OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

terça-feira, 20 de outubro de 2009

IRENE DE TANCOR, Santa (e outros) - 20 de Outubro

Irene de Tancor, Santa
Religiosa, Outubro 20

Irene de Tancor, Santa

Irene de Tancor, Santa

Religiosa

Etimologia: Irene = Aquela que traz a paz. Vem da língua grega.
A história nos diz que esta jovem era muito bela e piedosa. Sem orgulho pelos dons físicos que Deus lhe havia concedido, ela se dedicou a dar-lhe graças por eles e a viver uma intimidade muito estreita com o Senhor.
Não lhe apetecia apresentar-se a um concurso de “misses”. Sua melhor qualidade residia em sua força interior, essa que move o Espírito Santo nos corações.
Nasceu no longínquo século VII na região de Tancor que, mais tarde, se chamaria Portugal.
A época não lhe foi muito propícia para viver em paz. Os muçulmanos dominavam amplamente toda a zona. Ela, sem embargo, filha de pais cristãos, recebeu uma esmerada educação no mosteiro.
Uma vez que terminou seus estudos, voltou a casa com a intenção clara de se dedicar à vida religiosa.
Dizem suas biografias que rezava muito em casa. Apenas saía e a única saída que fazia era para ir à Missa.
Um bem apessoado jovem pôs os olhos nela e se enamorou loucamente de seus encantos.
Quando ela lhe comunicou que havia feito voto de virgindade, sentiu o jovem uma grande pena em seu coração enamorado.
Ao princípio o aceitou mais ou menos bem. Mas á medida que passavam os dias, sua mente e sua vida inteira maquinavam o pior.
E efectivamente, o rapaz lhe pagou a um criminoso uma quantidade de dinheiro para que lhe desse muerte. Quando o seu corpo jovem caiu em terra sem vida, arrojou-o ao rio Tejo.
Um tio de Irene se inteirou do vil assassinato. Foi correndo as ribeiras do rio para encontrar seu cadáver e levá-lo em procissão ao mosteiro.

Hoje se conhece esta cidade com o nome de Santarém (Santa Irene).

É um nome muito popular em Espanha e em Portugal. Morreu no ano 653.
¡Felicidades a quem leve este nome!
Comentários ao P. Felipe Santos:
al Santoral">fsantossdb@hotmail.com

Honório, Santo
Abade, Outubro 20

Honorio, Santo

Honório, Santo

Abade

Fregenal de la Sierra (Badajoz) remonta suas origens até o ano 580 antes de Cristo, quando a povoaram os celtas da Lusitânia, chamando-a Nertóbriga.
Inscrições romanas confirmam a presença do Novo Império de Lácio. Foi sede episcopal, que no reinado de Wamba já havia sido extinta. Depois foi vila dos templários com seu castelo como praça forte e com as encomendas de Higuera e Bodonal.
Um dos quatro santos que figuram na sua história cristã foi santo Honório, abade. Numa lápide encontrada na ermida de São Miguel se lê a seguinte inscrição: "In nomine Domini respicis augustum praeciosa rupe supulcrum. Hospitium Beatissimi Honorii abbatis caelestia tenentis regna. In saecula saeculorum amen. Hic tumullus Honorii abbatis".
Assim, sabemos de sua vida exemplar, de suas orações e penitências, do testemunho ante os cristãos da primeira época. Nos resta o desejo de dar a Deus, seguindo seus passos, o melhor de nosso tempo.

Maria Bertila, Santa
Biografia 20 de Outubro

María Bertila, Santa

Maria Bertila, Santa

Outubro 20

Etimologicamente significa “das águas”, em língua síria; “espelho” em língua hebraica.
Muitos cristãos que vivem a fé desde fora, só fazem uma coisa: criticar a Igreja e, sem embargo, não se molham nada por melhorá-la y por ser santos. Ela não tem necessidade de críticos baratos, mas sim de pessoas que cresçam mos valores evangélicos.
Esta jovem nasceu em 1888 em Vicenza, Itália, e morreu em Treviso em 20 de Outubro de 1922.
Teve uma infância desgraçada. Seu pai era violento, zeloso, borracho. Quando não tinha aulas, trabalhava como empregada duma família próxima...

Cansada desta vida, pediu para entrar no convento das “Irmãs do sagrado Coração”.
Ao entrar disse a sua mestra de noviças, sem mais nem menos, que queria ser santa.
A puseram a trabalhar na cozinha e no lavadouro. No ano seguinte a enviaram a estudar enfermagem no hospital, mas não lhe prestou atenção sua nova superiora, e a mandou outra vez para a cozinha.
Em 1907 lhe deram um novo trabalho: ajudar as crianças que tivessem a difteria. Os cuidou com amor a eles e a muitos mais enfermos.
Chamava a atenção de todo o mundo, começando pelo capelão pelo bem que tratou aos soldados feridos.
E de novo a enviaram para o lavadouro para a humilhar. Menos mal que entrou uma Superiora Geral nova e a entendeu muito bem.
Mas, com tanto trabalho, sua saúde se quebrou em 1922. Seu trabalho e sua devoção, seu amor a todos e sua entrega ilimitada à obediência, lhe granjearam o carinho de todos os que a tratavam. Alguém disse dela:"Era uma alma eleita e de uma bondade heróica, um anjo consolador do sofrimento humano".
Seu túmulo se converteu num lugar de peregrinações e milagres.


¡Felicidades a quem leve este nome!

Leopardo, Santo
Bispo, 20 de octubre

Leopardo, Santo

Leopardo, Santo

Outubro 20
Bispo

Etimologicamente significa “ leão atrevido”. Vem da língua alemã.
Jesus disse: “Pedi e se vos dará; buscai e achareis; chamai e se vos abrirá”.
Leopardo foi bispo no século V.
Há dois santos com o nome de Leopardo e outro com o de
Leopardino.
O primeiro Leopardo importante foi aquele que esteve relacionado com a cidade encantadora de Aquisgrán, capital de Carlos Magno e en que foi coroado.
O segundo Leopardo é o padroeiro da cidade de Osimo, e a ele está dedicada a catedral, românica ainda que com reminiscências antigas do século VII.
É provável que a catedral ocupe agora o lugar que antes ocupava o Capitólio da antiga Auximium romana com as termas e o templo dedicados a Igea e Esculapio, as duas divindades pagãs encarregadas da saúde dos habitantes.
O culto a são Leopardo de Osimo é antigo. Se remonta ao menos ao
ano mil.
Viveu no século V em tempos do Papa Inocêncio I e dos imperadores Valentinaino e Teodósio.
Ainda que hoje seja muito raro este nome e ninguém, na prática, o leve, sem embargo,  naqueles tempos era a coisa mais normal do mundo que se punha aos filhos na região de Osimo, Itália.


¡Felicidades a quem leve este nome!

Aurora, Santa
Biografia, 20 de Outubro

Outubro 20

Etimologicamente significa “ “brilhante”. Vem da língua latina e tem uma origem indo-europeia.
Muitas vezes é importante buscar a vida dos santos. Quando se está em sintonia com eles e elas, os projectos de nossa vida adquirem um matiz novo e até um belo encanto.
Eles não são seres longínquos, mas muito próximos. Com o exemplo de suas virtudes nos animam cada dia a prosseguir nosso caminho pela conquista da santidade que, ao fim e ao cabo, é a melhor carta de identidade, a melhor credencial para apresentar-se ante Deus, quando no final de nossa existência, ele nos julgue pelo amor e a entrega.
E justamente a festa de santa Aurora ou Orora se celebra no dia 20 de Outubro segundo consta nos diversos santorais que consultei. Um mês belo de Outono em que talvez o brilho do sol adquire uma beleza distinta.
A data e ou a origem desta santa permanece desconhecida.
O que se se sabe é que muito venerada na preciosa Ilha de Man (no sul de Inglaterra).
É uma pena que sua história se haja perdido por causa das invasões e das guerras..
Não obstante, o que há de certo é que o Bispo Mark de Sodor celebrou um sínodo na igreja de são Bradan e santa Aurora no ano 1291.
Mais tarde, no século XVI, os beneditinos escreveram notas acerca da bela igreja situada na sem par Ilha de Man, com o fim de que todo o mundo soubesse algo da história desta jovem e da grande devoção que por ela sentiam os habitantes desse lugar paradisíaco.


¡Felicidades a quem leve o nome de Aurora!
Todo o humano, se não avança, deve retroceder” ( Gibbon).

Jacobo de Strepa, Beato
Bispo, 20 Outubro

Jacobo de Strepa, Beato

Jacobo de Strepa, Beato

Bispo da Primeira Ordem

Jacobo de Strepa, de nobre família polaca, nasceu em 1340. Muito jovem ingressou na Ordem dos Irmãos Menores. Por muitos anos exerceu o ministério na Rússia, foi vigário geral daquela missão e trabalhou activamente pela unidade dos cristãos. Eleito bispo de Halicz, cuja sede metropolitana foi logo trasladada a Leópoli.
Como bispo e pastor de almas, Jacobo de Strepa se consagrou por inteiro às necessidades da diocese e se mostrou modelo perfeito de pastor de almas. Em muitos distritos o número das igrejas era insuficiente para as necessidades da povoação, para remediá-lo, fez construir novas igrejas, erigiu novas paróquias e colocou ali sacerdotes de provado zelo. Fundou também casas religiosas para multiplicar os meios de santificação, edificou hospitais, proveu os pobres com largueza e generosidade. As rendas de seu bispado eram inteiramente destinadas à manutenção dos lugares de culto e à caridade e beneficência para com os pobres e necessitados.
O zeloso pastor se esforçou por infundir a fé nos fieis com práticas de devoção que produziram frutos abundantes de santidade. Amou com terno e filial afecto à Santíssima Virgem. Em seu escudo episcopal colocou a imagem da Mãe de Deus que também havia feito esculpir em seu anel pastoral. Difundiu amplamente o culto à Santíssima Virgem. Todas as tardes o povo se reunia nas igrejas para rezar o Rosário e outras orações à Virgem. A Eucaristia foi o centro irradiador de toda sua vida. Em Leópoli instituiu a adoração perpétua. Teve a alegria de ver reflorescer na sua diocese a piedade e a moral.
Percorreu sua extensa diocese a pé, vestido com o hábito franciscano, semeando em seu caminho a palavra de Deus, unindo a seu apostolado activo uma vida de austeridade e de penitência. Nomeado senador no conselho de sua pátria, deu sábios conselhos e fez tomar importantes e úteis decisões. Por seu interesse se travaram no território polaco as incursões dos bárbaros, os inimigos foram rechaçados. Depois de 19 anos de dinâmico episcopado o Beato Jaime foi a receber o prémio de seus trabalhos. Morreu em 20 de Outubro de 1409. Por seus excepcionais méritos civis foi proclamado defensor e custódio de sua pátria. Foi sepultado na igreja dos franciscanos de Leópoli, vestido com o hábito religioso e com as insígnias pontificais. Em seu túmulo se produziram milagres. Seu culto se difundiu na Polónia, Lituânia e Rússia, donde num tempo vinham numerosos peregrinos para invocar sua protecção. Em sua exumação realizada em 1419, seu corpo foi encontrado incorrupto.
Seu culto foi aprovado por Pio VI em 11 de Setembro de 1790

Jakob Kern, Beato
Sacerdote, 20 Outubro

Jakob Kern, Beato

Jakob Kern, Beato

Francisco Alejandro Kern, nasceu em Viena, Áustria, em 11 de abril de 1897, provinha de uma modesta família vienense de operários. A primeira guerra mundial o impediu bruscamente de  prosseguir seus estudos no seminário menor de Hollabrunn.
Uma grave ferida de guerra converteu num calvário, como ele mesmo dizia, sua breve existência terrena no seminário maior e no mosteiro de Ceras.
Por amor a Cristo não se aferrou à vida, mas a ofereceu conscientemente pelos demais. Num primeiro momento queria ser sacerdote diocesano. Mas um acontecimento o fez mudar de caminho. Quando um religioso premonstratense abandonou o convento, filiando-se na Igreja nacional checa que se havia formado após a recente separação de Roma, Jakob Kern descobriu sua vocação neste triste evento. Quis reparar a acção daquele religioso. Jakob Kern ocupou seu lugar no mosteiro de Geras.
Sua enfermidade, sem embargo, progrediu cruelmente. Durante a estação de Páscoa de 1923 contraiu influenza, suas feridas de guerra descarregavam pus. Como uma consequência uma costela teve que ser extraída. Devido à sua condição debilitada os doutores tinham que operar sem anestesia. O paciente suportou a dor com consciência cheia e inclusive se desculpou ao cirurgião por causar tanto problema.
Pareceu recuperar-se depois de uma curta estadia em Meran, mas seus pulmões se deterioraram rapidamente. Sua profissão solene estava fixada para o 20 de Outubro de 1924, mas uma nova cirurgia se programou para esse mesmo dia. Ao receber a sagrada comunhão no dia prévio à sua operação disse: "Amanhã será minha última sagrada comunhão. Eu celebrarei minha profissão solene no céu". Ele morreu durante a cirurgia e foi enterrado em Geras cinco dias depois.
O beato Jakob Kern se nos apresenta como testemunha da fidelidade ao sacerdócio. Ao início era um desejo de infância que se expressava imitando ao sacerdote no altar. Sucessivamente, o desejo amadureceu. Através da purificação da dor, apareceu o profundo significado de sua vocação sacerdotal: unir sua vida ao sacrifício de Cristo na cruz e oferecê-la em substituição pela salvação dos demais.
Foi beatificado por Sua Santidade, João Paulo II, em 21 de Junho de 1998

http://es.catholic.net/santoral

Recolha, transcrição e tradução de António Fonseca