OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

FRANCISCA DE AMBOISE, Beata (e outros) - 5 de Novembro


Nota: Curiosamente esta biografia foi já ontem publicada, mas insiro-a novamente porque no Directório Litúrgico - 2008, da Diocese do Porto é indicada como festa nas Carmelitas hoje dia 5/11.
Francisca de Amboise, Beata
Religiosa Carmelita, Novembro 4

Francisca de Amboise, Beata
Francisca de Amboise, Beata
Religiosa Carmelita
Martirológio Romano: No convento de Nossa Senhora des Cöts, de Nantes, em França, beata Francisca de Amboise, que, sendo duquesa de Bretanha, fundou em Vannes o primeiro Carmelo feminino francês, onde se retirou como serva de Cristo ao ficar viúva (1475).
Nasceu em Thouars (França) em 28 de Setembro de 1427, filha do visconde Luis e da baronesa María de Rieux.
Aos quatro anos foi prometida esposa de Pedro, filho do duque de Bretanha. Sua futura sogra, Juana, irmã do rei Carlos VII de França, imprimiu em sua alma um espírito profundamente cristão.
Em 1450, na catedral de Reims, era coroada como Duquesa de Bretanha juntamente com seu esposo, Pedro. De comum acordo com ele, decidiram conservar-se castos e oferecer à alta sociedade um modelo de lar cristão com a prática assídua de excelsas virtudes. Juntos se consagraram à Virgem Maria em seu santuário de Folgoët, onde deixaram fundada uma missa para ser celebrada todos os sábados.
Francisca soube travar os excessos da moda feminina na corte e se dedicou particularmente a obras de piedade e caridade.
Todos as quartas-feiras sentava a sua mesa a 11 donzelas pobres, no dia de Natal escolhia a uma criança pobre, a vestia com trajes novos e a hospedava como representante do Menino Jesus, em quinta-feira santa lavava os pés a doze pobres e lhes oferecia um traje novo.
Trabalhou tanto em favor da religião católica que, segundo diz um historiador, "Deus se serviu  desta jovem para realizar uma reforma geral na Bretanha e para fazer reflorescer, depois de tantas desgraças e misérias, um século de Ouro"
Morto seu esposo e conhecedora a fundo das misérias da corte, resolveu fazer-se monja de clausura. Mil dificuldades lhe apareceram; Luis Xl, rei de França, pôs em jogo todos os meios para que desistisse, mas tudo foi em vão, e o monarca acabou de se desenganar quando ela no acto de receber a comunhão, fez em alta voz o voto de castidade.
Depois de um providencial encontro com o beato Juan Soreth (+1471), ao saxão Prior Geral dos carmelitas, se decidiu a ingressar entre as monjas carmelitas de clausura que haviam sido instituídas pouco antes canonicamente pela Bula de Nicolás V "Cum nula", de 7 de Outubro de 1452.
O próprio Beato o impôs com toda solenidade o hábito uma vez resolvidos todos seus compromissos ducais.
Junto com um grupo de carmelitas vindas de Bélgica, iniciou Francisca sua vida religiosa no convento de Bondón, fundado por ela mesma.
Renunciou a seus títulos e não quis trato nem distinção especial, mas sim ser considerada como "Humilde serva de Cristo".
Desde então seu grande empenho foi o de fazer efectiva sua total entrega a Deus.
Nomeada prioresa pela comunidade, teve que se dirigir mais tarde com o mesmo título a um novo convento, fundado também por ela perto de Nantes.
No exercício deste cargo alimentava o espírito de suas religiosas com sábias "Exortações", que foram publicadas mais tarde. Ela era exemplar em todas as virtudes, descolando por seu espírito de oração e penitência.
Insistiu sempre na prática do silêncio, a obediência e a pobreza. Introduziu a comunhão frequente e uma estrita clausura. Foram suas últimas palavras:
Adeus, filhas minhas! Vou a provar que é amar a Deus sobre todas as coisas".
Bem pode ser chamada como a "Mãe" das carmelitas, já que é a primeira santa desde que o Carmelo feminino teve existência canónica.
Em 4.11.1485 expirou santamente.
Seu culto foi reconhecido pelo papa Pío IX em 16 de Julho de 1867.



Bernard Lichtenberg, Beato
Sacerdote Mártir, Novembro 5

Bernard Lichtenberg, Beato
Bernard Lichtenberg, Beato
Sacerdote e Mártir
Martirológio Romano: Na aldeia de Hof, na Alemanha, beato Bernardo Lichtenberg, presbítero e mártir, que ao ver pisada a dignidade de Deus e dos homens, não cessava de orar em público pelos judeus inumanamente torturados e detidos, e por isso foi também preso e destinado ao campo de concentração de Dachau, onde, destroçado pelos maus tratos mas impávido, deu sua vida por Cristo (1943).
Etimologia: Bernard = Aquele que é valente e batalhador, é de origem germânica
Nasceu em Ohlau, Alemanha, em 3 de Dezembro de 1875.
Sacerdote da diocese de Berlim, exercia seu labor na Catedral berlinense, e era muito conhecido nos círculos cívicos da capital alemã.
Forte crítico dos Nazis e de seu anti-semitismo, o Padre Bernard organizou protestos fora dos campos de concentração, elevou orações públicas pelos hebraicos logo depois da "Kristallnacht" e apresentou denúncias formais contra as políticas racistas do partido.
Por estas causas foi encarcerado durante dois anos, após ser posto em liberdade reatou de imediato seus labores pastorais e sociais, pelo que foi detido novamente mas desta vez foi condenado ao campo de concentração de Dachau.
Tinha 67 anos, embarcaram-no num trem para gado e levaram-no a cumprir sua condenação, e o Padre Bernard morreu no caminho até ao campo de concentração, por causa da fome e enfermidades adquiridas na prisão, era o 5 de Novembro de 1943.
Foi beatificado por João Paulo II no Estádio Olímpico de Berlim, em 25 de Junho de 1996.

Gomidas Keumurjian (Cosme de Carboniano), Beato
Gomidas Keumurjian (Cosme de Carboniano), Beato
Sacerdote e Mártir
Martirológio Romano: Em Constantinopla, beato Gómidas Keumurgian (Cosme de Carboniano), presbítero e mártir, que, sendo pai de família, nascido e ordenado na Igreja de Arménia, por manter firmemente e propagar a fé católica professada no Concílio de Calcedónia, padeceu enormemente e finalmente morreu degolado enquanto recitava o símbolo niceno (1707). 
O Beato Gomidas Keumurjian se casou aos vinte anos.
Era sacerdote na igreja arménia.
Em 1696, ele e sua família se submeteram à autoridade de Roma.
Os funcionários arménios se encolerizaram, tomando-o como un insulto. Alguns deles caluniaram a Gomidas, acusando-o de ser espia de Roma. 
Em razão disso, foi detido e executado pelas autoridades turcas. Se o considera mártir, pois sua morte foi o resultado de sua conversão.
Em 1929 foi beatificado pelo Papa Pio XI.

Guido Maria Conforti, Beato
Bispo e Fundador, Novembro 5

Guido Maria Conforti, Beato
Guido Maria Conforti, Beato
Bispo e Fundador
Martirológio Romano: Em Parma, de Itália, beato Guido María Conforti, bispo e bom pastor, sempre em vela pela defesa da Igreja e da fé de seu povo, o qual, movido pelo anseio da evangelização dos povos, fundou a Pia Sociedade de São Francisco Javier (1931).
Etimologia: Guido = Aquele que pertence ao bosque, é de origem germânica 
O Beato Guido María Conforti nasceu em 30 de Março de 1865 em Ravadase, pequeno povoado da província de Parma (Itália). Sendo ainda muito jovem, contemplando a imagem de um Crucifixo, descobriu o Amor de Deus y a necessidade de o comunicar a todos. Mais tarde, lendo a vida de S. Francisco Javier, sentiu que no missionário navarro estava resumido o ideal de vida que havia descoberto no rosto de Cristo na Cruz.
Decidiu assim dedicar toda sua vida a "à mais nobre das causas": anunciar, como Javier, o Evangelho até aos confins da terra . Em 3 de Dezembro de 1895, Guido fundou uma família missionária: os Missionários Javerianos, dedicados exclusivamente a levar a notícia do amor de Deus a quem ainda não o conhecem.
Chamado a ser bispo, Conforti trabalhou para que toda a Igreja vivesse a urgência da Missão.
Quis que sua diocese fosse missionária, foi Bispo de Parma e missionário do mundo. Em 5 de Novembro de 1931, Guido María Conforti entregou sua vida de pastor e missionário nas mãos do Pai. Em 17 de Março de 1996 o Santo Padre, João Paulo II, declarou beato a Guido María Conforti, "modelo de pastor e missionário".

Maria Carmela Viel Ferrando, Beata
Maria Carmela Viel Ferrando, Beata
Virgem e Mártir
Martirológio Romano: No El Soler, perto de Valência, também em Espanha, beata María del Carmen Viel Ferrando, virgem e mártir, que na mesma perseguição levou a cabo uma luta gloriosa (1936).
Nascida na Suécia em 27 de Novembro de 1893.
Trabalhou muito com as jovens obreiras e colaborou na actividade social da paróquia, participando activamente nas iniciativas religiosas.
Em 2 de Novembro de 1936, padeceu horríveis torturas por seu trabalho pastoral, para finalmente ser fuzilada na estrada de Saler na noite de 4 para 5 de Novembro, quando tinha 42 anos.
Ela é um dos mártires beatificados por João Paulo II em Janeiro de 2001. P

Para ver mais sobre os 233 mártires em Espanha faz "click" AQUI
Ver ainda mensagem publicada em 17 de Outubro, neste blogue. Afonseca
Gregório (Hryhorij) Lakota, Beato
Bispo e mártir, 5 de Novembro

Gregorio (Hryhorij) Lakota, Beato
Gregório (Hryhorij) Lakota, Beato
Bispo e Mártir
Martirológio Romano: O campo de concentração da cidade de Abez, na Sibéria russa, beato Gregório Lakota, bispo de Przemysl e mártir, que ao ver desprezada a fé de sua pátria pelos perseguidores, superou os tormentos corporais morrendo intrepidamente por Cristo (1950).
Etimologia: Gregório = Aquele que está sempre preparado, é de origem grega
Nasceu em 31 de Janeiro de 1883 em Holodivka, Distrito de Lviv, Ucrânia.
Estudou teologia em Lviv e foi ordenado sacerdote no rito greco-católico em Przemysl em 1908.
Doutorado em teologia na Universidade de Viena em 1911, logo depois foi professor e reitor do seminário de Przemysl.
Foi nomeado Bispo auxiliar de Przemysl em 16 de Maio de 1926. Nesse mesmo mês as autoridades o deportaram para a Ucrânia. Foi-lhe infligida uma pena de dez anos de cadeia no campo de concentração de Abez, nas cercanias de Vorkuta (Sibéria).
Faleceu ali em 5 de Novembro de 1950.


O grupo beatificado está integrado por:
Mykolay Charneckyj, Bispo, 2 abril
Josafat Kocylovskyj, Bispo, 17 Novembro
Symeon Lukac, Bispo, 22 agosto
Basilio Velyckovskyj, Bispo, 30 Junho
Ivan Slezyuk, Bispo, 2 Dezembro
Mykyta Budka, Bispo, 28 Setembro
Gregório (Hryhorij) Lakota, Bispo, 5 Novembro
Gregório (Hryhorij) Khomysyn, Bispo, 28 Dezembro
Leonid Fedorov, Sacerdote, 7 Março
Mykola Konrad, Sacerdote, 26 Junho
Andrij Iscak, Sacerdote, 26 Junho
Román Lysko, Sacerdote, 14 Outubro
Mykola Cehelskyj, Sacerdote, 25 Maio
Petro Verhun, Sacerdote, 7 Fevereiro
Alejandro (Oleksa) Zaryckyj, Sacerdote, 30 Outubro
Klymentij Septyckyj, Sacerdote, 1 Maio
Severijan Baranyk, Sacerdote, 28 Junho
Jakym Senkivskyj, Sacerdote, 28 Junho
Zynovij (Zenón) Kovalyk, Sacerdote, 30 Junho
Vidal Vladimir (Vitalij Volodymyr) Bajrak, Sacerdote, 16 Maio
Ivan Ziatyk, Sacerdote, 17 Maio
Tarsicia (Olga) Mackiv, Monja, 18 Julho
Olympia (Olha) Bidà, Suora, 28 Janeiro
Laurentia (Leukadia) Harasymiv, Monja, 26 agosto
Volodymyr Pryjma, Laico, 26 Junho

(as datas indicadas correspondem às de seu martírio)
Reproduzido com autorização de
Vatican.va
Zacarías e Isabel, Santos
Pais de João o Baptista, Novembro 5

Zacarías e Isabel, Santos
Zacarías e Isabel, Santos
Pais de João o Baptista
Martirológio Romano: Comemoração dos santos Zacarías e Isabel, pais de são João Baptista, Precursor do Senhor. Isabel, ao receber a sua parente Maria em sua casa, cheia de Espírito Santo saudou a Mãe do Senhor como "bendita entre todas as mulheres", e Zacarías, sacerdote cheio de espírito profético, ante o filho nascido louvou a Deus redentor e pregou a próxima aparição de Cristo, Sol de Oriente, que procede do Alto. 
O louvor mais sintético, autorizado e profundo que se disse deste matrimónio é que "ambos eram justos ante Deus". Foi nada menos que o evangelista são Lucas quem o fez.
Sabe-se que ele era sacerdote do templo de Jerusalém e que sa esposa Isabel era parente —pode ser que prima— da Virgem Maria. Sabe-se, também pelo testemunho evangélico e por suas próprias palavras, que eram já bastante idosos e que não haviam conseguido ter descendência por mais desejada que tenha sido.
Um dia, cumpre Zacarías o ofício sacerdotal e, enquanto oferece o incenso, vê um anjo —se chama Gabriel— que lhe disse: "Tua oração foi escutada; Isabel, tua mulher, dará à luz um filho a que porás por nome João".
Ainda que Zacarías seja um homem piedoso e de fé, não dá crédito ao que se está passando. Certo que os milagres são possíveis e que Deus é o Todo-poderoso, certo que se conta na história um repertório extenso de intervenções divinas, certo que conhece obras portentosas de Deus de Israel, mas que "isto" de ter o filho tão desejado lhe possa passar a ele e que sua boa esposa "agora" que é anciã possa conceber um filho... nestas circunstâncias... vamos que não se o crê de todo por mais que a um anjo não se veja todos os dias.
O castigo pela debilidade de sua fé será a mudez até que o prometido de parte de Deus se cumpra. Quando nasce Joãoo futuro BaptistaZacarías recupera a fala, bendiz a Deus e entoa um canto de júbilo, profetizando. Também Isabel prorrompeu numa exclamação sublime —que repetimos ao rezar cada Ave-Maria— quando estava grávida e foi visitada pela Virgem: "Bendita Tu entre todas as mulheres, e bendito é o fruto de Teu ventre". Acrescentando:
"¡Feliz a que acreditou que se cumpririam as coisas que lhe foram ditas de parte de Deus!".
Com Zacarías e Isabel a fé é aclamada com exultação e reconhecida em sua inseparável obscuridade.


Em alguns santorais sua celebração está marcada para 23 de Setembro, em outros em 5 de Novembro.
Aliás estas biografias já foram publicadas no passado dia 23/9 neste mesmo blogue. Afonseca

Outros Santos e Beatos
Completando o santoral deste dia, Novembro 5

Santo Domnino, mártir

Em Cesareia de Palestina, santo Domnino, mártir, jovem médico, que nos começos da perseguição sob o imperador Diocleciano, o condenaram a ser enviado às minas de Fanesia, onde, após padecer cruéis vexações, foi entregue ao fogo por ordem do prefeito Urbano, no ano quinto da perseguição, por ter-se mantido firme na confissão da fé (307).

Santos Teótimo, Filoteo, Timoteo e Ausêncio, mártires
 
Na mesma cidade, memória dos santos Teótimo, Filoteo e Timoteo, mártires, que, sendo ainda jovens, foram destinados aos jogos do circo para diversão da plebe e os entregaram às feras juntamente com são Ausêncio, que era já ancião (307).

São Marcos, bispo
 
Em Apulia, são Marcos, bispo de Ecano (hoje Tróia) (s. V).
 
San Fibicio, bispo

Em Tréveris, na Renânia, de Austrásia, são Fibicio, bispo (500).

São Guetnocio, abade
 
Na Bretanha Menor, são Guetnocio, venerado como irmão dos santos Winwaleo e Jacuto (s. VI).


SANTA BERTILLA
Santa Bertila, abadessa
 
No cenóbio de Chelles, junto a Meaux, na Gália Lugdunense, santa Bertila, sua primeira abadessa (s. VI).

São Geraldo, bispo
 
Em Beziers, da Gália Narbonense, são Geraldo, bispo, varão de admirável honradez e simplicidade, ao que, sendo canónico regular, foi obrigado a aceitar o episcopado, em cuja dignidade foi ainda mais humilde (1123).

Beato Juan Antonio Burró Más, religioso mártir
Em Madrid, capital de Espanha, beato Juan António Burró Más, religioso da Ordem de São João de Deus, mártir por sua profissão evangélica durante a perseguição contra a Igreja, (1936).

SANTO DOMINGO MAU
Santo Domingo Mau, religioso presbítero e mártir
Perto do rio Hung Yen, em Tonquín, santo Domingo Mau, presbítero da Ordem de Pregadores e mártir, que na perseguição sob o imperador Tu Duc, por exortar aos cristãos à profissão da fé levando o rosário, por sua fidelidade a Cristo foi conduzido ao patíbulo para ser degolado, com as mãos juntas, como para subir ao altar (1858)
http://es.catholic.net/santoral

Recolha, transcrição e tradução por António Fonseca