OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

COM 19 FILHOS SE CONSEGUE O CÉU

Recebi como e-mail, por parte de http://es.catolic.net a notícia abaixo que me permito transcrever, depois de a traduzir, para ser lida, apreciada e meditada por quem quiser lê-la

Com 19 consegues o céu
Quando o Amor se entrega a mais pessoas, não se divide mas multiplica-se

Autor: Steve Mosher | Fonte: Population Research Institute
Não sou muito aficionado aos “reality shows” da televisão. Meus gostos vão mais para EWTN ou as notícias de FOX. Dado que viajo muito e tenho uma quinta, “Weather Channel” (o canal do tempo) também é outra eleição quase obrigada. Sem embargo, a notícia de que os protagonistas do “reality-showDiscovery Health, Jim Bob e Michelle Duggar estão esperando seu filho número 19, de alguma maneira, chegou até mim através da Internet.
 
Como poderão supor, alegrei-me com a notícia. Minha esposa e eu temos uma família grande, ainda que só seja metade da dos Duggars, e no PRI (Population Research Institute) damos alento a outros a fazer o mesmo. Uma de minhas charlas se titula “As Dez Grandes Razões para ter Outro Filho”. Nesta digo ao público que há abundante espaço nos jardins de Deus para todos nós.


A Esquerda, como era de esperar, protestou ante a notícia. “¿É que não sabem que os bebés causam o aquecimento global?” se ouviu murmurar a Al Gore, enquanto que David Letterman lançou a sua costumada ração de chistes obscenos. Para Planned Parenthood, os defensores do controle da população, não era coisa para rir. Tem uma particular animosidade com aqueles casais que são generosos em acolher seus filhos em famílias numerosas. “Criadores”, nos chamam ridiculamente.

Olhando para a América do Norte de hoje, teria que se dizer que estes anti-natalistas têm ganho. As mulheres estado unidenses têm por média só 2,09 filhos. Mas esta média não deixa ver a realidade de duas condutas extremamente diferentes em seus hábitos reprodutivos. Num destes extremos temos os solteiros “latte-sipping” (tomadores de café com leite), que egoistamente, renunciam aos filhos e ao matrimónio por igual. Noutro, a par dos Duggars, que pensam que os filhos são prendas de Deus.
Quando o Amor se entrega a mais pessoas, não se divide mas multiplica-se.



Na época de fundação dos Estados Unidos existiam muitas famílias como os Duggars. Inclusive hoje em dia, no movimento pró-Vida temos uma média de 3 filhos e provavelmente a maioria de nós conhecemos ao menos um casal que tem dez ou mais filhos. Em minha própria família, quisemos duplicar a quantidade de filhos e alcançar aos Duggars mas não o pudemos fazer por razões alheias à nossa vontade.

Os casais com mente generosa como os Duggars dizem, “¿Quem somos nós para recusar qualquer das prendas de Deus?”. Tal generosidade, sem embargo, tem que pagar um preço muito alto. O Departamento de Agricultura estima que, na actualidade, criar a uma criança custa US$ 207,800, desde seu nascimento até à idade de 18 anos. A isto há que somar que em média o governo leva mais de 40% do dinheiro da família, e em parte para pagar o custo da Segurança Social e Cuidados Médicos daqueles que não têm filhos.

Desde a perspectiva daqueles que olham para isto somente como uma questão de dólares e centavos, os Duggars são uns tontos. Estão gastando uma pequena fortuna para criar a um montão de filhos. Quando Jim Bob e Michelle Duggar chegarem à idade da reforma, tampouco se beneficiarão pessoalmente dos milhões de dólares em impostos que seus filhos mais velhos um dia virão a pagar ao governo.

Pelo contrário, parte deste dinheiro irá para pagamentos de Segurança Social e Cuidados de Saúde daqueles que tiveram poucos filhos ou nenhum em absoluto. Em 1940 havia 160 trabalhadores de apoio por cada pessoa que gozava da Segurança Social. Em 2006 esta cifra havia descido para 3,3 trabalhadores por pensionista. Em 2034 haverá somente 2,1 trabalhadores por cada pessoa cobrando seu cheque de reforma do governo.

Em lugar de se rirem dos Duggars por ter muitos filhos, a Esquerda estéril deveria agradecer-lhes (a eles e a todos os pró-Vida) por ajudar a subsidiar sua reforma. Sem embargo, não aguentem a respiração esperando um sinal de gratidão. Poderia ser fatal. Enquanto aos Duggars, igual  aos Moshers, a verdade é que não lhes interessa como funcionam os números. Eles entendem que nas matemáticas de Deus, quando o Amor se entrega a mais pessoas, não se divide mas que se multiplica. E continuará multiplicando-se para sempre.
####################

*Steve Mosher é o Presidente do Instituto de Investigação em População (Population Research Institute), uma organização sem fins de lucro dedicada a desmontar a falácia da sobrepopulação no mundo.
(c) 2008 Population Research Institute.
Permissão para reproduzir concedida. Redistribuição de forma estendida. Os créditos são necessários. Para subscrever-se a versão em espanhol do Informe Semanal envie um correio electrónico a: boletin@lapop.org
Nada do escrito aqui deve ser interpretado como um intento de ajudar ou obstaculizar a aprovação de um projecto de lei no Congresso. O Instituto de Investigação em População (Population Research Institute) está dedicado a terminar com os abusos contra os direitos humanos cometidos em nome da planificação familiar e acabar com os contraproducentes paradigmas sociais e económicos derivados da falácia da "sobrepopulação".
Na América Latina pode contactar-se con: Carlos Polo Samaniego
Director da Oficina de América Latina
Correio Electrónico: Carlos Polo Samaniego
Telefone: (511) 7196147
Com a devida vénia, retirei este texto de  http://es.catholic.net , que me foi enviado por e-mail que subscrevo através do referido site.  António Fonseca
http://es.catholic.net/

Observatório de Acção Social, em estudo para 2010

Agência Ecclesia - boletim de 16-11-2009

 

CNIS quer criar Observatório de Acção Social

Da responsabilidade das Instituições de Solidariedade, Observatório deverá beneficiar intervenção social

A Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade – CNIS vai criar, já em 2010, um Observatório de Acção Social. A confirmação foi dada à Agência ECCLESIA pelo Pe. Lino Maia, Presidente da CNIS que adianta também o carácter interventivo desta entidade.

O Presidente da CNIS reconhece uma “proliferação de observatórios” e por isso a CNIS deseja uma entidade “voltada para a acção e não apenas um depositário de diagnósticos. Será um conhecer para agir”.

A Igreja Católica manifestou também a sua intenção de criar um Observatório de Acção Social. O Presidente da CNIS afirma que a intervenção do organismo a criar pela Confederação das Instituições de Solidariedade terá uma intervenção diferente”.

A Igreja Católica debruça-se sobre a acção caritativa e a acção social de iniciativa eclesial. A intervenção da CNIS ultrapassa os limites da acção da Igreja. A CNIS não é uma instituição da Igreja e por isso não será concorrente, apenas paralela”.

Um “pré-estatuto” foi já elaborado, mas deverá ainda ser concluído pela Universidade Católica Portuguesa, parceira da CNIS na criação do Observatório. Esta entidade será “privada, ainda que possa beneficiar de algum apoio do Estado”, admite o Pe. Lino Maia.

O serviço de Observação de Acção Social tem como objectivo beneficiar a intervenção das IPSS para que estas “possam corresponder melhor aos desafios”. O Presidente da CNIS acredita que cada vez mais é necessário uma atenção especial para novos desafios que as instituições enfrentam.

A CNIS, em reunião de direcção, delineou ainda a realização de um Congresso do sector solidário que envolva as IPSS, Misericórdias e Mutualidades que se dedicam à acção social.

Este Congresso pretende dar “sinais positivos de apostas no emprego, empreendedorismo e educação”. Segundo o Pe. Lino Maia o sector solidário tem um papel importante nestas áreas, bem como um “património estabelecido e algumas propostas a fazer”. Este Congresso, ainda sem data marcada, será uma forma de “tornar visível a plataforma das instituições de solidariedade e os importantes contributos que prestam. Cada vez mais é preciso ter uma voz conjunta para revelar uma dinamização mais activa”.

A direcção da CNIS centrou-se ainda sobre algumas iniciativas a lançar no início do Ano Internacional para a Erradicação da Pobreza e Exclusão Social, a assinalar em 2010.

Nacional | Lígia Silveira | 2009-11-16 | 16:48:47 | 3281 Caracteres | CNIS, Solidariedade
http://ecclesia.pt

António Fonseca

PAPA quer eliminar a fome

Agência Ecclesia - Boletim de 16-11-2009

 

Bento XVI pede mudança global para eliminar a fome

Papa marcou presença na Cimeira Mundial da Alimentação, a decorrer em Roma

Lusa

Bento XVI lançou esta Segunda-feira, em Roma, um apelo em favor do acesso “regular e adequado” à alimentação e à água de todas as pessoas do mundo, condenando a “especulação” que chegou ao mercado dos cereais.

O Papa marcou presença na Cimeira Mundial da Alimentação, encontro do Fundo da ONU para a agricultura e a alimentação (FAO), que junta mais de 60 chefes de Estado e de Governo para debater a fome do mundo.

"É preciso contestar o egoísmo que permite que a especulação penetre mesmo no mercado dos cereais, colocando a comida no mesmo plano que todas as outras mercadorias", afirmou.
Sublinhando a necessidade de "repensar os mecanismos de segurança alimentar" mundiais, o Papa sublinhou a importância de "uma consciência solidária que considere o direito à alimentação e o acesso à água como direitos universais de todos os seres humanos, sem distinções ou discriminações".

Na sua intervenção, com mais de 20 minutos, Bento XVI defendeu que é preciso mudar os estilos de vida, pessoais e comunitários, considerando que não é possível admitir a “opulência” quando o drama da fome se torna “cada vez maior”.

A intervenção papal teve como pano de fundo o “dramático crescimento do número de pessoas que sofrem a fome”, considerando desadequada “a persistência de modelos alimentares orientados apenas para o consumo”.

Após manifestar o apreço da Igreja pela FAO, Bento XVI convidou a comunidade internacional a conjugar a “cooperação” com a subsidiariedade, envolvendo as “comunidades locais nas escolhas e nas decisões relativas ao uso da terra cultivável”.

O mundo rural esteve em grande destaque no discurso do Papa, para quem é necessário investir em “infra-estruturas rurais, sistemas de irrigação, transportes, organizações de mercados, formação e difusão de técnicas agrícolas apropriadas”.

Bento XVI condenou o recurso a “certas formas de subsídios que perturbam gravemente o sector agrícola” e rejeitou perspectivas “míopes” sobre o mundo da ruralidade, visto por muitos como uma “realidade secundária”.

A comunidade internacional, acrescentou, tem o dever de responder a estas situações com os instrumentos da “cooperação”, visando “favorecer um crescimento económico equilibrado e durável”, bem como novos parâmetros “éticos” e "jurídicos” para construir uma relação “paritária” entre países em diversos graus de desenvolvimento.

O Papa apontou o dedo a um “nível de desenvolvimento desigual” que acentua o fosso entre ricos e pobres, no mundo, denunciando o pensamento que considera a fome como um factor “estrutural”, “parte integrante da realidade sociopolítica dos países mais fracos”.

Admitindo que a comunidade internacional vive uma grave “crise económica”, o Papa alertou para o aumento do número de pessoas com fome e para o aumento do preço dos alimentos. Neste sentido, citou a sua última encíclica, Caritas in veritate, na qual escreveu que a “fome não depende tanto de uma escassez material, mas sobretudo da escassez de recursos sociais, o mais importante dos quais é de natureza institucional”.

Bento XVI sublinhou que, apesar das alterações climáticas, o planeta tem capacidade de alimentar “todos” os seus habitantes, no presente e no futuro.

A FAO estima que o número de pessoas com fome pode aumentar em 100 milhões, só em 2009, e ultrapassar a marca das mil milhões de pessoas. O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas lançou um apelo inédito pela Internet, no qual pede a mil milhões de cidadãos dos países mais ricos que dêem um euro por semana para o combate à fome, o que será suficiente para alimentar outros mil milhões de pessoas nos países mais pobres.

Fotos

Internacional | Octávio Carmo | 2009-11-16 | 11:22:00 | 4795 Caracteres | Bento XVI

http://ecclesia.pt

MARGARIDA DE ESCÓCIA, Santa (e outros) - 16 de Novembro

Margarida da Escócia, Santa
Rainha, 16 de Novembro
Margarita de Escocia, Santa
Margarida da Escócia, Santa
Linhagem real e dos santos. Do pau pelo Inglês royalty parece com e por com a mãe da Hungria. Os santos são, pelo pai, St. Edward Chamado-ou "Confessor -- foi seu bisavô e, pela mãe, Saint Stephen, Rei da Hungria.
Nasceu do casamento entre Edward e Agatha, na Hungria, em dados difícil de determinar. Seu pai nunca chegou a reinar, porque ao ser chamado pela nobreza isso para Inglês, o que resultou Norman William ou Conqueror invade suas terras, é rei e coroa impõe juramento de fidelidade; morreu em pouco tempo Eduardo de morte natural.
Mas esta situação foi que fez com que Margarita Rainha chegasse a se casar na Escócia com o rei. Sua mãe havia previsto e disposto a família ficar regressasse ao continente ao Viúva após a morte de seu marido e, fosse ou Necessidade de Porto por causa de tempestades, ou pela confiança na boa acolhida da casa real escocesa, ou se você é atracaram ali na Escócia e Malcolm King foram enamorou ou III, Margarida e é com ela casou.
E uma mulher na corte exemplar e banho com um lágrimas gente. É um delicado não conhece suas Obrigações Cumprimento de uma mulher, o cuidado dos filhos na Educação, dedica todo ou em andamento-lhes cada um Necessita, ele sabe a não ser como o local rainha lhe que corresponde a um tratamento com nobreza cristos e assumir responsabilidades que enchemos o dia. Hagiógrafos assinalam seus Preocupações mais pelos como tom contínuo: visitar e consolar os doentes chegando ea beijar limpar suas feridas suas Chagas; ajuda famílias pobres e geralmente numerosos, socorro aos necessitados com bens e palácio de Próprios suas jóias até vender. Lê os dias Livros Santos, medita-os eo que é melhor Esforço-se por Cumprir ensinamentos que Jesus! Dê-lhes as luzes e tira as forças. De facto, seu livro ORAC, um belo decorado códice milagrosamente recuperou com delicadeza, sem Sofrer dano do leito do rio em que caiu na preservado biblioteca Bodleian Oxford (Inglaterra).
Também se ocupou igrejas restaurar e construir templos, destacando Abadia de Dunfermline da edificação.
Também em Pos reino Empenho você eliminar os abusos e cometiam em matéria religiosa em esforçou para se às superstições fim abundante, para isso, com a intenção conselhos convocou que maneira você Bispos determinassem ou tudo prático de exportação e só o que os comandos Igreja e os ensinamentos dois pais.
"Graças, meu Deus, me dê paciência, pois muitas desgraças Suportar juntos". Essa sua frase foi quando lhe comunicaram a morte de seu filho e de seu marido Eduardo numa acção de guerra. Marcharam quando foi recuperar ou castelo de Aluwick, em Northumberland, que o advogado havia ou usurpador William. Suportava Ela naquele momentos Longa e penosíssima enfermidade que levou à morte o ano 1093, em Edimburgo.
É uma Rainha Margarita a padroeira da Escócia, o Papa Inocêncio IV cabelo canonizado no ano 1250. Mas Não podem-se suas veneram relíquia desconhecida-se lugar onde repousam. Pela mania os antigos tinham os esqueletos desarmar duas Santos, que pertenceu seu crânio-Mary Stuart-SE COM perdeu a Revolução Francesa, porque ou em que tinham os jesuítas e Douai, desde logo, não seus bens ficaram seguros. O corpo pode tampouco vai encontrar quando o pediu Gelliers, Arcebispo de Edimburgo, Pio XI, ainda conhecidos como mudou Empenho Espanha por um túmulo de Filipe II mandou em talha El Escorial para os restos Margarita e de seu marido.
Ainda essa relíquias que lhes doa carência anos sem orgulho Scottish Têm de penhor ou em Desfrutar sua história de uma das grandes virtudes soube prevalecer sua condição de mulher condição Cristo rainha sua. Ou melhor, não foi dificuldade para ser rainha ais viver até ao fundo de sua responsabilidade cristã. Ou mais ainda, mais POSIÇÃO soube de uma alta para ser testemunha de Cristo. E isso é muito em qualquer momento da História. "Ela Não serão pessoas como você que são pobres Chamam Espírito?


Santa Gertrudes
Misticismo, 16 de Novembro
Gertrudis, Santa
Santa Gertrudes
16 Novembro

Etimologicamente significa "Fiel torcedor. Vem da lingua alemã.
Este jovem, modelo e das padroeira mística nasceu em Eisleben, Alemanha, em 1256. Quando contava 5 anos foi somente sua educação ao Mosteiro confiante de Helfta Beneditinos. Um convento foi superior fazer sua tia
Saint Matilda.
Encontrou um clima espiritual tão bom que Sentiu plenamente feliz.
Enquanto fazia seus estudos, em todas as matérias Demonstrou uma inteligência fora do comum.
Sua saúde era tão boa não ter Sido como podia. Não tinha pena de poder assistir às comunidade ORAC. Sem embargo, antes em um ma sua saúde e semper Manteve física ou intelectual imediato todas as grandes e equilíbrio espiritual.
Ao chegar os anos que vão até sua morte, 1291, começou para ela era uma das muitas Doira porque revelações ou visões do céu.
Felizmente, como teve a sorte de escrever em todos os cinco volumes, que conta sua experiência mística, quer dizer, Deus com sua união contínua.
Sua mística, por outro lado, não se coisas em Basei simplesmente raro, mas mistério que a cada dia, celebramos a liturgia em honra Senhor e da Virgem.
É totalmente abriu desejos de Deus e aos recusou toda classe de um egoísmo estéril. Foi ela começou a devoção de um ao Sagrado Coração de Jesus.
Sua tia Matilde perguntou a Jesus: " Senhor, fora da Host Sagrado ", onde posso encontrar? "E Jesus lhe respondeu:"Procura-me no coração de Gertrudes.
Seus livros são os mais interessantes junto com os de Teresa de Ávila, Santa Catarina, São João da Cruz...
Morreu em Novembro do ano 1302.
Parabéns às Gertrudes!
Comentários ao P. Felipe Santos:
fsantossdb@hotmail.com

Roque González de Santa Cruz, Santo
Martes, 16 de Novembro
Roque González de Santa Cruz, Santo
Roque González de Santa Cruz, Santo
Martyr
16 Novembro
O primeiro santo Paraguaio Roque Santa Cruz, Nasceu em Assunção, em 1576. Durante os primeiros anos de sua vida aprendeu a falar ele Guarani e trabalhar os campos. Ambas as qualidades que lhe foram muito úteis de trabalhos futuros Evangelização. Aos 23 anos, foi ordenado como diocesano dois pais primeiro na região do Rio da Prata.
Inicialmente, o seu trabalho incidiu sobre uma pastoral dois índios, a quem ele amava. Oito anos mais tarde foi Nomeado Catedral da queda de Assunção. Sua dedicação Desinteresse Para os outros, com o seu espírito prático junto lhe valeu ou pelo e Vigário Geral Vigário da diocese inteira.
No entanto, no desenvolvimento e meio destes inquéritos, ou P. Roque Sentiu um grande desejo de trabalhar com os Indios. Assim, em 9 de Maio, 1609 abandonou seus postos e noviciado privilégios indo para o da Companhia de Jesus. A decisão, como acontece muitas vezes, não foi sem atrito, especialmente com membros da Família pertences à classe dentro de colônia que dá (ou irmão de P. Roque Porte ERA UM-geral e governador de Assunção).

Seu grande trabalho começou com uma regra Missionário da Aplicação da "Santo Inácio de Loyola. Aprendiam Nela os aborígenes e trabalhos manuais como primeiras cartas, e foram aprendidos na doutrina católica. Eu Missionários levavam a paz de Cristo a esses territórios e, como Tradições culturais respeitados dois nativos, anti purificavam aspectos Aqueles mensagem de Cristo. Ou P. Roque era uma alma da vida litúrgica e religiosa dá a regra, mas sem negligenciar-cura de almas também promotor um solícito sua vida económica e social. Seu Evangelho Anseio a cobrar ou para seus novos "filhos, como ele gostava de chamar você, ou a Empreender levou um Outros sites da Fundação 10.
Apesar do bem que os Missionários realizavam na região, não deixou de seu trabalho aos preocupar feiticeira que viam neles uma ameaça para suas superstições. Em Novembro de 1628, ou enquanto P. Roque e outro sacerdote ou P. Alfonso Rodriguez, Trabalhavam na festa de Todos os Santos da Caaro, Um Chamado feiticeira organizou uma revolta Nezu.
Nela você assassinaram com os indígenas uma Missionários seus Italiano-espécie de macho-e seus Corpos entregaram às chamas.
Eu faço assaltantes queimaram o corpo P. Roque, mais milagrosamente ficou intacto ou coração. Para duas grandes assassinos assombrado, ou santo lhes falou do coração fazendo-lhes ver ou que haviam feito e convidando-os ao arrependimento.


Inês de Assis, São
Religioso, 16 de Novembro
Inés de Asis, Santa
Inês de Assis, Santa

Inês de Favarone, Irmã Clara 'carne de segunda e segundo a pura(Lenda de Santa Clara 24) Não é uma figura facilmente POSSA delinear-se, não ao ser que a dinâmica fácil é transferido para você ter dado histórico que Possuem escassos-obscura e em limitar-com reflexões informação verosímeis, mas não comprovados, sugerido pela sua melhor Situação à sombra Santa Clara. Inês de Assis é uma figura com bordas fuzzy, o que é melhor e mais intuitiva, pelo muito que está cantando fixa-la dentro de uma linha marcada e preciso.
Filha Favarone segundo e Ortolana, Inês Nasce em assisense nesta família nobre redor de 1197. Sua Vida na Crónica incluídos dois XXIV Gerais da Ordem dos Irmãos Menores de finais do século XIV, afirma que os dados Estritamente na de sua morte, que ocorreu pouco depois da morte de Clara em 1253, tinha uns 56 anos.
O nome de Inês não lhe foi imposto Batismo no mais sim mas tarde, depois da conversão e lhe foi posto por São Francisco, depois que "Cordeiro cabelo inocente dizer, quer, por Jesus Cristo, Imola por nossa salvação combateu resistiu com força e virilidade,(Crónica) Fazendo aos seus ataques contra a família, dedicada ao arranque do corpo docente fazem Santo Anjo Panzo, Onde se havia refugiado com Clara.
Provavelmente, foi seu nome de pia ou Catalina. Refere a Segunda Vida de Santa Clara escrito finais do século XV cabelo humano Ugolino Verino, e, pela primeira vez como Casolini assinalou Fausta ou tio Monaldo, Volta-stops Inês Conduzir na tentativa de novo seus países de origem, para apostrophizes com o nome de "Catalina ... é assim que chamava Inês no século... "(Cf. AFH 13, 1920, 175). Catalina é o nome da destemida virgem de Alexandria, Cujas relíquias preservadas erguido numa igreja não Sinai, eram objeto de Peregrinações devotos para todos vocês que estão dirigindo-à Terra Santa, não desembarcavam porto egípcio de Damieta, uma viagem de empreendiam onde a Jerusalém cabelo passando apenas Sinai e Gaza. Também Ortolana, uma mãe de Clara e Inês, Havia uma Peregrinação aos lugares santos fez com uma presença do Messias: um, talvez mais tarde o nome para sua segunda filha. E essa devoção mesma certamente viverá influência nas filhas de Ortolana, inspirou o nome titular Santa Catarina do Monte Sinai para duas muitos pequenos Mosteiro Irmãs Pobres.
Crianças e jovens são parceiros com Agnes sua irmã Clara, de três ou quatro anos mais velho que ela. It's intenso afeto que os une entre si e os seus sentimentos. No entanto, a orientação inicial é diferente. Na verdade, se Clara, a seguir a voz interior que chama para uma vida totalmente dedicada a Deus, não para nem ouvir falar de casamento, talvez a vida familiar tranquila observada entre os pais e duas irmãs, Agnes acorda no desejo semelhante de uma vida iluminada pela alegria íntima da maternidade e casamento abençoado por Deus.
O autor de "Lenda", introduzindo a chamada Ines vida religiosa como um dos primeiros efeitos da oração poderosa de Clare, no silêncio do claustro, ele escreve: "Entre as principais orações oferecidas a Deus com plena afeto, este mais insistentemente: que assim como no século cumprimento tinha sido com a irmã de sentimentos, agora tanto a aderir ao serviço de Deus em uma única vontade. Rogai, portanto, vivamente ao Pai das misericórdias de sua irmã Agnes, com quem ele havia deixado em casa, o mundo torna-se a Deus em amargor e doçura, e, assim, transformar perspectiva de um aumento de casamento desejo carnal do amor divino, para se casar na sua virgindade perpétua é o Esposo da glória. Houve realmente entre os dois afeição mútua extraordinária, que, embora por razões diferentes, tinha feito para um e outro mais recente separação dolorosa "(legenda 24).
É fácil adivinhar o que eles foram para Inês intermináveis dias que se seguiram à fuga de Clara. Alice tem apenas catorze ou quinze anos e irmã mais nova, Beatriz, não é de modo algum o apoio amoroso que lhe deu a presença de Clara. Paixão lag semana, que é a Páscoa, uma noite de Páscoa, mais do que nunca pela nostalgia e lembranças da irmã ausente, que não conseguiram retornar para a casa da família amorosa ou familiar ou pressões violência. Ele também passa a semana da Páscoa e cada dia que passa, enquanto analisa o doce memória que evocam lembranças de Clara, a mente eo coração de cada vez que parar mais vezes para pensar sobre o caminho escolhido por Clara, e descobrir o riqueza profunda e escondida contido. E exuberância juvenil Catarina começa a queimar com o fogo Clare mesmo, inflamado pelo Espírito, e anseia por poder entregar completamente, como ela, o Senhor Jesus e Seu Reino.
Dezesseis dias após a fuga de Clare da casa da família, em 14 de Maio de 1211, ou talvez no dia seguinte, Agnes finalmente chega à sua irmã, no mosteiro beneditino de Santo Ângelo Panzo, onde Clara se refugiaram temporariamente e manifesta a firme intenção de dedicar-se inteiramente, como ela, o serviço de Deus.
O alegre abraço de Clara, que foi ouvida a sua oração, representa tanto a aceitação do noviço em primeiro lugar na nova ordem fundada por São Francisco.
O desaparecimento de Agnes, um refugiado com sua irmã, provocou uma reação de novo e ainda mais violenta por parte dos parentes, que não estavam dispostos a tolerar uma segunda vez, uma iniciativa era para eles uma afronta para a riqueza eo poder do família nobre. E eis que um grupo de doze cavaleiros corre sobre as duas irmãs na quietude do silêncio monástico Panzo Sant'Angelo, onde Clara ", o mais experiente do Senhor, instruindo sua irmã e noviço (legenda 25). Não repetir aqui o desenvolvimento do episódio já foi mencionado, acrescentamos apenas que, no final, Clara Ines pode responder a essa pergunta, angustiado por todas as agressões recebidas enquanto os pistoleiros forçosamente arrastou até o lado da montanha, que pela graça Deus e suas orações, pouco ou nada sofreu.
Após este episódio de violência ", os bem-aventurados Francisco com as próprias mãos, ele cortou o cabelo e ele foi dado o nome de Agnes, como o cordeiro inocente ... fortaleza resistiu e lutou corajosamente "(Crônica).
Então, liderada pelo Santo, juntamente com Clara no caminho da perfeição realizadas (Leyenda 26), Ines evoluíram tão rapidamente no caminho da santidade, sua vida pareceu seus companheiros extraordinários e sobre-humano. Sua penitência e mortificação, como a Clara mesmo, despertou a admiração dada a sua tenra idade. Sem que ninguém suspeitasse, cingiu a cintura com um saco de crina aproximada, e isto desde o início de sua vida religiosa até sua morte, seu jejum era tão rigoroso que, quase sempre alimentado apenas pão e água.
Natureza caritativa e doce, curvados sobre as mães que sofreram, por qualquer motivo, e ele estava cheio de solicitude piedosa para todos.
Santa Clara, escrevendo para Santa Inês de Praga, chamar a sua irmã "prudente virgem" é a opinião de um santo, isto é, quem sabe como medir as pessoas e as coisas com a mesma medida de Deus.
Há um episódio que certamente serve para corroborar a crença na santidade de sua Clara episódio irmã mais nova, não sabemos ao certo quando isso aconteceu, se no ano anterior ou posterior à saída de Agnes Monticelli. O extracto da Vita inserido no Chronicle.
"Certa vez, ao estar distante dos outros, devotadamente perseverou em oração, no silêncio da noite, a Clare abençoado, que também havia ficado a rezar não muito longe dela, olhou em oração, levantado do chão e suspenso no ar, coroada com três coroas em quando ele colocou um anjo. Quando no dia seguinte ele perguntou Clara como abençoado em oração e pediu que a visão que ele tinha naquela noite, Agnes tentou fugir da resposta. Mas, finalmente, forçada pela Clara Blessed para responder pela obediência, falou o seguinte: "Em primeiro lugar, pensar de novo e novamente na bondade e paciência de Deus, quanto e de quantas maneiras são deixados para os pecadores ofender, eu ponderei longo, dolorido e sentindo pena, segundo, eu ponderei sobre o amor inefável que mostra como os pecadores e sofreu acerbísima paixão e morte para sua salvação, em terceiro lugar, eu meditava pelas almas do purgatório e tristezas, e como eles não podem por se não obter alívio "(Crônica). Na meditação, Agnes, de acordo com toda a espiritualidade o angélico, o Deus crucificado-Man lança uma sombra enorme poupança de eficiência sobre a situação dos pecadores e os salvos que anseiam por sua purificação passado.
Uma despedida nostálgica
"Depois, ou bem-aventurado Francisco Abadessa enviou a Florença, onde as almas a Deus muitas Conduziu, tanto com o exemplo de Santidades de sua vida, como sua palavra com doze, persuasivo, cheia de ardente ou observância Desejava Clara-a pobreza da Evangélica(Crónica).
Não é fácil para desvendar os acontecimentos que estão a ser fonte de informações tão mesquinho. Apenas clara a linha geral dos acontecimentos. É o seguinte:
A passagem de São Francisco de Florença não só despertou entusiasmo entre os florentinos, alguns dos quais rapidamente abraçaram a sua própria vida evangélica, mas também suscitar algumas meninas e senhoras de famílias nobres que, na imitação do gesto feito recentemente por Clara queria deixar tudo para dedicar-se inteiramente ao serviço de Deus. Na verdade, não muito antes de cumprir os seus desejos, e tendo ainda mosteiro, aposentou-se na casa de alguns deles, na esperança de que a Providência vai fornecer um local mais conveniente. É desconhecida a data em que essas comunidades surgiram damas florentinas, que aceitou como o modelo de São Damião, talvez mais fácil identificar onde estas comunidades foram iniciadas. Na verdade, sabemos que a Sra. Avegnente de Albizzo, mostrado como abadessa do mosteiro em 1219, teve lugar no distrito de Santa Maria do Sepulcro de Monticelli, doou para a igreja romana, que foi erguido um mosteiro, ea propriedade foi aceite pelo cardeal Ugolino, em nome da Igreja, em 1218. Com este ato, as senhoras nobre florentino reunidos em torno Avegnente, foram colocados sob a jurisdição da Santa Sé.
Como já dissemos, a Sra. figura Avegnente em 1219 como abadessa da comunidade erigida desde os primeiros anos está relacionada com a de São Damião e notas, juntamente com a regra do Cardeal Ugolino de 1218-1219, o mesmo Observantiae regular, ou seja, esta espécie de "constituição", que estava então em vigor em San Damiano, baseado nos escritos e palavras de São Francisco.
A transferência gratuita de terrenos adjacentes por Bellicuzi Forese, permitiu a construção de um mosteiro: o antes, talvez demasiado pequena, não poderia acomodar o crescente número de freiras.
O jovem Agnes foi enviada a esta comunidade a fim de transferir o verdadeiro espírito de Florença Clara. A Ela confiamos o governo desta nova falange de Irmãs Pobres.
Existe um documento precioso, ou seja, uma carta, enviada por sua irmã Agnes depois de sua chegada ao novo destino, que nos dá luz sobre a profunda dor que levou à separação de São Damião, bem como sobre a nova comunidade, florescendo em uma atmosfera de paz e união. A mesma carta, sem data, também nos fornece indícios de que pode ser válido como referências históricas:
"... Você deve saber, Agnes mãe escreve, entre outras coisas, que a minha carne e meu espírito sofrer tribulação muito grande e imensa tristeza que sinto extremamente oprimido e afligido, tanto que eu não consigo falar, porque eu sou separada do corpo de você e os outros com as minhas irmãs que sempre esperou para viver neste mundo e morrer ... Oh doce mãe e amante!, Que devo dizer que, se não eu espero ver você de novo com os olhos corporais para você ou minhas irmãs? ... Além disso, acho muito conforto e também você pode se alegrar comigo para o mesmo, pois tenho encontrado grande união, não há dissenso, bem acima do que poderia ter acreditado. Tudo o que tenho recebido com grande cordialidade e alegria, e eu prometi obediência com reverência devoto ... Peço-lhe para ser cuidado solícito de mim e deles como suas irmãs e filhas. Eu quero que você saiba que eu e eles querem o seu conselho e observar os preceitos invioláveis longo de nossas vidas. Além disso, eu sei que o Sr. Papa aceitou em toda e qualquer a que eu tinha feito e incluiu no seu objectivo e os meus, no caso de você já saber, nomeadamente a questão da propriedades. Peço-vos pedir ao irmão de Elias, que sente-se compelido a visitar muitas vezes, para conforto do Senhor ".
O Privilégio da Pobreza, que disse que a carta foi dada para as freiras em Monticelli pelo Papa Gregório IX em 15 de maio de 1230. Além disso, o irmão Elias não é nomeado na carta ou como "regra Vicarious 'ou como' ministro geral", a alusão a Frei Elias, faz sentido atribuir uma data para a carta ", a série 1217-1221, no que foi como ministro provincial no Oriente, e parece excluir também os 1221 anos de 1227, durante a qual ele foi vigário, e os anos após 1232, pois no capítulo que ano foi eleito Ministro Geral.
Por isso, é provável que a partida de Inês de Assis Monticelli, amada por São Francisco de saída e causa de profunda tristeza para a irmã zelosa de Santa Clara, não foi em 1221, como tradicionalmente se repetiu, mas mais tarde, em torno de os anos 1228-1230: A menos que você quer admitir que a carta, embora reflectindo a ferida de uma separação recente, foi escrito muitos anos após a partida de São Damião.
À cabeceira Clara morrer
Permanece nas sombras em conta a permanência de Agnes, em Florença e é camuflada com o mistério da sua rota de regresso a Assis, e muitos mosteiros se orgulhar de ter tido o fundador em seu caminho de volta, e é possível que não os tradicionais dados contidos em documentos, responder de alguma forma a realidade. Em qualquer caso, após um lapso de dez anos, a história está sendo apresentada a Inês no encerramento de São Damião, onde Clare auxilia em sua longa agonia.
De acordo com Mariano de Florença, escrito no século XVI, a partida de Inês de Monticelli foi justamente em relação ao agravamento da doença do santo: ao ouvir isso, Agnes teria viagem correu com algumas das irmãs Monticelli externa, para recolher e preservar as últimas palavras da mãe da Ordem, para trazer a sua memória para a fundação de Florença. Seguindo a mesma história, Clara teria dado a essas irmãs que acompanhou seu Agnes véu, que seria guardado como uma relíquia no mosteiro das Clarissas de Firenze-Castello.
Independentemente da data em que é definido para retornar a São Damião Agnes é sem dúvida a sua presença ao lado do leito de morte de Clara. Para Inês, oprimidos pela dor não encontra forma de conter as lágrimas abundantes e amargo, e não pediu a sua irmã para deixar ou abandonar, Clara tem palavras de ternura infinita, espero que eles não flor maravilhosa no coração de Querida Agnes 'Irmã, é agradável a Deus que eu vá, mas não deixa de lamentar, porque em breve você virá perante o Senhor, logo depois de mim, e Ele lhe dará um grande conforto antes de me afastar de você "(Legend 43).
A tarde de 11 de agosto de 1253, na agonia da despedida, Agnes era uma lembrança de sua irmã, bendito para sempre no abraço do marido, a promessa feita alguns dias antes. E quando o dia seguinte, entre o elogio universal e alegria, o corpo de Clara, e invocado como santo, abençoado pelo papa, subiu a encosta de Assis, a ser depositado no mesmo túmulo que um dia ele recebeu os restos mortais de Francisco, Ines seguramente reconhecer, neste prelúdio solene de canonização, o grande consolo profetizado por Clara.
Realização em breve, também havia a promessa que tinha feito, porque "depois de alguns dias, Agnes, chamado para o casamento do Cordeiro, seguido de sua irmã Clara para a alegria eterna, há entrambe filhas de Sião, irmãs na natureza, graça e reino, alegra em Deus com alegria sem fim. E certamente morrer antes de consolo foi que Inez Clara tinha prometido. Na verdade, como tinha acontecido no mundo para a cruz precedeu a sua irmã, também, agora que Clara estava começando a brilhar com prodígios e milagres, Agnes tornou-se maduro, após ela, esta luz evanescente, a brilhar para sempre diante de Deus "(legenda 48).
A notícia da morte de Inês, transmitido por Assis, atraiu Clara-como-uma multidão de pessoas, que professavam grande devoção e esperou para ver o seu mortal e, portanto, ser espiritualmente consolados. A multidão subiu a escada de madeira que levava ao mosteiro de São Damião. Mas, de repente, as cadeias de ferro que segurava a escada cedeu sob o peso tão incomum, e caiu com estrondo no meio da multidão que estava embaixo, arrastando seu colapso para aqueles que se reuniram lá.
Catástrofe imprevista de conseqüências desastrosas se poderia esperar, uma vez que a multidão ficou esmagado sob o peso enorme da escada está sobrecarregado com as pessoas. Mas em seus corações a esperança romperam em nome de Agnes. Invocando o nome de imediato e no mérito, ferido e machucado subiu rindo como se nada tivesse sofrido.
Esta foi a primeira das inúmeras intervenções milagrosas de Agnes, que, já montadas com Clara na glória, é para sempre, como sua irmã, tão pródiga em sua intercessão por aqueles que, em seu nome, invocar a ser entregues a partir de doenças incuráveis, cegueira ou possessão demoníaca. O número destas intervenções permanece amplamente ao longo do século XIV, para estabelecer seu culto, ratificado pela Igreja. Seu nome aparece no Martirológio Romano entre os santos a 16 de novembro, e é enterrado na basílica de Assis, que também transporta o corpo de seu "mãe e dona" Clara.


Lúcia de Narni, Beata
Religiosos Dominicana, 16 de Novembro
Lucia de Narni, Beata
Lúcia de Narni, Beata
16 Novembro
Etimologicamente significa "resplandecente, brilhante". Vem da Lingua Latina.
A Sabedoria diz " A mim Volvei todo coração. Volvei ele é a fidelidade ao Senhor, porque misericordioso e bússola, e em love ricos.
Narni nasceu em 1476 e morreu em em Ferrara em 1544.
Desde os 12, anos quando os efeitos do aviso começava sua pré-adolescência é entregou ao Senhor com seu voto virgindade.
Sua família Casassa queria ser. E assim ou fez para pesar-lhes nem contra a não fazê-Sofres.
Mas depois de um período curto de vida de casados, eles fazem o marido separou.
Esta é a converteria com o irmao em tempo franciscana.
Em 1494 na Ordem Terceira Dominicana entrou em Narni. Foi para Roma e depois Viterbo onde em 24 Fevereiro, 1496 já teve os estigmas ou que verificou e atestou próprio Papa.
E também não somente ele mais médicos e teólogos.
Ou Duque de Ferrara, conheceu uma época de santidades Lucia, pediu-lhe sua conselheiro e que construiu um mosteiro ou lhe fosse Santa Catarina de Siena dedicados à educação da Juventude.
Nos últimos anos de sua vida conheceu ou desprezo ea humilhação das jovens.
Mas - como é próprio dos santos e santos - foi rico em amor e fidelidade mais ainda em tempos difíceis que sua existência.
Aceitou tudo com uma simplicidade maior e ao mundo Humildade.
Parabéns a quem leve este nome!

http://es.catholic.net/santoral
Recolha, Transcrição e tradução incompleta (não que concerne à biografia de Santa Inês, sendo muito extensa) de cabelo - como peço minhas desculpas - por António Fonseca