OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Nº 1222 - 20 DE DEZEMBRO DE 2010 - SANTOS DO DIA

 

SÃO DOMINGOS DE SILOS

Abade (1000-1073)

Domingo de Silos, Santo

Domingo de Silos, Santo

Abade

Silos está no coração de Espanha, na Castela-a-Velha, num local montanhoso e austero, a mais de 980 metros de altitude. O mosteiro, fundado talvez no século VI, restaurado em 919 e depois arruinado pelas guerras árabes, retomou vida pujante com S. Domingos, que dele foi abade de 1041 a 1073. A sua vida foi narrada por um monge de Silos, seu contemporâneo, Grimaldo. O santo nasceu pelo ano 1000 em Cañas, vila então da província de Navarra. Em novo, guardava as ovelhas. Ordenado sacerdote, passou mais de um ano na família e depois viveu dezoito meses na solidão. Entrando nos beneditinos de S. Millán (Santo Emiliano), o abade depressa se fez mestre de noviços. Em seguida, foi encarregado de restaurar o priorado de Santa Maria de Cañas. Decorridos dois anos, pediu ao bispo que viesse sagrar a igreja renovada. Conta-se que o bispo encontrou duas mulheres no mosteiro; impressionado, pôs-se logo a caminho do regresso. O prior explicou-lhe que eram sua mãe e irmã, vindas para arranjar o jantar: mas o prelado não quis ouvir nada . A mula negou-se, porém, a andar. Refletindo o prelado sempre reconheceu que a sua indignação era vã, e voltou à igreja para aquilo a que viera. Domingos foi chamado para S. Millán e feito prior; era o mesmo que entregar-lhe o governo interior deste grande mosteiro. Um dia, o príncipe, que governava Navarra, Garcia de Nájera, sem dinheiro para as suas guerras, veio a S. Millán exigir um,a contribuição exorbitante. Os monges estavam dispostos a a ceder, mas o prior deu uma recusa humilde e categórica. Dom Garcia foi-se embora, ameaçando porém, cortar a língua e vazar os olhos ao teimoso. Julgou-se que bastaria despachar o audaz para um priorado insignificante.Mas o furor do rei de Navarra também, lá o perseguiu. Domingos exilou-se à pressa para Burgos (fim de 1040?). A vinda dum santo: que sorte! Fernando Magno, rei de Castela e Aragão, recebeu o fugitivo no seu palácio. O monge retirou-se, todavia, para um eremitério fora da cidade. O rei pensou então no mosteiro de S. Sebastião de Silos, quase abandonado, e deu-o ao recém chegado, a 14 de Janeiro de 1041. Domingos restabeleceu o louvor divino de dia e de  noite. Grimaldo conta-nos que, para animar Domingos um anjo lhe prometeu em sonho três coroas: uma por ter abandonado o mundo perverso e se ter encaminhado para a vida perfeita; outra por ter construído Santa Maria de Cañas e ter observado castidade perfeita; e a terceira pela restauração de Silos. Este mosteiro ficou tendo vastas propriedades, valorizadas pelo trabalho, a bom preço, de cativos mouros. Mas uma noite escaparam-se vários.

Domingo de Silos, Santo

Domingo de Silos, Santo

Domingos foi direito à caverna onde eles se tinham escondido, e o trabalho recomeçou. O abade de Silos também libertou bom número de escravos cristãos detidos pelos mouros; assim se tornou um  dos homens mais populares da Espanha. Reuniu para a biblioteca uma bela coleção de manuscritos em caracteres visigóticos, e conseguiu ter bons letrados no mosteiro; Grimaldo era bom latinista e o autor da Crónica de Silos foi um dos escritores mais estimados do tempo. Mas o zelo de Domingos manifestava-se também no exterior. Viram-no purificar um leproso lavando-o com água salgada, curar um cego, converter um tiranete da vizinhança e expulsar uma serpente-fantasma que aterrorizava uma enclausurada, Ória. Nas cartas, Domingos era mencionado ao lado de reis, rainhas, de Cid o campeador e de vários santos eclesiásticos do tempo. Pelo ano de 1061, o abade de Silos restaurou o culto de S. Vicente e das suas duas irmãs, mártires de Ávila, esquecidos nas ruínas causadas pela guerra árabe. Em 1063, assistiu à trasladação para a cidade de Leão das relíquias de Santo Isidoro. Uma tradição vinda do século XVI diz que o nosso Santo foi animar S. Domingos da Calçada, eremita que se lançara a construir uma grande calçada e uma ponte para facilitar uma passagem aos peregrinos de Santiago. O abade de Silos morreu a 20 de dezembro de 1073, entre os seus numerosos filhos espirituais e assistido pelo bispo de Burgos. Foi sepultado no claustro. Multiplicando-se os milagres, o mesmo bispo transferiu-lhe o corpo, em 1076, para a igreja de S. Sebastião. E a abadia foi perdendo pouco a pouco o nome de S. Sebastião para adoptar o de S. Domingos. Elevaram-se igrejas e mosteiros em honra do novo Santo; é ou foi titular dumas cinquenta igrejas na Espanha. As regiões meridionais honravam-no especialmente por causa dos cativos libertos. As futuras mães invocavam-no para terem bom sucesso. Quando uma rainha de Espanha estava prestes a ser mãe, o abade de Silos levava para o palácio real o báculo de S. Domingos e esta relíquia permanecia lá até se dar o feliz acontecimento. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. Ver também www.es.catholic e www.santiebeati.it

 

SÃO TEÓFILO DE ALEXANDRIA  e Companheiros

INGÉNIO, ZENÃO, AMÃO e PTOLOMEU

Confessores (entre 248 e 251)

 

O Bispo Dinis de Alexandria (ano de 270) conta que era julgado, neste dia e na mesma cidade, um pobre homem, só pelo crime de ser cristão. Cinco soldados da guarda do governador, veteranos, assistiam à audiência. O acusado tinha-se mantido corajosamente; mas, na tortura, a resistência começou a abrandar e os presentes tiveram a impressão de que ele ia apostatar. Nessa altura veio em sua ajuda o veterano Teófilo, um colosso de homem, e pôs-se a animá-lo de maneira que a multidão, vendo o acusado recuperar coragem e a presa – tida por certaescapar-lhe – manifestou a própria indignação: « – Serás tu cristão? – começaram a gritar, com referência a Teófilo. – Sim, sou isso mesmo – respondeu ele com voz de trovão. E aproximando-se dos juízes: – Faça-se também o meu processo e, com o meu, o dos camaradas que estão aqui, os quais, como eu, professam a religião de Cristo.» Viu-se então os outros quatro soldados – Ingénio, Zenão, Amão e Ptolomeu – dirigirem-se corajosamente para o júri. Tão destemidos, não inspiravam confiança. De maneira que, temendo pela sua incolumidade, o presidente e os seus assessores apressaram-se em levantar a sessão, adiando o assunto para a semana seguinte, Teófilo e os camaradas retiraram-se, levando com eles o cristão que tão perto tinha estado do martírio; e, entre a multidão intimidada, cada um empenhou-se em os deixar respeitosamente passar. Dinis não indica o que a todos eles sucedeu. Alguns afirmam que tiveram mais tarde ocasião para derramar o próprio sangue pela fé, isto na perseguição de Décio (248-251); outros julgam, pelo contrário, que morreram cristãmente sim, mas nos próprios leitos. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

• Coren, Santo
Dezembro 20 Confessor,

Coren, Santo

Coren, Santo

Etimologicamente significa “ coração”. Vem da língua latina.
Cristo nos faz uma pergunta antiga e sempre nova: ”¿Me amas?” Ao responder-lhe, nos convida a comunicar a humilde confiança da fé a quem ele nos confia.
Remontemos ao século V. É a época em que viveu este santo confessor. Foi um sacerdote arménio preocupado profundamente pela vida espiritual das pessoas que se lhe haviam confiado. Amava ao Senhor e lhe deu uma resposta categórica. Por ese tiempo entró de rey persa un tal Iezdegerd II. Y lo primero que se le ocurrió fue enviara todos los armenios un edicto mediante el cual tenían que aceptar como religión el mazdeismo. Los armenios, cultivados en la religión cristiana, convocaron un concilio. De él sacaron la conclusión de que preferían morir por Cristo antes que renegar de su fe. Al año siguiente, el rey – muy enfadado – mandó a su ejército para intentar lograr por la fuerza lo que no podía alcanzar con la razón. Todo el pueblo armenio se levantó con el clero a la cabeza animando a todos el mundo a que siguiera con la fe cristiana. El resultado fue que murieron muchos mártires, entre los cuales estaba Coren. Lo retuvieron tres años encarcelado. Los obispos sufrieron también la cárcel por ser los principales hostigadores de la rebelión. A Coren le propusieron que adorara al sol y renegara de Cristo.. Al negarse, el juez Tamsapur le envió a trabajos forzados a Mesopotamia. Su gran trabajo apostólico consistió en consolar y ayudar a los prisioneros. Después de siete años de trabajo forzado, Coren murió en el año 461 confesando su fe verdadera.
¡Felicidades a quem leve este nome!
“Ninguém chegou jamais à imortalidade senão pelo caminho da aflição; e eis aqui um grande motivo de consolação para tudo nas nossas penas. (San Francisco de Sales).

• Miguel Piaszczynski, Beato
Dezembro 20 Sacerdote e Mártir,

Miguel Piaszczynski, Beato

Miguel Piaszczynski, Beato

Nascido em Lomsa, Polónia, em 1 de Novembro de 1885
Presbítero que por sua fé foi encarcerado no  estrangeiro e levado ao campo de concentração de Sachsenhuse, suportados os tormentos, passou à glória celeste em 20 de Dezembro de 1940.
Beatificado por João Paulo II em 13 de junho de 1999 junto a outros 107 mártires polacos.
Para ver mais sobre os 108 mártires Polacos durante a segunda guerra mundial faz "click";
AQUI

• Ursicino de Jura, Santo
Dezembro 20 Eremita,

Ursicino de Jura, Santo

Ursicino de Jura, Santo

Ursicino era um monge irlandês companheiro de São Columba.
Eles estavam a cargo das Gálias no ano 610.
Ursicino ficou nas montanhas de Jura em busca dos lugares para viver como ermitão.
Se diz que Ursicino lançou um pau desde o alto das montanhas para que o céu lhe indicasse o lugar justo onde construir sua eremita.
O pau de Ursicino acabou, de facto,perto de uma cova no vale do rio Doubs.
Aqui construiu uma capela dedicada a São Pedro e um mosteiro que assumiram a regra de Colombano.
Ursicino morreu em redor de 620.

• Zeferino, Santo
Dezembro 20 XV Papa,

Ceferino, Santo

Zeferino, Santo

XV Papa


No ano 199, quando morreu o papa São Vítor I, o clero romano orou pedindo conselho a Deus para nomear ao novo Pontífice. O sinal esperada se produziu sob a forma de uma pomba que pousou uns instantes sobre a cabeça de nosso santo e imediatamente desapareceu. Se viu nela uma imagem do Espírito Santo, e Ceferino subiu a cadeira de São Pedro de imediato.
Ao iniciar seu pontificado nomeou a Calixto, que logo seria seu sucessor, como arquidiácono de Roma, cargo equivalente ao atual de Secretário de Estado, e que supôs convertê-lo em seu principal conselheiro, o que dada a escassa formação teológica de Ceferino o fez depender totalmente daquele.
Por outra parte, Ceferino estabeleceu que os jovens cumpridos os 14 anos fizessem a comunhão pela Páscoa, e que os cálices não fossem de madeira introduzindo ainda o uso da patena. Assim mesmo excomungou a Tertuliano.
Foi por aquelas mesmas datas quando o imperador Severo, que até então se havia mostrado, se não favorável, se ao menos neutral com os cristãos, publicou seu primeiro édito de perseguição contra estes. Ceferino soube afrontar a notícia com grande presença de ânimo.
Apesar de sua alta dignidade, passava grande parte de seu tempo visitando os refúgios de cristãos, animando-os com suas palavras e proporcionando-lhes recursos para sobreviver. Em ocasiões ia a vê-los à cadeia, e não poucas vezes esteve presente durante as torturas, intentando dar apoio e esperança com sua presença.
Ao cabo de nove anos, as perseguições cessaram com a morte de Severo. Mas os problemas a  que devia enfrentar-se nosso Santo não haviam terminado. Os hereges aproveitaram aquele momento de relativa tranquilidade para difundir suas doutrinas erróneas por onde quisessem .
Durante seu pontificado, iniciado sob o governo do imperador Septimio Severo, se renovaram as perseguições contra os cristãos, perseguições que se suavizaram à morte deste e durante o mandato de seu sucessor Caracalla mas que se reativaram ao ascender, em 217, ao trono do império Macrino e que faz afirmar a certas fontes que Ceferino morreu nesse mesmo ano após sofrer martírio ainda que, ao não existir provas documentais de tal afirmação, o mais provável é que falecesse de morte natural.

 

82550 > Santi Abramo e Coren Confessori 
82500 > San Baiulo (e Liberato) Martiri romani 
90512 > San Domenico di Silos Abate  MR
82480 > San Filogonio di Antiochia Vescovo  MR
94818 > Beato Giovanni de Molina Mercedario 
91138 > San Liberato (Liberale) Martire a Roma  MR
94817 > San Lorenzo Company Mercedario 
93111 > Beato Michele (Michal) Piaszczynski Sacerdote e martire  MR
91903 > Sant' Ursicino del Giura Eremita e fondatore MR
90197 > Beato Vincenzo Romano Sacerdote  MR
67700 > San Zeffirino (o Zefirino) Papa e martire (?)  MR

www.santiebeati.it  -  www.es.catholic  -  www.jesuitas.pt

 

António Fonseca