OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

terça-feira, 23 de junho de 2009

UM ANO COM SÃO PAULO (55)

Início hoje a publicação dos textos relativos aos dias 19 de Outubro até 31 de Dezembro conforme se encontram no livro UM ANO COM SÃO PAULO, do Pde Januário dos Santos que venho publicando há já algum tempo (pelo menos há 54 dias) e que esperava completar até 29 de Junho -o que é totalmente impossível, pois faltam 74 dias para terminar o ano pelo que, precisaria de quinze dias pelo menos, para terminar em 5 ou 6 de Julho próximo. Vou por isso, aumentar o número de 5 para 10 dias por cada publicação a ver se consigo terminar este mês ainda... começando já de imediato. Desculpem o mau jeito, por favor e obrigado. AF
19 de Outubro

SAUDAÇÃO AOS COLOSSENSES (Col. 1, 1-2) A saudação da carta aos Colossenses tem algo de interessante: une as saudações grega e hebraica "graça" e "paz" numa só. É o Pai que saúda os cristãos de Colossos, cidade da Ásia Menor, através do apóstolo. Judeus e gregos numa mesma saudação.
1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, 2 aos irmãos em Cristo, santos e e fieis de Colossos: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai! Frase para recordar: A vós a graça e a paz da parte de Deus, nosso Pai.
20 de Outubro

ACÇÃO DE GRAÇAS E SÚPLICA (Col. 1, 3-14)
3 Nas contínuas orações que por vós fazemos, damos graças a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, 4 porque temos ouvido falar da vossa fé em Jesus Cristo e da vossa caridade com os irmãos 5 em vista da esperança com que vos está reservada nos céus. Esperança que vos foi transmitida pela pregação da verdade do Evangelho, 6 que chegou até vós assim como toma incremento no mundo inteiro e produz frutos sempre mais abundantes. É o que acontece entre vós, desde o dia em que ouvistes anunciar a graça de Deus e verdadeiramente a conhecestes 7 pela pregação de Epafras, nosso muito amado companheiro no ministério. Ele nos ajuda como fiel ministro de Cristo. 8 Foi ele quem nos informou do amor com que o Espírito vos anima. 9 Por isso, também nós, desde o dia em que o soubemos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, 10 para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. 11 Para que confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longaminidade. 12 Com alegria, dai graças ao Pai, que vos fez dignos de participar na herança dos santos na luz. 13 Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, 14 no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. Frase para recordar: Não cessamos de orar por vós.
21 de Outubro
EMINÊNCIA DE CRISTO (Col. 1, 15-23)
Este belo hino cristológico, adaptado talvez de algum hino litúrgico, fala de Cristo, imagem, reflexo do Pai. Possui a precedência de um primogénito entre irmãos, o que está acima da hierarquia dos anjos, o primeiro a ressuscitar, o que possui o conjunto de todos os dons da graça...
15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogénito de toda a criação. 16 Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invísiveis. Tronos, dominações, principados, potestades tudo foi criado por ele e para ele. 17 Ele existe antes de todas as coisas e todas as coisas subsistem nele. 18 Ele é a cabeça do corpo, que é a Igreja. Ele é o Princípio, o primogénito dentre os mortos e por isso tem o primeiro lugar em todas as coisas. 19 Porque aprouve a Deus fazer habitar nele toda a plenitude 20 e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, a preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz com tudo quanto existe na terra e nos céus. 21 Há bem pouco tempo, vós éreis estrangeiros e inimigos de Deus pelos vossos pensamentos e obras más, 22 mas agora ele reconciliou-vos pela morte do seu corpo humano, para que vos possais apresentar santos, imaculados, irrepreensíveis aos olhos do Pai. 23 Para isto, é necessário que permaneçais fundados e firmes na fé, inabaláveis na esperança do Evangelho que ouvistes, que foi pregado a toda a criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui constituido ministro. Frase para recordar: Ele é a imagem do Deus invisível.
22 de Outubro
MISSÃO DE PAULO (Col. 1, 24-29)
Assim como a Igreja-corpo completa Cristo-cabeça, assim os sofrimentos de Paulo vão completando os de Cristo.
Ministro da Igreja, ele tem uma dupla finalidade: mostrar o mistério acerca de Cristo e o mistério que é Cristo.
24 Agora alegro-me nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, eu o completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja. 25 Dela fui constituido ministro, em virtude da missão que Deus me conferiu de anunciar em vosso favor a realização da palavra de Deus, 26 mistério este que esteve escondido desde a origem às gerações (passadas), mas que agora foi manifestado aos seus santos. 27 A estes quis Deus dar a conhecer a riqueza e a glória deste mistério entre os gentios: Cristo em vós, esperança da glória! 28 A ele é que anunciamos, admoestando todos os homens e instruindo-os em toda a sabedoria, para tornar todo o homem perfeito em Cristo. 29 Eis a finalidade do meu trabalho, a razão porque luto auxiliado pela sua força que actua poderosamente em mim. Frase para recordar: O que falta às tribulações de Cristo, eu o completo na minha carne por seu corpo que é a Igreja.
23 de Outubro
ADVERTÊNCIA ACERCA DE FALSAS DOUTRINAS (Col. 2, 1-7)
O apóstolo está atento a qualquer abuso ou desvio das comunidades, mesmo daquelas que nem sequer conhecem o seu rosto. Chama a atenção dos colossenses para que se mantenham firmes e não sejam enganados por qualquer um que apareça com discursos sedutores.
1 Desejo realmente que estejais informados do árduo combate que sustento por amor de vós e dos de Laodiceia, assim como de todos os que ainda não me viram pessoalmente! 2 Tudo sofro para que os seus corações sejam reconfortados e que, estreitamente unidos pela caridade, sejam enriquecidos com a plenitude da inteligência, para conhecerem o mistério de Deus, isto é Cristo. 3 no qual estao escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. 4 Digo-vos isto para que ninguém vos engane com discursos sedutores. 5 Porque, embora corporalmente distante, estou convosco em espírito, e alegro-me por ver a firmeza da vossa fé em Cristo. 6 Como (da nossa pregação) recebestes o Senhor Jesus Cristo, vivei nele, 7 enraizados e edificados nele, inabaláveis na fé em que fostes instruidos, com o coração a transbordar de gratidão! Frase para recordar: Embora corporalmente distante, estou convosco em espírito.
24 de Outubro
A REDENÇÃO POR JESUS CRISTO (Col. 2, 8-15)
Paulo recomenda aos colossenses que não se deixem enganar por falsas filosofias e por conceitos grosseiros acerca de Deus. O baptismo foi para eles uma circuncisão. O documento onde estavam escritas as dívidas do nosso pecado foi abolido definitivamente com a morte de Cristo.
8 Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãos sofismas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo 9 Pois nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. 10 Tendes tudo plenamente nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade. 11 Nele também fostes circuncidados com circuncisão não feita por mão de homem, mas com a circuncisão de Cristo, que consiste no despojamento do nosso ser carnal. 12 sepultados com ele no baptismo, com ele também ressuscitastes pela vossa fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos. 13 Mortos pelos vossos pecados e pela incircuncisão da vossa carne, chamou-vos novamente à vida em companhia com ele. Dele que nos perdoou à vida em companhia com ele. dele que nos perdoou todos os pecados. 14 cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao cravá-lo na cruz. 15 Destituiu os principados e potestades, e expô-los ao ridículo, triunfando deles pela cruz. Frase para recordar: Sepultados com ele no baptismo, com ele também resssuscitastes pela vossa fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos.
25 de Outubro
FALSO ASCETISMO (Col. 2, 16-22)
Paulo insurge-se contra o falso ascetismo daqueles que preceituavam práticas oriundas do judaísmo ou outras como se na sua observância estivesse a perfeição. O cristão é livre. Essas práticas não têm nenhum valor.
16 Ninguém, pois, vos critique por causa de comida ou bebida, ou espécies de festas ou de luas novas ou de sábados. 17 Tudo isto não é senão sombra do que devia vir. A realidade é Cristo. 18 Ninguém vos roube a seu bel-prazer a palma da corrida, sob pretexto da humildade e culto dos anjos. Desencaminham-se estas pessoas com as suas próprias visões e, cheias do vão orgulho do seu espírito materialista, 19 não se mantêm unidas à Cabeça, da qual todo o corpo, pela união das junturas e articulações, se alimente e cresce conforme um crescimento disposto por Deus. 20 Se em Cristo estais mortos para os princípios deste mundo, porque ainda vos deixais impor proibições, como se vivesseis no mundo? 21 "Não pegues! Não proves! Não toques!", proibições estas que se tornam preciosas pelo uso que delas se faz, e que não passam de normas e doutrinas humanas. 22 Elas podem, sem dúvida, dar a impressão de sabedoria, enquanto exibem culto voluntário, de humildade e austeridade corporal. Mas não têm nenhum valor real, e só servem para satisfazer a carne. Frase para recordar: A realidade é Cristo.
26 de Outubro VIDA NOVA EM CRISTO (Col. 2, 1-10)
Ressuscitados com Cristo pelo baptismo, os cristãos têm um programa de vida nova que Paulo sintetiza nestas palavras: buscai as coisas do alto. E ele explica com clareza o que devem deixar e aquilo que devem revestir-se. Um programa muito claro de vida cristã.
1 Se portanto, ressucitastes com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo está sentado à direita de Deus. 2 Afeiçoai-vos às coisas lá de cima, e não às da terra. 3 Porque estais mortos e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. 4 Quando Cristo, vossa vida, aparecer, então também vós aparecereis com ele na glória. 5 Mortificai, pois, os vossos membros no que têm de terreno: a devassidão, a impureza, as paixões, os maus desejos, a cobiça, que é uma idolatria. 6 Dessas coisas provém a ira de Deus sobre os descrentes. 7 Outrora também vós assim vivieis, mergulhados como estáveis nesses vícios. 8 Agora, porém, deixai de lado toda estas coisas: ira, animosidade, maledicência, maldade, palavras torpes que saem da vossa boca, 9 nem vos enganeis uns aos outros. Vós vos despistes do homem velho com os seus vícios, 10 e vos revestistes do homem novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o perfeito conhecimento. Frase para recordar: Tudo o que fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.
27 de Outubro
ACIMA DE TUDO, CARIDADE (Col. 3, 11-17)
Paulo insiste na união da comunidade e nos pontos essenciais que levam à caridade. Ver 1 Cor. 13.
11 Aí já não haverá grego nem judeu, nem bárbaro nem cita, nem escravo nem livre, mas somente Cristo, que será tudo em todos. 12 Portanto, como eleitos de Deus, santos e queridos revesti-vos de sentimentos de misericórdia, de bondade, humildade, doçura e paciência. 13 Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, todas as vezes que tiverdes queixas contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós. 14 Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição. 15 Triunfe em vossos corações a paz de Cristo, para a qual fostes chamados a fim de formar um único corpo. E sede agradecidos. 16 A palavra de Cristo permaneça entre vós com toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça, cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais. 17 Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Frase para recordar: Acima de tudo, revesti-vos da caridade.
28 de Outubro
CONSELHOS PARA A VIDA EM FAMÍLIA E EM SOCIEDADE
(Col. 3. 18-25; Col. 4, 1)
Conselhos práticos dados pelo apóstolo para a boa harmonia na família e na sociedade. Convém ler estes conselhos inseridos na cultura daquele tempo. Mesmo assim, há algo de novo: a correlação de deveres entre marido me mulher, entre pai e filho, entre patrão e escravo. Tudo deve ser feito com sentido religioso: "Porque assim convém ao Senhor". este assunto é também focado na carta aos Efésios.
18 Mulheres, sede submissas aos vossos maridos, porque assim convém no Senhor. 19 Maridos, amai as vossas mulheres e não as trateis com aspereza. 20 Filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto agrada ao Senhor. 21 Pais, deixai de irritar vossos filhos para que não desanimem. 22 Servos, obedecei em tudo aos vossos senhores terrenos, servindo não por estardes a ser como quem busca agradar a homens, mas com sinceridade de coração, por temor a Deus. 23 Tudo o que fizerdes fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens, 24 certos de que recebereis, como recompensa, a herança das mãos do Senhor. Servi a Cristo, Senhor. 25 Quem cometer injustiça, pagará pelo que fez injustamente; e não haverá distinçâo de pessoas. 1 Senhores, tratai os vossos servos com justiça e igualdade. sabeis perfeitamente que também vós tendes um Senhor no céu. Frase para recordar: Tudo o que fizerdes fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens.
29 de Outubro ORAÇÃO PELO APÓSTOLO (Col. 4, 2-6)
Com as últimas recomendaçoes à perseverança e à afabilidade no trato. Paulo pede orações aos colossenses por si. A difusão da palavra de Deus não depende do pregador mas da graça de Deus.
2 Sede perseverantes, sede vigilantes na oração, acompanhada de acção de graças. 3 Orai também, por nós. Pedi a Deus que dê livre curso à nossa palavra para que possamos anunciar o mistério de Cristo. É por causa deste mistério que estou preso. 4 Possa eu fazê-lo conhecido, como é meu dever. 5 Procedei com sabedoria no trato com os de fora. sabei aproveitar todas as circunstâncias. 6 Que as vossas conversas sejam sempre amáveis, temperadas com sal, e sabei responder a cada um devidamente. Frase para recordar: Possa eu fazer Cristo conhecido, como é meu dever.
30 de Outubro MISSÃO DE TÍQUICO (Col. 4, 7-9) Não era só pelas cartas que Paulo comunicava com as comunidades. era também pelos seus enviados, cartas vivas, que lhes falavam da acção do apóstolo, das suas alegrias e problemas. Nesta carta nomeia-se Tíquico e Onésimo, natural de Colossos, o escravo de Filémon, objecto de uma brevíssima carta.
7 Quanto ao que me concerne, o caríssimo irmão Tíquico, ministro fiel e companheiro no Senhor, vos informará de tudo.
8 Eu vo-lo envio para este fim, para que conheçais a nossa situação e console os vossos corações. 9 Ele vai juntamente com Onésimo, nosso caríssimo e fiel irmão, conterrâneo vosso. Ambos vos informarão de tudo o que aqui se passa. Frase para recordar: Sede perseverantes, sede vigilantes na oração acompanhada de acção de graças.
31 de Outubro CONCLUSÃO: SAUDAÇÕES (Col. 4, 10-18)
No final da carta, Paulo enumera, como de costume, uma série de colaboradores. Destaca-se Marcos, primo de Barnabé, já então reconciliado con o apóstolo, e Lucas, o caríssimo médico. Esta carta devia ser levada, depois de lida, à comunidade de Laodiceia e a carta de Laodiceia, que se perdeu, lida à comunidade de Colossos. Ditada a um copista, ela levava a assinatura do punho de Paulo.
10 Saúda-vos Aristarco, meu companheiro de prisão, e Marcos, primo de Barnabé, a respeito do qual já recebestes instruções. (Se este for ter convosco, acolhei-o bem). 11 Também Jesus, chamado o Justo, vos saúda. São os únicos da circuncisão que trabalham comigo no Reino de Deus. Eles se têm tornado a minha consolação. 12 Saúda-vos Epafras, vosso concidadão, servo de Jesus Cristo. Ele não cessa de lutar por vós em suas orações, para que, numa perfeita e plena convicção, permaneçais plenamente submissos à vontade divina. 13 Posso assegurar-vos que muito trabalha poor vós e pelos que estão na Laodiceia e em Hierápolis. 14 Saúda-vos Lucas, o caríssimo médico, e Demas. 15 Saudai os irmãos de Laodiceia, como também a Ninfas e a igreja que está em sua casa. 16 Uma vez lida esta carta entre vós, fazei com que ela o seja também na igreja dos laodicenses. E vós, lede a de Laodiceia. 17 Finalmente, dizei a Arquipo: "Vê bem o ministério que recebestes em nome do Senhor, e desempenha-o plenamente."
18 A saudação, é do meu próprio punho: PAULO. Lembrai-vos das minhas cadeias. A graça esteja convosco!
Frase para recordar:
Lembrai-vos das minhas cadeias.
Mais uma Nota:
Contrariamente à explicação que dei no início desta página, acabei por publicar os textos desde 19 a 31 de Outubro - (no livro) - isto, porque a Carta aos Colossenses, estende-se por treze dias e quanto a mim não valeria a pena interromper o seu decurso...
António Fonseca

PASTORAL DA FÉ

in: voz-portucalense-17.6.2009
A Igreja não pode alhear-se dos problemas sócio-caritativos Alexandrino Brochado
Disse Jacques Leclercq: "Ser homem e ser insatisfeito são sinónimos". É realmente assim. No mundo que nos rodeia há muita fome e muita sede. Da água da cisterna ou da água da fonte, em sentido real e físico, porque em muitas zonas do globo se estagna ou morre à míngua de água. Há anos, numa conferência que ouvi a um cardeal, de cor, ele afirmava: "Daqui por alguns anos, a falta de água vai ser o problema que mais vai afligir a humanidade". Mas também e primordialmente de água metafórica ou espiritual. E daí, a sede de justiça, de amor, de liberdade, de paz, de infinito, de imortalidade, consciente ou inconscientemente, sede de Deus. Mais concretamente e ao nosso lado, ouvem-se murmúrios e clamores por causa de situações, antiga e nova pobreza, dolorosamente sentidas e devidamente diagnosticadas; há fenómenos de marginalização crescente de jovens e idosos, carências graves de habitação, assistência e emprego, o escândalo dos salários em atraso; as chagas sociais do alcoolismo, da prostituição e da droga. Os que de tudo isto são vítimas, tantas vezes em processos inconscientes de fuga, de protesto e alienação, têm sede de libertação e de esperança que alguém deles se abeire para se erguerem da sua miséria e encetarem o caminho da recuperação. Quantos não se terão interrogado, conduzidos por uma réstia de fé: "O Senhor está ou não está no meio de nós?" Não há um ateísmo de protesto, originado nas injustiças, nos desequilíbrios sociais, nas desumanidades deste nosso mundo que ainda se quer maioritariamente cristão? Não há um anticlericalismo de reacção pelo excesso de poder, por perda de vitalidade da Igreja, pela falta de compromisso dos cristãos nas tarefas temporais, pela sua falta de empenhamento na satisfação de anseios básicos de largas faixas da população, tantas vezes sujeitas a estruturas de pressão, geradoras de injustiças crescentes? Entre as tarefas da Igreja a evangelização ocupa o primeiro lugar. Em Portugal, os nossos Bispos elegeram a Pastoral da Fé como opção prioritária nestes próximos anos. Se é certo que a Pastoral da Fé ocupa o primeiro lugar, na doutrina da Igreja, não é menos certo que os problemas sociais e caritativos não podem ser obliterados no espírito e na acção de todos aqueles que professam a doutrina de Cristo. A caridade ou o amor é e será sempre o leit-motiv de toda a evangelização da Igreja. Não arredemos as preocupações sociais e caritativas dos caminhos da Igreja. Ela está lá por direito próprio e missão evangélica.
Por considerar, pessoalmente, que este tema abrange a Conferência Vicentina de S. Paulo (de que sou responsável) resolvi transcrever este texto da edição da Voz Portucalense, de 17 de Junho, com a devida vénia.
António Fonseca

MISSÃO 2010

Embora com algum atraso, motivado por ter tido o meu computador inoperacional durante alguns dias, no que respeita a recolha de vários temas para posterior publicação neste blog, dou apenas agora conhecimento deste texto que foi publicado na Voz Portucalense, de 10 de Junho corrente.
António Fonseca
Activar o que existe e que está no coração das pessoas
Intervenção na Apresentação oficial diocesana da ‘Missão 2010’

D. Manuel Clemente, ao encerrar a cerimónia de apresentação da ‘Missão 2010, Corresponsabilidade para a Nova Evangelização’ perante cerca de 1500 pessoas, solicitou que “nos encontrássemos todos e cada um como colectivo que somos e, também, nos encontrássemos aí onde Deus nos quer, como Corpo de Cristo no mundo”.

Esta programação surgiu do conhecimento que o Bispo do Porto foi fazendo desde que assumiu esta Diocese e que foi traçando fruto de várias reuniões, ultimamente e mais concretamente com os Secretariados. Disse não apresentar nada de novo, porque “a grande novidade apareceu há 2000 anos, com a Encarnação de Cristo”.

A ‘Missão 2010’ será a vida da Igreja, acompanhando os ritmos próprios do ano, com uma temática mensal e uma ou mais actividades de referência para cada mês. Sublinhou que 2010 deve marcar-se pela “presença do Ressuscitado através do Seu Corpo, constituído pelos baptizados, na Sociedade”, nas perspectivas baptismal, evangelizadora e missionária. Este diálogo, frisou o prelado, desenrolar-se-á não num tempo particular, mas “na roda do ano, naquilo que a Sociedade portuguesa já transporta”, daí as propostas de cada mês coincidirem com as respectivas tradições. O objectivo, portanto, é “activar o que existe e que está no coração das pessoas” e renovarmo-nos com aquilo que nos foi dado. D. Manuel alegou ainda que o tema desafiante para cada mês, em toda a Diocese, “destaca Jesus Cristo à espera de ser reconhecido nas várias comunidades e ser oferecido nas várias localidades como Vida do Mundo. Sentimos isto, devemos passar o que sentimos”, ao que a assembleia se identificou e respondeu com um aplauso. Nesta consciência, há propostas de esperança para ofertar, já que os protagonistas são os que habitualmente estão no campo pastoral e eclesial da Igreja (paróquias, comunidades religiosas, movimentos e secretariados diocesanos). D. Manuel reforçou que os desafios lançados pelos Secretariados, individualmente ou em conjunto – “para impressionar temáticas específicas” –, servem essencialmente de exemplos e sugestões para serem praticados nas comunidades cristãs.

Adiantou que a sua grande expectativa centra-se no Congresso Missionário que ocorrerá em Outubro de 2010, onde vários testemunhos e experiências concretas vincularão o que foi a ‘Missão 2010’ ao longo de dez meses, “para contar e ouvir o que foi a surpresa do Espírito à luz do Evangelho”. A partir de agora o campo está em aberto, para que na programação do novo Ano Pastoral todas as Comunidades tenham em conta o grande Calendário diocesano da Missão que inaugurar-se-á em Janeiro. Quase a finalizar, D. Manuel informou também que o suporte tecnológico deste projecto estará ao dispor no sítio da Diocese, onde se facultará muita documentação pastoral. Concluiu abordando o grande Inquérito que vai ser realizado, o único do género em Portugal e nas outras dioceses mundiais, com o intuito de aferirmos realmente o que sabemos e conhecemos de nós, quantitativa e qualitativamente na Igreja Portucalense, e o que mais se espera da Igreja em geral. Tal Inquérito, cuja participação cabe a todos os fiéis e crentes diocesanos, far-se-á em todas as igrejas no último fim-de-semana de Junho e no primeiro de Julho.Meus amigos, estamos convocados para a Missão! E com Maria que, com aquele Sim, recria o mundo” – assim rematou o grande mentor e timoneiro de ‘Missão 2010’, antes de rezar com a assembleia a oração de consagração escrita para o efeito. (ARR)

http://voz-portucalense.pt/

Recolha e transcrição de

António Fonseca