OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

sábado, 6 de março de 2010

6 de MARÇO de 2010 - REZAR A QUARESMA e SANTOS DO DIA

6 DE MARÇO

SÁBADO – 2ª SEMANA DA QUARESMA

Lucas 15, 1-3.11-32

“Quando ainda vinha longe, o pai viu-o e, comovido, correu-lhe ao encontro,

abraçou-o e beijou-o……”

*************

Jesus, o mestre, pergunta a tua opinião.

Estranho.

Não deveria ser Ele a dar-nos conselhos, a iluminar-nos?

Mas Jesus é sempre inovador e surpreendente.

“Que vos parece?”

É um, convite a abrir os olhos, a ver a situação em que estamos.

A ver, na vida de cada dia, os sinais da presença de Deus.

Se o fizeres com autenticidade vai-te ser fácil responder a outras perguntas.

Que te parecem os teus projectos e as tuas prioridades?

Que te parece a maneira como te dás com as outras pessoas?

Olha para a tua vida, de olhos abertos, vendo tudo com o olhar amoroso de Deus.

 

»»»»»»»»»

Obrigado por sempre esperares por mim.

Por teres um abraço, um coração disponível para mim.

Um amor sem fim que consegue curar as minhas feridas.

 

edisal@edisal.salesianos.pt

www.edisal.salesianos.pt

NOTA:  Ver nota em 17-Fevereiro-2010

António Fonseca  -  www.aarfonseca@hotmail.com

=============================

00000000000000

=============================

SANTOS DO DIA DE HOJE

6 DE MARÇO DE 2010

• Olegário, Santo
Março 6   -  Bispo

Olegario, Santo

Olegário, Santo

Bispo

Martirológio Romano: Em Barcelona, de Catalunha, em Espanha, são Olegário, bispo, que assumiu também a cátedra de Tarragona quando esta antiquíssima sede foi libertada do jugo dos muçulmanos (1137).
Etimologicamente: Olegário = Aquele da lança invulnerável, é de origem germânica.

Deste jovem diz seu biógrafo estas palavras que chegam ao mais íntimo da alma:" Guardião zeloso e mestre da castidade, afável para todos, generoso com os pobres, esquivo da vanglória, despegado da pompa mundana e amante fiel da paz não fingida".
Se estas palavras se aplicassem a tua vida pessoal, te encontrarias mais feliz do que te achas neste instante. Não me cabe a menor dúvida.
Nasceu na bela cidade de Barcelona, aberta ao mar e às novas correntes da cultura e do Evangelho..
Sua família era de origem nobre por parte do pai e da mãe. Ambos se preocuparam por lhe dar uma educação nos valores que nunca defraudam do Evangelho. 
O padre – coisa rara hoje em dia – quis levar e dirigir seus estudos segundo os critérios da época em que lhe tocou viver.
Quando viu que sua preparação intelectual e humanista a receberia melhor nos canónicos da catedral, não teve inconveniente em confiar-lhes sua educação como pessoa humana.
Nos estudos que o preparariam para ser sacerdote, se distinguiu por sua piedade sincera, seu aproveitamento e seu afecto ou “hobby” por ler os Santos Padres.
Tanto os leu, meditou e estudou que se converteu num verdadeiro especialista. 
Ansiava a perfeição espiritual de sua vida. Por isso, ao inteirar-se de que havia perto de Barcelona um convento de canónicos regulares de santo Agostinho, não duvidou o mínimo em ir para imitar sua virtude.
Quando morreu o bispo de Barcelona, desde a aristocracia até à gente simples, pensou em que o melhor sucessor seria Olegário. 
O próprio Papa Pascual II teve que o obrigar a que aceitasse o cargo. Não fez em sua missão de pastor distinção alguma entre ricos e pobres. Todos eram filhos de Deus.
Participou em alguns concílios de Tarragona, Toulouse, Reims e Lateranense I, são Clermont... E dada sua preparação intelectual, logrou derrotar a seus inimigos, os hereges. Morreu no ano 1137.
¡Felicidades a quem leve este nome!
“Nenhum homem é suficientemente bom para governar a outro sem seu consentimento” (A. Lincoln).

Este dia também se festeja a
Santa Coleta

Colette ou Coleta Boylet de Corbie, Santa
Março 6   -  Reclusa

Colette o Coleta Boylet de Corbie, Santa

Colette ou Coleta Boylet de Corbie, Santa

Reclusa

Martirológio Romano: Em Gante, na Flandres, santa Coleta Boylet, virgem, que durante três anos levou uma austeríssima vida, encerrada numa pequena casa junto à igreja, e depois, após professar na Regra de são Francisco, reconduziu muitos mosteiros de Clarissas à forma primitiva de vida, insistindo principalmente no espírito de pobreza e de penitência (1447).
Etimologicamente:
Colette = Variante francesa do nome Nicolasa = A vencedora de entre o povo, é de origem grega.

COLETTE, COLETTA, COLETA, NICOLASA, NICOLETTE

Colette é a aférese de Nicolette, diminutivo feminino de Nicolás, nome que em castelhano é traduzido a Coleta.
Nasceu Coleta em Corbie, ao norte de França, perto de Amiens, em 13 de Janeiro de 1381. Seus pais, o carpinteiro Roberto Boylet e sua mulher Catalina, haviam chegado a velhos sem ter descendência, mas, quando já não a esperavam, providencialmente ainda tiveram uma filha a  que chamaram Nicolette, familiarmente Colette, em agradecimento a são Nicolás de Bari, a cuja intercessão atribuíam o havê-la tido. A menina cresceu num ambiente acolhedor e muito religioso. Mas cedo ficou órfã de pai e mãe, e, a seus 18 anos, empreendeu uma complicada e variável experiência religiosa em que, durante sete anos, pudesse parecer que não acertava com o destino a que Deus queria levá-la.

Colette o Coleta Boylet de Corbie, Santa

Colette ou Coleta Boylet de Corbie, Santa

NOTA:  PARA VER MAIS SOBRE A VIDA DE SANTA COLLETE OU COLETA BOYLET DE CORBIE, CONSULTAR SITE HTTP://ES.CATHOLIC.NET/SANTORAL. OBRIGADO E DESCULPEM. AF


• Crodegango de Metz, Santo
Março 6   -  Bispo

Crodegango de Metz, Santo

Crodegango de Metz, Santo

Bispo

Martirológio Romano: Em Metz, em Austrásia, são Crodegango, bispo, que impôs ao clero que vivesse dentro do recinto do claustro sob uma íntegra norma de vida, e promoveu de modo admirável o canto na Igreja (766).

São Crodegando nasceu perto de Liege e provavelmente se educou na abadia de Saint Trond. Parece que falava o latim com a mesma fluidez que sua própria língua. Era de estatura imponente e sua graça e boas maneiras o faziam agradável a todos. Carlos Martel reconheceu suas qualidades excepcionais e o nomeou secretário e assessor seu. À morte de seu protector, Crodegango, que era todavia laico, foi nomeado bispo de Metz, no ano 742. Em tão alta dignidade, soube combinar a virtude e a sagacidade com grande êxito; em todos os assuntos se valeu de sua grande influência para promover a justiça e o bem público. Seus biógrafos louvam sua caridade sem limites e a especial solicitude que mostrou pelas viúvas e pelos órfãos. Como embaixador de Pepino, o mordomo de palácio, ante o Papa Esteban III, Crodegango foi um factor preponderante na coroação de Pepino em 754, na derrota que este infligiu aos Lombardos em Itália e na entrega do exarcado de Ravenna e outros territórios à Santa Sede.

NOTA: PARA VER MAIS SOBRE A VIDA DE SANTO CRODEGANDO CONSULTAR SITE HTTP://ES.CATHOLIC.NET/SANTORAL. OBRIGADO E DESCULPEM. AF


Rosa de Viterbo, Santa
Março 6   -  Virgem

Rosa de Viterbo, Santa

Rosa de Viterbo, Santa

Virgem Terceira Franciscana

Martirológio Romano: Em Viterbo, na Toscana, santa Rosa, virgem da Terceira Ordem de São Francisco, que, assídua nas obras de caridade, aos dezoito anos de idade consumou rapidamente o breve curso de sua vida (1253).
Etimologicamente: Rosa = Aquela que é bela como uma rosa, é de origem latino.

Um dos mais brilhantes ornamentos da Terceira Ordem de são Francisco, e da santa Igreja, foi a penitente e maravilhosíssima donzela santa Rosa, natural de Viterbo.
Aos três anos recolhendo os pedaços de um cântaro que se le partiu a uma menina, devolveu-o inteiro; querendo seu pai ver o alimento que levava para os pobres, se converteu o pão em rosas.
Aos sete anos se recolheu num aposento de sua casa muito retirado, onde gastava muitas horas em oração e macerava seu delicado corpo com tão ásperas penitências, que se pôs em grave perigo de perder a vida, e a teria perdido se não houvesse trazido do céu a saúde, a Santíssima Virgem, que, acompanhada de coros de virgens lhe apareceu, e lhe ordenou que tomasse o hábito da terceira Ordem seráfica. 
A Santa no momento o vestiu com singular devoção. redobrou seus admiráveis austeridades, mormente depois que lhe apareceu Jesús crucificado, cuja dolorosa imagem lhe ficou tão impressa na mente e no coração, que a violência do amor a trazia como fora de si e a fazia correr por ruas e praças desafogando os ardores de seu peito e cantando os divinas louvores.
Por aquele tempo afligiam a  Igreja numerosos inimigos, favorecidos pelo imperador Federico Barbarroja; e santa Rosa tendo somente doze anos, ilustrada com ciência infusa, rebateu e confundiu aos hereges com os mais sólidos e irrefutáveis argumentos, desprezando os terrores dos sectários, e a morte  que lhe quiseram dar.
Envergonhados, obtiveram do governador de Viterbo que a atirasse da cidade sob pretexto de que comovia ao povo. Caminhando entre neves e exposta a perecer, chegou a Salerno, onde profetizou os prósperos sucessos que a pouco se verificaram com a morte do imperador.
Voltando à sua pátria foi recebida por seus concidadãos com incrível regozijo. Quis retirar-se à solidão no mosteiro de santa Clara; e como não fosse admitida, disse que, posto que não a recebiam viva, a receberiam morta.
Para que não saíssem defraudados seus desejos de solidão e recolhimento, continuou no retiro de sua casa seus costumados exercícios de oração e penitência, atormentando sua inocente corpo com jejuns, cilícios e disciplinas, e isto com tanto maior espírito e fervor quanto sentia mais próximo o fim de sua vida, que esperava como o principio de outra eterna e bem-aventurada no céu, aonde voou a alma puríssima da santa, no dia 6 de Março de 1252, com a idade somente de dezoito anos.

Sepultaram o sagrado cadáver no templo de santa María de Pódio; mas poucos meses depois, Alejandro VI, que se achava em Viterbo, admoestado três vezes pela santa, para que trasladasse seu corpo para o mosteiro de santa Clara, o fez com triunfal magnificência, cumprindo-se então o vaticínio que havia feito a santa quando não foi admitida naquele convento.
Calixto III a colocou no catálogo dos santos no ano 1457.

ORAÇÃO
Oh Deus,
que te dignaste admitir 
no coro de tuas santas virgens 
à bem-aventurada Rosa,
concede-nos por seus rogos e merecimentos
a graça de expiar todas nossas culpas 
e de gozar eternamente
da companhia de tua Majestade.
Por Jesus Cristo, nosso Senhor.
Ámen.

• Julián de Toledo, Santo
Março 6   -  Bispo

Julián de Toledo, Santo

Julián de Toledo, Santo

Bispo

Martirológio Romano: Em Toledo, em Hispânia, são Julián, bispo, que reuniu três concílios nesta cidade e expôs com escritos a doutrina ortodoxa, dando mostras de caridade e zelo pelas almas (690).
Etimologicamente: Julián = Aquele que pertence à família Júlia, é de origem latino

São Julián, arcebispo de Toledo, á sua morte no ano 690, era o personagem mais importante de Espanha. Se diz que era descendente de judeus, mas seus pais eram cristãos. Recebeu o baptismo na principal igreja de Toledo, segundo conta seu sucessor na sede episcopal, que escreveu uma curta biografia do santo. 
O jovem foi educado por outro prelado de Toledo, Santo Eugénio II e teve por companheiro o famoso Gudila Levita. Unidos pelos gostos comuns tanto como pelo afecto, os amigos se consagraram à oração e o estudo no retiro e muito cedo, o zelo apostólico lhes fez voltar ao mundo para intentar a conversão dos pecadores.
São Julián, que era teólogo destacado e homem de grande saber, chegou cedo a ocupar um posto de importância. Quando os médicos desanimaram a Wamba, o último rei que deu esplendor aos visigodos, São Julián lhe raspou a cabeça e o revestiu do hábito monástico para que "morresse na religião". Todavia se conserva a vida do rei Wamba, escrita por São Julián, muito apreciada pelos historiadores, que encontram nesse documento uma ideia completa sobre o reinado de Wamba, o que ão sucede com seus predecessores nem com seus sucessores.
Julián foi consagrado bispo de Toledo em 680 e parece que governou sua diocese com o mesmo tino que o havia caracterizado nos assuntos seculares. Seu biógrafo narra que o céu o havia adornado com todas as graças de alma e do corpo. Era tão bondoso, que nenhum se acercou a ele, sem receber grande consolo. O santo presidiu vários sínodos e obteve para sua sede a primazia sobre todas as dioceses espanholas. Por isso se lhe dá o título de arcebispo de Toledo, ainda que o termo não se empregava geralmente em Espanha por aquela época.
Os historiadores posteriores acusam a Julián de haver alentado os reis a perseguir os judeus. Sem embargo, deve fazer-se notar que la mais cruel e escandalosa das leis contra os judeus não foi publicada mas até cinco anos depois da morte do santo: Segundo a dita lei, todos os judeus adultos deviam ser vendidos como escravos, enquanto que seus filhos seriam confiados, desde os sete anos de idade, às famílias espanholas para receber uma educação cristã.
San Julián foi escritor muito fecundo: entre suas obras se conta um estudo do rito hispânico (a forma em que se celebrava a liturgia em território hispano antes do uso do rito romano), um livro contra os Judeus e os três volumes dos "Prognósticos", que tratam das postrimerías. O santo sustenta nesta obra que o amor e o desejo de ir a reunir-se com Deus bastam para acabar com o temor natural à morte. Também afirma que os bem-aventurados pedem por nós no céu, que desejam nossa felicidade e que vêem nossas acções, já seja na mesma essência de Deus ou por ministério dos anjos, que são os mensageiros de Deus na terra.

Outros Santos e Beatos
Março 6   -  Completando o santoral deste dia

Otros Santos y Beatos

 

São Marciano, bispo e mártir

Em Tortona, na Ligúria, são Marciano, venerado como bispo e mártir (s.inc.).

São Victorino, mártir

Em Nicomedia, de Bitinia, são Victorino, mártir (sec. inc.).

São Quirico, presbítero

Em Tréveris, na Gália Bélgica, são Quirico, presbítero (s. IV in.).

Santo Evágrio, bispo

Comemoração de santo Evágrio, bispo de Constantinopla, que, desterrado pelo imperador Valente, descansou no Senhor como confessor exímio (c. 378).

São Fridolino, abade

Em Säckingen, entre os helvécios (hoje Suíça), são Fridolino, abade, que sendo oriundo de Irlanda, peregrinou por até que nesta localidade fundou um duplo mosteiro em honra de santo Hilário (s. VIII).

Santos quarenta e dois companheiros, mártires 

Na Síria, paixão de quarenta e dois santos mártires, que presos em Amório de Frigia e levados ao rio Eufrates, receberam com egrégio combate a palma do martírio (848).

http://es.catholic.net/santoral

Recolha, transcrição e tradução de espanhol para português por António Fonseca