OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 28 de julho de 2011

newsletter-josemariaescriva–28-7-2011

De:
newsletter-josemariaescriva (info.pt@josemariaescriva.info)

Enviada:
quinta-feira, 28 de Julho de 2011 10:39:34

Para:
aarfonseca@hotmail.com

 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Escrevem-nos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Está sempre comigo ::
Tenho tido sempre S. Josemaria no meu espírito e em todas as necessidades da minha vida antes mesmo da sua beatificação, mas ultimamente, por causa de uma depressão grave, parecia que não me ouvia e que por mais que pedisse ajuda esta não aparecia; mas descobri que a sua grande sabedoria e amor e a sua bendita intercessão diante de Nosso Senhor é maravilhosa.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/esta-sempre-comigo


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Para os mais novos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: E no final, que cara a do menino, um castelo! ::
José Escrivá soube ganhar a amizade do filho, pois desde muito pequeno brincava com ele como se não tivesse mais nada para fazer: com umas peças de madeira.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/e-no-final2c-que-cara-a-do-menino2c-um-castelo21-


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
De Roma
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: História do mosaico da praça de São Pedro ::
O arquiteto Javier Cotelo lembra a origem do mosaico. Um jovem disse a João Paulo II: "Santo Padre, este lugar está incompleto: Vi que há muitos santos ... Estão lá todos os santos e não encontro uma imagem da Virgem a presidir a praça. "Bene, bene, muito bem, então haverá que completar a praça", disse o Papa. "
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/historia-do-mosaico-da-prae7a-de-se3o-pedro


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Escrevem-nos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Reza, desculpa, compreende e perdoa ::
Há um mês entrámos dois sócios na compra de um importante grupo (…). Isso aconteceu numa quarta-feira. Na sexta-feira da mesma semana o meu sócio telefona-me e diz-me que nos tínhamos enganado na compra das participações, que vira muitas coisas que não lhe agradavam, e queria denunciar a transação
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/reza-desculpa-compreende-e-perdoa


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Escrevem-nos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Alegria na alma ::
Uma minha parenta desejava um lugar muito bom. Eu rezei todos os dias para que, se fosse o melhor para ela, o conseguisse. Efetivamente conseguiu-o. Sempre digo que foi São Josemaria que lho conseguiu. Agora está com um grande problema, uma vez que, devido à crise económica, reduziram lugares, em fins de Junho será despedida, mas eu sei que não vai ser assim. São Josemaria, que lho conseguiu, não a vai abandonar
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/alegria-na-alma


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Escrevem-nos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Perder “uns quantos quilos a mais” ::
Desde o mês de Novembro do ano passado tenho pedido a S. Josemaria que me ajude a perder peso, já que nos últimos anos me descuidei e engordei “uns quantos quilos a mais”. Agora, oito meses depois de ter pedido por essa intenção concreta, posso dizer com grande alegria que graças à sua ajuda e, sem fazer qualquer regime especial (mas mudando pouco a pouco de hábitos), consegui perder 20 quilos
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/perder-93uns-quantos-quilos-a-mais94


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Aconteceu nesta data
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: 28.7.1974 ::
Em Lima, Peru, em frente de uma imagem de S. José. Em Caminho tinha escrito: “São José, Pai de Cristo, é também teu Pai e teu Senhor. – Recorre a Ele”.


http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/28-7-5

Transcrição por

ANTÓNIO FONSECA

AVISO AOS LEITORES

CAROS AMIGOS:

DEVIDO A UM PROBLEMA TÉCNICO QUE ME SURGIU NO COMPUTADOR E TAMBÉM
POR UM LAPSO QUE COMETI NA CONTAGEM DOS DIAS DESDE QUE INICIEI ESTE MEU BLOGUE, E DEPOIS DE TER FEITO VÁRIAS EMENDAS PARA RESOLVER O PROBLEMA, VI-ME FORÇADO A EDITAR NOVAMENTE VÁRIOS BLOGUES DESDE O DIA 16 DESTE MÊS, SALVO ERRO, O QUE MOTIVOU UM NOVO ENVIO DOS MESMOS, NESTES ÚLTIMOS CINCO MINUTOS,  QUE SOLICITO SEJAM DELETADOS (POIS ESTÃO A ENCHER O VOSSO CORREIO, SEM NECESSIDADE).
MAIS UMA VEZ, PEÇO DESCULPA AOS MEUS LEITORES.
MUITO OBRIGADO.

ANTÓNIO FONSECA

Nº 994 - (209) - 28 DE JULHO DE 2011 - SANTOS DE CADA DIA - 3º ANO


Nº 994
SANTOS NAZÁRIO e CELSO
Santi Nazario e Celso
Mártires (século I)
Celso significa «alto, elevado». Nazário pode ter tido origem oriental, semítica. Há sobre estes santos uma Paixão em latim e em grego, sem valor. O nosso martirológio, segundo ela, faz de Celso um puer, um rapazinho; mas, em 1777, um cirurgião considerado examinou o corpo de S. Celso e declarou que o mártir devia ter mais de 20 anos. Depois da morte de Teodósio (395), Santo Ambrósio mandou trazer para Milão, para a basílica dos Apóstolos, o corpo de S. Nazário, que estava num jardim fora dos muros da cidade. Pôde-se ver a cabeça do mártir, separada do corpo, bem conservada, e o sangue ainda muito fresco. Segundo o biógrafo de Santo Ambrósio, Paulino, colocou-se o corpo de Nazário num esquife; e os presentes foram seguindo o bispo Ambrósio até ao local do jardim onde repousava Celso. Estava num lugar em que Ambrósio não costumava ir rezar, e Paulino perguntou a si mesmo se o local não lhe foi revelado pelo Céu. Havia todavia, entre os guardas do jardim, uma tradição seguindo a qual se encontravam lá tesouros escondidos – e que mais belos tesouros que estes corpos de mártires? Depois de se transferir o corpo de Nazário para a basílica dos Apóstolos, o Bispo tomou a palavra. Mas um possesso começou a gritar: «Ambrósio tortura-me!». E o prelado voltou-se para ele: «Cala-te demónio. Não é Ambrósio que te tortura, mas a fé dos santos, e a tua inveja, pois vês homens subir ao cume de onde tu caíste». E o desgraçado pôs-se quieto. Santo Ambrósio mandou colocar uma inscrição métrica, por si redigida, no templo: Dizia: «A Nazário, mártir, Ambrósio fundou e consagrou ao Senhor este templo com relíquias que o nome dos Apóstolos honra. Em forma de cruz está o templo, a vitória de Cristo fez este templo. A imagem sagrada e triunfal marca este lugar. Na capela-mor do templo está Nazário que teve uma vida fecunda, e o solo ergue-se debaixo das relíquias do mártir. Onde a cruz eleva a sua cabeça sagrada sobre a dupla curvatura, aí está a capela-mor do templo e da casa de Nazário, que desfruta de eterna paz, vencedor pela sua piedade. A cruz que foi a sua alma, é ainda o seu asilo». A tradução procurou transmitir o que o estilo lapidar de Ambrósio encerra de embaraçado. Caput, que aparece três vezes, significa tanto «cabeça» como «altar-mor». A tradição milanesa coloca a morte dos dois santos em 28 de Julho. O encontro das relíquias festeja-se a 10 de Maio, segundo um calendário milanês do século XI. Sempre se julgou em Milão que não foi levado o corpo de Celso para a basílica dos Apóstolos, mas se encontrava na igreja junto da qual o bispo Landolfo, no século X, fundou um mosteiro. A glória dos velhos santos milaneses ficou um tanto eclipsada pela dos mártires descobertos por santo Ambrósio: Gervásio e Protásio, Nazário e Celso. Conquistaram celebridade muito para além da Itália; as relíquias deles, sobretudo as do primeiro grupo, foram muito solicitadas. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. - Áudio da RadioRai:
SÃO VÍTOR I
San Vittore I
Papa (199)
Terá nascido na África. O pai ter-se-á chamado Félix. O Líber Pontificalis, nossa principal fonte, com a História Eclesiástica de Eusébio e o De viris de S. Jerónimo, nota ter ele tido um pontificado de dez anos, dois meses e dez dias. Sucedeu ao papa Eleutério, pelo ano de 189, no tempo do imperador Cómodo. Morreu provavelmente durante o império de Septímio Severo, por volta de 199. O Líber diz que foi mártir, mas nenhum texto e nenhum documento confirmam esta asserção, seguida por alguns. Vítor, com um sínodo romano, excomungou  Teódoto, curtidor de Bizâncio, que via em Cristo, só um homem e não um Deus. A heresia montanista, monopolizando as efusões do Espírito e o reinado do Paráclito propagava-se em Roma. Iria ser condenada pelo papa Zeferino, cerca do ano 200. O Líber informa que Vítor fixou a celebração da Páscoa no domingo; era o uso romano bem antes de Vítor! O que é verdade é que o bispo de Roma promoveu a reunião de sínodos provinciais contra as igrejas da Ásia, chamadas catorzimais, por fixarem a Páscoa no dia 14 do Nisã judaico, ao passo que em Roma e noutros sítios era no domingo seguinte. As respostas deram razão a Vítor, mas os Asiáticos estavam bem apegados à sua tradição. O bispo de Éfeso, Polícrates, escreveu ao Bispo de Roma em nome dos seus colegas: «Não me deixo intimidar… Antes obedecer a Deus que aos homens». Muito impressionado, Vítor pensou em excomungar os cristãos da Ásia. Mas Ireneu de Lião conseguiu detê-lo; uma vez que a fé era a mesma, não devia haver ruptura devido a um ponto de observância. No seu De viris, S. Jerónimo escreveu que S. Vítor foi o primeiro dos escritores cristãos a utilizar o latim. Na verdade, bem parece que ele se mostrou campeão vigoroso do espírito latino,romano, ocidental. O seu duelo com o venerável Polícrates é, a este propósito , bem, significativo. O Bispo de Roma apresenta-se como chefe e atua como tal. O Líber Pontificalis atribui-lhe a criação de clérigos supranumerários (sequentes). Terá promovido doze bispos em diversos lugares. Foi enterrado num 28 de Julho, cerca do ano 200, no Vaticano, ao lado do bem-aventurado apóstolo Pedro. Florus, e os martirológios que dele derivam, colocaram S. Vítor, em 20 de Abril. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. - Áudio da RadioVaticana:
SANTO INOCÊNCIO I
inocencio-v_thu
Papa (417)
Nascido em Albano, estava-lhe reservado um pontificado atormentado mas que marcaria uma época decisiva na história da Igreja – a hegemonia pontifícia que substituiu o Império romano decadente. Atestam-no, de modo eloquente, as decretais empenhadas em estabelecer entre as Igrejas de Itália, Gália e Espanha uma uniformidade de normas morais, canónicas e litúrgicas. No campo dogmático, afirma dever ser conservado por todos o que fora transmitido por Pedro, príncipe dos Apóstolos, à Igreja Romana, ao mesmo tempo que, no campo jurisdicional , se pode apelar para ela, mesmo das determinações dos concílios provinciais. A Igreja do início do século V estava destinada uma dolorosa provação. Os bárbaros do norte, os Visigodos, provenientes da Escandinávia e Alemanha, depois de algumas tentativas de invasão mal sucedidas, conseguem entrar pelo norte de Itália, comandados por Alarico, no ano 410. Roma seria devastada por um impiedoso saque que deixa a cristandade desorientada e estarrecidas. Como era possívelperguntavam.-se os cristãosque concluída a cristianização oficial do império romano, Deus permitisse que tudo se afundasse na mais horrenda catástrofe? Para levantar os ânimos, escreve Santo Agostinho, bispo de Hipona, no norte de África, os dez primeiros livros da sua obra imorredoira: A Cidade de Deus – grandiosa concepção filosófica e teológica da História, através da luta entre a cidade de Deus, (cidade celeste de perfeição ideal , inatingível neste mundo) e a cidade terrena, cúmulo de imperfeições e misérias. Um discípulo seu, o historiador e teólogo Paulo Orósio, nascido em Braga pelo ano 385 (dois anos antes da conversão do grande doutor da Igreja), fugindo à perseguição dos Suevos, refugia-se em Hipona, atraído pela fama de Santo Agostinho, e escreve, na mesma linha e com a mesma finalidade, um tratado sobre a destruição de Roma – reflexo do grande pavor e desconcerto que se abatera sobre a cristandade. Deus, no entanto, velava sobre o seu povo e aconteceu o que parecia impossível: Alarico morre e o seu sucessor, Ataulfo, casando-se com uma irmã do imperador Honório, entra em acordo com ele, comprometendo-se a reconquistar as Gálias e a Espanha, fugidas ao império romano. Chegados a Espanha, e apesar de arianos até meados do século V, os visigodos respeitam a jerarquia e instituições do catolicismo já estabelecido, talvez porque, apesar de dominadores, se sentiam em minoria, o que permite à Igreja hispânica refazer-se das devastação anterior dos Vândalos. Mas, em Roma, aliviada do pesadelo dos bárbaros, a Igreja via-se acometida pela heresia pelagiana. Originário da Grã-Bretanha, Pelágio surge com fama de asceta, a pregar uma doutrina aliciante. A graça ficava reduzida ao simples exemplo de Cristo, que atuava apenas como estimulante, e a redenção, esvaziada de sentido, não passava de um chamamento a uma vida mais perfeita, a conquistar com as próprias forças. O homem poderia, sem qualquer auxílio sobrenatural, praticar obras sobrenaturalmente boas e alcançar a visão beatifica. Contra semelhante doutrina, ao mesmo tempo absurda e aliciante, erguer-se-ia S. Jerónimo no seu refúgio de Belém, secundado por Paulo Orósio que, a conselho de Santo Agostinho, se dirigira a Belém para consultar o exímio escriturista. Mas o principal paladino antipelagiano seria santo Agostinho, que enfrenta a heresia com tal denodo que levaria os concílios milivitano e cartaginês a condená-la sem hesitação, no ano 416 – condenação que Inocêncio I, a pedido do grande doutor da Igreja, confirmaria com excomunhão contra os principais responsáveis. Foi nessa altura, ao receber a resposta do Papa, que Santo Agostinho proferiu a célebre frase: Roma Locut est, causa finita est – «Roma falou, está encerrada a questão». seria o último ato oficial de Inocêncio I, que faleceu a 12 de Março de 417.  Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.
SÃO PEDRO POVEDA CASTROVERDE
San Pedro Poveda Castroverde
Fundador (1874-1936)
Nasceu em Linares (Jaen, Espanha), a 3 de Dezembro de 1874. A sua vida decorre num período particularmente complexo e dramático para a Espanha e para a Europa. Desde muito pequeno sentiu vocação para o sacerdócio. É ordenado em Guadix (Granada), onde trabalha com os «coveiros», que viviam em covas escavadas na montanha. Funda escolas e planifica uma verdadeira elevação espiritual e cultural daquelas pessoas. O seu itinerário está vinculado a vários outros lugares da geografia espanhola: Linares, Jaen, Covadonga (Astúrias), Madrid, cidade onde exerce uma ação incisiva e completa. Em Covadonga amadurece Poveda a convicção na força transformadora da educação, colocando a pessoa humana no centro de toda a educação educativa. Pensando no momento histórico e na secularização que se ia impondo na Espanha, vislumbra na força integradora de fé e ciência o futuro de uma presença cristã, comprometida nas mediações educativas e culturais. Dentro destas perspectiva vê claramente a importância de formar pessoas que comunguem neste ideal, o que há-de ter como fruto a Instituição Teresiana, fundada por ele em 1911.Assim oferecia à Igreja um novo modelo de santidade laical: cristãos que combinam, um forte compromisso evangélico com uma presença social ativa, nas várias atividades em que a sua vida se desenrola. Em Linares e Jaen, aonde regressa depois da estadia em Covadonga, começa a germinar a semente em pequenos grupos educativos – as Academias de Santa Teresa – , especialmente concebidas para a educação académica da mulher. estas Academias hão-de espalhar-se por toda a Espanha. Pedro Poveda é nomeado capelão real e parte para Madrid, o que lhe permite estender a sua ação a toda a Espanha. Imediatamente cria em Madrid várias atividades, todas elas destinadas à formação universitária de mulheres. A vida de Poveda é alimentada por um forte sentido de Igreja, revelando uma grande disponibilidade para os ministérios que lhe eram pedidos, mesmo que tivesse que deixar outras tarefas já começadas. A sua espiritualidade é de encarnação, profundamente cristocêntrica, e ancorada no momento que lhe é dado viver. Homem atento ao presente, comprometido com ele, faz da sua existência um diálogo carregado de humanismo, mas também impregnado de coerência evangélica. Poveda vive na Eucaristia diária a sua entrega ao Senhor e o seu mistério de ressurreição e vida, faz-se com Ele pão partido e sangue derramado para a vida do mundo. Com efeito, Pedro, em 1936, há-de entregar a sua vida pela fé. Em 1993, o Papa João Paulo II declara-o modelo de santidade para a Igreja e beatifica-o. O mesmo Papa virá a canonizá-lo a 4 de Maio de 2003. Numerosos Centros têm o seu nome e mais de 4000 homens e mulheres realizam a sua missão, de acordo com o carisma teresiano, em 4 continentes. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.
Catalina Tomás, Santa
Monja, 28 de julio
Nazario y Celso, santos
Mártires, 28 de julio
Pedro Poveda Castroverde, Santo
Sacerdote y Mártir, 28 de julio
Sansón de Dol, Santo
Abad y Obispo, 28 de julio
Germán Martín Martín, Beato
Sacerdote y Mártir, 28 de julio
Inocencio I, Santo
XL Papa, 28 de julio
Jaime Hilario (Manuel Barbal Cosán), Santo
Mártir Lasallista, 28 de julio
Melchor de Quirós, Santo
Obispo y Mártir, 28 de julio
Víctor I, Santo
XIV Papa, 28 de julio
José Caselles Moncho y José Castell Camps, Beatos
Mártires Salesianos, 28 de julio
Manuel Segura, Beato
Mártir, 28 de julio
92516 > Sant' Acacio (Acazio) di Mileto Martire 28 luglio MR
Sant' Acacio (Acazio) di Mileto
64625 > Sant' Alfonsa dell'Immacolata Concezione (Anna Muttathupadathu) Clarissa dell’India 28 luglio MR
Sant' Alfonsa dell'Immacolata Concezione (Anna Muttathupadathu)
90464 > Sant' Arduino di Ceprano Sacerdote 28 luglio
Sant' Arduino di Ceprano
94222 > Beato Astolfo Lobo Vescovo 28 luglio
Beato Astolfo Lobo
92113 > San Botvido di Svezia Martire 28 luglio MR
San Botvido di Svezia
64670 > San Cameliano di Troyes Vescovo 28 luglio MR
San Cameliano di Troyes
93636 > Beata Chiara (Sancia di Maiorca) Regina di Sicilia 28 luglio
Beata Chiara (Sancia di Maiorca)
91746 > Beato Davide Carlos Fratello Scolopio, martire 28 luglio MR
Beato Davide Carlos
93424 > Beato Emanuele Segura Martire 28 luglio MR
Beato Emanuele Segura
94003 > Beato Germano Martin Martin Sacerdote salesiano, martire 28 luglio
Beato Germano Martin Martin
90243 > San Giacomo Ilario (Emanuele) Barbal Cosàn Religioso martire 28 luglio MR
San Giacomo Ilario (Emanuele) Barbal Cosàn
92913 > Beati Giuseppe Caselles Moncho e Giuseppe Castell Camps Sacerdoti salesiani e martiri 28 luglio MR
Santi Martiri della Tebaide d'Egitto
93420 > San Melchiorre Garcia Sanpedro Vescovo e martire 28 luglio MR
San Melchiorre Garcia Sanpedro
64650 > Santi Nazario e Celso Martiri 28 luglio MR
Santi Nazario e Celso
91486 > San Pedro Poveda Castroverde Fondatore, martire 28 luglio MR
Santi Procoro, Nicanore, Timone, Parmenas e Nicola 1 Santi Procoro, Nicanore, Timone, Parmenas e Nicola 2
94001 > Beato Sabino Hernandez Laso Sacerdote salesiano, martire 28 luglio
Beato Sabino Hernandez Laso
91716 > San Sansone Abate e vescovo di Dol 28 luglio MR
San Sansone
90137 > San Vittore I Papa e martire 28 luglio MR
San Vittore I
sites utilizados: www.es.catholic.net/santoral e www.santiebeati.it, e, ainda os textos do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.
Compilação de
António Fonseca