OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

GRGÓRIO MAGNO, Santo (e outros) – 3 de Setembro

 

Gregório Magno, Santo
Papa e doutor da Igreja, Setembro 3

Gregorio Magno, Santo

Gregório Magno, Santo

Papa e doutor da Igreja
Setembro 3

Etimologicamente significa “ vigilante”. Vem da língua grega.

GREGÓRIO MAGNO, DA FAMÍLIA DOS ANICIOS
Família profundamente cristã de que há chegado aos altares; seus pais e suas duas tias, Társila e Emiliana. Neste ambiente de religiosidade se desenvolveu seu espírito enquanto Roma chegava ao mais baixo da curva de sua queda. Quando o poder imperial foi restabelecido em Roma, nas mãos já de Constantinopla, Gregório começa sua formação cultural. Não sobressai na literatura, mas sim nos estudos jurídicos, onde encontra uma magnífica preparação para suas futuras actividades. Terminada sua carreira de Direito, aceita do imperador Justino II o cargo de prefeito de Roma, com todas as funções administrativas e judiciais.

GREGÓRIO MONGE
Mas o seu coração aspirava a coisas mis altas, e após uma desgarrada luta interior, que manifesta numa carta a seu amigo San Leandro de Sevilha, Roma vê um dia como seu prefeito troca suas ricas vestes pelos austeros hábitos dos camponeses que San Benito havia adoptado para seus monjes. Seu mesmo palácio do monte Celio foi transformado em mosteiro. Gregório é feliz na paz do claustro, ainda que cedo será arrancado dela pelo mesmo Sumo Pontífice, que o envia como Núncio a Constantinopla. Daqui em diante recordará sempre aqueles quatro anos de vida monacal.

O MONGE GREGÓRIO, PAPA
Em 586, chega a Roma quando as águas do Tíber transbordam e semeiam a desolação. Pessoas afogadas, palácios destruídos, fome e a peste. Uma das vítimas da peste é o Papa Pelagio II. E Gregório é eleito Papa para suceder a Pelagio, ficando separado da solidão que buscava no mosteiro. Já não viverá mais a paz da vida monacal, mas a espiritualidade daqueles homens entregues à oração o marcará para sempre. Em seu fecundo Pontificado, destaca seu zelo pela liturgia, a organização definitiva do canto litúrgico, que se conhece ainda com o nome de "canto gregoriano". Era o “Psalite sapienter” do salmo e de São Bento, cujo estilo e estética litúrgicos, há herdado também Bento XVI, além do nome do Fundador dos Monges de Ocidente e Padroeiro de Europa: São Bento.
Gregório é o pastor autêntico, que quer o melhor para suas ovelhas que vivem na unidade do mesmo Amor. Não aforrará para ele trabalhos nem sacrifícios. Sua voz se levanta potente e sua pluma escreve sem descanso; o que não havia sobressaído em seus estudos literários nos há legado um tesouro inesgotável em seus escritos, de estilo simples e cordial. E não se contenta com as ovelhas que já estão no verdadeiro redil; seu coração se lança à conquista de Inglaterra, ganhando-a para o catolicismo. Para todos é o padre amante, cujas preocupações são as de seus filhos. Sua honra é a a Igreja universal e sua grandeza o ser e chamar-se "Servo dos servos de Deus", título que passaram a utilizar desde então todos os Papas.

VIRTUDES DO PASTOR
"Importa que o pastor seja puro em seus pensamentos, intocável em suas obras, discreto no silêncio, proveitoso nas palavras, compassivo com todos, mais que todos elevado na contemplação, companheiro dos bons pela humildade e firme em velar pela justiça contra os vícios dos delinquentes. Que a ocupação das coisas exteriores não lhe diminua o cuidado das interiores e o cuidado das interiores não o impeça de providenciar as exteriores", escreve São Gregório Magno na sua "Regra Pastoral", e este foi o programa de sua actuação. Génio prático na acção, foi antes de tudo o bom pastor cuja solicitude se estende a toda sua grei. Não é tão só Roma a que merece seus cuidados, mas sim todas as Igrejas em Espanha, Gália (França), Inglaterra, Arménia, o Oriente, toda Itália, especialmente as dez províncias dependentes da metrópole romana. Foi incansável restaurador da disciplina católica. Em seu tempo se converteu Inglaterra e os visigodos abjuraram o arianismo.

O CULTO e A CARIDADE
Renovou o culto e a liturgia e reorganizou a caridade na Igreja. Suas obras teológicas e a autoridade das mesmas foram indiscutíveis até à chegada do protestantismo. Deu ao pontificado um grande prestigio. Sua voz era procurada e escutada em toda a cristandade. Sua obra foi curar, socorrer, ajudar, ensinar, cicatrizar as chagas sangrentas de uma sociedade em ruínas. Não teve que lutar com desvios dogmáticos, mas com a desesperação dos povos vencidos e a soberba dos vencedores. 
A obra realizada por São Gregório Magno foi imensa; a une com sua grande humildade, havia procurado por todos os meios não aceitar o mando supremo da Igreja. Mas uma vez eleito Papa pelo clero, o senado e o povo fiel, e bem vista sua eleição pelo imperador, se entregou àquela tarefa para a que toda sua vida anterior havia sido uma providencial preparação.

JOÃO PAULO II SE PROPÔS IMITÁ-LO
Ao tomar posse da Catedral de São João de Latrão, pronunciou estas palavras João Paulo II: “Em Roma, estudara na escola de São Gregório Magno, que diz: «Esteja perto o pastor a cada um de seus súbditos com a compaixão. E olvidando seu grau, considere-se igual aos súbditos bons, mas não tenha temor em exercer, contra os maus, o direito de sua autoridade. Recorde que enquanto todos os súbditos dão graças a Deus porquanto o pastor há feito de bom, não se atrevem a censurar o que há feito mal; quando reprime os vícios, não deixe de reconhecer-se, humildemente, igual que os irmãos a quem há corrigido e senta-se ante Deus tanto mais devedor quanto mais impunes resultem suas acções ante os homens » (Reg. past. parte II, 5 e 6). Morreu em 12 de Março de 604.


¡Felicidades a quem leve este nome!

Comentários ao autor: jmarti@ciberia.es

 

António Ixida e Companheiros, Santos
Biografía, 3 de Setembro

Setembro 3

Etimologicamente significa “florido, inestimável”. Vem da língua grega.


Tem em conta as necessidades dos demais e dá-lhes alegria com teu desprendimento.
Esta é uma das regras mais importantes do Evangelho. É melhor dar que receber.

António nasceu no Japão em 1569 e morreu em 3 de Setembro de 1632.
Sempre teve em conta, ainda na prisão de Nagasaki, a regra de viver na presença de Deus. 
O tiveram encerrado 33 dias com o fim de que apostatasse de sua fé no Senhor. Quando as autoridades viram que era impossível, os queimaram vivos a ele e a seus companheiros.

Ixida era jesuíta. Sua fama chegou a todos por sua excelente pregação.

Bartolomé Gutiérrez nasceu no México em 1530. Se fez agostinho em 1596 e se ordenou de sacerdote em Puebla. Em 1612 foi para o Japão como superior de Ukusi. Trabalhou apostolicamente durante vários anos, apesar de que sua vida corria sempre perigo.

Francisco Ortego nasceu em Villamediana, Espanha. Também era agostinho. O enviaram a México e daqui a Manila. Mais tarde foi para o Japão.

Gabriel Fonseca era um leigo franciscano. Nasceu em Fonseca, Espanha. O enviaram ao Japão para estudar medicina. A exerceu ajudando a todo enfermo sem cobrar nada. Aos dez anos de intenso trabalho apostólico foi preso até que morreu mártir por Cristo.

Juan Jerónimo Jô era um sacerdote diocesano japonês. Recebeu a educação no seminário de Arima e ordenado de sacerdote em Manila. Em 1628 voltou ao seu país e exerceu seu ministério sacerdotal até que o prenderam.

Vicente Carvalho nasceu em Lisboa. Era agostinho. O enviaram ao México e daqui ao Japão onde sofreu a palma do martírio.

 
¡Felicidades a quem leve estes nomes!

Projecto de Imola, Santo
Bispo, 3 de Setembro

Bispo
Setembro 3

Etimologicamente significa “plano”. Vem da língua latina.


Não sabendo Deus como fazer-se compreender pelos homens, veio ele mesmo à terra como um pobre, um humilde. Veio por meio de Cristo Jesus. Deus nos seria longínquo se Cristo não fosse.


Projecto
foi bispo no século V.
Naquele tempo punham este nome aos meninos abandonados. Como em Espanha os apelidos Expósito.
Não se sabe se ele foi um rapaz abandonado. Quando o nomearam bispo, a cidade tinha todavia muito presente o nome de seu fundador Forum Cornelio. A cidade tem, além disso, um padroeiro legendário, S. Cassiano, mártir e protector dos mestres.
Há outro santo desta localidade, S. Pedro Crisólogo, do século V. Foi bispo de Rávena.
Ao ler a biografia de Pedro – preciosa por certo -, aparece entre suas páginas algo da vida de S. Projecto, sobretudo a parte dedicada a sua consagração episcopal.
Uma das características que aflora na vida deste santo foi sua grande devoção à Virgem María.
Raro é o santo – como estás vendo cada dia – que não haja professado uma funda, sentida e religiosa devoção à Mãe de Deus.
Com ela é mais fácil e terno acercar-se de seu Filho Cristo Jesus. Muitos santos e santas têm feito de sua existência este lema: “Em Maria, com Maria e para Maria".
Graças a ela e a seu SIM voluntário, nos tem chegado Jesus em toda a sua humana e divina transparência.

¡Felicidades a quem leve este nome!

http://es.catholic.net/santoral

 

Recolha, transcrição e tradução de António Fonseca