OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

Imagens e Frases de Natal Religioso

terça-feira, 2 de junho de 2009

UM ANO COM SÃO PAULO (37)

Dia 19 de Julho
COLECTA E VIAGEM DE PAULO (1ª Cor. 16, 1-9)
A colecta feita a favor dos cristãos de Jerusalém deve exprimir solidariedade, ser fruto de renúncia e depositada no ofertório dominical. Paulo fala dos seus projectos apostólicos, da visita demorada que fará a Corinto e do campo que se lhe abriu em Éfeso, apesar de muitos adversários
1  Quanto à colecta em benefício dos santos, segui também vós as directrizes que eu tracei às igrejas da Galácia.
2  No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que tiver podido poupar, para que não esperem a minha chegada para fazer as colectas.
3  Quando chegar, enviarei com uma carta, os que tiverdes escolhido para levar a Jerusalém a vossa oferta.
4  Se valer a pena que eu também vá, irão comigo.
5  Irei ter coonvosco, depois de passar pela Macedónia; apenas passarei por lá.
6  Talvez fique convosco ou até passe todo o inverno, para que me leveis aonde eu tenho de ir.
7  Desta vez, quero ver-vos não somente de passagem, mas espero demorar-me algum tempo convosco, se o Senhor o permitir.
8  Ficarei em Éfeso até ao Pentecostes:
9  aí se me abriu uma grande porta à minha actividade e os adversários aí são muitos.
Frase para recordar:  
No primeiro dia da semana, cada um ponha de parte o que tiver podido poupar.
20 de Julho
DIVERSAS NOTÍCIAS  (1ª Cor. 16, 10-18)
Paulo recomenda que os servidores do Evangelho sejam bem redebidos. Mesmo os que são jovens, como Timóteo.
10  Se Timóteo for visitar-vos, vede que esteja sem preocupaçâo entre vós, porque trabalha exactamente como eu na obra do Senhor.
11  Portanto, ninguém o despreze. E preparai-lhe a viagem em paz para que venha ter comigo, porque o espero com os irmãos.
12  Quanto ao nosso irmão Apolo, roguei-lhe muito que fosse ter convosco com os irmãos, mas de modo algum ele quis ir agora. Contudo irá ver-vos, quando tiver oportunidade.
13  Vigiai! Sede firmes na fé! Sede homens! Sede fortes!
14  Tudo o que fazeis, fazei-o na caridade.
15  Ainda uma recomendaçao, irmãos: sabeis que os membros da família de Estéfanas são as primícias da Acaia e se consagraram ao serviço dos santos.
16  Tratai essas pessoas com consideração, bem como todos aqueles que ajudam e trabalham na mesma obra.
17  Alegro-me com a vinda de Estéfanas, Fortunato e Acaico, porque eles supriram a vossa ausência.
18  e tranquilizaram o meu espírito e o vosso. Tende, pois, consideração para com tais homens.
Frase para recordar:  
Sede homens! Sede Fortes! Tudo o que fazeis , fazei-o com caridade.
21 de Julho
SAUDAÇÕES FINAIS  (1ª Cor. 16, 19-25)
Na saudação final da carta aos Coríntios há, além da lembrança das pessoas, dois pormenores curiosos. a saudação é do seu próprio punho: PAULO. A carta teria sido escrita por um copista. a explosão final do seu coração apostólico, já depois das despedidas: Se alguém não amar ao Senhor seja maldito.
19  As igrejas da Ásia saúdam-vos. Áquila e Prisca, com a comunidade que se reúne em sua casa, enviam-vos muitas saudações.
20  Todos os irmãos vos saudam.
21  Saudai-vos uns aos outros com o ósculo santo.
22  Esta saudação é do próprio punho: PAULO.
23  Se alguém não amar ao Senhor seja maldito! Maranatá.
24  A graça do Senhor Jesus esteja convosco.
25  Eu vos amo a todos vós em Cristo Jesus.
Frase para recordar:
Eu vos amo a todos em Cristo Jesus
22 de Julho  
SAUDAÇÃO AOS CORÍNTIOS   (2ª Cor. 1, 1-2)
Na costumada saudação, Paulo evoca, mais uma vez, a sua condição de apóstolo de Jesus Cristo e associa a ela o seu querido e fiel colaborador Timóteo.
1    Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus que está em Corinto, e a todos os irmãos santos que estão em toda a Acaia.
  A vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e da parte do Senhor Jesus Cristo!
Frase para recordar:  
Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus
23 de Julho
CONSOLAÇÃO DO APÓSTOLO NOS SOFRIMENTOS (2ª Cor. 1, 3-11)
3  Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias, Deus de toda a consolação,
4  que nos conforta em todas as nossas tribulações, para que, pela consolação com que nós mesmos, somos consolados por Deus, possamos consolar os que estão em qualquer angústia!
5  Com efeito, à medida que em nós crescem os sofrimentos de Cristo, crescem também por Cristo as nossas consolações.
6  Se, pois, somos atribulados, é para vossa consolação e salvaçâo. Se somos consolados, é para vossa consolação, a qual se efectua em vós pela paciência em tolerar os sofrimentos que nós mesmo suportamos.
7  A nossa esperança a respeitode vós é firme: sabemos que, como sois companheiros das nossas aflições, assim  também o sereis da nossa consolação.
8  Não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia. Fomos maltratados ali desmedidamente, além das nossas forças, a ponto de termos perdido a esperança de sair com vida.
9  Sentíamos dentro de nós mesmos a sentença de morte, para que aprendêssemos a pôr a nossa confiança não em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos.
10  Ele nos livrou e nos livrará de tamanhos perigos de morte. Sim, esperamos que ainda nos livrará
11  se nos ajudardes também vós com orações por nossa intenção. Assim esta graça, obtida por intervenção de muitas pessoas, ser-lhes-á ocasião de agradecer a Deus a nosso respeito.
Frase para recordar:   
Se, somos atribulados, é para vossa consolação e salvaçâo
Do livro 
UM ANO COM SÃO PAULO, 
do Pde Januário Santos
Recolha e trancrição de 
António Fonseca