OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

Imagens e Frases de Natal Religioso

domingo, 31 de maio de 2009

Igreja da Comunidade de S. Paulo do Viso

IGREJA DA COMUNIDADE DE S. PAULO DO VISO
PROCISSÃO DE VELAS,
 
ENCERRAMENTO DO MÊS DE MARIA NA 
PARÓQUIA DA SENHORA DO PORTO
INAUGURAÇÃO DA NOVA IMAGEM DE 
NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO
Vai ser finalmente hoje inaugurada e benzida a nova imagem de Nossa Senhora do Rosário na Igreja da Comunidade de S. Paulo do Viso, pouco depois das 22 horas e, após a chegada da Procissão de Velas, com que se encerra o Mês de Maria, que decorreu nas duas Igrejas da Paróquia, com a recitação do Rosário diariamente, de Segunda a Sexta feira, às 18,30 horas, neste mês de Maio que hoje finda.
Esta procissão sairá às 21H30 da Igreja Paroquial da Senhora do Porto com o andor de Nossa Senhora e percorrerá as seguintes artérias: 
Largo Padre Inácio Gomes, ruas de Requesende, Ramalde do Meio, Direita do Viso, Ferreira de Castro (onde se integrarão os paroquianos desta Comunidade, que o desejarem fazer), depois as ruas de Cidade do Recife, Jerónimo de Azevedo e finalmente D. João de Azevedo até à Igreja de S. Paulo do Viso.
Aqui, depois e, já com o acompanhamento do Coral de S. Paulo do Viso, findará a recitação do Rosário e em seguida será benzida e inaugurada a nova imagem de Nossa Senhora do Rosário, obra efectuada pela escultora Ana de Carvalho (a mesma que fez a escultura de S. Paulo, que também aqui se encontra exposta, desde 24 de Janeiro de 2009).
Em virtude de não ter fotos finais da imagem, publico aqui duas (uma em meio corpo e outra em corpo inteiro) que foram obtidas ainda, em esboço, digamos assim. Amanhã, decerto terei oportunidade de publicar uma actualíssima.
Recolha de fotos e texto de 
António Fonseca

FESTA DA PALAVRA - 31 de Maio

FESTA DA PALAVRA
Hoje, dia de Pentecostes e da Visitação de Nossa Senhora a sua prima Santa Isabel, realizou-se na Igreja da Comunidade de S. Paulo do Viso, a Festa da Palavra (ou entrega da Bíblia Sagrada) a 28 crianças das catequeses do 4º ano, sendo oito da Comunidade de S. Paulo do Viso e as restantes 20 da Paróquia da Senhora do Porto.
A celebração eucarística foi celebrada às 10 horas da manhã e foi presidida pelo nosso Pároco Dr. Manuel Correia Fernandes. O Grupo Coral das Crianças - Juventude fez o acompanhamento das diversas fases da celebração, com cânticos apropriados, tendo terminado pouco depois das 11 horas.
Recolha de fotos por Tm
António Fonseca

PENTECOSTES - 31 de Maio

Pentecostes
Nas suas origens, o Pentecostes era uma festa agrícola judaica em que se ofereciam a Deus os melhores feixes da colheita. Era uma festa não só de alegria e de encontro das famílias, como também de partilha com os mais necessitados. Era celebrada sete semanas (cinqüenta dias) depois da Páscoa, encerrando as solenidades pascais. Por isso, também se chamava Festa das Semanas. A partir das reformas de Esdras e Neemias, em meados do século V a.c., a Festa de Pentecostes passou a celebrar o Dom da Lei no Sinai, a festa da Aliança entre Deus e o povo. Com base nas tradições e nos costumes judaicos a respeito de Pentecostes, Lucas construiu sua narrativa para falar de um novo Pentecostes: a presença do Espírito Santo guiando a missão dos evangelizadores no anúncio da Palavra de Deus. Assim, cinqüenta dias após a Páscoa, a Festa de Pentecostes celebra o dom do Espírito Santo enviado por Deus à Igreja.
A promessa de Jesus aos seus discípulos se realiza:
Jerusalém é o lugar onde termina o "tempo de Jesus" e começa o "tempo da Igreja". Os de Jesus começam na Galiléia e terminam em Jerusalém. Os "actos" dos apóstolos começam em Jerusalém e vão até os confins do mundo. Portanto, Jerusalém é ponto de chegada e ponto de partida. É o lugar da manifestação do Espírito Santo de Deus, que encoraja os apóstolos para a missão. No dia de Pentecostes, os discípulos estavam reunidos em Jerusalém. Depois dos acontecimentos da Páscoa, ficaram cheios de medo. Viviam juntos, desligados do mundo, mas eis que o Espírito Santo, dom de Deus, veio sobre eles. Assim, aquele grupo de homens e mulheres amedrontados adquiriu a consciência de ser uma comunidade, uma Igreja, isto é, o corpo místico de Cristo. Todos sentiram que Jesus estava entre eles, mais ainda do que antes, porque, na realidade, Jesus não mais estava com eles, estava neles. Então a Igreja se manifestou publicamente e começou a difundir o Evangelho mediante a pregação. Nos dias que antecedem Pentecostes, a oração é o melhor caminho para se entrar em intimidade com o Espírito Santo e cultivar sua amizade. Se nos deixarmos conduzir pelo Espírito Santo, nossa oração será espontânea, contínua e brotará como uma fonte de água fresca que jorra da rocha. Ao invocarmos o Espírito de Amor, enchemos a alma de alegria plena e inundamos o coração de paz inalterável. Crer no Espírito Santo, entretanto, não é só crer na existência de uma terceira pessoa na Trindade, mas crer também na sua presença entre nós, em nosso próprio coração. Crer no Espírito Santo significa bendizê-lo, adorá-lo e glorificá-lo em nós mesmos e no outro.
http://quiosqueazul.com
Recolha e transcrição de
António Fonseca