OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

sábado, 15 de maio de 2010

Nº 1005 – SOBRE A VISITA DO PAPA A PORTUGAL – NOTÍCIAS DE AGÊNCIA ECCLESIA – 14 e 15/Maio

 

Notícias nacionais  -  15 de Maio de 2010

Bento XVI trouxe esperança a Portugal

“Foi um momento intensamente vivido pelas pessoas”, onde “a sua fé veio ao de cima”, numa altura “difícil para as suas vidas, como é a situação de tanta precariedade e insegurança quanto ao futuro que nós vivemos”. É com esta síntese que o coordenador da visita de Bento XVI, D. Carlos Azevedo, avalia...

«Convertei-vos e acreditai no Evangelho»: Apelo de Bento XVI deixado no Livro de Honra do Santuário de Fátima

“Convertimini et credite Evangelio”: foram estas as palavras, em latim, que Bento XVI escreveu no Livro de Honra do Santuário de Fátima, acrescentadas da assinatura e data – “Benedictus PP. 13.V.2010”. O convite, que em português significa “Convertei-vos e acreditai no Evangelho", inspira-se na exortação “Convertei-vos, porque...

INICIO | EDITORIAL | NACIONAL | INTERNACIONAL | DOCUMENTOS | DOSSIER | ENTREVISTA | AGENDA | ESTANTE | FOTOS | ÁUDIO | VÍDEO | TEMAS | AUTORES | TODAS AS NOTÍCIAS

 

 

Notícias nacionais  -  14 de Maio de 2010

Fátima, adeus: Bento XVI viveu primeira visita como se fosse a última

Bento XVI passou por Portugal, nos últimos quatro dias, e viveu cada momento da visita, especialmente em Fátima, não só como a primeira ao nosso país, mas como se pudesse ser a última. Depois de vários discursos e homilias, a imagem de marca da viagem é um momento sem palavras: o Papa em silêncio, olhos fixos na imagem de Nossa Senhora de...

Bento XVI de regresso ao Vaticano

O avião que transporta Bento XVI para Roma, um Airbus A320 da TAP, descolou do aeroporto Sá Carneiro às 14h17 desta Sexta-feira. Durante a viagem, o Papa toma uma refeição preparada por um chefe português, que vai ser acompanhada pelo vinho branco “Casa de Santa Vitória”. A colheita de 2008 que Bento XVI vai experimentar ganhou uma medalha...

Bento XVI recebeu carta dos jovens portugueses

D. António Carrilho entregou ontem ao Papa a carta escrita pelos jovens portugueses. Reunidos por ocasião da Peregrinação Anual Fátima Jovem os jovens escreveram uma carta onde se dirigiam a Bento XVI onde renovavam a oração pelo Papa e a alegria de o ter em Portugal. 

Relatar a viagem do Papa a Portugal em Braille

Veio da Polónia, de Cracóvia, para relatar a viagem do Papa. Mas para invisuais Na sala de imprensa do Porto, um jornalista escrevia de forma diferente. Escrevia em braile sobre o que acabara de acontecer na Avenida dos Aliados. Nos dias anteriores, acompanhara também a viagem do Papa a Portugal, em Fátima e em Lisboa. O início de conversa com Wladyslaw Stasiow permitiu...

E depois da euforia?

Bento XVI visitou Portugal de 11 a 14 de Maio. Deixou uma mensagem de esperança e um ideário. “Depois de tudo isto o que cada diocese vai fazer?” – questiona D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas e de Segurança. O bispo de Beja, D. António Vitalino, espera que “a visita não fique apenas numa euforia”. “Somos...

Papa entra no avião que o leva de regresso a Roma

Bento XVI acenou uma última vez antes de entrar no Airbus A320, da TAP, com o nome Bordalo Pinheiro. O Papa entrou no avião mas voltou a sair, para um último adeus.

Bento XVI despede-se das personalidades presentes no aeroporto

O Papa iniciou os cumprimentos de despedida no aeroporto Sá Carneiro.

Portugal «revigorado pela mensagem de esperança e de confiança» deixada por Bento XVI - Cavaco Silva

O Presidente da República afirmou esta Sexta-feira que Portugal se despede de Bento XVI “revigorado pela mensagem de esperança e de confiança” que o Papa deixou entre nós e com um sentimento que só a língua portuguesa sabe plenamente traduzir: a saudade. “A Vossa presença, a Vossa palavra e o Vosso exemplo trouxeram esperança...

Bento XVI despede-se de Portugal com apelos à «coesão»

Bento XVI deixou hoje um apelo à coesão e a responsabilidade dos portugueses, confessando a sua “alegria” com o que viveu nos últimos quatro dias, no nosso país. “Não cesse entre vós de crescer a concórdia, essencial para uma sólida coesão, caminho necessário para enfrentar com responsabilidade comum os desafios...

Bento XVI iniciou último discurso em Portugal

O Papa começou a proferir o último discurso da sua viagem a Portugal, no aeroporto internacional Sá Carneiro. Na cerimónia de despedida está o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e outras entidades civis e militares, como o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, o ministro da Defesa, Augusto Santos Silva e as forças...

A afectividade à «Cadeira de Pedro» permanece nas novas gerações

Depois de quatro dias em Portugal (11 a 14 de Maio), para o povo, o Papa, “é a pedra basilar da fé”. “Esta onda vem da história de Portugal, mas permanece” – disse à Agência ECCLESIA D. Joaquim Gonçalves, Bispo de Vila Real, ao fazer o balanço da visita de Bento XVI a Portugal. Apesar das “ondas de frio que têm...

Bento XVI em viagem para o aeroporto

Bento XVI percorre em "papa móvel" os 18 km entre a Câmara Municipal do Porto e o aeroporto Sá Carneiro. O voo de regresso a Roma vai ser feito no Airbus A 320 Bordalo Pinheiro, da TAP. O almoço vai ser confeccionado a bordo pelo chefe Vítor Sobral.

O encontro do Papa com as crianças foi «uma imagem de marca» em Fátima

Depois de “tantas polémicas e tantas vozes contraditórias”, a presença de Bento XVI no Santuário de Fátima foi “magnífica e extraordinária” – disse à Agência ECCLESIA, o Pe. Adelino Guarda, Director do Centro de Formação e Cultura de Leiria-Fátima. E acrescenta: “o encontro do Papa...

Bento XVI queria ficar mais tempo no Porto

Bento XVI subiu à varanda do edifício da Câmara Municipal do Porto, depois da missa a que presidiu na Avenida dos Aliados. Após agradecer o acolhimento “festivo e cordial” que lhe foi oferecido pela população da “Cidade da Virgem”, o Papa dirigiu uma menção especial às universidades do Porto, cujos estudantes expressaram...

Milhares de pessoas nas ruas do Porto para se despedirem do Papa

Milhares de pessoas esperam a passagem do automóvel que vai conduzir Bento XVI ao aeroporto Sá Carneiro, no Porto, para o voo de regresso a Roma.

Bento XVI abençoa primeira pedra do Seminário Redemptoris Mater

O Papa abençoou a primeira pedra do Seminário Redemptoris Mater durante a oração conclusiva da missa a que presidiu esta Sexta-feira no Porto. O novo espaço destinado à formação do clero, com capacidade para 40 alunos, vai ficar localizado nas instalações do Seminário do Bom Pastor, em Ermesinde, pertencente à diocese...

Em Fátima, Bento XVI gostou «imenso da torta de noz»

O rosto era um misto de cansaço e emoção, mas a irmã Maria do Carmo, directora da Casa Carmo, em Fátima, ainda conseguiu relatar à Agência ECCLESIA alguns pormenores da estadia de Bento XVI naquela casa. “Não sei dizer nada... Foram uns dias muitos cansativos e quase não tive espaço para gozar da presença do Papa nesta...

Visita a Fátima foi «um retiro especial» para Bento XVI

A visita de Bento XVI a Fátima “significa” que o Papa “olha para o Santuário de Fátima e para a Mensagem de Nossa Senhora como algo de muito importante da Igreja e na história do mundo em que vivemos” - referiu à Agência ECCLESIA o Pe. Cristiano Saraiva, Capelão e administrador do Santuário. O cumprimento a Bento XVI foi...

Porto: Milhares de fiéis pedem a Deus que dê sabedoria aos governantes

As cerca de 120 mil pessoas que se estimam estar a participar na missa a que Bento XVI preside esta Sexta-feira no Porto, pediram a Deus que dê aos governantes sabedoria para tomarem decisões justas”. Durante a denominada “oração dos fiéis”, em que se dirigem preces a Deus pela Igreja e pelas necessidades do mundo, a assembleia invocou a compaixão...

Porta-voz do Vaticano fala em «viagem maravilhosa» que mudou a imagem do Papa

O porta-voz do Vaticano, Pe. Federico Lombardi, classificou como “viagem maravilhosa” a visita que Bento XVI realizou a Portugal nos últimos dias. Em conferência de imprensa, o director da sala de imprensa da Santa Sé falou numa “participação extraordinária, que esteve sempre em crescendo”, estimando que mais de 120 mil pessoas estariam...

Porto: Bento XVI desafia ao compromisso missionário

O Papa pediu hoje na sua homilia, na cidade do Porto, que os cristãos não se esqueçam de ser testemunhas,  sublinhando que «o cristão é, na Igreja e com a Igreja, um missionário de Cristo enviado no mundo», sem impor, mas propondo, levando a «a razão da esperança» a quem a pede, mesmo a «quem pareça que...

Discursos e Saudações no dia 14 de Maio

Porto - Avenida dos Aliados Missa Saudação de D. Manuel Clemente Homilia de Bento XVI Saudação aos fiéis e aos jovens Aeroporto Sá Carneiro Discurso de Bento XVI Discurso do Presidente da República 

«A forma encantadora» do Papa pronunciar historiador

Apesar de ser o terceiro Papa que visitou o Santuário de Fátima, o Pe. Luciano Cristino, Director do Serviço de Estudos e Difusão (SESDI) realçou à Agência ECCLESIA que a visita de Bento XVI “foi encantadora”. Foi apresentado por D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, a Bento XVI como o responsável dos estudos e documentação...

Bento XVI refere-se à «Missão 2010» no início da missa

Na breve alocução que proferiu antes do Acto Penitencial da missa a que preside esta Sexta-feira, no Porto, Bento XVI fez uma alusão à «Missão 2010», conjunto de actividades realizadas pela diocese local ao longo deste ano para anunciar a mensagem cristã. O Papa recordou que a missão nasce "na Mesa da Eucaristia", lugar de "acontecimento...

Sociedade portuguesa precisa «da presença e da caridade dos cristãos», diz bispo do Porto

A Igreja quer dar “sinais de vida e de esperança” que superem as dificuldades levantadas pelos problemas sociais e económicos e pela indefinição cultural, disse esta manhã o bispo do Porto, D. Manuel Clemente. “Nas famílias, nas escolas, na economia e na sociedade em geral, há muitas solicitações – por vezes dramáticas...

Papa oferece cálice à diocese do Porto

Bento XVI ofereceu um cálice à diocese do Porto, após a saudação inicial proferida por D. Manuel Clemente, antes do início da missa a que o Papa preside na Avenida dos Aliados.

Cardeais e bispos dirigem-se para o altar

Os cardeais e bispos que vão concelebrar a missa a que Bento XVI vai presidir esta Sexta-feira, no Porto, deixaram as instalações da autarquia e preparam-se para entrar no presbitério - zona reservada ao clero ,- situado diante da Avenida dos Aliados.

Bento XVI encontra-se com presidente da Câmara do Porto

O Presidente da Câmara do Porto entregou ao Papa Bento XVI as Chaves da Cidade, símbolo de honra que traduz a deferência máxima reconhecida pelo Presidente do Executivo às personalidades que, pelo seu prestígio e pela sua acção, tenham colocado o nome da Cidade e do País nos mais elevados patamares do Mundo. Em comunicado, a Câmara...

Papa chega aos Aliados

Bento XVI acaba de chegar à Avenida dos Aliados, no Porto, sendo saudado efusivamente por milhares de pessoas, empunhando bandeiras, ao som do Hino do Vaticano. Ao chegar à Avenida, o “Papa móvel” deu uma volta completa à zona, antes de se dirigir para o edifício da Câmara Municipal do Porto, onde Bento XVI é recebido pelo presidente da Câmara,...

Bento XVI chegou a Gaia

Bento XVI chegou a Gaia às 9h45, com 15 minutos de atraso em relação à hora prevista, para o último dia da sua visita a Portugal, devido ao vento forte que se fez sentir. Além disso, Merlin que transportou Bento XVI sobrevoou a Avenida dos Aliados, antes de rumar em Gaia.Ao descer do helicóptero no Regimento da Serra do Pilar,  o Papa foi acolhido...

Porto: Noite ao relento dá agora os seus frutos

A Avenida dos Aliados e artérias circundantes encheram-se esta noite e princípio da manhã de pessoas que quiseram a primeira fila para participar na missa a que Bento XVI vai presidir, às 10h15. Durante a madrugada chegaram várias dezenas de jovens que pernoitaram no local, mas o espaço só começou a encher-se significativamente a partir das 6h00...

Multidão nos Aliados vibrou com a chegada do Papa a Gaia

Uma multidão em festa espera Bento XVI na Avenida dos Aliados, tendo vibrado e saudado barulhentamente a chegada do Papa ao heliporto da Serra do Pilar, acompanhada através de ecrãs gigantes colocados em pontos estratégicos. Milhares de pessoas estão já presentes no Porto, entoando o Hino nacional de Portugal ou pequenos cânticos de apoio a Bento XVI,...

Bento XVI vai sobrevoar os Aliados de helicóptero

O Merlin que transporta Bento XVI vai sobrevoar a Avenida dos Aliados antes de aterrar no heliporto do Regimento de Artilharia da Serra do Pilar, em Gaia. Bento XVI terá a oportunidade de olhar a assembleia que preenche toda a esplanada dos Aliados, desde a Praça Almeida Garrett, onde está o altar para a celebração da missa, a Avenida dos Aliados e, ao fundo, a Praça...

Altar da Missa de Bento XVI no Porto

A estrutura onde assenta o altar da missa presidida esta Sexta-feira por Bento XVI no Porto foi inspirada pela Sé, pela composição da diocese e pelo Barroco, um dos estilos mais preponderantes da arquitectura religiosa da cidade. O conjunto, de 39 por 12 metros, está localizado na Praça General Humberto Delgado, diante do edifício da Câmara...

Bento XVI partiu de helicóptero para Gaia

Às 8h39 o helicóptero EH-101 Merlin que vai levar Bento XVI até ao Porto descolou do parque de estacionamento do Estádio Municipal de Fátima, numa viagem que deverá demorar perto de uma hora.Na despedida do Papa em Fátima estavam as mesmas autoridades que o esperavam à chegada no dia 12. Entre elas, o Bispo de Leiria-Fátima, D...

Bento XVI saiu da Casa do Carmo em direcção ao heliporto

Bento XVI saiu às 08h11 da Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo e dirigiu-se a pé para junto das dezenas de funcionários das instalações, onde dormiu e tomou as refeições desde o meio da tarde de Quarta-feira. Sempre sorridente, o Papa colocou-se no meio do pessoal da Casa do Carmo para tirar um fotografia de família. Depois entrou no papa móvel...

Um 14 de Maio com Bento XVI

Conhecidos os encontros e as celebrações do Papa Bento XVI em Portugal, entre os dias 11 e 14 de Maio, a Coordenação-Geral da visita do Papa a Portugal foi envolvendo pessoas e instituições necessárias à concretização dos vários momentos da visita de Bento XVI. Por implicação protocolar, nuns casos,...

Porto prepara último dia de Bento XVI em Portugal

“Estou a contar acompanhar esta gente até à chegada do Papa”, disse à Agência ECCLESIA o Pe. Américo Aguiar, Vigário Geral da diocese do Porto, que passou a madrugada a inspeccionar a plataforma onde esta Sexta-feira se celebra a última missa a que Bento XVI preside em Portugal.  “Temos testemunhado o empenho destes jovens e adultos,...

Missa na Avenida dos Aliados conclui visita de Bento XVI a Portugal

O quarto e último dia da Viagem Apostólica de Bento XVI a Portugal é também o mais curto em termos de agenda, envolvendo duas viagens: de Fátima para Gaia e do Porto para Roma, com a celebração de uma missa na Avenida dos Aliados como ponto mais alto do programa. No final da eucaristia, o Papa dirige-se à varanda da Câmara Municipal do Porto...

«Papa Team» organiza vigília de oração pelo Papa

Centenas de jovens estão esta noite na Avenida dos Aliados, acompanhados por orações, músicas, espectáculos e apresentações multimédia, numa vigília que prepara a visita de Bento XVI ao Porto, no último dia da sua permanência em Portugal. Pelas três horas da manhã continuavam a chegar grupos àquela zona...

INICIO | EDITORIAL | NACIONAL | INTERNACIONAL | DOCUMENTOS | DOSSIER | ENTREVISTA | AGENDA | ESTANTE | FOTOS | ÁUDIO | VÍDEO | TEMAS | AUTORES | TODAS AS NOTÍCIAS

Recolha através de e-mail que me foi dirigido pela Agência Ecclesia -   www.ecclesia.pt  -  por António Fonseca

Nº 1004 - 15 de Maio de 2010 - SANTOS DO DIA

Isidro Lavrador, Santo
Maio 15 Camponês

Isidro Labrador, Santo

Isidro Lavrador, Santo

Camponês

A biografia em espanhol, poderá ser consultada através do site http://es.catholic.net/santoral. Aqui optei por transcrever a biografia inserta no livro SANTOS DE CADA DIA de www.jesuitas.pt

Santo Isidro, pobre lavrador por sua condição, nasceu em Madrid, de pais pobres, mas tementes a Deus. Tendo desposado uma virtuosa donzela, chamada Maria, inspirou-lhe bem depressa os seus sentimentos e a sua devoção. O filho, que foi o único fruto deste casamento, ressentiu-se da piedade dos pais. Vendo Santo Isidro as formosas inclinações da mulher, propôs-lhe viverem como irmão e irmã; a isto se comprometeram, por voto.

Obrigado a ganhar, pelo trabalho das mãos, o necessário para o sustento de sua pequena família, pôs-se ao serviço da casa dos Veras de Madrid, obrigando-se a cultivar as terras mediante salário. Levantava-se de madrugada e, antes de ir para o trabalho, dirigia-se em visita a algumas igrejas, onde ouvia todos os dias Missa. Como estava assalariado, fizeram saber ao amo que ele em vez de ir cedo para o trabalho, se punha a visitar igrejas. O amo quis examinar a verdade da denúncia e chegou a saber que o seu rendeiro ia todos os dias rezar a muitas igrejas; julgou pois que a sua fazenda não podia deixar de sentir-se de uma devoção que lhe roubava as primeiras horas do dia. Estando seguro de surpreendê-lo, depois de lhe dar tempo a que chegasse ao campo, apresentou-se lá todo irado, mas ficou muito espantado ao ver de longe duas charruas a seu lado, puxadas a bois brancos. Mas desde que se aproximou, as duas charruas desapareceram. O que vira abonançou-o; cumprimentou graciosamente o lavrador, e em tom afável disse-lhe: «Confessa-me sinceramente, Isidro, de quem eram essas duas charruas que trabalhavam contigo e desapareceram, à minha chegada?» «Não sei, respondeu o santo, que eu tenha outro socorro senão o de Deus; invoco-O no começo do meu trabalho, e nunca O perco de vista durante o dia». O senhor Vera compreendeu o que significava a sua visão, e qual era o merecimento do seu rendeiro; exortou-o a nada alterar em suas práticas de devoção; reconheceu que em toda a região não havia campo melhor cultivado.

Tinha recebido um dom de oração muito sublime, o qual era principalmente contemplação. O seu amor à Santíssima Virgem parecia ter-se antecipado ao uso da razão; a Avé-Maria era a sua prece favorita; não falava da Mãe de Deus senão com entusiasmo. A sua caridade para com os pobres era extrema, e deve considerar.se um milagre a quantidade de esmolas que dava; e Deus fazia muitos milagres para autorizar as suas liberalidades e a sua confiança. Tendo um dia distribuído aos pobres tudo o que tinha, apareceu um, a quem não pôde resolver-se a recusar esmola; sua mulher, tendo buscado por todos os escaninhos, declarou-lhe a impossibilidade em que estavam, de o socorrer. «Tu não tens confiança, torna-lhe o Santo; procura com um pouco mais de fé e acharás que dar de esmola». O acontecimento acreditou a predição; uma abundância miraculosa se lhe deparou subitamente em casa, grande número de pobres foi contemplado; e esta mulher compreendeu quanto a caridade torna a confiança eficaz.

 

Isidro Labrador, Santo

Isidro Lavrador, Santo

Não era somente a favor dos pobres que Deus autorizava a sua caridade; a compaixão pelos animais foi muitas vezes acompanhada de milagres. Indo um dia moer trigo, viu todo o campo coberto de neve e, sobre uma árvore, grande número de aves, prestes a morrerem de fome; impressionou-se muito, espalhou parte do trigo, dizendo com simplicidade e doçura; «Comei avezinhas. Deus dá abundantemente para todos». Um dos amigos, que o acompanhava, riu-se de tal simplicidade, e tomou-a por imbecilidade; mas penitenciou-se logo que viu, ao chegarem ao moinho, que os sacos de Santo Isidro se encontravam mais cheios do que antes de ter espalhado o trigo; o censor transformou-se em panegirista da maravilha.

Santo Isidro passava os dias nesta santa obscuridade, desconhecido dos grandes do mundo, confundido entre os pobres lavradores. Tendo caído doente, previu o dia feliz em que o senhor queria terminar os seus trabalhos. Preparou-se para esta última hora, com novo fervor. Enfim, abrasado no amor de Deus, cheio de virtudes, cumulado de merecimentos, morreu a 15 de Maio de 1170, na idade de cerca de 55 ou 60 anos. Apenas expirou, Deus manifestou a glória do seu servo por grande número de milagres, que tornaram o seu túmulo glorioso e célebre por toda a Espanha; o seu corpo, ficou, todavia, por espaço de quarenta anos, enterrado sem distinção no cemitério da paróquia de Santo André de Madrid. Mas Santo Isidro apareceu em sonhos a um pobre homem que o tinha conhecido e disse-lhe que procedesse por forma a que o seu corpo fosse exumado do cemitério para ser colocado na igreja, em lugar mais decente. Tendo ele, por timidez ou desconfiança, negligenciado a ordem, foi punido com grave enfermidade, de que se não pôde curar, senão no dia da trasladação do santo corpo.

O tempo decorrido desde esta trasladação tendo sido cheio de milagres seus, Paulo V, depois de todas as informações e formalidades ordinárias, resolveu publicar a bula da sua beatificação no ano de 1619. O zelo desenvolvido pelo rei Filipe III para apressar esta beatificação foi em breve recompensado. Voltava ele de Lisboa, quando enfermou em Casarubios dei Monte; os médicos desesperavam de lhe salvar a vida. Todos os remédios eram inúteis; foi preciso recorrer à poderosa intercessão do Santo Lavrador. Enquanto se estava celebrando a Missa em sua honra na igreja de Santo André, pela saúde do rei, um correio trouxe a notícia de que ele estava nos últimos momentos, e tinha já perdido todo o conhecimento. A consternação foi geral; mas a confiança na protecção do santo susteve as lágrimas, sobretudo quando se soube na cidade que, por ordem dos magistrados, se ia levar o caixão do santo ao quarto do rei enfermo. Colocaram o caixão sobre uma espécie de carro magnificamente adornado. O príncipe herdeiro saiu a receber a santa relíquia com toda a corte à entrada do parque, e acompanhou-a até ao quarto do rei, seu pai. O caixão foi colocado numa espécie de trono, junto ao doente. O rei, logo que a santa relíquia entrou no seu quarto, sentiu-se completamente curado.

O Papa Gregório XV, a instâncias de Filipe IV e para dar satisfação aos desejos de toda a Espanha, procedeu solenemente à sua canonização no dia 22 de Março do ano de 1622. Foram juntamente canonizados os santos Inácio de Loyola, Francisco Xavier, Teresa de Ávila e Filipe Néri. Santo isidro é o Padroeiro principal da cidade de Madrid.

Comentários ao autor Jesús Martí Ballester
Se queres saber mais consulta
San Isidro

• Dionísia de Troas, Santa

Santo Paulo e Santo André

(mártires 250 ou 251)
Maio 15

Dionisia de Troas, Santa

Dionísia de Troas, Santa

Mártir

Neste dia, contam as Actas deles (consideradas como dignas de crédito), um tal Nicómaco renegara Cristo, quando Paulo e André, acusados com ele mas conservando-se firmes na fé, tinham sido condenados à morte. Nicómaco saía do tribunal com o seu libellum (certificado de apostasia), quando caiu morto na rua: «Ah!, o mais infeliz dos homens pois, se tivesse continuado mais alguns minutos na terra, não se teria nunca perdido no outro mundo!». Foi Dionísia, jovem de 16 anos, quem assim falou. Deste modo se veio a saber que ela era cristã e houve pagãos que a levaram ao procônsul Optimus, que estava ainda no tribunal. Ela desafiou: «Não tenho medo de ti; tenho um amigo mais poderoso do que tu, o qual me ajudará nas torturas». Optimus prendeu-a imediatamente; mas ela, ouvindo a vozearia do povo, que lapidava Paulo e André, escapou-se e correu para junto dos corpos destes, exclamando: «Quero sofrer como vós para ser feliz convosco no céu». O procônsul mandou-a primeiro torturar; e depois foi-lhe cortada a cabeça. Isto a 15 de Maio de 250 ou 251.

«Assim, acrescentam as Actas, depois de sofrerem os mesmos combates contra o século, o demónio e o procônsul, estes ilustres mártires mereceram, pela Graça de Cristo, as honras da vitória, sendo Dionisia morta à espada, Paulo e André lapidados. passou-se isto em Lâmpsaco nos idos de Maio, sendo imperador Décio (249-251), e sendo proconsul Optimus, e reinando sobre o mundo Nosso Senhor Jesus Cristo. Para Ele a honra, o poder e a glória. Ámen».

Esta é a versão de SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. Se quiserem ver estas biografias em espanhol, por favor consultem http://es.catholic.net/santoral

 

Dimpna (ou Difna), Santa
Mayo 15 Mártir, padroeira dos enfermos mentais

Dimpna (o Difna), Santa

Dimpna (ou Difna), Santa

Padroeira dos epilépticos e dos enfermos mentais

Etimologicamente significa “ cervo pequeno, veadinho”. Vem da língua irlandesa. 
A devoção a Santa Dimpna se fez muito popular por causa das curas de epilépticos e lunáticos com suas relíquias. Desde então é considerada padroeira dos enfermos mentais. No século XIII se construiu em Gheel uma enfermaria para enfermos mentais que hoje em dia é um moderno hospital psiquiátrico. Ali se veneram as relíquias da santa.
Dimpna é filha única de um rei pagão irlandês. Era belíssima e muito parecida a sua mãe. Quando esta morreu o rei viúvo ficou desconsolado até ao ponto de ficar mentalmente perturbado. Seus cortesãos lhe sugeriram que se voltasse a casar. Ele aceitou mas buscava a uma mulher que fosse uma réplica exacta de sua defunta esposa. Não a encontrando, um conselheiro sugeriu-lhe que se case com sua filha que tanto se parecia a sua mãe. Ainda que ao principio o rei tenha recusado a ideia, pelo seu estado de obsessão, terminou por aceitar. 
A filha recusou e se manteve firme como uma rocha. "Definitivamente não. Se tivesses algo de decência não me proporias esta união. Sabes que sou cristã. Tu te atas a tuas crenças pagãs. Ao menos permite-me viver segundo minhas próprias convicções"
Ele tratou de a convencer com afagos, pedidos; quando isso não deu resultado, a ameaçou e jurou fazê-la pagar por sua recusa. Dimpna logrou una prorrogação de 40 dias. Nesse tempo foi ter com o Padre Gereberto que a aconselhou guardar sua distância. Depois de pensar melhor, o padre aconselhou-a que fugisse do palácio. 
O Padre Gereberto, Dimpna junto com outros cruzaram o mar e chegaram a Antuérpia, na costa de Bélgica. Ficaram no povoado de Gheel, perto de um santuário dedicado a São Martinho de Tours. Por três meses viveu entre eles. Mas o rei por meio de espias logrou conhecer seu paradeiro e foi em pessoa a Gheel.
Tratou uma vez mais de a atrair, com promessas, oferecendo-lhe dinheiro e prestigio. Dimpna sabia que aquela proposta ofendia a Deus. Além disso, com o consentimento do Padre Gereberto, havia feito um voto de virgindade.
Para a isolar de seu apoio moral, o rei mandou matar a Padre Gereberto. Mas Dimpna ainda se manteve firme: "Nada, nada me induzirá a ofender a Jesus Cristo". Enfurecido, o rei mandou a seus vassalos que a matassem. Mas eles, por primeira vez, recusaram obedecer-lhe. Eles conheciam que a princesa era virtuosa e a respeitavam. Não podiam dispor-se a matá-la. Então o rei com sua própria arma cortou a cabeça de sua filha. Dimpna morre mártir aos 15 anos de idade.
Além dos patronatos já assinalados, também é a patrona dos sonâmbulos, das vítimas de incesto e das vítimas de violação.

ORACIÓN
Senhor,
Deus nosso,
Amavelmente adoptaste a Santa Dimpna
como patrona daqueles aflitos
com desordens mentais e nervosas.
Ela é fonte de inspiração 
e símbolo do amor para todos que pedem sua intercessão.
Por favor concede, Senhor,
através das orações desta pura e jovem mártir,
alivio e consolo a todos os que sofrem tais provas, 
e em especial àqueles pelos que nós oramos.
(Aqui se mencionam os nomes daqueles quem se queira orar).
Nós te suplicamos, Senhor,
ouvir as orações que Santa Dimpna apresenta em nosso nombre.
Concede a todos aqueles,
pelos que nós oramos,
paciência em seus sofrimentos 
e resignação ante tua vontade.
Por favor enche-os da esperança, 
e concede-lhes o alivio e cura que tanto desejam.
Te pedimos por Cristo nosso Senhor
que sofreu a agonia e Getsemaní.
Ámen.

 

S. Manços

A referência mais antiga que se conhece é uma doação feita em 1195 por D. Telo Peres ao mosteiro de Villa Nueva de San Mancio (Manços), na diocese de Palência, província eclesiástica de Toledo. A par deste dado, conservam-se duas lendas.

A primeira assevera que Manços, romano, cristão fervoroso ao serviço duma família judia na região de Évora, foi por seus amos maltratado até à morte, em ódio da fé. Enterrado junto dum caminho, apareceu a um viandante, a quem narrou as peripécias do seu martírio. Metido em sepulcro de pedra, mereceu, por seus milagres, que depois lhe erigissem sumptuosa Igreja.

A segunda contada por André de Resende, mantendo a origem romana do mártir, conta que foi discípulo de Cristo, esteve na última ceia e se encontrava no Cenáculo por ocasião da descida do Espírito Santo. Enviado pelos Apóstolos, foi martirizado em Évora, sendo bispo, em tempo do governador Valídio. A fantasia dos hagiógrafos posteriores povoou de pormenores ainda mais inverosímeis a biografia do presumível fundador da cristandade eborense.

A primeira tradição não é anterior aos tempos da reconquista. O seu culto, em Évora, remonta aos fins do século XIII. Em 1592, sendo arcebispo D., Teotónio de Bragança, veio de Villanueva uma relíquia do mártir. É possível que a relação de S. Manços de Villa Nueva com  o de Évora date de tempos recuados, talvez do século XIII.  www.jesuitas.pt

Http://es.catholic.net/santoral  e  www.jesuitas.pt

Recolha, transcrição e tradução de espanhol para português por António Fonseca