OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Santiago Masarnau Fernandez - Modelos Vicentinos

Santiago Masarnau Fernandez
(1805 - 1882)
1805 - Nasce a 10 de Dezembro, em Madrid, filho de Santiago Masarnau Torres e de Beatriz Fernandez Carredano. Deste casamento tiveram três filhos. 1806 - O pai é nomeado Secretário das Reais Cavalariças de Córdova onde passa a viver toda a família. 1808 - Morre D. Beatriz, em Córdova. Face às invasões francesas fixa residência em Granada. Desde muito novo, Santiago mostra precoce inclinação para a música passando muito cedo a receber lições. 1814 - Com o regresso do Rei Fernando VII, a família passa a viver em Madrid. Santiago segue os seus estudos no Colégio de D. Maria de Aragão que é dirigido pelos Padres Agostinhos. De 1820 a 1822, estuda matemáticas nos Estudos Reais de Santo Isidoro. 1819 - Em reconhecimento dos seus dotes musicais, Santiago recebe o título de Cavaleiro Honorário com a idade de 14 anos. 1823 - O pai perde os favores do rei e Santiago é deposto do título de Cavaleiro. 1825 - Santiago regressa a Madrid assistindo à morte de seu pai, ficando num estado de profunda tristeza e desorientação. 1833 - Regressa a França no ano em que se funda a Sociedade de São Vicente de Paulo. 1834 - Santiago regressa a Madrid, escreve "O Artista" e dá diversos concertos. 1838 - Durante a Quaresma, Santiago experimenta uma profunda mudança na vivência da sua fé. O seu primeiro biógrafo chama-lhe "Conversão". a Confissão Geral e uma comunhão em 19 de Maio, na Paróquia de Nossa Senhora do Loreto, marcam definitivamente o rumo da sua vida. 1839 - Santiago ingressa na Conferência de S. Luís d'Atin de Paris, onde ocupa o cargo de Tesoureiro. Desta forma une a sua intensa vida espiritual a uma acção caritativa junto dos mais necessitados que não abandonará nunca. 1841 - Conhece, em Paris, Juan Donoso Cortês, célebre político de então, em quem o exemplo e vida de Santiago provoca a sua conversão. 1843 - Santiago regressa definitivamente a Madrid chamado por seu irmão Vicente que o convida para Vice-Director e professor de música para o Colégio estabelecido na Rua Alcalá, 27. Seguindo sempre uma vida espiritual exemplar, entrega-se a um intenso trabalho caritativo em diversos estabelecimentos de Madrid, recebendo indicações dos seus antigos confrades franceses para que funde a Sociedade de S. Vicente de Paulo, em Espanha. 1849 - Em 11 de Novembro, Santiago funda a Sociedade de S. Vicente de Paulo, em Espanha. 1850 - A Sociedade de São Vicente de Paulo obteve a aprovação eclesiástica na Arquidiocese de Toledo a que Madrid pertence. Posteriormente, seria reconhecida por todas as outras dioceses de Espanha. 1851 - Obtém do Ministério da Justiça a aprovação civil, a qual seria novamente reconhecida pelo Ministério em 1856. Em 8 de Dezembro, teve lugar a primeira Assembleia Regulamentar. Em 1856, começa a publicaçao do Boletim da Sociedade. 1866 - Recebe de Isabel II um lugar de Cavaleiro da Casa Real com um soldo anual de 1 000 escudos. Escreve à Raínha a agradecer a honra recebida mas renunciando à mesma pois "consagra todo o seu tempo e actividade do cargo que tem à Sociedade de S. Vicente de Paulo, do qual crê não poder prescindir". 1868 - Por Decreto de 19 de Outubro é dissolvida a Sociedade de S. Vicente de Paulo. Os Governadores Civis guardarão todos os seus documentos e Fundos. Este Decreto é assinado pelo Ministro da Justiça Romero Ortiz. Durante este período, Santiago e os seus mais fiéis colaboradores, continuam o seu trabalho caritativo de uma forma discreta. 1875 - Com a restauração da Monarquia Constitucional na pessoa do rei Afonso XII são restabelecidas legalmente "as sociedades piedosas de S. Vicente de Paulo, sendo seu fim benéfico e inspirado em puros sentimentos religiosos". 1892 - A falta de saúde de Santiago Masarnau levou-o a pedir a sua demissão de Presidente da Sociedade em Espanha. Sucede-lhe Luís de Tapia y Parrella. Em 14 de Dezembro, rodeado de amigos e pobres, morre com 77 anos de idade. Tinham-se passado 33 anos desde a fundação da Sociedade em Espanha. Foram publicados numerosos testemunhos sobre a sua virtude e vida exemplar por parte de algumas pessoas que privaram com ele durante muitos anos. 1905 - No seu centenário é publicada a biografia mais completa por José Maria Quadrado. 1906 - Os restos de Santiago Masarnau são trasladados do cemitério de La Sacramental de San Justo para o Templo da Sociedade (hoje Paróquia de São Roberto Belarmino). 1909 - Carta do Cardeal Arcebispo de Madrid, D. António Maria Rouco Varela, enviada ao Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos a pedir a abertura do processo de Canonização de Santiago Masarnau. http://ssvp-portugal.pt Escrito por Gilberto Custódio Transcrito por António Fonseca

Renato Masini - Modelos Vicentinos

RENATO MASINI
(1901 - 1931)
Ao zelo comovido e saudoso do Presidente do Conselho Particular de Lucca devemos os apontamentos desta vida bem curta, mas em constante elevação para Deus, o que em grande parte se fez no quadro vicentino.
Nascido em Spezia, veio, criança ainda, com a família para Lucca, onde estudou e desenvolveu a sua benfazeja actividade.
A piedosa educação recebida de sua mãe de tal maneira o convenceu da importância fundamental da religião, que nela colocou inteiramente o objectivo da sua vida.
Muito inteligente e culto, doutorou-se em Medicina na Universidade de Pisa em 1925; não chegou porém a exercer a profissão, fosse por ter sido nessa ocasião atingido por uma doença nervosa, que muito o fez sofrer, fosse por começar a sentir em si a vocação sacerdotal, para a qual se preparou cm o estudo sério da filosofia escolástica; mas no momento em que ia a apresentar-se ao exame que decidiria da sua admissão ao Seminário, sentiu os primeiros sintomas da tuberculose, que em poucos anos o vitimaria e que o obrigou a renunciar ao seu ideal.
Sob a direcção do seu confessor, esforçou-se por atingir a perfeição cristã, pela oração, meditação,comunhão diária e também pela luta de cada instante contra os defeitozinhos do seu génio.
A SUA PUREZA ANGÉLICA LEVOU-O A PEDIR E A OBTER DO SEU CONFESSOR LICENÇA PARA FAZER VOTO DE CASTIDADE, PRIMEIRAMENTE TEMPORÁRIO, E DEPOIS PERPÉTUO.
TRABALHOU ENQUANTO A SAÚDE LHO PERMITIU, NAS FILEIRAS DA ACÇÃO CATÓLICA, AO SERVIÇO DA QUAL DESENVOLVEU FERVOROSO APOSTOLADO ENTRE A GENTE MOÇA. MAS A FORMA DE ACTIVIDADE QUE MAIS ATRACÇÃO SOBRE ELE EXERCIA ERA A DAS CONFERÊNCIAS DE S. VICENTE DE PAULO, QUE TÃO BEM SE QUADRAVA COM O SEU IDEAL DE CARIDADE. COM VERDADEIRO ENTUSIASMO COLABOROU NO RENASCIMENTO DESSA ACTIVIDADE EM LUCCA, ONDE HÁ MUITO SE ARRASTAVA ADORMECIDA.
FOI SECRETÁRIO DO CONSELHO PARTICULAR,
ANIMADOR DE VÁRIAS CONFERÊNCIAS,
FUNDADOR E PRESIDENTE DA SUA PARÓQUIA,
POSTA SOB A INVOCAÇÃO DE S. MARTINHO, QUE DIRIGIU COM PRUDÊNCIA E TACTO, DISTINGUINDO-SE PELA ADMIRÁVEL CARIDADE PARA COM POBRES E IRMÃOS VICENTINOS.
PODE-SE SEGURAMENTE AFIRMAR QUE SE CONTAGIOU DA DOENÇA QUE VEIO A DAR-LHE A MORTE AO VISITAR E TRATAR UM RAPAZ DOENTE QUE, APESAR DE CONSCIENTE DO RISCO QUE CORRIA, TOMOU À SUA CONTA, NO INTUITO DE O RECONCILIAR COM NOSSO SENHOR, O QUE CONSEGUIU, MAS À CUSTA DA PRÓPRIA VIDA QUE, COM TAL FIM, QUIS OFERECER A DEUS.
APESAR DOS MÚLTIPLOS CUIDADOS, AOS QUAIS SE SUBMETEU DOCILMENTE POR AMOR DOS SEUS, MAS CUJA INANIDADE PREVIA, MORREU, INTEIRAMENTE SUBMISSO À VONTADE DE DEUS, AOS 5 DE MAIO DE 1931, CONTANDO APENAS TRINTA ANOS.
OS ÚLTIMOS TRINTA MESES DA SUA VIDA, PASSOU-OS EM DOLOROSA AGONIA, AFASTADO DE TODOS, VOLUNTARIAMENTE ALHEADO DO MUNDO, EM SUA CASA, PARA MELHOR PODER PENSAR EM DEUS E NA SUA ALMA, APARENTEMENTE CALMO E ALEGRE, MAS CUSTOSAMENTE EXPERIMENTADO, NÃO SÓ POR SOFRIMENTOS FÍSICOS, MAS AINDA POR TENTAÇÕES E TRIBULAÇÕES DE ORDEM ESPIRITUAL. APESAR DISSO , DESEJAVA SEMPRE MAIS SOFRIMENTOS, A FIM DE PODER OFERECÊ-LOS A DEUS, PELA CONVERSÃO DOS PECADORES, E SOBRETUDO PELO RETORNO À FÉ DO POVO RUSSO, DO QUAL AMBICIONAVA SER O SALVADOR, SE TAL FOSSE A VONTADE DE DEUS.
MUITAS GRAÇAS OBTIDAS APÓS A SUA MORTE, FORAM ATRIBUÍDAS À SUA INTERCESSÃO, DE TAL MANEIRA QUE O ARCEBISPO DE LUCCA, ATENDENDO AO PEDIDO DAS CONFERÊNCIAS, ORDENOU A INTRODUÇÃO DO PROCESSO CANÓNICO DE INFORMAÇÃO SOBRE AS VIRTUDES E MILAGRES DESTE PIEDOSO SERVO DE DEUS.

HTTP://SSVP-PORTUGAL.PT

Escrito por Gilberto Custódio

Transcrito por António Fonseca