OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 24 de março de 2011

NOTÍCIAS DE http://JosemariaEscrivá.info - 24-03-2011

 

info.pt@josemariaescriva.info

Para aarfonseca@hotmail.com

De:
newsletter-josemariaescriva (info.pt@josemariaescriva.info)

Enviada:
quinta-feira, 24 de Março de 2011 8:50:27

Para:
aarfonseca@hotmail.com

 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Artigos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Semeadores de paz e de alegria ::
Se os cristãos devem ser obreiros de paz e de justiça, o fundador do Opus Dei queria ser "semeador de paz e de alegria". Ao longo da sua vida, e através do seu exemplo e dos seus ensinamentos, Josemaria Escrivá semeou eficazmente justiça, paz e amor. Sementeira fecunda que continua hoje viva e operante no espírito apostólico dos seus filhos espirituais em tão diversas iniciativas sociais promovidas por ele directamente ou nele inspiradas.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/semeadores-de-paz-e-de-alegria


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Notícias
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Entrevista com uma porta-voz do Opus Dei sobre o filme "There be dragons" ::
"O realizador e os produtores deste filme -diz Marta Manzi do Departamento de Comunicação do Opus Dei em Roma numa entrevista a Zenit-, vieram várias vezes buscar assessoramento histórico. Daqui, do gabinete de imprensa, procurámos responder a todas as suas perguntas".
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/entrevista-com-uma-porta-voz-do-opus-dei-sobre-o-filme-5c22there-be-dragons5c22


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Notícias
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: São Josemaria na Rússia ::
Alexánder Sokolóv, artista russo conhecido a nível internacional, aceitou prontamente o repto de escrever um primeiro ícone russo do fundador do Opus Dei, São Josemaría: um santo actual que se pode ver na televisão; um santo que amou muito a Rússia, e que rezou e pediu para rezar muito pela Rússia
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/se3o-josemaria-na-russia


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Fichas Históricas
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Qual foi a atitude do Fundador perante a Segunda República? ::
O Fundador do Opus Dei, face à II República, manteve uma atitude semelhante à de um elevado número de espanhóis daquela época, de tendências diversas.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/qual-foi-a-atitude-do-fundador-perante-a-segunda-republica3f


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Fichas Históricas
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Porque se escondeu durante a guerra? Que espécie de pessoas o acolheram? ::
O golpe de Estado que um sector dos militares levou a cabo contra a República, provocou uma revolução no território que ficou sob o Governo da Frente Popular. Um das faces desta revolução foi o anticlericalismo, que se materializou na destruição de edifícios e objectos vinculados ao catolicismo, e na perseguição de católicos e membros do clero.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/porque-se-escondeu-durante-a-guerra3f-que-especie-de-pessoas-o-acolheram3f-


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Fichas Históricas
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Como viveu a sua condição de sacerdote durante a guerra? ::
Sempre que a ocasião o requeria, não duvidou em manifestar a sua condição sacerdotal para atender espiritualmente quem lho pedia, sabendo que com isso punha em risco a sua vida, já que podiam atraiçoá-lo e denunciá-lo por essa razão.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/como-viveu-a-sua-condie7e3o-de-sacerdote-durante-a-guerra3f-



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Pode cancelar a sua assinatura clicando no seguinte link:
http://www.pt.josemariaescriva.info/subscription.php?id=10340&c=b8e2eec0390d&a=cc

© Gabinete de informação do Opus Dei na Internet

Nº 868-2 - (81) - 24 DE MARÇO DE 2011 - SANTOS DO DIA - 3º ANO

 

Nº 868-2

SANTA CATARINA DA SUÉCIA

Virgem (1331-1381)

Catalina de Suecia, Santa

Catalina de Suécia, Santa

Nasceu pelo ano de 1331, teve por sua mãe Santa Brígida e por pai Ulfo Gadmarsson, ambos aparentados com a família reinante da Suécia. Com uns dois anos, foi enviada para a abadia de Bisberg, onde continuou até ao casamento. Edgar, que lhe foi dado por marido, era fervoroso católico; tanto que aceitou respeitar a virgindade daquela que tinha sido obrigada a casar-se. Catarina estava em Roma para o jubileu de 1350, quando perdeu o marido.

Catalina de Suecia, Santa

Catalina de Suécia, Santa

Encontrara aí, porém, a mãe que, tendo enviuvado, se estabelecera na Cidade eterna para todo o resto dos seus dias. Aí viveram ambas durante 23 anos. A filha, de excepcional beleza, começou por ter enormes trabalhos para afastar os pretendentes. Um tentou duas vezes raptá-la. Primeiro, quando ela se dirigia para a igreja de S. Sebastião; mas apareceu inesperadamente um veado na rua, e o rapaz, grande caçador, deixou logo Catarina para o seguir. Depois, ao ir ela para a igreja de S. Lourenço, caiu um véu sobre os olhos do perseguidor, de maneira que tanto poderia raptar uma velha como uma jovem; nada vendo, claro, renunciou de novo ao seu projeto. Brigída morreu ao regressar duma peregrinação que fizera à Terra Santa com a filha (1372-1373). Esta reconduziu-lhe o corpo para a Suécia e enterrou-o em Valdstena, berço da ordem de São Salvador que a falecida tinha fundado. depois de nova estadia em Roma para apressar a canonização da mãe, Catarina regressou definitivamente à pátria, onde foi abadessa das brigidinas, em Valdstena, até à morte, a 24 de Março de 1381. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

SANTO AGAPITO

Bispo (311)

Agapito de Sínada, Santo

Agapito de Sínada, Santo

Ao terminar a segunda metade do século III, nasceu o ilustre bispo Santo Agapito. teatro das suas gloriosas ações foi a cidade de Sínade, na Frígia. As elevadas funções de sucessor dos Apóstolos foram tão admiravelmente desempenhadas pela santidade e zelo de Agapito, que todos lhe chamavam “pai carinhoso”. A caridade dirigiu sempre os passos do santo bispo. Visitava os enfermos, consolava os aflitos e socorria os necessitados. O Senhor favoreceu-o com o dom dos milagres, a cuja influência manifesta se deveu a conversão de grande número de infiéis. O escritor Eusébio de Panfília, célebre bispo de Cesareia da Palestina, faz o panegírico das virtudes deste Santo e refere a multidão de milagres que se operaram por sua intercessão. O cardeal Barónio também faz menção de Santo Agapito com a justiça devida à sua santidade. Ao cabo dum pontificado gloriosíssimo, morreu no Senhor no ano de 311. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

BEATO DIOGO JOSÉ DE CÁDIS

Religioso (1801)

Diego José de Cadiz, Beato

Diego José de Cadiz, Beato

Não se podem contar facilmente 30 anos de ativíssima vida missionaria deste religioso capuchinho, que, sempre a pé, percorreu inúmeras vezes a Andaluzia inteira; que se dirigiu depois de Aranjuez a Madrid, sem deixar de missionar na passagem as aldeias da Mancha e de Toledo; que fez mais tarde longa viagem de Roma até Barcelona, pregando à ida por Castela-a-Nova e Aragão, e à volta por todo o Levante; que saiu de Sevilha, embora doente, e, atravessando a Extremadura e Portugal, chegou até à Galiza e Astúrias, regressando por Leão e Salamanca. Mas é preciso recordar ainda que nas suas  missões, bem antes da invenção da rádio, falava horas seguidas ao dia a multidões de 40 a 60 000 almas; que teve por ouvintes da sua palavra apostólica, autorizada pela santidade de vida, príncipes e cortesãos, e também humildes campónios, intelectuais e universitários, o clero de todas as categorias, e até presos das cadeias. Interveio com a palavra e com escritos nos principais assuntos da sua época e na direção de inúmeras consciências. Escreveu muitos sermões, obras ascéticas e de devoção; tudo impresso formaria bom número de volumes. Andava sempre a pé, coberto dum tecido de cilício, e alimentando a alma com várias horas de oração mental por dia. Se o seguia um cortejo de milagres e de conversões ruidosas, conheceu também cortejos dolorosos de ingratidões, incompreensões e mesmo perseguições, vindo até a morrer envolvido num infamante processo inquisitorial. A missão concreta da sua vida e o porquê da sua existência poderiam resumir-se nesta única afirmação: foi o enviado de Deus à Espanha oficial do fim do século XVIII e o autêntico missionário do povo espanhol quando se desfazia o Império. Diz-se que Napoleão, já desterrado em Santa Helena, exclamava recordando as suas vitórias e a sua derrota definitiva: “A desgraçada guerra de Espanha foi o que me derribou”. Mas esta guerra não a venceram os reis nem os intelectuais; venceu-a aquele povo que tinha recebido com submissão e fidelidade os ensinamentos do “enviado de Deus”. Este povo, fiel à missão de Frei Diogo , não atraiçoou nem a fé nem a pátria; os intelectuais e governantes, que tinham recusado essa missão, atraiçoaram a pátria, porque já tinham atraiçoado a fé. Descrevendo o beato Diogo a sua vocação religiosa dizia: “Todo o meu afã era ser capuchinho, para ser missionário e santo”.- E foi tudo isto. Veio a falecer em 1801. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

• María Karlowska, Beata
Fundadora

María Karlowska, Beata

María Karlowska, Beata

Martirológio Romano: No lugar de Pniewite, junto a Gdansk, na Polónia, beata María Karlowska, virgem, que instituiu a Congregação de irmãs do Divino Pastor da Divina Providência, cuja finalidade era que recuperassem a dignidade de filhas de Deus as jovens e mulheres pobres caídas na corrupção de costumes (1935).Etimologicamente: María = eminência, excelsa. É de origem hebraica. Nasceu em 4 de Setembro de 1865 em Karlawo, Polónia. Desempenhou uma atividade de autêntica samaritana entre as mulheres que sofriam uma grande miséria material e moral. Seu santo zelo atraiu em seguida a um grupo de discípulas de Cristo, com quem fundou a Congregação das religiosas Pastorinhas da Divina Providência. Estabeleceu para ela e para suas religiosas a seguinte finalidade: «Devemos anunciar o Coração de Jesús, quer dizer, viver d’Ele e n’Ele e para Ele, de modo que cheguemos a ser semelhantes a Ele e que Ele seja mais visível em nossa vida que nós mesmas». Sua entrega ao Sagrado Coração do Salvador deu como fruto um grande amor aos homens. Sentia uma insaciável fome de amor. Segundo a beata María Karłowska, um amor deste tipo nunca dirá basta, nunca se deterá no caminho. Era precisamente isto o que lhe sucedia, porque estava impulsionada pela corrente do amor do divino Paráclito. Graças a esse amor, devolveu a muitas almas a luz de Cristo e as ajudou a recuperar a dignidade perdida. Morreu em 24 de Março de 1935 em Pniewita, Polónia. Foi beatificada por Sua Santidade João Paulo II em 6 de Junho de 1997 em missa solene efectuada em Zakapane, Polónia. Reproduzido com autorização de Vatican.va

Juan del Báculo, Beato

Juan del Báculo, Beato

Juan del Báculo, Beato

Martirológio Romano: Em Fabriano, do Piceno, em Itália, beato Juan del Báculo, presbítero e monge, companheiro de são Silvestre, abade (1290). Etimologicamente: Juan = Deus é misericórdia, é de origem hebraica. No pequeno ajuntamento de Paterno, nas faldas de Montefano na comuna de Fabriano (AN), viveu nos princípios de 1200, uma família de acomodados campesinos, os Bottegoni. A família era composta pelo pai Bonello e pela mãe Supercla e pelos filhos Giunta, Nicolás, Bienvenido, Buonora e Juan. João nasceu provavelmente 24 de Março a começo dos anos 1200, desde jovem demonstrou uma profunda atração pelas coisas de Deus e uma grande paixão pelo estudo, estes dotes fizeram intuir aos pais uma clara vocação e decidiram, de comum acordo, de mandá-lo a Bolonha para seguir os estudos literários. Uma repentina enfermidade numa de suas pernas não permitirá a Juan permanecer em Bolonha e portanto poder continuar os estudos já empreendidos. A enfermidade se agravará ao ponto de entorpecer seu desenvolvimento e obrigado a valer-se de um bastão, de que tomará o apodo de Juan del Báculo. Não havendo podido continuar os estudos, mas havendo conseguido um certo grau de cultura, Juan decidiu trasladar-se a Fabriano e de abrir uma escola que lhe assegurará alguma autonomia económica. Em redor do ano 1230, Juan, não se sabe bem porque motivo, decide seguir a vida eremítica de Silvestre de Osimo, cuja fama de santidade começou a difundir-se na zona. O estilo de vida do grupo de Montefano era austero e pobre, o objectivo foi de reduzir ao mínimo as necessidades materiais para dedicar-se completamente às coisas de Deus. A regra, que os seguidores de São Silvestre assumiram, foi a dos mosteiros beneditinos. A pequena comunidade de ermitãos tomou o nome de ordem de São Bento de Montefano, quando em 1248 foi reconhecida por Inocêncio IV. Juan, por desejo de São Silvestre, foi apresentado ao bispo para a ordenação sacerdotal. A vida monástica de Juan levava o escudo da oração, da penitência e de recolhimento e tudo com o objectivo de seguir los passos da virtude. Por sessenta anos Juan levou um estilo de vida aparentemente sem história. Com a idade de noventa anos, a enfermidade na perna que o feriu na juventude se agudizou e em 24 de Março de 1290, recebidos os sacramentos, Juan dormiu em Deus. Desconcertante foi a discrepância entre a vida retirada que levou Juan por tanto tempo e o impacto imediato de sua morte sobre a gente. Apenas tinha exalado sua última respiração se iniciou uma romaria interminável para visitar seu cadáver. Depois da morte, muitos foram os prodígios que se lograram por intercessão do Beato, sinal evidente de sua santidade. O bispo de Camerino (MC), Rambotto, nomeou uma comissão para recolher e analisar os testemunhos para verificar a autenticidade dos milagres. O Beato Juan foi enterrado na igreja de São Bento de Fabriano. Foi proclamado santo por vontade do povo, sem nenhum procedimento canónico. Recentemente em 1772, sob o pontificado de Clemente XIV, chegou a sua conclusão o processo de beatificação regular, mas por diversos motivos não se chegou à última etapa, aquela da canonização. No  calendário próprio da congregação silvestriana o beato é recordado em 24 de Março. Reproduzido com autorização de Santiebeati.it. traduzido por Xavier Villalta

• Outros Santos e Beatos
Completando santoral deste dia

Otros Santos y Beatos

Outros Santos e Beatos

Santos Timolao, Dionisio, Páusides, Rómulo,

Alejandro e outro Alejandro,

mártires

Em Cesareia de Palestina, santos mártires Timolao, Dionisio, Páusides, Rómulo, Alejandro e outro Alejandro, que na perseguição , pelo qual, poucos dias depois, com os companheiros Agápio e outro Dionisio, foram decapitados, merecendo as coroas da vida eterna (303).

Santo Secúndulo, mártir

Em Mauritânia, santo Secúndulo, que padeceu pela fé de Cristo (s. inc.).

Santo Mac Cairthind (Maccartemio), bispo

Em Clogher, em Hibernia (hoje Irlanda), santo Mac Cairthind, bispo, a quem se tem por discípulo de são Patrício (s. V).

Santo Severo, bispo

Em Catania, de Sicília, santo Severo, bispo (814).

Santa Caterina di Svezia Religiosa

Beato Diego Giuseppe da Cadice Sacerdote cappuccino

Beato Giovanni dal Bastone

San Mac Cairthind

Beata Maria Karlowska Fondatrice

San Secondino Martire in Mauritania

San Severo di Catania Vescovo

Santi Timolao, Dionigi, Pauside, Alessandro, Romolo e Alessandro Martiri

http://es.catholic.net/santoral  -  www.santiebeati.it  -  www.jesuitas.pt

Recolha, transcrição e tradução de espanhol para português

por António Fonseca

Nº 868-1 - REZAR NA QUARESMA - 24-03-2011

868-1

24 DE MARÇO

5º FEIRA

2ª SEMANA DA QUARESMA

Lucas 16, 19-31 

“… têm Moisés e os profetas que os oiçam!”

*************

Às vezes, invento a desculpa que Deus é mudo para fazer o que quero, para continuar bloqueado no meu egoísmo sem amor.. 

“É que Deus não se vê.”

“Não sei o que Deus quer de mim.” 

Mas está na hora de ser honesto, de reconhecer que Deus não nos tem faltado com a sua Palavra e a sua presença.

Fala-nos através da Bíblia;

fala-nos através da comunidade dos crentes;

fala-nos através da beleza da criação.

Definitivamente, Deus não é mudo.

Se calhar, nós é que somos, ou fingimos ser, surdos.

»»»»»»»»»

Quero limpar dos meus ouvidos e do meu coração

todos os ruídos que não me deixam ouvir a tua voz. 

Quero limpar dos meus olhos

toda a escuridão que não me deixa ver

a tua luz e a tua beleza.

Fala, Senhor.

 

00000000000000000

 

edisal@edisal.salesianos.pt

www.edisal.salesianos.pt

António Fonseca  -  www.aarfonseca@hotmail