OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

Imagens e Frases de Natal Religioso

terça-feira, 9 de junho de 2009

MISSÃO 2010

Meus amigos:

Na quinta feira dia 28 de Maio, assisti à apresentação do projecto idealizado pelo Bispo do Porto, D. Manuel Clemente àcerca da Missão 2010.

Era minha intenção ter já dado a conhecer o texto da referida proposta, que aliás entretanto já foi publicada na Voz Portucalense da última semana, o que no entanto não me foi possível fazer devido a vários factores

Hoje porém, consegui ter tempo para efectuar a busca que ansiava e como tal, aqui está a minha pequena contribuição.

http://diocese-porto.pt

MISSÃO 2010

MISSÃO 2010 Clicar aqui para ver apresentação em PDF

____________________________________________________

CONSULTAR

DESDOBRÁVEL

ORAÇÃO

POSTAL

António Fonseca

DIA DE PORTUGAL, DE CAMÕES E DAS COMUNIDADES

Venha assistir às Comemorações

As Forças Armadas, instituição estruturante da identidade nacional e cuja história se confunde com a história da Nação, associam-se às comemorações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, através da realização de uma cerimónia militar, no dia 10 de Junho entre as 10h15 e as 11h30, no Campo Infante da Câmara em Santarém, integrando elementos dos três ramos das Forças Armadas, na qual o Presidente da República proferirá a sua tradicional alocução dirigida às Forças Armadas Portuguesas.

Convida-se a população a assistir à cerimónia a partir do Campo Infante da Câmara.

Cerimónia Militar

A cerimónia militar, realizar-se-á no Campo Infante da Câmara, sendo presidida pelo Presidente da República e contando com a presença das mais altas individualidades do Estado, membros do Corpo Diplomático acreditado em Portugal e individualidades locais.

Na parada militar estarão representadas diversas unidades representativas dos três Ramos das Forças Armadas, num total de cerca de 1200 efectivos. O desfile incluirá unidades apeadas e mais de 100 viaturas, com especial destaque para as viaturas blindadas de combate. A cerimónia inclui também um desfile aéreo.

Convida-se a população a assistir à cerimónia, no Campo Infante da Câmara, nos locais que estão destinados para esse efeito, a partir dos quais poderá igualmente ser visionada, em ecrã gigante, a Sessão Solene Comemorativa do Dia de Portugal, realizada no Edifício implantado por detrás da área da cerimónia militar.

Outras Actividades Militares

As Forças Armadas levarão a cabo um conjunto de actividades complementares de divulgação, entre as 14 horas de Sábado, 6 de Junho, e as 21 horas de quinta-feira, dia 11 de Junho, no Jardim da República, no largo fronteiro à Escola Secundária Sá da Bandeira e no miradouro de S. Bento.

Convida-se a população a participar nas actividades militares e a assistir aos concertos e às diversas demonstrações de equitação, ginástica, cinotécnicas e de acrobacia aérea.

(Recolha e transcrição do
site): www.presidencia.pt/diadeportugal2009/
António Fonseca

SANTO ANJO DA GUARDA DE PORTUGAL

Santo Anjo da Guarda de Portugal

Nota Histórica
Os Anjos que fazem parte desse mundo invisível, a que se estende também a acção criadora de Deus, vivem inteiramente dedicados ao louvor e ao serviço de Deus. A inteligência humana tem dificuldade em exprimir a natureza dessas criaturas espirituais. A sua missão, porém, é-nos mais conhecida através da Bíblia, que, em tantos passos, dá testemunho àcerca da existência dos Anjos. Mensageiros de Deus, em momentos decisivos da História da Salvação, os Anjos estão encarregados da Guarda dos homens (Mt. 18, 10: Act. 12,3) e da protecção da Igreja (Ap. 12, 1-9). A fé cristã crê também que cada nação em particular tem um Anjo encarregado de velar por ela. Em Portugal a devoção ao Anjo da guarda é muito antiga. Tomou, porém, um incremento especial com as Aparições do Anjo, em Fátima, aos Pastorinhos. Pio XII mandou inserir esta comemoração no nosso Calendário.
Missa
ANTÍFONA DE ENTRADA Dan 3, 95 Bendito seja o Senhor, que enviou o seu Anjo e libertou os seus servos, que n’Ele confiaram. ORAÇÃO COLECTA Deus eterno e omnipotente, que destinastes a cada nação o seu Anjo da Guarda, concedei que, pela intercessão e patrocínio do Anjo de Portugal, sejamos livres de todas as adversidades. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. LEITURA I Dan 10, 2a, 5-6.12-14ab «Miguel, um dos chefes principais, veio em meu auxílio» Leitura da Profecia de Daniel Naqueles dias, ergui os olhos e vi um homem vestido de linho, com um cinturão de ouro puro. O seu corpo era semelhante ao topázio e o rosto tinha o fulgor do relâmpago; os olhos eram como fachos ardentes, os braços e as pernas eram brilhantes como o bronze polido e o som das suas palavras era como o rumor duma multidão. Ele disse-me: «Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração para compreender e te humilhaste diante do teu Deus, as tuas palavras foram ouvidas. É por causa das tuas palavras que eu venho. O chefe do reino da Pérsia resistiu-me durante vinte e um dias. Então Miguel, um dos chefes principais, veio em meu auxílio. Eu estive lá, a fazer frente ao chefe dos reis da Pérsia, e vim para te explicar o que vai suceder ao teu povo, no fim dos tempos». Palavra do Senhor. Pode também utilizar-se Ex 23, 20-23a: 2 de Outubro SALMO RESPONSORIAL Salmo 90 (91), 1 e 3.5b-6.10-11.14-15 (R. 11) Refrão: O Senhor mandará aos seus Anjos que te guardem em todos os teus caminhos. Tu, que habitas sob a protecção do Altíssimo, moras à sombra do Omnipotente. Ele te livrará do laço do caçador e do flagelo maligno. Não temerás o pavor da noite, nem a seta que voa de dia; nem a epidemia que se propaga nas trevas, nem a peste que alastra em pleno dia. Nenhum mal te acontecerá, nem a desgraça se aproximará da tua morada. Porque o Senhor mandará aos seus Anjos que te guardem em todos os teus caminhos. «Porque confiou em Mim, hei-de salvá-lo; hei-de protegê-lo, pois conheceu o meu nome. Quando Me invocar, hei-de atendê-lo, estarei com ele na tribulação, hei-de libertá-lo e dar-lhe glória». ALELUIA Lc 2, 10 Refrão: Aleluia. Repete-se Disse o Anjo do Senhor: «Anuncio-vos uma grande alegria para todo o povo. Refrão EVANGELHO Lc 2, 8-14 «Anuncio-vos uma grande alegria» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, havia naquela região uns pastores que viviam nos campos e guardavam de noite os rebanhos. O Anjo do Senhor aproximou-se deles e a glória do Senhor cercou-os de luz; e eles tiveram grande medo. Disse-lhes o Anjo: «Não temais, porque vos anuncio uma grande alegria para todo o povo: nasceu-vos hoje, na cidade de David, um Salvador, que é Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: encontrareis um Menino recém-nascido, envolto em panos e deitado numa manjedoura». Imediatamente juntou-se ao Anjo uma multidão do exército celeste, que louvava a Deus, dizendo: «Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados». Palavra da salvação. ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS Recebei, Senhor, estas ofertas que apresentamos ao vosso altar e fazei que, por intercessão do nosso Anjo da Guarda, sejamos defendidos de toda a adversidade. Por Nosso Senhor. Prefácio dos Anjos ANTÍFONA DA COMUNHÃO Judite 13, 20.21 Bendito seja o Senhor, que me protegeu por meio do seu Anjo. Dai graças ao Senhor, porque é eterna a sua misericórdia. ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO Senhor, que nos alimentais neste admirável sacramento de vida eterna, dirigi os nossos passos, por meio do vosso Anjo, no caminho da salvação e da paz. Por Nosso Senhor.
Liturgia das horas
Dos Sermões de São Bernardo, abade (Sermão 1, Na Festa de S. Miguel Arcanjo, 2-3.5: Opera omnia, Ed. Cisterc. 5 [1968], 295-297) (Sec. XII) O ministério dos Anjos Diz o Profeta, falando ao Pai a respeito do Filho: Fizeste-O um pouco inferior aos Anjos. Assim convinha, com efeito, que superasse os Anjos na humildade Aquele que os superava na sublimidade da sua glória, e que fosse tanto menor que eles quanto é inferior o ministério a que Se consagrou. E, no entanto, Ele é tanto superior aos Anjos quanto mais excelso que o deles é o nome que recebeu em herança. Mas talvez perguntes: Em que é que Ele Se fez inferior aos Anjos, quando veio para servir, uma vez que também os Anjos, como dizíamos acima, são enviados para exercer um ministério? É que Ele não só serviu mas também foi servido, e era o mesmo Aquele que servia e era servido. Justamente por isso, dizia a Esposa no Cântico dos Cânticos: Ele aí vem, atravessando as montanhas, elevando-se sobre as colinas. Quando serve, Ele atravessa por entre os Anjos, mas quando é servido eleva-Se muito acima deles. Os Anjos servem, mas do que não lhes pertence: oferecem a Deus as boas obras, não suas mas nossas, e trazem-nos a graça, não sua mas de Deus. Por isso, quando a Escritura diz que o fumo dos aromas subia das mãos do Anjo à presença de Deus, teve o cuidado de advertir anteriormente que lhe tinham sido dados muitos aromas. São os nossos suores e não os seus, as nossas lágrimas e não as suas que eles oferecem a Deus; e os dons que nos trazem também não são seus, mas de Deus. Não é assim aquele Servo, mais sublime que todos os outros mas também mais humilde que todos. Ofereceu-Se a Si mesmo como sacrifício de louvor; ofereceu ao Pai a sua vida e nos dá ainda hoje a sua carne. Não admira, portanto, que, por causa de tão glorioso Servo, os santos Anjos se dignem, ou melhor, queiram da melhor vontade, assistir- nos. Eles amam-nos, porque Cristo nos amou. Digo-vos isto, meus irmãos, para que de hoje em diante tenhais maior confiança nos santos Anjos e invoqueis com maior familiaridade o seu auxílio em todas as necessidades, e também para que procureis tornar a vossa vida mais digna da sua presença, conciliar cada vez mais os seus favores, captar a sua benevolência, implorar a sua clemência. Sendo assim, pensai bem quanta solicitude devemos ter também nós, irmãos caríssimos, para nos tornarmos dignos da sua companhia, para vivermos na presença dos Anjos, de modo a não ofendermos nunca a santidade do seu olhar. Ai de nós, se alguma vez, provocados pelos nossos pecados e negligências, nos julgarem indignos da sua presença e da sua visita, e tivermos de chorar e dizer com o Profeta: Os meus amigos e companheiros fogem da minha desgraça e os que andavam comigo ficam ao longe, enquanto os violentos procuram tirar-me a vida. Porque, então, teríamos realmente afastado de nós aqueles que com a sua presença podiam amparar-nos e repelir o inimigo. Por isso, se nos é tão necessária a companhia familiar que se dignam ter connosco os Anjos, evitemos com todo o cuidado ofendê-los e exercitemo-nos com generosidade nas obras que sabemos serem do seu agrado. Há de facto muitas coisas que lhes agrada e deleita encontrar em nós: sobriedade, castidade, pobreza voluntária, frequentes gemidos e súplicas ao Céu, orações com lágrimas e de coração atento. Mas o que acima de tudo exigem de nós os Anjos da paz é a união e a paz. Será, porventura, estranho que eles ponham as suas delícias principalmente nestas virtudes que reproduzem uma certa imagem da sua cidade e que lhes permitem admirar uma nova Jerusalém na terra? Digo-vos, portanto, que assim como aquela cidade santa forma tão belo conjunto pela sua perfeita unidade, assim também nós devemos manter a unidade de sentimentos e doutrina, afastando do meio de nós toda a espécie de cisma, para formarmos todos um só Corpo em Cristo.
HTTP://DIOCESE-PORTO.PT
Miguel (em hebraico: מִיכָאֵל, Micha'el or Mîkhā'ēl; em grego: Μιχαήλ, Mikhaíl; em latim: Michael or Míchaël; em árabe: میکائیل, Mikā'īl) é um nome atribuído na Bíblia a um anjo ou arcanjo, numa posição de líder de exércitos celestiais. É um dos três anjos mencionados por nome na Bíblia, juntamente com Rafael no livro de Tobias e Gabriel no evangelho de S.Lucas, e é o único chamado de arcanjo.
In:www.wikipedia.listadesantos
também em:
De:
paroquias.org
Coroa Angélica de São Miguel Arcanjo
Esta devoção foi ensinada e pedida pelo próprio Arcanjo à serva Antónia de Astónaco, em Portugal.
A devoção passou para outros países, foi aprovada por muitos bispos e até pelo Santo Papa Pio IX, que a enriqueceu de indulgências, em 08 de Agosto de 1851.
Método para rezar:
DEUS vinde em nosso auxílio.
SENHOR socorrei-nos e salvai-nos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Ámen.
Depois, deixando para o final as quatro contas que se sequem, toma-se a primeira conta grande do Rosário e reza-se a primeira saudação, Glória ao PAI e o PAI Nosso e nas três contas pequenas, três Ave Marias, como seque:
Primeira Saudação
Pela intercessão de SÃO MIGUEL e do coro celeste dos SERAFINS, fazei-nos SENHOR dignos do fogo da perfeita Caridade.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Segunda Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos QUERUBINS, pedimos SENHOR a graça de trilharmos a estrada da perfeição cristã.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Terceira Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos TRONOS, pedimos SENHOR que nos deis o espírito da verdadeira humildade.
Um PAI Nossa ... Três Ave Marias ... Quarta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das DOMINAÇÕES, pedimos ao SENHOR nos conceda a graça de dominar nossos sentidos, e de nos corrigir das nossas más paixões.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Quinta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das POTESTADES, pedimos ao SENHOR se digne de proteger nossas almas contra as ciladas e as tentações de satanás e dos demónios.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Sexta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das VIRTUDES, pedimos ao SENHOR a graça de sermos, vencedores no perigoso combate das tentações.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Sétima Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos PRINCIPADOS, pedimos ao SENHOR que nos dê o espírito de uma verdadeira e sincera obediência a Ele.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ... Oitava Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste de todos os ARCANJOS, pedimos ao SENHOR nos conceder o dom da perseverança na e nas boas obras, a fim de que possamos chegar a possuir a glória do Paraíso.
UM PAI NOSSO ... Três Ave Marias ... Nona Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste de todos os ANJOS, pedimos ao SENHOR que estes espíritos bem-aventurados nos guardem sempre, e principalmente na hora da nossa morte e nos conduzam à glória do Paraíso.
Um PAI Nosso ... Três Ave Marias ...
No final reza-se nas quatro contas grandes: Um PAI Nosso ... (em honra de São Miguel Arcanjo) Um PAI Nosso ... (em honra de São Gabriel) Um PAI Nosso ... (em honra de São Rafael) Um PAI Nosso ... (em honra do nosso Anjo da Guarda) Termina-se rezando:
Antífona:
Glorioso São Miguel, chefe e príncipe dos exércitos celestes, fiel guardião das almas, vencedor dos espíritos rebeldes, amado da casa de DEUS, nosso admirável guia depois de Cristo; vós cuja excelência e virtudes são eminentíssimas, dignai-vos livrar-nos de todos os males, nós todos que recorremos a vós com confiança, e fazei pela vossa incomparável protecção que adiantemos, cada dia mais, na fidelidade em servir a DEUS.
Ámen.
- Rogai por nós, ó bem-aventurado São Miguel, príncipe da Igreja de CRISTO. - Para que sejamos dignos de Suas promessas.
Oração:
DEUS, todo poderoso e eterno, que por um prodígio de bondade e misericórdia para a salvação dos homens, escolhesses para príncipe de vossa Igreja o gloriosíssimo arcanjo São Miguel, tornai-nos dignos, nós Vo-lo pedimos, de sermos preservados de todos os nossos inimigos, a fim de que na hora da nossa morte nenhum deles nos possa inquietar, mas que nos seja dado de sermos introduzidos por ele na presença da Vossa poderosa e Augusta Majestade, pelos merecimentos de JESUS CRISTO, Nosso Senhor.
Ámen.
Dado que hoje dia 10 DE JUNHO consta no calendário como
SANTO ANJO DA GUARDA DE PORTUGAL,
achei por bem incluir aqui esta Oração que encontrei no site de www.paroquias.org
António Fonseca

JUAN DOMINICI (SANTO) e outros- 10 JUNHO

Juan Dominici, Beato
Arcebispo de Ragusa, Junho 10
Juan Dominici, Beato
Juan Dominici, Beato

Arcebispo

Juan Bianchini, chamado Domínici provavelmente pelo nome de seu pai, nasceu em redor do ano. de 1355 em Florência.
Aos dezassete anos abraçou a Ordem de Pregadores (Dominicanos) no coNegritonvento de Santa María Novella. Favoreceu muitissimo a reforma empreendida em 1343 por Raimundo de Capua depois da peste negra e a estabeleceu em muitos conventos de maneira que veio a ser o primeiro restaurador da observância regular em Itália.
No ano 1395 com alguns discípulos de Santa Catalina de Siena a quem honrava com grande veneração, fundou em Veneza o mosteiro de Corpus Christi para as monjas dominicanas.
Seu apostolado se interrompeu súbitamente em 1399 por ordem dos magistrados, quando foi expulso durante cinco anos.
Se dirigiu a Florência onde se entregou totalmente à pregação com grande zelo das almas e grande eloquência, ainda que para isso teve que vencer uma tartamudez congénita.
Em 1406 fundou o convento de Santo Domingo de Fiésole, bastião da reforma e frequência de santos.
Preocupado pelos problemas na fé e costumes suscitados pelo humanismo de seu tempo compôs diversas obras, entre elas a obra Lúcula noctis (Lucecilla de la noche) que expõe os fundamentos da educação cristã.
Enviado a Roma como delegado no ano de 1406 peNegritolos florentinos para tratar sobre o cisma, ganhou a confiança de Gregório XII, recém eleito Papa, que fez de Juan seu conselheiro e o nomeou em 1408 arcebispo de Ragusa (Dubrovnik, Croácia) com o título de São Sixto.
Se mostrou prudente e fiel incluso nos tempos calamitosos do cisma no concílio de Constanza. Igualmente favorecido com a confiança do novo papa Martín V, foi enviado corno legado a Boémia e a Hungría a combater a heresia de Juan Huss.
Estando nestas negociaçõs morreu em Buda em 10 de Junho de 1419. Suas reliquias se perderam quando em 1541 foi destruida a igreja dos Eremitas de S. Paulo onde estavam.
Foi beatificado por Gregório XVI ao confirmar seu culto em 9 de abril de 1832.
Oliva (ou Olivia) de Palermo, Santa
Mártir, Junho 10
Oliva (u Olivia) de Palermo, Santa
Oliva (u Olivia) de Palermo, Santa

Padroeira de Palermo

Etimologicamente significa “oliva, pacífica”. Vem da língua latina.
Entre alguns muçulmanos é um dos nomes mais venerados. E a mesquita maior de Túnis era a de "Santa Oliva". Nos cidadãos desta urbe nasceu o dito:" Desgraçado quem fale mal de Santa Oliva, pois Alá seguramente o castigará".
A lenda não podía faltar. Dizem que era uma crente cristã de Palermo. Aos treze anos, uns malvados piratas a colheram prisioneira e a levaram até Túnis.
Num primeiro momento, os mouros só pensaram em acabar com ela. Mas se deixaram para trás quando se inteiraram de que era de sangue real. Era muito bela. Quando se repôs de seu desembarque em nação extranha para ela, começou a pregar o Evangelho, a curar enfermos que acudiam buscando socorro.
Aos mouros e a seus dirigentes lhes assaltou a dúvida de que podía fazer muitos prosélitos se a deixassem trabalhar à sua maneira.
Foi então quando decidiram levá-la a uma selva em que habitavam bestas selvagens com a intenção de que terminassem com ela.
Mas é aquí que todos os animais se fizeram seus amigos e lhe davam tudo o que necessitava. Além disso, todos os caçadores que se cruzavam no caminho com ela, escutavam a sua palavra e se convertiam ao cristianismo.
O mesmo sucedía com os habitantes de Túnis que iama fazer-lhe uma visita.
Tudo era um paraíso. E este não podía durar demasiado tempo. Atrás estavam os muçulmanos muito molestados por tudo o que fazia e por quanto lhes contavam acerca de seus milagres.
O governador mandou que a rapariga fosse à sua presença. A meteu na cadeia sem dar-lhe alimento. E sem embargo, ao sair estava perfeitamente bem de saúde. Tudo quanto faziam se voltava contra. A única solução foi cortar-lhe a cabeça. Era o século IX.
¡Felicidades a quem leve este nome!
Eduardo Juan María Poppe, Beato
Sacerdote, Junho 10
Eduardo Juan María Poppe, Beato
Eduardo Juan María Poppe, Beato
Nasceu em Moerzeke, Bélgica, no seio de uma familia muito devota em 18 de Dezembro de 1890. Em Maio de 1909 ingressa no seminário de São Nicolás, em Waas, onde se distingue por seu grande desejo de "...realizar do modo mais perfeito a vontade de Deus". Em Setembro de 1910 é chamado ao exército e aí inícia seus estudos de filosofía. Ao estalar a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) é recrutado como enfermeiro, onde dá mostras de caridade até ao grau de adoecer de fadiNegritoga. Estando no exército recebe a ordem sacerdotal em 1916 e inícia o seu trabalho pastoral como vice-pároco da igreja de Santa Colete (Gante), sedeada num bairro operário. Aí dá mostra de exemplar virtude ao atender e socorrer a pobres, marginais, moribundos e crianças. Sua fortaleza espiritual a adquire ao passar muito tempo ante o Sacrário.
No final da Primeira Guerra Mundial, por motivos de saúde, se viu obrigado a deixar sua paróquia, mudando-se para a zona rural, onde foi capelão de uma comunidade religiosa. Se dedicou à contemplação, ao estudo, a pregar na região de Flandres e a escrever ensaios contra o marxismo, o materialismo e a secularização.
Foi criador de métodos apostólicos de vanguarda, assim mesmo, promoveu associações sacerdotais, de seculares, de renovação litúrgica e de catequese, entre outras. Forma um Circulo do Catecismo, assim como uma Liga de Comunhão. Confessor e pregador incansável, exclamou, ante a pergunta de um sacerdote ao vê-lo frente ao altar: "...lhe estou fazendo companhia a Nosso Senhor. Me encontro demasiado cansado para falar-lhe, assim que estou descansando a seu lado".
De grande influência em sua vida sacerdotal, foi a visita que realizou em 1920 ao túmulo de Santa Teresinha do Menino Jesus, a carmelita de Lisieux, desta religiosa aprendeu a aprofundiar sua vida espiritual. Em 1922 viaja a Leopoldsburgo, em onde se encarregou dos clérigos de todo o país que realizavam o serviço militar. Extenuado, morre devido aos continuos jejuns e penitências, assim como por seu árduo trabalho catequético.
João Paulo II o beatifica em 3 de Outubre de 1999, afirmando que o Beato Eduardo Poppe: "...consagrou sua vida a Cristo no ministério sacerdotal. Se converte hoje em modelo para os sacerdotes.
Enrique de Bolzano, Beato
Laico esmoler, Junho 10
Enrique de Bolzano, Beato
Enrique de Bolzano, Beato
Nascido em Bolzano pelo ano 1250, levou a dura vida de um pobre artesão sapateiro. Numa data não precisa se mudou para Treviso com sua mulher e filho. Nos seus últimos anos viveu numa pobreza extrema e aceitando esmola.
Tanto em Bolzano como em Treviso foi notada suas contínuas visitas à igreja (em Treviso visitava todas as igrejas da cidade todos os días) sendo além disso um ávido assistente à lMissa. Mais admirável todavía era sua vida penitente: dormía numa cama dura, usava roupas ásperas e realizava longas vigílias de oração.
Quando morreu, completamente só em seu quarto no ano 1315, os trevisNegritoanos diziam que havia morrido um santo. A seus funerais assistiram muitissimas pessoas que foram testemunhas de grandes prodigios. Durante todo o ano posterior à sua morte milhares de peregrinos visitavam a cidade, um bispo do comité investigador registou em muito pouco tempo trezentos quarenta e seis milagres, a maior parte foram curas contadas por testemunhas oculares.
Um deles foi o biógrafo do Beato Enrique, Pier Domenico di Baone, que logo sería bispo de Treviso.
O culto do Beato Enrique foi aprovado em 23 de Julho de 1750 pelo Papa Bento XIV, para a diocese de Treviso, e posteriormente Pío VII, o aprovou para a de Trento.
http://es.catholic.net/santoral
Recolha, transcrição e tradução de
António Fonseca