OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

domingo, 7 de novembro de 2010

Vamos todos ver CRISTO NA CIDADE !!!

 

Quarta-feira, dia 3 de Novembro de 2010, lembrei-me por acaso de passar na gare do metro da Estação de S. Bento e reparei que estava lá uma grande exposição de(talvez centenas??)  de Crucifixos, figuras e de pinturas representando Cristo em diversos materiais, desde simples paus, hastes de cereais, arames, vidro, conchas, corda, papel… e até malas !!! e aí é que me lembrei duma conversa informal que tive há alguns meses, com o Padre ALMIRO MENDES, Pároco de S. Salvador de Ramalde, missionário e que entre várias coisas, havia confessado que desejava mostrar neste mês de Novembro, a todos os cristãos, CRISTOS feitos de vários materiais… falava até em povoar a cidade inteira com milhares de Cristos a comprovar a Fé, neste ano de Missão 2010 (que em boa hora o Bispo do Porto D. Manuel Clemente se lembrou de implementar); recordei-me também de que ouvira dias antes, falar na TV que o referido Padre Almiro tinha viajado numa jangada, durante dois dias, desde Ermida até à Ribeira (mas lamentavelmente não cheguei a ver nada porque na altura não estava a ver Televisão, pois estava noutro local de minha casa) e fiquei bastante surpreendido com o que vi.

Como habitualmente ando munido com uma máquina fotográfica, tentei fazer uma pequena reportagem, mas eram tantos os Cristos que provavelmente não os fotografei todos – o que aliás espero fazer um dia destes, se Deus quiser –, mas o que obtive (não é assim muito famoso, porquanto as fotos são totalmente amadoras e, pessoalmente também não sou fotógrafo a sério, pelo que não percebo nada de fotografia), mas resolvi colocar aqui algumas delas.

NÃO SEI COMO O CONSEGUIREI FAZER, MAS VOU TENTAR… Perdoem-me mas aqui está apenas um pouco do mau que pude fazer!!!

Como atrás digo, nesta semana, irei fazer nova reportagem fotográfica e vou tentar fazer os possíveis para sair um bocadinho melhor.

Desculpem e Obrigado por me aturarem. António Fonseca

Ah! E os meus parabéns ao Padre Almiro Mendes.

 

CRISE – A que pobres nos levas? – CARIDADE . APOSTOLADO

 

Digitalizar0001

Realizou-se ontem sábado, dia 6-11-2010 no Auditório do Centro Paroquial de Aldoar, integrado na Missão 2010 – Corresponsabilidade para a Nova Evangelização, e organizado pelas Conferências Vicentinas de Santa Rita, S. João Baptista e de S. Martinho, da paróquia de Aldoar, um “Colóquio” sobre o tema em epígrafe, que se iniciou pelas 15,00 h com uma dissertação “Vamos CONHECER” do Prof. Joaquim Azevedo (Dir. da Universidade Católica do Porto) que apresentou um relatório entregue à Câmara Municipal do Porto (a pedido desta) para estudo de problemas na cidade; seguindo-se uma comunicação do Dr. Eugénio da FonsecaPresidente da Cáritas Portuguesa sobre “Para saber como AGIR” e prosseguida pelo Bispo Emérito de Setúbal D. Manuel Martins que por volta das 19 horas presidiu à Celebração Eucarística na Igreja Matriz de Aldoar, com que terminou “em beleza”, este Colóquio.

Durante o colóquio e após as intervenções acima citadas, houve lugar para algumas questões colocadas por diversos assistentes, que foram respondidas pelos oradores respectivos. Entre os vários assuntos apresentados houve várias frases que me ficaram no ouvido – nomeadamente duas ou três citadas por D. Manuel Martins – e, que pessoalmente acho interessante mencioná-las aqui – se tal me é permitido… e que são as seguintes:

Uma sobre as soluções a implementar para resolução da Crise que presentemente se atravessa em Portugal: – Na Constituição Portuguesa há 55 artigos (24 a 79) que se forem aplicados conforme ali é preconizado, resolveria de imediato a questão – É SÓ IR LÁ. LER E IMPLEMENTÁ-LOS INTEGRALMENTE; – Com respeito à parábola de Zaqueu, constante do Evangelho do passado Domingo (dia 31/10) em que se menciona,o  facto de ele ser odiado pela maioria dos judeus – porque era Cobrador de impostos ou chefe deles (uma espécie de Ministro das Finanças de Israel…); e – também ainda sobre Zaqueu que depois de ter recebido Jesus Cristo em sua casa, informou que “iria dar aos pobres metade dos seus bens e que àqueles a quem havia causado prejuízo, lhes restituiria quatro vezes mais…” – tendo Jesus respondido “Hoje entrou a salvação nesta casa, porque Zaqueu também é filho de Abraão.”, o Senhor D. Manuel Martins disse estas palavras “SE OS ZAQUEUS QUE EXISTEM EM PORTUGAL, FIZESSEM O QUE ELE FEZ, A CRISE COM QUE NOS DEBATEMOS, DESAPARECERIA TOTALMENTE…”.

Toda a assistência saudou com prolongados aplausos, este discurso, como não podia deixar de ser… digo eu.

Para documentar este colóquio junto algumas fotos (que lamentavelmente não estão assim muito boas… mas foi o que pude arranjar). Desculpem-me por favor. AF

 

101_0153101_0163

101_0177101_0179

 

António Fonseca

Nº 1179–7 DE NOVEMBRO DE 2010–SANTOS DO DIA

 

BEATO VICENTE GROSSI

Sacerdote (1845-1917)

Nasceu de pais pobres, Baltazar Grossi e Madalena Capellini, no dia 9 de Março de 1845, penúltimo de sete irmãos. Vencidas não poucas dificuldades, entre as quais avultava a pobreza da família, entrou no seminário de Cremona, a 4 de Novembro de 1864, quando contava quase 20 anos. Ordenou-se a 22 de Maio de 1869. Tendo durante 4 anos dado mostras de grande zelo, prudência e santidade de vida no trabalho de coadjutor de vários párocos, o Bispo da Diocese finalmente encarregou-o da paróquia de Regona, onde reinavam a heresia e as rivalidades. O que foi a vida do Padre Grossi a partir desta data, expressou-o Paulo VI na homilia da beatificação no dia 1 de Novembro de 1975: «Foi pároco durante 44 anos, com todos os afazeres que tal vida leva consigo, desde a pregação viva e posta em dia até ao delicado desvelo pelos enfermos, desde as tarefas espirituais até às administrativas. A entrega, que nele estava inflamada por uma fé profunda, impele-o a pensar sobretudo nas crianças e adolescentes. Para cuidar deles, funda o Instituto das Filhas do Oratório, que se ocupa especialmente do catecismo nas paróquias. Apostolado simples, grande, insubstituível, sem o qual não se põe fundamento algum na vida cristã. O Padre Grossi foi assim:  com a solidez das suas generosas virtudes, escondidas no silêncio, purificadas pelo sacrifício e mortificação, aperfeiçoadas pela obediência, deixou um sulco profundo na Igreja, que hoje o propõe como modelo e lhe reza como intercessor». A fundação do Instituto das Filhas do Oratório não foi fácil. Com efeito, o Bispo de Cremona, D. Jeremias Bonomelli, de quem dependia o Padre Grossi, fez demorar muito a sua resposta de aprovação nas Constituições, quer terminou por ser negativa. A comunidade nascente mudou-se então para Maleo, na diocese de Milão, com a anuência do Bispo dessa diocese. Em Dezembro de 1900, depois da visita pastoral a Vicobellignano, onde era pároco o Padre Grossi. D. Bonomelli decidiu-se finalmente a aprovar as Constituições do Instituto e recomendou as Irmãs aos párocos da diocese. A Congregação desenvolveu-se normalmente. Em 1915 era aprovada pela Santa Sé, o que foi uma grande consolação para o Padre Grossi, que veio a falecer santamente no dia 7 de Novembro de 1917, depois de uma vida totalmente consagrada a Deus e ao bem do próximo. AAS 46 (1954) 776-8; 65 (1973) 561-5; 68 (1976) 168-7. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

SÃO VILIBRARDO

Bispo (658-739)

Willibrordo, Santo

Willibrordo, Santo

Novembro 7

Nasceu em Northumbria, na Irlanda, em 658, e morreu em Echternach, no Luxemburgo, a 7 de Novembro de 739. «Durante cinquenta anos, escreve Alcuíno, este grande missionário e grande amigo de Cristo dedicou-se, dia após dia, à conversão dos infiéis». Em 690, quando Pepino d’Herstal terminava a conquista da Frísia, Vilibrardo chegou lá, vindo do seu país, à frente dum grupo de anglo-saxões. Em 695, o papa Sérgio I consagrou-o bispo de Echternach. Era de Utrecht e Echternach que os seus missionários partiam para evangelizar os povos da Renânia ainda pagãos. Vilibrardo chegou até à Dinamarca e mesmo, parece, à Turíngia. Batizou Pepino, o Breve, pai de Carlos Magno. Foi sepultado em Echternach, onde todos os anos, desde o século XIV, na terça-feira de Pentecostes, uma procissão dançante (cinco passos para a frente e três para trás) se realiza em sua honra. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

 

SANTO ERNESTO

Monge (1147)

Ernesto, Santo

Ernesto, Santo

Abade

A primeira cruzada atingiu a sua finalidade (1099), e chegou até mais além; não só reabriu a estrada dos Lugares Santos aos peregrinos; permitiu mesmo fundar quatro Estadozinhos cristãos em terras islamitas: Jerusalém, Antioquia, Edessa e Trípoli. Mas desde 1144, a queda de Edessa ficou mostrando que os muçulmanos eram capazes de retomar aos Francos o que estes lhes tinham tirado, mesmo Jerusalém. Foi para obstar a este perigo que se realizou a segunda cruzada (1147-1149). Foi um desastre. Dos 200 mil homens e mulheres que partiram então para o Oriente, só regressaram alguns milhares. Ernesto de Steissklingen foi dos que não voltaram.  Na juventude, fizera-se monge na abadia mista de Zwiefaklten (numa margem do lago de Constança). Durante cinco anos, governou-a como abade (1141-1146). Ela contava então setenta religiosos de coro, cento e trinta irmãos «barbados» ou conversos, e setenta e duas monjas. Em 1146, Ernesto apresentou a demissão para ir como cruzado, e no ano seguinte juntou-se ao exército alemão, comandado pelo imperador Conrado III. Ao despedir-se da comunidade, dissera: «Já não conto tornar-vos a ver cá na terra, porque Deus vai-me conceder, assim espero, derramar o sangue por Ele. Pouco importa aliás a morte que me está reservada, contanto que me permita sofrer por amor de Cristo Senhor». Realizaram-se estas suas previsões, e nunca se soube onde e como morreu. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

• Florêncio de Irlanda, Santo
Novembro 7 Fundador,

Fundador

Etimologicamente significa “florescente”. Vem da língua latina.
Disse Isaías: “ Buscai ao Senhor, ele se deixará encontrar pois é grande seu perdão”.
Como estás vendo pelo Santoral, há santos de todas as condições sociais. A santidade é um dever de todo crente.
Florêncio pertencia a uma das famílias mais ilustres de Irlanda.
Havia ouvido falar de Jesús. E sem o pensar duas vezes, empreendeu caminho até França.
A razão não era outra que sabia que existiam bons mestres na fé do Ressuscitado.
Se preparou a fundo para receber o baptismo e fazer-se cristão. Se deu perfeita conta de que Deus o chamava a que começasse o caminho da santidade.
Já estabelecido em França, construiu uma ermida na Alsácia muito perto do rio Hazle, nos Vosgos.
Ali se passava o dia fazendo oração de contemplação ante a bela paisagem com que o brindava a natureza.
Pouco a pouco a gente se foi inteirando de que ali havia um ermitão com fama de santidade.
O próprio rei Dagoberto ia a miúdo a esta região. Se inteirou dos prodígios que fazia o solitário irlandês.
Após haver falado com ele, nomeou-o bispo de Strasburgo. Era um privilégio que tinham então alguns reis cristãos.
Não queria aceitar, mas no fim cedeu pelos intensos rogos do monarca.
E diz sua biografia que o fez tão bem que se converteu no pai e guia de todos seus paroquianos.
Fundou o mosteiro de Haselach e a colegiata de santo Tomás, que foram dois centros de verdadeira espiritualidade. Morreu no ano 693.
¡Felicidades a quem leve este nome!

Prosdócimo de Pádua, Santo
Novembro 7 Primeiro bispo de Pádua,

Prosdócimo de Padua, Santo

Prosdócimo de Pádua, Santo

Segundo uma piedosa tradição, santo Prosdócimo, primeiro bispo de Pádua, foi enviado pelo apóstolo são Pedro a anunciar a boa nova em terras euganeas.
Santo patrono da cidade de Euganean, e também, segundo a opinião de muitos estudiosos, provável evangelizador da Veneza ocidental inteira.
Santa Justina, Virgem e Mártir, foi convertida e batizada por Santo Prosdócimo, sendo este um claro exemplo do trabalho apostólico do santo bispo de Pádua

Lúcía de Settefonti, Beata
Novembro 7 Virgem,

Lucía de Settefonti, Beata

Lucía de Settefonti, Beata

Casta virgem de Bolonha, chamada de Settefonti, não longe de Ozzano Emilia, onde estava o mosteiro de Santa Cristina onde com outras companheiras Lúcía professou na Ordem Camaldulense.
Viveu, com odor de santidade, durante o século XII.
Em redor de sua figura de monja e abadessa se divulgaram narrações populares que, atestam o valor de sua intercessão e caridade fraternal, aumentando seu culto particularmente na igreja de
Santa Cristina en Bolonha.
Desde aqui em 7 de Novembro de 1753, o Cardeal Palleoti trasladou as relíquias para a Igreja de Santo André de Ozzano onde hábia outro mosteiro do mesmo nome.
Pio VI en 1779 confirmou a devoção e fixou sua festividade para 7 de Novembro.

Herculano de Perugia, Santo
Novembro 7 bispo e mártir,

Herculano de Perugia, Santo

Herculano de Perugia, Santo

Quando os godos tomaram a cidade de Perugia, depois de sete anos de sitio, o rei Totila condenou  o bispo Herculano a uma morte terrível, já que os verdugos deviam arrancar-lhe tiras de pele desde a cabeça até aos pés antes de o decapitar.
O lhe ter arrancado toda a pele. Era o ano 547 de nossa era.
O corpo do mártir foi atirado para fora da cidade. Os cristãos se apressaram a sepultar o cadáver junto com a cabeça.
São Gregório o Grande afirma que, quando o desenterraram para o trasladar para a igreja de São Pedro, quarenta dias depois, a cabeça estava unida ao tronco como se nunca tivesse sido cortada.
Sobre o santo que nos ocupa, se tem o dado certo de que um jovem que buscou refúgio em Perugia, quando todos tomaram Tifernum (Cita di Castello), recebeu ali a ordenação sacerdotal de mãos de Santo Herculano. Posteriormente, aquele sacerdote foi o bispo de Tifernum e foi canonizado como São Florindo, a quem se comemora em 13 deste mês.
Os habitantes de Perugia veneram também a outro Santo Herculano bispo de dita cidade. Segundo se diz, era um sírio que havia ido a Roma, de onde foi enviado a evangelizar Perugia. Aí morreu martirizado. Provavelmente os dois Herculanos se identificam.

• Antonio Baldinucci, Beato
Novembro 7 Presbítero Jesuita,

Antonio Baldinucci, Beato

Antonio Baldinucci, Beato

Nesta data se celebra a festa do Beato Antonio Baldinucci na Companhia de Jesús e em várias dioceses de Itália, onde o beato trabalhou.
Antonio nasceu em Florença. Era o quinto filho de Catalina Scolari e Felipe Baldinucci. Seu pai, que era pintor e escritor, se restabeleceu de uma enfermidade, graças à intercessão de Santo Antonio de Pádua, e prometeu que consagraria a Deus a seu próximo filho.
O menino nasceu em 1665, precisamente na oitava da festa de Santo Antonio, e recebeu aquele nome no baptismo.
Seu pai o educou desde o principio para o sacerdócio. Os Baldinucci habitavam na mesma casa de Via degli Angeli, em Florença, onde São Luis Gonzaga havia vivido um tempo quando menino e, a recordação deste santo exerceu uma influência profunda em
Antonio.
Aos dezasseis anos, pediu a admissão na Companhia de Jesús, coisa que lhe foi concedida, apesar de sua saúde não ser muito robusta..
Antonio havia querido ir missionar as Índias, mas seus superiores o dedicaram ao ensino dos jovens e à pregação nas confrarias, primeiro em Terni e depois em Roma. Como sufriese de fuertes jaquecas, sus superiores le enviaron de nuevo a Florencia y, después, a varios colegios situados en el campo. La salud de Antonio empezó a mejorar y comenzó a predicar con gran éxito.
A los treinta años recibió la ordenación sacerdotal. Cuando terminó el año de su tercera probación, se ofreció nuevamente para las misiones de las Indias, pero sus superiores no accedieron, sino que le enviaron a trabajar a Viterbo y Frascati.
Ahí pasó el beato los treinta años que le quedaban de vida, trabajando sobre todo entre los pobres e instruyendo al pueblo.
Para atraer a las gentes, empleaba métodos muy llamativos, semejantes a los que usó San Pedro Claver con los negros y el Beato Julián Maunoir con los bretones. En efecto, solía organizar imponentes procesiones, desde diversos sitios hacia el centro de la ciudad, que era donde predicaba, con los penitentes que llevaban coronas de espinas y se disciplinaban.
El beato predicaba a menudo con una cruz sobre los hombros o cargado de cadenas y movía a compasión al pueblo al aplicarse feroces disciplinas en las calles. Una vez que había conseguido impresionar a las gentes y hacerse oír, empleaba métodos más ordinarios.
A fin de guardar el orden entre las multitudes que acudían a oírle, solía organizar un cuerpo de guardias, escogidos generalmente entre aquellos que llevaban una vida notoriamente licenciosa, con lo cual se los ganaba y conseguía que oyesen sus consejos.
Por regla general, la misión terminaba con la quema pública de barajas, dados, imágenes obscenas y otros objetos que fuesen ocasión de pecado. El juego, las venganzas violentas y el libertinaje, estaban a la orden del día pero el celo del Padre Antonio lograba conversiones duraderas y le movía a dejar organizadas buenas obras.
Aunque predicaba constantemente misiones, con el trabajo que ello supone, tuvo tiempo para escribir numerosos sermones e instrucciones, por no hablar de su amplia correspondencia.
Rara vez dormía más de tres horas y lo hacía siempre sobre un lecho de tablas. Ayunaba tres días por semana. En vista de su prodigiosa actividad, el Papa Clemente XI le dispensó de la recitación del breviario, pero el beato jamás hizo uso de esa dispensa.
En veinte años, predicó 448 misiones en trece diócesis de los Abruzos y de la Romaña.
En 1708, fue a predicar la cuaresma en Liorna, por orden del duque Cosme III. Llegó descalzo, vestido con una vieja sotana y con su equipaje sobre los hombros.
Los nobles no asistieron al principio sus sermones, pero el beato acabó por ganárselos, y desde entonces, predicó siempre durante la cuaresma en alguna de las ciudades más importantes de la región.
El año 1776 Italia se vio asolada por un hambre terrible, y el beato Antonio trabajó incansablemente por socorrer a los necesitados. Aunque apenas tenía algo más que cincuenta años, estaba consumido por la fatiga y con dificultad pudo soportar aquel esfuerzo. Dios le llamó a Si el 7 de noviembre del año siguiente.
Durante una misión que había predicado en Carpineto en 1710, se hospedó en la casa de la familia Pecci, que más tarde había de dar a la Iglesia al Papa León XIII. Antonio Baldinucci fue precisamente beatificado por dicho pontífice en 1893.

76390 > Sant' Amarando (Amaranto) Martire  MR
90402 > Beato Antonio Baldinucci Sacerdote gesuita  MR
76380 > Sant' Atenodoro Vescovo nel Ponto  MR
92738 > San Baudino (Baldo) Vescovo di Tours  MR
76410 > San Cungaro Abate  MR
93704 > Beata Eleonora di Portogallo Regina, mercedaria 
76425 > Sant' Engelberto di Colonia Vescovo MR
93264 > Sant' Ercolano di Perugia Vescovo e martire  MR
76400 > Sant' Ernesto di Zwiefalten Abate 
76450 > San Fiorenzo di Strasburgo Vescovo  MR
90893 > Santi Giacinto Castaneda e Vincenzo Le Quang Liem Martiri  MR
93020 > Santi Ierone e compagni Martiri  MR
76420 > San Lazzaro il Galesiota Stilita  MR
76525 > Beata Lucia da Settefonti Vergine 
92874 > San Mamante e compagni Martiri a Melitene 
92818 > Santi Melasippo, Cassina (Carina) ed Antonio Genitori e figlio, martiri
76440 > San Pietro Wu Guosheng Martire  MR
76500 > San Prosdocimo di Padova Protovescovo  MR
91217 > San Prosdocimo di Rieti 
90816 > Tutti i Santi dell'Ordine Domenicano
76600 > San Villibrordo Vescovo MR
76650 > Beato Vincenzo Grossi Sacerdote  MR

www.es.catholic. www.santiebeati.itwww.jesuitas.pt (através do Livro SANTOS DE CADA DIA)

António Fonseca