OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Mais notícias de blogs católicos–4 de Novembro de 2011

Para aarfonseca@hotmail.com

De:
newsletter-josemariaescriva (info.pt@josemariaescriva.info)

Enviada:
quarta-feira, 2 de Novembro de 2011 17:08:05

Para:
aarfonseca@hotmail.com

 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
De Roma
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Caminhos de felicidade ::
Hoje veneramos a inumerável multidão dos santos, que, através das suas vidas nos indicam diversos caminhos de santidade, unidos por um denominador comum: seguir Cristo e conformar-se com Ele. Todos os estados de vida, de facto, podem chegar a ser, com a ação da graça e com o empenho e a perseverança de cada um, caminhos de santificação.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/caminhos-de-felicidade


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Para falar com Deus
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Comunhão dos santos ::
A expressão «comunhão dos santos» indica, antes de mais, a comum participação de todos os membros da Igreja nas coisas santas (sancta): a fé, os sacramentos, em particular na Eucaristia, os carismas e outros dons espirituais. (Catecismo da Igreja Católica, Compêndio, 194). Também designa a comunhão entre as pessoas santas (sancti), quer dizer, entre os que, pela graça estão unidos a Cristo morto e ressuscitado.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/comunhe3o-dos-santos


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Relatos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: "Uma só panela" ::
María Marta casou com Laureano Mones Cazón, em Buenos Aires. Estudou turismo, e decidiu dedicar-se por completo ao cuidado da família. Agora trabalha num colégio. Este ano, Pablo, um dos seus filhos, foi ordenado sacerdote. Partilham ambos um objectivo comum: ser santos. Nesta entrevista, mãe e filho respondem às mesmas perguntas acerca do ideal de vida que, pela mão de São Josemaria, tentam seguir.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/5c22uma-so-panela5c22


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Escrevem-nos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Leva uma vida normal ::
Há pouco mais de um ano recebi um telefonema urgente de casa sobre o estranho comportamento da minha irmã. Quando cheguei a casa, fiquei destroçado. Pedi a outras pessoas que rezassem.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/leva-uma-vida-normal


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
De Roma
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Assis, 2011. Discurso de Bento XVI ::
27 de outubro, 2011. (Romereports.com) Discurso do Papa durante o Encontro Interreligioso de Assis. "Gostaria de vos assegurar que a Igreja católica não cessará de lutar contra a violência, no seu compromisso pela paz no mundo”.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/assis2c-2011-discurso-de-bento-xvi


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Artigos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Peixeiro e revolucionário ::
Carlos Martínez era peixeiro. Aos dez anos fazia parte da célula comunista do bairro onde vivia. Aos 34, aprendeu de S. Josemaria a encontrar Deus no seu trabalho. Pareceu-lhe uma descoberta digna de ser escrita: com os apontamentos que ia tomando, foi editado o livro «Carlos Martínez, peixeiro. Um revolucionário que encontrou Deus»
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/peixeiro-e-revolucionario


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Notícias
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: José Carreras visita Nocedal ::
Num dos bairros mais pobres de Santiago do Chile, ergue-se o colégio Nocedal. Ali nasceu uma orquestra infantil que teve a visita do tenor José Carreras no passado dia 7 de Outubro.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/jose-carreras-visita-nocedal


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Para falar com Deus
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Otimismo ::
Com a graça de Deus, hás-de acometer e realizar o impossível..., porque o possível qualquer um o faz.

http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/optimismo


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Relatos
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
:: Com os braços abertos a todos ::
Pedro Casciaro recorda alguns episódios da primeira estadia de S. Josemaria no México: de 15 de Maio a 22 de Junho de 1970. Vieram escutá-lo pessoas das mais diversas regiões do país.
http://www.pt.josemariaescriva.info/artigo/com-os-brae7os-abertos-a-todos
000000000000000000000000000000000000000000000

LEITURA ORANTE


Lc 15,1-10 - Alegria do reencontro

Posted: 02 Nov 2011 07:01 PM PDT

"Alegrem-se comigo porque achei a minha ovelha perdida."

Introdução
Graça e Paz a todos os que se reúnem aqui, na web, em torno da Palavra. Juntos, rezamos ou cantamos o Salmo 94:
(Se, em grupo, pode ser rezado em dois coros ou um solista e os demais repetem)
- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)
- Ao Deus do universo, venham festejar (bis)
- Seu amor por nós, firme para sempre (bis)
- Sua fidelidade dura eternamente (bis)
- Toda a terra aclame, cante ao Senhor (bis)
- Sirva com alegria, venha com fervor (bis)
- Nossas mãos orantes para o céu subindo (bis)
- Cheguem como oferenda ao som deste hino (bis)
- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito (bis) Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tem piedade de nós.
1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio na minha Bíblia, atentamente, o texto: Lc 15,1-10 e observo as duas parábolas de Jesus.

Certa ocasião, muitos cobradores de impostos e outras pessoas de má fama chegaram perto de Jesus para o ouvir. Os fariseus e os mestres da Lei criticavam Jesus, dizendo:

- Este homem se mistura com gente de má fama e toma refeições com eles.

Então Jesus contou esta parábola:

- Se algum de vocês tem cem ovelhas e perde uma, por acaso não vai procurá-la? Assim, deixa no campo as outras noventa e nove e vai procurar a ovelha perdida até achá-la. Quando a encontra, fica muito contente e volta com ela nos ombros. Chegando à sua casa, chama os amigos e vizinhos e diz: "Alegrem-se comigo porque achei a minha ovelha perdida."

- Pois eu lhes digo que assim também vai haver mais alegria no céu por um pecador que se arrepende dos seus pecados do que por noventa e nove pessoas boas que não precisam se arrepender.

A moeda perdida

Jesus continuou:

- Se uma mulher que tem dez moedas de prata perder uma, vai procurá-la, não é? Ela acende uma lamparina, varre a casa e procura com muito cuidado até achá-la. E, quando a encontra, convida as amigas e vizinhas e diz: "Alegrem-se comigo porque achei a minha moeda perdida."

- Pois eu digo a vocês que assim também os anjos de Deus se alegrarão por causa de um pecador que se arrepende dos seus pecados.

Neste texto Jesus conta duas parábolas: a da ovelha perdida que o pastor reencontra e a da moeda perdida que mulher procura e também encontra, motivo de grande alegria. “Perder” e “reencontrar” significam nas histórias de Jesus o perdão de Deus para o pecador. Nas duas predomina o sentimento de alegria. É uma alegria imensa, transbordante. Vai até o céu: “assim também os anjos de Deus se alegrarão por causa de um pecador que se arrepende dos seus pecados”. Esta alegria acusa um sofrimento precedente: a perda. Tanto a ovelha, como a moeda, a pessoa humana, apesar de pecadora, é propriedade de Deus. É muito terna a figura do pastor que carrega a ovelha sobre os ombros. Esta é a figura do Deus misericordioso, sempre em busca de cada um de nós.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?

Os bispos na Conferência de Aparecida lembraram: “Nicodemos e sua ânsia de vida eterna (cf. Jo 3,1-21), a Samaritana e seu desejo de culto verdadeiro (cf. Jo 4,1-12), o cego de nascimento e seu desejo de luz interior (cf. Jo 9), Zaqueu e sua vontade de ser diferente (cf. Lc 19,1-10)... Todos eles, graças a este encontro, foram iluminados e recriados porque se abriram à experiência da misericórdia do Pai que se oferece por sua Palavra de verdade e vida. Não abriram seu coração para algo do Messias, mas ao próprio Messias, caminho de crescimento na “maturidade conforme a sua plenitude” (Ef 4,13), processo de discipulado, de comunhão com os irmãos e de compromisso com a sociedade.”(DAp 249).

E eu me interrogo: Como acolho as buscas de Deus? Abro meu coração ao Pastor que me procura? Deixo-me conduzir por ele?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos e concluo com a oração:

“Jesus, Mestre:

que eu pense com a tua inteligência, com a tua sabedoria.

Que eu ame com o teu coração.

Que eu veja com os teus olhos.

Que eu fale com a tua língua.

Que eu ouça com os teus ouvidos.

Que as minhas mãos sejam as tuas.

Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.

Que eu reze com as tuas orações.

Que eu celebre como tu te imolaste.

Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém”.

(Bv. Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.

Meu olhar deste dia será de busca da graça de Deus no meu coração e no coração das demais pessoas.

Rezo com o bem-aventurado Alberione:

Jesus e Maria, dai-me a vossa bênção:

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tem piedade de nós.

Uma sugestão de gesto concreto:
- Coloque a Palavra de Deus no topo do blog e da sua vida. Neste blog da Leitura Orante - http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/// - , em cima, do lado direito, clique no selo TOPBLOG e vote quantas vezes quiser. O blog já está entre os 100 classificados no 1o. Turno.
- Se você quiser receber o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro -

http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx
ou
assine o RSS, no lado direito do blog
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/

000000000000000000000000000000000000000000

Biblia Catolica News


Link to Bíblia Católica News


“Minha casa tornou-se, para muitos, um teatro de divertimentos”

Posted: 02 Nov 2011 06:47 PM PDT

Nosso Senhor Jesus Cristo a São Pio de Pietrelcina: [282] Ouça, caro padre, os justos lamentos de nosso dulcíssimo Jesus: deixam-me sozinho de noite, sozinho de dia nas igrejas. Não cuidam mais do sacramento do altar; nunca se fala desse sacramento de amor; e mesmo os que falam, infelizmente, com que indiferença, com que frieza! [...]


2 novembro 2011 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Espiritualidade

Nosso Senhor Jesus Cristo a São Pio de Pietrelcina:

[282] Ouça, caro padre, os justos lamentos de nosso dulcíssimo Jesus: deixam-me sozinho de noite, sozinho de dia nas igrejas. Não cuidam mais do sacramento do altar; nunca se fala desse sacramento de amor; e mesmo os que falam, infelizmente, com que indiferença, com que frieza! (342)

[283] “O meu coração”, diz Jesus, está esquecido. Já ninguém se preocupa com o meu amor. Estou sempre triste. Minha casa tornou-se, para muitos, um teatro de divertimentos; mesmo os meus ministros, que sempre considerei com predileção, que amei como a pupila de meus olhos, deveriam consolar o meu Coração cheio de amargura, deveriam ajudar-me na redenção das almas. Em vez disso, quem o acreditaria?, devo receber deles ingratidão e falta de reconhecimento. Vejo, meu filho, muitos desses que… (aí se calou, os soluços lhe apertaram a garganta, chorou em segredo), sob aparências hipócritas, me traem com comunhões sacrílegas, esmagando as luzes e as forças que continuamente lhes dou…”. Jesus continuou ainda a lamentar-se. Padre, como me faz mal ver Jesus chorar! Também o senhor passou por isso? (342)

[284] Sexta-feira de manhã (28-03-1913) eu ainda estava na cama quando me apareceu Jesus, totalmente maltratado e desfigurado. Mostrou-me um grande número de sacerdotes regulares e seculares, entre os quais diversos dignatários eclesiásticos; destes, alguns estavam celebrando, outros se paramentando, e outros retirando as sagradas vestes. Ver jesus angustiado causava0me grande sofrimento, por isso quis perguntar-lhe por que sofria tanto. Não obtive nenhuma resposta. Porém, o seu olhar voltou-se para aqueles sacerdotes. Mas, pouco depois, quase horrorizado e como se estivesse cansado de observar, desviou o olhar e quando o ergueu para mim, com grande temor, verifiquei que duas lágrimas lhe sulcavam as faces. Afastou-se daquela turba de sacerdotes, tendo no rosto, uma expressão de profundo pesar, gritando: Carniceiros! E voltando para mim disse: “Meu filho, não creias que a minha agonia tenha sido de três horas, não. Por causa das almas por mim mais beneficiadas, estarei em agonia até o fim do mundo. Durante o tempo da minha agonia, meu filho, não convém dormir. Minha alma vai a procura de algumas gotas de piedade humana; mas ai de mim! Deixam-me sozinho sob o peso da indiferença. A ingratidão e os meus ministros supremos tornam opressiva minha agonia. Ai de mim! Como correspondem mal ao meu amor! O que mais me aflige é que, à sua indiferença, esses homens acrescentam o desprezo, a incredulidade. Quantas vezes eu estive a ponto de fulminá-los, se não tivesse sido detido pelos anjos e pelas almas enamoradas de mim… Escreve ao teu padre narrando o que viste e ouviste de mim esta manhã. Diz a ele que mostre a tua carta ao padre provincial…”. Jesus ainda continuou mas o que disse não poderei revelar a criatura alguma deste mundo. Essa aparição me causou tal dor no corpo, porém ainda mais na alma, que durante o dia todo fiquei prostrado e acreditaria estar morrendo, se o dulcíssimo Jesus já não me tivesse revelado… Infelizmente, Jesus tem razão de nossa ingratidão! (350)

Padre Pio. Florilégio do Epistolário. Ps. 182-184.

Fonte: http://www.saopiov.org/

Posts relacionados:

Posted: 02 Nov 2011 08:56 AM PDT

SÃO PAULO, 02 Nov. 11 / 08:04 am (ACI) Mais de 49 mil assinaturas em prol da emenda constitucional do Estado de São Paulo que, por iniciativa popular, visa explicitar o direito à vida desde a concepção até à morte natural, é o saldo momentâneo da Campanha São Paulo pela Vida (www.saopaulopelavida.com.br) e será o [...]

2 novembro 2011 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Mundo

SÃO PAULO, 02 Nov. 11 / 08:04 am (ACI)

Mais de 49 mil assinaturas em prol da emenda constitucional do Estado de São Paulo que, por iniciativa popular, visa explicitar o direito à vida desde a concepção até à morte natural, é o saldo momentâneo da Campanha São Paulo pela Vida (www.saopaulopelavida.com.br) e será o tema da última videoconferência da programação prévia ao II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida da Human Life International, e será apresentada neste 2 de novembro, às 21h, pelo coordenador da campanha, Prof. Hermes Rodrigues Nery.

 

 

 

O site especial do Congresso (www.livestream.com/congressoprovida), e o da ACI Digital (www.acidigital.com) serão os canais onde os internautas poderão assistir a videoconferência.

“Estamos motivados pela campanha popular da Lei da Ficha Limpa que contou com o apoio de toda Igreja Católica. Agora queremos reunir as mesmas vozes cidadãs para um projeto ainda mais ousado! Diferentemente de outros estados, São Paulo aceita emendas populares em sua Constituição e vamos aproveitar isso para fazer a vontade dos brasileiros, majoritariamente contrários à legalização do aborto!”, explica o conferencista.

Iniciada há aproximadamente um ano, em 27 de novembro de 2010, pela Comissão da Diocese de Taubaté (SP) em Defesa da Vida e pelo Movimento Legislação e Vida, a campanha São Paulo pela Vida precisa de 300 mil assinaturas para mudar a constituição do Estado. A iniciativa conta com a adesão de dioceses paulistas e, em outubro, conquistou o apoio da Arquidiocese de Aparecida, onde se localiza o maior santuário mariano do mundo, a Basílica de Nossa Senhora Aparecida.

São Paulo pela Vida também conta com o apoio de diversos movimentos sociais, como o Movimento pela Cidadania em Defesa da Vida – Brasil sem Aborto, grupo de militantes pró-vida presente em pelo menos nove estados brasileiros e Distrito Federal.

O II Congresso pela Verdade e pela Vida começa amanhã, dia 03 de novembro, no Mosteiro de São Bento (SP), com programação especial para sacerdotes e religiosos estendida até o dia 04. Leigos e demais convidados contarão com programação própria nos dias 05 e 06 de novembro. Esta foi a primeira vez que o Congresso ofereceu programação prévia, por meio de videoconferências, com especialistas na área da Bioética, Comunicação e Direito.

Além do conferencista desta noite, Prof. Hermes Rodrigues Nery, participaram das videoconferências, a convite da Human Life International, o mestre em bioética e doutorando na mesma área, o padre diocesano, Hélio Luciano (Arquidiocese de Florianópolis); a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos; e a jornalista perita em Redes Sociais e Novas Mídias, Fabíola Goulart. Todas as videoconferências estão gravadas (www.livestream.com/congressoprovida) e podem ser assistidas a qualquer momento pela internet.

Posts relacionados:

000000000000000000000000000000000000000000000000

LEITURA ORANTE


Lc 16,1-8 - Compromisso com Deus

Posted: 03 Nov 2011 07:01 PM PDT

A esperteza do administrador

Preparo-me para a Leitura Orante, fazendo uma rede de comunicação

e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que se neste ambiente

virtual.
Graça e Paz a todos os que se reúnem aqui, na web, em torno da Palavra. Juntos, rezamos ou cantamos o Salmo 94:
(Se, em grupo, pode ser rezado em dois coros ou um solista e os demais repetem)
- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)
- Ao Deus do universo, venham festejar (bis)
- Seu amor por nós, firme para sempre (bis)
- Sua fidelidade dura eternamente (bis)
- Toda a terra aclame, cante ao Senhor (bis)
- Sirva com alegria, venha com fervor (bis)
- Nossas mãos orantes para o céu subindo (bis)
- Cheguem como oferenda ao som deste hino (bis)
- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito (bis)
Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?

Leio com atenção, an Bíblia, o texto de hoje: Lc 16,1-8 que narra a parábola do administrador desonesto.
Jesus disse aos seus discípulos:
- Havia um homem rico que tinha um administrador que cuidava dos seus bens. Foram dizer a esse homem que o administrador estava desperdiçando o dinheiro dele. Por isso ele o chamou e disse: "Eu andei ouvindo umas coisas a respeito de você. Agora preste contas da sua administração porque você não pode mais continuar como meu administrador."
- Aí o administrador pensou: "O patrão está me despedindo. E, agora, o que é que eu vou fazer? Não tenho forças para cavar a terra e tenho vergonha de pedir esmola. Ah! Já sei o que vou fazer... Assim, quando for mandado embora, terei amigos que me receberão nas suas casas."
- Então ele chamou todos os devedores do patrão e perguntou para o primeiro: "Quanto é que você está devendo para o meu patrão?"
- "Cem barris de azeite!" - respondeu ele.
O administrador disse:
- "Aqui está a sua conta. Sente-se e escreva cinquenta."
- Para o outro ele perguntou: "E você, quanto está devendo?"
- "Mil medidas de trigo!" - respondeu ele.
- "Escreva oitocentas!" - mandou o administrador.
- E o patrão desse administrador desonesto o elogiou pela sua esperteza.
E Jesus continuou:
- As pessoas deste mundo são muito mais espertas nos seus negócios do que as pessoas que pertencem à luz.

Muitos acham esta parábola desconcertante. Ela diz claramente que o administrador era desonesto. E, no entanto, o patrão o louva. Mais ainda: Jesus o apresenta como modelo. O administrador usa de sua esperteza. Procura se cercar de amigos. E os faz através dos devedores do seu patrão. O recurso que utiliza é engenhoso e desonesto. O patrão admira o seu engenho.
Podemos entender assim: na parábola de Jesus, Deus é o patrão defraudado que nos recebe no seu Reino, apesar de nossa pobre administração.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Os bispos na Conferência de Aparecida lembraram: “ Dos que vivem em Cristo se espera um testemunho muito crível de santidade e de compromisso. Desejando e procurando essa santidade não vivemos menos, mas melhor, porque, quando Deus pede mais, é porque está oferecendo muito mais: “Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e nos dá tudo!”(DAp 352).
E eu me interrogo: Como é meu testemunho? De santidade? De compromisso?
3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos e concluo com a oração:

Jesus, Mestre:
que eu pense com a tua inteligência, com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração.
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém.

(Bv. Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.Meu olhar deste dia será iluminado pela presença de Jesus Cristo, pelo compromisso que assumo com o Reino de Deus.
Rezo com o bem-aventurado Alberione:
Jesus e Maria, dai-me a vossa bênção:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém
Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tem piedade de nós.


Irmã Patrícia Silva, fsp
Uma sugestão para gesto concreto:
- No blog da Leitura Orante - http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/ - , no início, do lado direito, clique no selo TOPBLOG e vote quantas vezes quiser. Assim, você se demonstra missionário/a e coloca a Palavra de Deus no topo do blog e da sua vida. O blog já está entre os 100 classificados no 1º Turno.
- Se quiser receber em seu endereço eletrônico o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro -
http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx
- Ou, receba também, assinando o RSS no blog http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/

000000000000000000000000000000000000000000000000

 

Entendendo a Santa Missa V – Ritos Finais

Posted by Doutrina Católica ⋅ 04/11/2011 ⋅ Deixe um comentário

Filed Under Doutrina Católica, Entendendo, Entendendo a Santa Missa, Ritos Finais, Santa Missa

Queridos irmãos a paz do Senhor!

Hoje damos sequência a nossa série sobre a Santa Missa!

Caríssimos leitores, a paz do Senhor!

A partir de hoje vamos publicar semanalmente algumas elucidações sobre a santa Missa no rito romano, que é como a conhecemos.

Qualquer dúvida e comentários são muito bem vindos! Estamos à disposição, sempre!

In corde Iesu,

Equipe Doutrina Católica.

A Santa Missa: a atualização do Sacrifício do Calvário

Doutrina Católica

A Missa é chamada de Santa, pois se trata da atualização do único e definitivo sacrifício do Calvário de Nosso Senhor Jesus Cristo, é a renovação incruenta, ou seja, sem derramamento de sangue, do sacrifício de Cristo que é o Santo dos santos. Se todas as pessoas entendessem a magnitude de cada celebração eucarística, não achariam por diversas vezes a Missa chata e cansativa. A cada Missa ocorre o grande milagre da transubstanciação, ou seja, da completa mudança da substância do pão e do vinho no Corpo e Sangue de Jesus Cristo, nosso Senhor. Porém, muitos ignoram que a cada Missa Jesus se entrega a nós com todo seu amor, em um sacrifício único e agradável a Deus, para a nossa salvação.

Para entendermos como a Santa Missa é importante (que além de ser ordenada pelo próprio Cristo “Fazei isto em memória de mim” (Lc 22, 19), é desejada pelo Pai como uma oblação pura), podemos ler as passagens que seguem:

Inicialmente, o profeta Malaquias inspirado pelo Espírito Santo transmite como o Criador se encontra irritado com a falta de dignidade e pureza dos sacrifícios antigos:

O filho honra seu pai, e o servo reverencia o seu senhor. Se eu, pois, sou vosso pai, onde está a minha honra? E se eu sou o vosso Senhor, onde está o temor que se me deve? diz o Senhor dos exércitos. Convosco falo, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome, e que dizeis: em que desprezamos nós o teu nome? Vós ofereceis sobre o meu altar um pão imundo, e dizeis: Em que te profanamos nós? Nisso que dizeis: A mesa do Senhor está desprezada. Se vós ofereceis uma hóstia cega para ser imolada, não é isto mau? E se ofereceis uma que é coxa e doente, não é isto mau? Oferecei estes animais ao vosso governador, e vereis se eles lhe agradarão, ou se ele vos receberá com agrado, diz o Senhor dos Exércitos (Mal. 1, 6-8).

E diante de tal desagrado o profeta também diz que o Pai não aceitaria mais nenhum sacrifício antigo: “o meu afeto não está em vós, diz o Senhor dos exércitos; nem eu receberei algum donativo de vossa mão” (Mal 1, 10), e mais, prefigura um novo sacrifício puro e digno: “Porque desde o nascente do sol até o poente é o meu nome grande entre as gentes, e em todo lugar se sacrifica e se oferece ao meu nome uma oblação pura” (Mal. 1, 11). Ou seja, todo sacrifício oferecido da forma antiga, com sangue de animais não seria mais aceito, e em seu lugar deveria ocorrer um sacrifício puro para o agrado do Senhor dos exércitos.

Porém esta não é a única passagem bíblica que faz menção a um sacrifício puro oferecido a Deus. As passagens do Antigo Testamento podem prefigurar, por diversas vezes, os acontecimentos do Novo Testamento, através dos profetas e suas profecias. Em Gênesis (14, 18-20), podemos ver Melquisedec, rei de Salém e sacerdote do Deus altíssimo, oferecendo pão e vinho em Sacrifício a Deus e abençoando-os. Temos a certeza de que ele era sacerdote, pois no salmo 110 (109) versículo 4, podemos observar que o próprio Deus jurou a Davi “Você é sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedec”. Já no Novo Testamento na carta de São Paulo aos Hebreus a partir do capítulo 8 podemos observar o apóstolo afirmar um novo sacerdócio, uma Nova Aliança mais benéfica, ou seja, as coisas não seriam mais como no passado, pois o sangue oferecido seria o do próprio Deus.

A Santa Missa é mais que a “Ceia do Senhor”, pois é o Sacrifício do Altar, é Deus que se imola em todas as celebrações eucarísticas e se dá a nós sob as espécies de pão e vinho. Deus nos alimenta e nos dá de comer e beber sustentando nosso Espírito com o pão da vida, tenhamos, pois, fé e gratidão todas as vezes que participamos da celebração da Santa Missa.

Nós, pobres pecadores, devemos participar e assistir com enorme gratidão a este sacrifício, todos os dias renovado e atualizado pelo próprio Cristo. Por esta razão, a Santa Missa é tão solene e os abusos por diversas vezes realizados na liturgia devem ser evitados, pois a celebração eucarística é feita de ritos, da repetição da forma desenvolvida pelos apóstolos, e não cabe a simples leigos mudar a forma dela se realizar, mas somente o Colégio Apostólico, liderado pelo Sumo-Pontífice, pode tomar tais decisões. Como feito no Concílio Vaticano II, na qual a Santa Missa pôde começar a ser celebrada na língua local e com o sacerdote virado para o povo.

Falaremos hoje sobre os Ritos Finais, Não deixem de ler, comentar, divulgar!

Na próxima sexta tem mais, não percam…

Equipe Doutrina Católica

Ritos Finais

Doutrina Católica

O Missal Romano nos fornece as seguintes informações sobre os Ritos Finais:

O rito de encerramento da Missa consta fundamentalmente de três elementos: a saudação do sacerdote, a bênção, que em certos dias e ocasiões é enriquecida e expressa pela oração sobre o povo, ou por outra forma mais solene, e a própria despedida, em que se despede a assembleia, afim de que todos voltem ás suas atividades louvando e bendizendo o Senhor com suas boas obras (IGMR 57).

Neste momento também há os comunicados da comunidade que não devem ser exagerados, o canto e bênção Final.

-22.907105-47.063239

Share this:
Like this:

Like

Be the first to like this post.

======================================================================

Por hoje, finalizo aqui esta postagem que tento fazer dos Blogs Católicos de que faço parte.

As minhas Saudações.

António Fonseca

TELEFONE ESPERANÇA PORTUGAL (e outros blogs) –(notícias)–4 de Novembro de 2011

Transcrição de várias notícias de TELEFONE DA ESPERANÇA PORTUGAL e de outros blogs católicos dos últimos dias

TELEFONE DA ESPERANÇA PORTUGAL


CEFAScast


Quem foi Lutero - E sua face oculta - Comprovada historicamente

Posted: 31 Oct 2011 07:00 PM PDT

Vídeo que relata algumas coisas de Lutero não tão divulgadas...

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

 

TELEFONE DA ESPERANÇA PORTUGAL


Sobre a riqueza

Posted: 02 Nov 2011 02:32 AM PDT

"Proponho-me acusar a Revista “Fortune”, pois fui vítima de uma omissão inexplicável. É que publicou a lista dos homens mais ricos do planeta, e nessa lista eu não apareço. Aparecem sim, o sultão de Brunei, aparecem também os herdeiros da Sam Walton e de Takichiro Mori. Figuram também personalidades como a rainha Isabel de Inglaterra, Stravos Niarkos e os mexicanos Carlos Slim e Emílio Azcárraga

Sobre a riqueza

"Proponho-me acusar a Revista “Fortune”, pois fui vítima de uma omissão inexplicável. É que publicou a lista dos homens mais ricos do planeta, e nessa lista eu não apareço. Aparecem sim, o sultão de Brunei, aparecem também os herdeiros da Sam Walton e de Takichiro Mori. Figuram também personalidades como a rainha Isabel de Inglaterra, Stravos Niarkos e os mexicanos Carlos Slim e Emílio Azcárraga.

Contudo, a revista não me menciona a mim.

E eu sou um homem rico, imensamente rico. Ora vejam vocês: tenho vida, que recebi não sei porquê, e saúde, que conservo não sei como.

Tenho uma família, uma mulher adorável que ao entregar-me a sua vida me deu o melhor da minha; filhos maravilhosos de quem não recebi senão felicidade; netos com os quais exerço uma nova e gozosa paternidade.

Tenho irmãos que são como meus amigos e amigos que são como meus irmãos.

Tenho gente que me ama com sinceridade apesar dos meus defeitos, e a quem amo com sinceridade apesar dos meus defeitos.

Tenho quatro leitores aos quais todos os dias agradeço porque leem bem aquilo que escrevo mal.

Tenho uma casa, e nela muitos livros (a minha mulher diria que tenho muitos livros e entre eles uma casa).

Possuo um pedacito do mundo na forma de um pomar que todos os anos me dá maçãs que me recordam ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.

Tenho um cão que nunca vai dormir sem que eu chegue e me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.

Tenho olhos que veem e ouvidos que ouvem, pés que caminham e mãos que acariciam; cérebro que pensa coisas que já tinham ocorrido a outros, mas que nunca me tinham ocorrido a mim.

Sou dono da comum herança dos homens: alegrias para disfrutas e tristezas para me tornar irmão dos que sofrem.

E tenho fé em Deus que guarda para mim infinito amor.

Pode haver maiores riquezas do que as minhas?

Então porque é a q revista “Fortune” não me colocou na lista de homens mais ricos do planeta?"

Armando Fuentes Aguirre (Catón), jornalista mexicano.

Publicada por Telefone da Esperança Portugal em 09:29

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

SEMANA:
DOMINGO XXXII DO TEMPO COMUM (6 Nov) + 32ª Semana Tempo Comum (7-11 Nov)

LEITORES:
Inês Vilhena da Cunha (pontos) + João Brandão Estêvão (texto bíblico)

TEXTOS:
P. José Frazão sj


ZIP FILE:
2011-11-06.zip (toda a semana)

REFERÊNCIAS BÍBLICAS:

(dom) Slm 62
(seg) Ev Lc 17, 1-6
(ter) Ev Lc 17, 7-10
(qua) L 2 1 Cor 3, 9c-11.16-17
(qui) Ev Lc 17, 20-25
(sex) Ev Mt 25, 31-40

Domingo 06.11.2011
William Boyce, Psalm 62
(CD) Psalms from St Paul's, St Paul's Cathedral Choir/ Andrew Lucas/ John Scott [
Procurar ]
© Hyperion Records –
www.hyperion-records.co.uk
Segunda 07.11.2011
Figo Maduro, The Lord bless and keep you | El Noi de la Mare
(CD) Figo Maduro – Volume I [
Procurar ]
© Fogo Maduro -
www.figomaduro.com
Terça 08.11.2011
E. Moulinie, Enfin la beaute que j'adore
(CD) Virtues and Vices, Edward Martin and William Bastian [
Procurar ]
© Magnatune –
www.magnatune.com
Quarta 09.11.2011
Anónimo, Gaudeamus Omnes in Domino
(CD) Assumpa est Maria, Vox Nostra [
Procurar ]
© Magnatune –
www.magnatune.com
Quinta 10.11.2011
J.S.Bach, Suite in A minor after BWV 1008 – Sarabande
(CD) Soliloquies, Gonzalo x Ruiz [
Procurar ]
© Magnatune –
www.magnatune.com
Sexta 11.11.2011
Comunidade de Taizé, In te confido
(CD) Hell Brennt Ein Lict, Vol. 3 [
Procurar ]
© Ateliers et Presses de Taizé –
www.taize.fr/pt

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Vista Activa do Hotmail

UMA FOLHA QUE CAIU

Ir para YouTube

Reproduzir vídeo

Música do Padre Zezinho. Recebemos este pps e transformamos para video em Mp4, com programa PPT2youtube. Curta é realmente linda a letra desta música. visite nosso Blog também…

00:03:22

Adicionado em 02-11-2009

2.623 visualizado

LEITURA ORANTE


Jo 6,37-40 - Os que crêem no Filho têm a vida eterna

Posted: 01 Nov 2011 07:01 PM PDT

1. Leitura (Verdade) O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 6,37-40, e identifico melhor quem é Jesus.
Ele revela a vontade do Pai: que ninguém se perca.
Jesus respondeu:
Todos aqueles que o Pai me dá virão a mim; e de modo nenhum jogarei fora aqueles que vierem a mim. Pois eu desci do céu para fazer a vontade daquele que me enviou e não para fazer a minha própria vontade. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum daqueles que o Pai me deu se perca, mas que eu ressuscite todos no último dia. Pois a vontade do meu Pai é que todos os que veem o Filho e creem nele tenham a vida eterna; e no último dia eu os ressuscitarei.

Introdução

Graça e Paz a todos os que se reúnem aqui, na web, em torno da Palavra.

Juntos, rezamos ou cantamos o Salmo 94:

(Se, em grupo, pode ser rezado em dois coros ou um solista e os demais repetem)

- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)

- Ao Deus do universo, venham festejar (bis)

- Seu amor por nós, firme para sempre (bis)

- Sua fidelidade dura eternamente (bis)

- Toda a terra aclame, cante ao Senhor (bis)

- Sirva com alegria, venha com fervor (bis)

- Nossas mãos orantes para o céu subindo (bis)

- Cheguem como oferenda ao som deste hino (bis)

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito (bis)

- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito (bis)

3.Oração (Vida)

Jesus fala de uma forma a não deixar dúvidas em ninguém de que pode se salvar. "De modo nenhum jogarei fora aqueles que vierem a mim". E ainda reforça esta certeza quando se refere à missão que o Pai lhe confiou: "nenhum daqueles que o Pai me deu se perca". E mais positivo ainda, quando deixa as expressões "jogar fora" e "se perca" para afirmar: "que tenham a vida eterna". Que alegria para nós cristãos saber que por sermos seguidores de Jesus, teremos vida sempre. Eterna! Que consolo para aqueles que sentem saudade de uma pessoa querida que já deixou a vida terrena. Ela vive a vida eterna!

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?

Importa que eu vá e esteja com Jesus. Pensando na vida eterna, nesta certeza que Ele nos dá, recordo ainda outras passagens bíblicas onde ele confirma: "Eu vim para que todos tenham vida e a tenham plenamente" (Jo 10,10). "Eu lhes dou a vida eterna" (Jo 10,28). "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida" (Jo 14,6). "Quem crê, tem a vida eterna" (Jo 6,47). "Crendo, tereis a vida por meio dele" (Jo 2031). "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (Jo 11,25). Os bispos, em Aparecida, falaram desta vida: " Jesus Cristo, verdadeiro homem e verdadeiro Deus, com palavras e ações e com sua morte e ressurreição inaugura no meio de nós o Reino de vida do Pai,que alcançará sua plenitude num lugar onde não haverá mais “morte, nem luto, nem pranto, nem dor, porque tudo o que é antigo desaparecerá” (Ap 21,4). Durante sua vida e com sua morte na cruz, Jesus permanece fiel a seu Pai e a sua vontade (cf. Lc 22,42). Durante seu ministério, os discípulos não foram capazes de compreender que o sentido de sua vida selava o sentido de sua morte. Muito menos podiam compreender que, segundo o desígnio do Pai, a morte do Filho era fonte de vida fecunda para todos (cf. Jo 12,23-24). O mistério pascal de Jesus é o ato de obediência e amor ao Pai e de entrega por todos seus irmãos. Com esse ato, o Messias doa plenamente aquela vida que oferecia nos caminhos e aldeias da Palestina. Por seu sacrifício voluntário, o Cordeiro de Deus oferece sua vida nas mãos do Pai (cf. Lc 23,46), que o faz salvação “para nós” (1 Cor 1,30). Pelo mistério pascal, o Pai sela a nova aliança e gera um novo povo que tem por fundamento seu amor gratuito de Pai que salva." (DAp 143).

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com o Padre Zezinho, scj:
Uma Folha Que Caiu

Uma folha que caiu depois que ela secou,
Me ensinou que Deus se importa com as vidas que criou.
A folha que caiu e o vento a carregou
Me ensinou que mesmo morta, seu destino realizou.
Acabou com outras folhas, adubando aquele chão.
E por causa dessas folhas, eis o fruto em minhas mãos.
Um amigo que partiu, saudade ele deixou.
Me ensinou com seu sorriso uma lição que me tocou.
Bem antes de partir levado pela fé
Disse : agora vou pro céu e vou ver como é que é.
Diga adeus pros meus amigos e pra quem me quis em paz.
Tô voltando para quem me fez... vou amá-lo muito mais.
Sei que um dia vou partir e Deus vai me acolher
Porque sei que Deus se importa com o que me acontecer.
O tempo vai passar e eu ei de envelhecer.
Mas eu sei que alguma porta vai se abrir pra me acolher.
Não senhor, não terei medo quando Cristo me chamar.
Eu carrego seu segredo.
Sei que vou ressuscitar.
Veja também o vídeo:http://youtu.be/XKtRZTT_PPI
4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de solidariedade para com aqueles que têm fome e sede de Deus.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. Irmã Patrícia Silva, fsp
Uma sugestão para gesto concreto:
- No blog da Leitura Orante - http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/ - , no início, do lado direito, clique no selo TOPBLOG e vote quantas vezes quiser. Assim, você se demonstra missionário/a e coloca a Palavra de Deus no topo do blog e da sua vida. O blog já está entre os 100 classificados no 1º Turno.
- Se quiser receber em seu endereço eletrônico o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro - http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx

- Ou, receba também, assinando o RSS no blog http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/

Lc 14,15-24 - Convidados para a festa do Reino

Posted: 01 Nov 2011 05:12 AM PDT

Introdução

Graça e Paz a todos os que se reúnem aqui na Web, em torno da Palavra.

Juntos, rezamos ou cantamos o Salmo 94:

(Se, em grupo, pode ser rezado em dois coros ou um solista e os demais repetem)

- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)

- Ao Deus do universo, venham festejar (bis)

- Seu amor por nós, firme para sempre (bis)

- Sua fidelidade dura eternamente (bis)

- Toda a terra aclame, cante ao Senhor (bis)

- Sirva com alegria, venha com fervor (bis)

- Nossas mãos orantes para o céu subindo (bis)

- Cheguem como oferenda ao som deste hino (bis)

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito (bis)

- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito (bis)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto Lc 14,15-24 e observo o sentido da parábola contada por Jesus.
Um dos que estavam à mesa ouviu isso e disse para Jesus:
- Felizes os que irão sentar-se à mesa no Reino de Deus!
Então Jesus lhe disse:
- Certo homem convidou muita gente para uma festa que ia dar. Quando chegou a hora, mandou o seu empregado dizer aos convidados: "Venham, que tudo já está pronto!"
- Mas eles, um por um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse ao empregado: "Comprei um sítio e tenho de dar uma olhada nele. Peço que me desculpe."
- Outro disse: "Comprei cinco juntas de bois e preciso ver se trabalham bem. Peço que me desculpe."
- E outro disse: "Acabei de casar e por isso não posso ir."
- O empregado voltou e contou tudo ao patrão. Ele ficou com muita raiva e disse: "Vá depressa pelas ruas e pelos becos da cidade e traga os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos."
- Mais tarde o empregado disse: "Patrão, já fiz o que o senhor mandou, mas ainda está sobrando lugar."
- Aí o patrão respondeu: "Então vá pelas estradas e pelos caminhos e obrigue os que você encontrar ali a virem, a fim de que a minha casa fique cheia. Pois eu afirmo a vocês que nenhum dos que foram convidados provará o meu jantar!"
Esta parábola contada por Jesus me ensina diversas coisas.
1º É um privilégio ser convidado para a festa do Reino, para a Aliança com Deus.
2º Os empregados são os apóstolos, os profetas, os discípulos e missionários.
3º Os que rejeitam o convite são os que preferem o ter, os bens materiais.
4º Os que estão pelas estradas e caminhos, e são convidados, são os mendigos, pobres, os que estão à margem, fora do convívio, "tanto bons como maus".
5º A exclusão, expressa nas palavras "nenhum provará meu jantar!" fala da consequência de quem renuncia à intimidade com Deus.

2. Meditação (Caminho) O que o texto diz para mim, hoje?
Os bispos em, Aparecida, disseram:

"Por assim dizer, Deus Pai sai de si, para nos chamar a participar de sua vida e de sua glória. Mediante Israel, povo que fez seu, Deus nos revela seu projeto de vida. Cada vez que Israel procurou e necessitou de seu Deus, sobretudo nas desgraças nacionais, teve uma singular experiência de comunhão com Ele, que o fazia partícipe de sua verdade, sua vida e sua santidade. Por isso, não demorou em testemunhar que seu Deus - diferentemente dos ídolos - é o "Deus vivo" (Dt 5,26) que o liberta dos opressores (cf. Ex 3,7-10), que perdoa incansavelmente (cf. Ecl 34,6; Eclo 2,11) e que restitui a salvação perdida quando o povo, envolvido "nas redes da morte" (Sl 116,3), dirige-se a Ele suplicante (Cf. Is 38,16)." (DA 129).
Deus continua nos fazendo convite de participação de sua vida. Como respondo?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo
com a canção do padre Zezinho:

Vocação
Se ouvires a voz do vento /Chamando sem cessar
Se ouvires a voz do tempo /Mandando esperar. A decisão é tua /A decisão é tua
São muitos os convidados /Quase ninguém tem tempo
Se ouvires a voz de Deus /Chamando sem cessar
Se ouvires a voz do mundo /Querendo te enganar
O trigo já se perdeu /Cresceu, ninguém colheu
E o mundo passando fome /De paz, de pão e de Deus 4.Contemplação (Vida e Missão) Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é para perceber os convites de Deus e responder com a minha adesão.
Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
Jesus Mestre, Verdade, Caminho, Vida, tende piedade de nós.
Ir. Patrícia Silva, fsp
Uma sugestão de gesto concreto:
- No blog da Leitura Orante - http://leituraorantedapalavra.blogspot.com// - , em cima, do lado direito, clique no selo TOPBLOG e vote quantas vezes quiser. Assim, você coloca a Palavra de Deus no topo do blog e da sua vida. O blog já está entre os 100 classificados no 1º Turno.
- Se você quiser receber em seu endereço eletrônico o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro - http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx
ou
Assine o RSS no início do blog
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

 

Biblia Catolica News


Link to Bíblia Católica News


Menino com síndrome de down comove milhares no Facebook falando a favor da vida

Results

Menino com síndrome de down comove milhares no Facebook falando a favor da vida

1 novembro 2011 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Mundo

We can end abortion REDAÇÃO CENTRAL, 31 Out. 11 / 01:49 pm (ACI/EWTN Noticias)

Uma fotografia na qual se aprecia um sorridente menino com síndrome de down sustentando um poster com um breve “resumo” de sua vida comoveu usuários do Facebook por seu tocante testemunho.

 

 

 

 

Na foto se aprecia ao pequeno sustentando um poster que, em inglês, diz o seguinte:

“Talvez não seja perfeito
mas sou feliz.
Sou obra das mãos de Deus
Estou feito a sua imagem
E sou abençoado
Faço parte de 10 por cento de meninos
com Síndrome de Down
que sobreviveu o Roe vs.Wade” (decisão que despenalizou o aborto nos EUA).

Desde a sentença favorável ao aborto no caso Roe vs. Wade, 90 por cento das crianças com síndrome de down perecem no ventre materno por causa desta prática anti-vida.

A fotografia faz parte de uma campanha titulada “We can end abortion” (Podemos pôr fim ao aborto) promovida pelo site pró-vida LifeSiteNews.

Para ver a publicação original viste:

http://www.facebook.com/pages/We-cão-end-abortion/165284543530775#!/photo.php?fbid=232331486826080&set=pu.165284543530775&type=1&theater

Posts relacionados:

Posted: 01 Nov 2011 05:30 AM PDT

REDAÇÃO CENTRAL, 31 Out. 11 / 01:49 pm (ACI/EWTN Noticias) Uma fotografia na qual se aprecia um sorridente menino com síndrome de down sustentando um poster com um breve “resumo” de sua vida comoveu usuários do Facebook por seu tocante testemunho. Na foto se aprecia ao pequeno sustentando um poster que, em inglês, diz o [...]

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Transcrição por

António Fonseca

Nº 1093 - (287) - 4 DE NOVEMBRO DE 2011 - SANTOS DE CADA DIA - 3º ANO

 

NOTA JUSTIFICATIVA:

Devido à falta de tempo e a problemas técnicos  não me foi possível hoje, efetuar a transcrição das biografias insertas no Livro dos Santos de Cada Dia, de www.jesuitas.pt,também porque é muito extensa a de S. Carlos Borromeu – pelo que me limitei a transcrever as que foram publicadas pelo site www.es.catholic.net/santoral, como é habitual. Do acontecido peço as minhas desculpas aos meus leitores.

Obrigado. António Fonseca

Nº 1093

Carlos Borromeo, Santo
Noviembre 4 Arzobispo de Milão,

Carlos Borromeo, Santo

Carlos Borromeo, Santo

Cardenal Arzobispo de Milán

Martirologio Romano: Memoria de san Carlos Borromeo, obispo, que nombrado cardenal por su tío materno, el papa Pío IV, y elegido obispo de Milán, fue en esta sede un verdadero pastor fiel, preocupado por las necesidades de la Iglesia de su tiempo, y para la formación del clero convocó sínodos y erigió seminarios, visitó muchas veces toda su diócesis con el fin de fomentar las costumbres cristianas y dio muchas normas para bien de los fieles. Pasó a la patria celeste en la fecha de ayer (1584) Etimología: Carlos = Aquel que es dotado de noble inteligencia, es de origen germánico La gigantesca estatua que sus conciudadanos le dedicaron en Arona, sobre el Lago Mayor en el norte de Italia, expresa muy bien la gran estatura humana y espiritual de este santo activo, bienhechor y comprometido en todos los campos del apostolado cristiano.  Había nacido en 1538. Sobrino del Papa Pío IV, fue creado cardenal diácono cuando sólo tenía 21 años. El mismo Papa lo nombró secretario de Estado, siendo el primero que desempeñó este cargo en el sentido moderno. Aún permaneciendo en Roma para dirigir los asuntos, tuvo el privilegio de poder administrar desde lejos la arquidiócesis de Milán. Cuando murió su hermano mayor, renunció definitivamente al título de conde y a la sucesión, y prefirió ser ordenado sacerdote y obispo a los 24 años de edad. Dos años después, muerto el Papa Pío IV, Carlos Borromeo dejó definitivamente Roma y fue recibido triunfalmente en la sede episcopal de Milán, en donde permaneció hasta la muerte, cuando tenía sólo 46 años.  En una diócesis que reunía a los pueblos de Lombardía, Venecia, Suiza, Piamonte y Liguria, Carlos estaba presente en todas partes. Su escudo llevaba un lema de una sola palabra: “Humilitas”, humildad. No era una simple curiosidad heráldica, sino una elección precisa: él, noble y riquisimo, se privaba de todo y vivía en contacto con el pueblo para escuchar sus necesidades y confidencias. Fue llamado “padre de los pobres”, y lo fue en el pleno sentido de la palabra. Empleó todos sus bienes en la construcción de hospitales, hospicios y casas de formación para el clero. Se comprometió en llevar adelante las reformas sugeridas por el concilio de Trento, del que fue uno de los principales actores. Animado por un sincero espíritu de reforma, impuso una rígida disciplina al clero y a los religiosos, sin preocuparse por las hostilidades que se iban formando en los que no querían renunciar a ciertos privilegios que brindaba la vida eclesiástica y religiosa. Fue blanco de un atentado mientras rezaba en la capilla, pero salió ileso, perdonando generosamente a su atacante. Durante la larga y terrible epidemia que estalló en 1576, viajó a todos los rincones de su diócesis. Empleó todas las energías y su caridad no conoció límites. Pero su robusta naturaleza tuvo que ceder ante el peso de tanta fatiga. Murió el 3 de noviembre de 1584. Fue canonizado en 1610 por el Papa Pablo V.Si quieres saber más consulta corazones.org

24950 > San Carlo Borromeu Vescovo 4 novembre - Memoria MR

Áudio da RadioVaticana: RadioRai: e RadioMaria:

SANTO VIDAL (ou VITAL) e SANTO AGRÍCOLA

Mártires (304)

Santos Vidal e Agrícola

Santos Vidal e Agrícola

Martirologio Romano: En Bolonia, de la Emilia, santos Vidal y Agrícola, mártires, que, según nos refiere san Ambrosio, el primero de ellos fue antes siervo del segundo y luego compañero y colega en el martirio. Vidal padeció tantos tormentos que no le quedó parte de su cuerpo sin heridas y Agrícola, a su vez, sin asustarse por el suplicio de su antiguo criado, le imitó en el mismo martirio, siendo crucificado (304). Etimología: Vidal = aquel que está lleno de vida, viene del latín. Agrícola = aquel que viene del campo, viene del latín. Los Santos Mártires Vidal y Agrícola, en Bolonia. El primero siendo esclavo del segundo, llegó después a ser compañero suyo en el martirio: atormentáronle los perseguidores con tal crueldad, que en todo su cuerpo no se encontraba parte sana; lo cual sufrió con la mayor constancia, y puesto en oración entregó su alma a Dios. A Agrícola le dieron muerte enclavado en una cruz con muchísimos clavos. San Ambrosio, que se halló presente a la traslación de estos Santos, refiere que recogió los clavos, la sangre vencedora y la cruz, y lo colocó todo debajo del sagrado altar. El citado San Ambrosio nos informa de que Agrícola era un caballero de Bolonia, y que Vidal, su esclavo, aprendió del él la religión cristiana, y recibió primero la corona, porque para Cristo no hay diferencias en la condición de siervo ni de señor. Ambos fueron presos probablemente el año 304. El castigo de Agrícola fue dilatado por una cruel compasión por ver si la vista de los tormentos del siervo le hacía mudar de resolución; pero lejos de ello quedó más animado con el ejemplo. Entonces toda la compasión del pueblo y de los jueces se convirtió en furor, y el cuerpo del Mártir enclavado en una cruz fue tan herido y penetrado de innumerables clavos, que el número de sus heridas excedió en mucho al de sus miembros. Los Cuerpos de los Mártires fueron colocados en lugar de la sepultura de los judíos. Huyendo San Ambrosio de las manos del tirano Eugenio, entró en Bolonia el año 393, y allí descubrió estas reliquias. Juliana, devota viuda de Florencia, le convidó a dedicar una Iglesia que había fundado en aquella ciudad, y le pidió este tesoro: el que no tuvo arbitrio de negarle una parte de ellas, y cuyo valor ponderó mucho él mismo a las tres hijas de Juliana, mandándolas que le recibiesen con respeto, como presente de salvación.W

76110 > Santi Vitale e Agricola Protomartiri bolognesi 4 novembre MR

• Amancio, Santo
Noviembre 4 Obispo de Rodez,

Amancio, Santo

Amancio, Santo

Martirologio Romano: En Rodez, de Aquitania, san Amancio, obispo, a quien se tiene por el primero de esta ciudad (s. V). Etimología: Amancio = amante, amoroso. Viene de la lengua latina. El joven Amancio fue un amante auténtico de esta verdad de san Agustín. Venancio de Poitiers es quien nos ha proporcionado más noticias acerca de su vida. Nació en la ciudad de Rodez, Francia. Cuando llegó a su juventud, pensó que lo mejor para su vida era dejarlo todo por amor a Jesús. Estamos en el siglo V. Dadas sus buenas cualidades y sus virtudes, lo nombraron obispo de Narbona (año 401). Eran tiempos malos porque la ciudad estaba todavía, en gran parte, bajo el dominio de los paganos. Una vez que hizo su trabajo apostólico en este lugar, se fue a Rodez para hacer obras de conversión al cristianismo. Un día, uno de los jefes de la ciudad, le dijo que no dejaría de ser pagano mientras no viese un milagro con sus propios ojos. Le propuso que el río Laterne se subiese por las murallas. El obispo aceptó la idea o apuesta. Amancio invocó a Dios. El milagro se llevó a cabo. Y todos cuantos lo veían, comentaban que lo mejor era convertirse al Dios que anunciaba el bueno de Amancio. En otra ocasión, comenta su biógrafo, supo ser tan generoso que perdonó la vida a un condenado a muerte. Estaba lleno de Dios y, por tanto, le era fácil hacer todo aquello que tuviera una repercusión en la obra evangelizadora. Pero, a pesar de cuanto hizo, la autoridad no lo quería. Mientras estaba rezando, el gobernador fue herido de muerte. A cada insulto que le hacían a Amancio, él respondía con amabilidad. Murió ya anciano en el año 445.
¡Felicidades a quien lleve este nombre!

76170 > Sant' Amanzio di Rodez Vescovo 4 novembre MR

90419 > San Chiaro Martire 4 novembre

• Elena Enselmini, Beata
Noviembre 4 Virgen Clarisa,

Elena Enselmini, Beata

Elena Enselmini, Beata

Martirologio Romano: En Padua, en la región de Venecia, beata Elena Enselmini, virgen de la Orden de las Clarisas, que sufrió con admirable paciencia multitud de dolores y hasta la pérdida del habla (1242). Etimología: Elena = Aquella que brilla como una antorcha, de la lengua griega La suerte viene en nuestra ayuda con un documento de importancia excepcional, conservado en la Biblioteca Antoniana, el Códice 559, que describe las vidas de san Antonio, del beato Antonio Manzoni y de la beata Elena Enselmini. Las compuso entre los años 1433 y 1437 el notario Sicco Polentone, archivero municipal, filósofo, astrólogo, literario y escritor de numerosas obras, una de las personalidades más destacadas de la Padua humanista del siglo XV.  El código, copiado con elegante escritura en 1439 por el conventual fray Giacomo, "era considerado -dice el padre Ruggero Lotto- un "best seller" del siglo XV y, aunque no es obra de alto nivel, no deja de ser un interesante documento de sociología religiosa, del que emana la mansa luz de una simpática joven santa, a la que nos sentimos afectuosamente cercanos, incluso después de tanto rechinar de siglos".  En un latín elegante, Polentone inicia así: "Mi querido hijo Lázaro, hace mucho que me solicitas e incitas a escribir las memorias del beato Antonio Pellegrino y de la beata Elena, monja de la orden franciscana. Siempre me ha parecido justa y loable esta petición tuya. Pues, si bien el culto de ninguno de los dos ha sido aprobado por el sumo pontífice, uno y otra son conocidos, sin embargo, por sus milagros, y venerados como beatos por la opinión del pueblo. Además, son de buena raza paduana: Antonio era originario de los Manzoni. Elena, de los Enselmini, a cuya estirpe pertenece también su madre".  La jovencita Elena se hizo monja para servir al Señor en el monasterio que hospedaba, en dos moradas distintas, a las monjas y a los frailes de la Orden de san Francisco, en una zona llamada "la Celda vieja" (la actual Arcella), monasterio destruido en 1509, para realizar la "explanada". Añade el historiador: "Ninguna más diligente que ella en la oración litúrgica, ninguna más obediente a la abadesa, ninguna más observante de la regla, ninguna más solícita en realizar las tareas domésticas. Su vida estaba tejida de penitencias y ayunos, colmada de santidad y austeridad. Tan áspera fue su existencia, que, agotada, con frecuencia caía enferma, víctima de la fiebre". Más allá del intento hagiográfico y enaltecedor, Sicco, autor de indudable probidad, realizó cuidadosas investigaciones sobre ella, disponiendo de excelentes fuentes en el antiguo monasterio de la Arcella, antes de incendiarse el archivo. De complexión grácil y enfermiza, padeció en los últimos quince meses de vida repetidas fiebres, y permaneció durante tres meses sin comer, ni beber, ni pronunciar palabra. El historiador se detiene ampliamente en describir las visiones celestiales de las que gozó Elena, como indicio de su unión con el Señor, visiones que ella, de palabra, daba a conocer a las hermanas, y cuyos contenidos sabían también a admonición.
El 4 de octubre de 1231, arrebatada en éxtasis, vio a los santos Francisco y Antonio en actitud de cantar las alabanzas del Señor. En definitiva, "el cielo en la celda", hasta el 4 de noviembre, cuando expiró, a los 24 años. Polentone concluye así: "Desde el día de su tránsito hasta hoy, su cuerpo se conserva tan bien, que no puede verse sin admirarse, y eso por un privilegio divino que testifica la santidad de Elena". Y añade un halo de misterio: "A menudo, especialmente cuando cae algún desastre sobre la ciudad, ha ocurrido que el cuerpo de Elena se agitó con estrépito, casi como si quisiera prever el futuro". Podemos decir que su cuerpo sufrió en la muerte un proceso natural de momificación y quedó intacto, y las manifestaciones de temblor son exageradas, pero revelan la espontaneidad de una devoción popular hacia esta ilustre clarisa. Su cuerpo, por una circunstancia fortuita, fue colocado en una urna y conservado en la pequeña iglesia del monasterio, hasta el año 1509, en que fue trasladado a la iglesia de Santa María de los Armenios, luego llamada de la Beata Elena. Y, desde 1810, fue trasladado a la de Santa Sofía, donde permaneció hasta el 23 de mayo de 1958, en que fue devuelto a la iglesia de La Arcella.  El 29 de octubre de 1695, el papa Inocencio XII la inscribió en el Catálogo de los beatos, reconociendo su culto secular, y en 1956 se iniciaron los trámites para su canonización. La caja de madera de la beata, en la capilla del beato Lucas
Cuando las clarisas de la Arcella se trasladaron en 1509 al monasterio de Santa Elena, y luego al de San Bernardino, se llevaron consigo el cuerpo de la beata. Pero, al ser suprimidos dichos monasterios en el año 1810, ofrecieron su tesoro a la Basílica [de San Antonio]. De modo que, el 20 de mayo, el cuerpo de Elena Enselmini fue llevado a la sacristía del templo antoniano, y allí guardado. Mientras tanto, los presidentes del Arca pidieron al obispo Dondi dell´Orologio que lo dejara en la iglesia, pero el 6 de junio siguiente, "muy airado por la donación de las monjas, y más aún por la sustracción nocturna, había mandado colocar los sellos, ordenando que fuera entregado a la iglesia de Santa Sofía, para ser venerado junto a la beata Beatriz de Este".  La caja que guardó los huesos de Elena hasta el 1810 fue primero colocada en la urna que había sido de san Antonio, debajo del altar del beato Lucas Belludi, y luego, en 1985, en la urna empotrada en la pared. Presencia de Elena en el arte y en las reliquias La reliquia de un brazo fue donada a la iglesia de Santa Sofía, mientras que su cuerpo se conserva aún bajo el altar del templo de la Arcella. Para encontrar un relicario de la beata Elena hay que trasladarse a la sacristía de la Basílica. Firmado por el artista Pinton, es de las primeras décadas del siglo pasado, de tipo arquitectónico, en plata labrada y repujada, cuyo nudo y receptáculo representa la fachada de la iglesia de la Arcella. En lo más alto de la pequeña cúpula preside una estatua de Elena. Una bella imagen de ella la encontramos en la puerta de bronce norte de la Basílica, llamada "de los beatos Lucas y Elena". Antes era la entrada más utilizada. Fundida en 1904 por el paduano Giuseppe Michieli, la donó el doctor Giovanni Guolo, y una inscripción la recuerda como "virgen paduana".  Entrando en el claustro del Noviciado se puede admirar una bonita pintura de ella, dentro de una monófora, en el lado occidental. Es una reproducción del 1994, de una pintura que realizó el artista de Bérgamo Giuseppe Amadio Riva, en 1923. El actual fue realizado, curiosamente, no en base al bronce original, sino a una copia suya firmada por Giovanni Zabai en 1932. La beata sostiene un lirio y un libro, claro indicio de la pureza de vida llevada por ella, en la secuela de la Palabra del Señor. En la iglesia de la Arcella hay más recuerdos de Elena. En primer lugar, en la estatua del pequeña hornacina derecha de la fachada, obra de Pedro Bertocco. Luego, en la capilla de los "Santos franciscanos", donde está representada en un lienzo de Pedro Pajetta (1905), y en otras pinturas.

90370 > Beata Elena Enselmini Monaca 4 novembre MR

• Emerico de Hungría, Beato
Noviembre 4 Principe,

Emerico de Hungría, Beato

Emerico de Hungría, Beato

Martirologio Romano: Junto a Alba Real (Székesfehérvár), en Panonia (hoy Hungría), san Emerico o Enrique, hijo de san Esteban, rey de los húngaros, sorprendido por una muerte imprevista (1031). Etimología: Emerico = patria potente, es de origen germánico En 1931, se celebró con gran solemnidad en Hungría el noveno centenario de la muerte del Beato Emerico. Desgraciadamente, no tenemos muchos datos fidedignos sobre su vida. Fue el único hijo de San Esteban, rey de Hungría.
Nació en 1007, y San Gerardo de Sagredo se encargó de su educación. Cuando el emperador Conrado II proyectaba apoderarse de las rentas de la diócesis de Bamberga, le propuso al joven Emerico que participase en la expoliación, pero el rey San Esteban lo impidió.  Las "instrucciones" de San Esteban a su hijo no son auténticas. Es cierto que el monarca tenía la intención de compartir sus responsabilidades con con Emerico (aunque es falso que haya renunciado a la corona en favor de él), pero antes de que tuviese tiempo de hacerlo, Emerico murió en una cacería. Cuando le llegó la noticia, San Esteban exclamó: "Dios le amaba, por eso me lo quitó tan pronto". El príncipe fue sepultado en la iglesia de Szckesfehervar y, en su sepulcro se obraron numerosos milagros. El padre y el hijo fueron elevados al honor de los altares al mismo tiempo, en 1083. Comúnmente se atribuye a Emerico el título de santo pero el Martirologio Romano le llama "Beatus".

92148 > Sant' Emerico d’Ungheria Principe 4 novembre MR

• Felix de Valois, Santo
Noviembre 4 Trinitario,

Felix de Valois, Santo

Felix de Valois, Santo

Martirologio Romano: En Cerfroid, en el territorio de Meaux, en Francia, san Félix de Valois, que, después de una larga vida de solitario, se le considera compañero de san Juan de Mata en la fundación de la Orden de la Santísima Trinidad, para la redención de los cautivos (1212). Etimología: Felix = Aquel que es feliz. De la lengua latina. Algunos escritos de la "Orden de la Santísima Trinidad", afirman que San Félix llevaba el apellido de Valois porque pertenecía a la familia real de Francia, pero en realidad el nombre proviene de la provincia de Valois donde habitó originalmente.  Según se dice, vivió como ermitaño en el bosque de Gandelu, en la diócesis de Soissons, en un pueblo llamado Cerfroid. Tenía el propósito de pasar su vida en la oscuridad pero Dios lo dispuso de otro modo. En efecto, San Juan de Mata, discípulo de San Félix, le propuso que fundase una orden para el rescate de los cautivos. Aunque el santo tenía ya setenta años, se ofreció a hacer y sufrir cuanto Dios quisiera por un fin tan noble. Así, los dos santos partieron juntos a Roma en el invierno de 1197 para solicitar la aprobación de la Santa Sede.  San Félix propaga la orden en Italia y Francia. En París fundó el convento de San Maturino y cuando San Juan volvió a Roma, San Félix a pesar de su avanzada edad, administró la provinica francesa y la casa madre de la orden en Cerfroid. Ahí murió a los ochenta y seis años de edad en 1212.  Según la tradición de los trinitarios, los dos santos fueron canonizados por el Papa Urbano IV en 1262. Alejandro VII confirmó el culto de los dos fundadores en 1666. El 4 de noviembre recordamos su ingreso al Reino, y el 20 del mismo mes se celebra su fiesta litúrgica.

78450 > San Felice di Valois 4 novembre MR

Áudio da RadioRai:

• Francisca de Amboise, Beata
Noviembre 4 Religiosa Carmelita,

Francisca de Amboise, Beata

Francisca de Amboise, Beata

Religiosa Carmelita

Martirologio Romano: En el convento de Nuestra Señora des Cöts, de Nantes, en Francia, beata Francisca de Amboise, que, siendo duquesa de Bretaña, fundó en Vannes el primer Carmelo femenino francés, donde se retiró como sierva de Cristo al quedar viuda (1475). Nació en Thouars (Francia) el 28 de Septiembre de 1427, hija del vizconde Luis y de la baronesa María de Rieux. A los cuatro años fue prometida esposa de Pedro, hijo del duque de Bretaña. Su futura suegra, Juana, hermana del rey Carlos VII de Francia, imprimió en su alma un espíritu profundamente cristiano. El 1450, en lacatedralde Reims, era coronada como Duquesa de Bretaña juntamente con su esposo, Pedro. De común acuerdo con él, decidieron conservarse castos y ofrecer a la alta sociedad un modelo de hogar cristiano con la práctica asidua de excelsas virtudes Juntos se consagraron a la Virgen María en su santuario de Folgoët, donde dejaron fundada una misa para ser celebrada todos los sábados. Francisca supo frenar los excesos de la moda femenina en la corte y se dedicó particularmente a obras de piedad y caridad. Todos los miércoles sentaba a su mesa a 11 doncellas pobres, el día de Navidad escogía a un niño pobre, lo vestía con traje nuevo ylo hospedaba como representante del Niño Jesús, el jueves santo lavaba los pies a doce pobres y les ofrecía un traje nuevo. Trabajó tanto en favor de la religión catolica que, según dice un historiador, "Dios se sirvió de esta joven para realizar una reforma general en la Bretaña y para hacer reflorecer, después de tantas desgracias y misenas, un siglo de Oro" Muerto su esposo y conocedora a fondo de las miserias de la corte, resolvió hacerse monja de clausura. Mil dificultades le salieron al paso; Luis Xl, rey de Francia, puso en juego todos los medios para que desistiera, pero todo fue en vano, y el monarca acabó de desengañarse cuando ella en el acto de recibir la comunión, hizo en alta voz el voto de castidad.
Después de un providencial encuentro con el beato Juan Soreth (+1471), a la sazón Prior General de los carmelitas, se decidió a ingresar entre las monjas carmelitas de clausura que habían sido instituidas poco antes canónicamente por la Bula de Nicolás V "Cum nula", del 7 de Octubre de 1452. El mismo Beato le impuso con toda solemnidad el hábito una vez resueltos todos sus compromisos ducales. Junto con un grupo de carmelitas venidas de Bélgica, inició Francisca su vida religiosa en el convento de Bondón, fundado por ella misma. Renunció a sus títulos y no quiso trato ni distinción especial, sino ser considerada como Humilde sierva de Cristo".
Desde entonces su gran empeño fue la de hacer efectiva su total entrega a Dios. Nombrada priora por la comunidad, tuvo que dirigirse más tarde con el mismo título a un nuevo convento, fundado también por ella cerca de Nantes. En el ejercicio de este cargo alimentaba el espíritu de sus religiosas con sabias "Exhortaciones", que fueron publicadas más tarde. Ella era ejemplar en todas las virtudes, descollando por su espíritu de oración y penítencia. Insistió siempre en la práctica del silencio, la obediencia y la pobreza. Introdujo la comunión frecuente y una estricta clausura. Fueron sus últimas palabras: "¡Adiós, hijas mías! Voy a probarlo que es amar a Dios sobre todas las cosas". Bien puede ser llamada como la "Madre" de las carmelitas, ya que es la primera santa desde que el Carmelo femenino tuvo existencia canónica.
El 4.11.1485 expiró santamente. Su culto fue reconocido por el papa Pío IX el 16 de julio de 1867.

90055 > Beata Francesca D'Amboise 4 novembre MR

Santa Modesta, abadesa


En Tréveris, de Austrasia, santa Modesta, abadesa, que, consagrada a Dios desde la infancia, fue la primera que presidió la comunidad de monjas del cenobio «ad Horreum» (Öhren) en la ciudad, y estuvo unida con santa Gertrudis de Nivelles en total familiaridad, basada en Dios (680).

91132 > Santa Modesta di Treviri Vergine 4 novembre MR

San Nicandro,obispo, y Hermas, presbítero, mártires

SAN NICANDRO DE MIRA

En Mira, de Licia, santos mártires Nicandro, obispo, y Hermas, presbítero (c. s. IV).

 

76160 > Santi Nicandro ed Ermeo (Ermete) Martiri 4 novembre MR

San Perpetuo, obispo


En Maastrich, junto al Mossa, en Brabante, de Austrasia, san Perpetuo, obispo (c. 620).


76180 >
San Perpetuo di Maastricht Vescovo 4 novembre MR

San Pierio, presbítero


Conmemoración de san Pierio, presbítero de Alejandría, ilustrado en los temas filosóficos, pero más esclarecido aún por la integridad de su vida y su voluntaria pobreza. Mientras Teonas regía la Iglesia alejandrina, explicó con profundidad al pueblo las divinas Escrituras, y en Roma, después de la persecución, descansó en paz (s. IV).

91074 > San Pierio Prete 4 novembre MR

• Teresa Manganiello, Beata
Noviembre 4 Terciaria Franciscana,

Teresa Manganiello, Beata

Teresa Manganiello, Beata

En Montefusco, Italia, beata Teresa Manganiello, laica, de la Tercera Orden de San Francisco ( 1876) Fecha de beatificación: 22 de mayo de 2010 durante el pontificado de S.S. Benedicto XVI  Es "la analfabeta Sabia" de Montefusco en la provincia de Avelino (Italia); Teresa Manganiello nació cerca de Montefusco el 1 de enero de 1849, undécima de doce hijos de aquella familia presidida por sus padres campesinos. Hacia los siete años recibe la Primera Comunión en la iglesia de San Egidio, anexa al homónimo convento Capuchino. Como muchos niños campesinos del sur de Italia de aquella época, no asistió a ninguna escuela y siempre creció a la sombra de la casa colonial edificada en los campo de aquella zona del país. Ya adolescente manifestó el deseo de consagrar su vida a Dios; cuando tuvo 18 años, llegó al convento de San Egidio el padre Ludovico Acernese quien, ante el despertar en la vida cristiana de aquella zona, instituyó en Montefusco la Tercera Orden Franciscana. Teresa se sintió fuertemente atraída por el ideal franciscano y corrió enseguida a registrarse, convirtiéndose en la primera terciaria de Montefusco, eligió al padre Acernese como a su guía y confesor. El 15 de mayo de 1870 a los 21 años, vistió el hábito terciario y al año siguiente hizo la profesión de los votos tomando el nombre de hermana María Luisa.  El padre Ludovico Acernese supo reconocer en ella todas cualidades más profundas de su alma, por lo que la nombró primera concejera y luego, por la perfección de su ideal franciscano, maestra de las novicias. La familia nunca apoyó su deseo de hacerse monja, principalmente para no privarse de la gran ayuda que era tener a Teresa viviendo en casa, ella llevó un estilo de vida monacal; fue llamada popularmente "monachella1 santa"; estaba siempre presente en la Misa diaria en la iglesia de San Egidio, además vivía intensamente la oración, que junto a ásperas mortificaciones corporales, las ofrecía por la reparación de los escándalos; a pesar de eso siempre y dondequiera tenía una encantadora sonrisa que atraía a todos. Aunque era analfabeta, contestaba con sabiduría incluso a personas de vasta cultura; fue la artífice de la extensión, en Irpina y en Sannio, del Movimiento Terciario Franciscano, que conducía junto al padre Acernese, quien ante la insistencia de Teresa Manganiello de su ideal religioso y hablando de aquello con otras terciarias, planeó la fundación de una Comunidad por ellas. Para tener una aprobación especial, la mandó en 1873 a una audiencia con el Papa Pío IX, para que le presente su intención; el beato pontífice la bendijo y la animó a ir adelante; y cuando ya era considerada como la primera superiora de la naciente Congregación de Monjas Terciarias Franciscanas, su salud empezó pero a declinar. El 14 de febrero de 1874, mientras oraba en la iglesia tuvo la primer hemoptisis2 acompañada de una grave artritis; en aquella época fue una enfermedad maliciosa que atacó a personas de toda edad y condición social. Siguió adelante, entre los altos y bajos de la enfermedad, hasta que en el verano del 1876 el mal la postró; a los muchos sacerdotes y fieles que fueron a visitarla les regaló siempre su maravillosa sonrisa; totalmente entregada a las manos de Dios la Virgen a quienes oraba fervorosamente. Murió el 4 de noviembre de 1876 con tan sólo 27años y fue enterrada en el cementerio de Montefusco; cinco años después de su muerte, el padre Ludovico Acernese, confiando en su espiritual protección, fundó en Pietradefusi la Congregación de las ´Monjas Franciscanas Immaculatinas´ de las que Teresa es "Piedra angular" y "Madre espiritual." En su patrimonio espiritual cada monja encuentra ricos ejemplos y enseñanzas, por una vida de total consagración al servicio de Dios y la Iglesia. A 100 años de su muerte, en 1976, las Monjas Franciscanas Immaculatinas, iniciaron la causa por su beatificación, reconociendo en ella, el papel fundamental en la fundación de la Congregación. El proceso se cerró en el archidiócesis de Benevento el 29 de septiembre de 1991 y las actas fueron aprobados por el Santa Sede el 12 de diciembre1992.  Continúan siendo frecuentes las señales de gracias, curaciones y favores de orden moral y espiritual, conseguidos por su intercesión. 1Pequeña ave, de la misma familia de la collalba rubia. 2 La hemoptisis incluye la emisión de flema hemóptica o de sangre fresca procedente del aparato respiratorio. Reproducido con autorización de Santiebeati.it  responsable de la traducción: Xavier Villalta

90650 > Beata Teresa Manganiello Terziaria francescana 4 novembre


000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto

Viso - mapa_thumb_thumb

http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com

===================================

0000000000000000000000000000000000000000000000

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

«««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

WWW.JESUITAS.PT.

WWW.ES.CATHOLIC.NET/SANTORAL

WWW. SANTIEBEATI.IT

Sites utilizados: Os textos completos são recolhidos através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. em que também incluo imagens recolhidas através de http://es.catholic.net/santoral,; em seguida os textos deste mesmo site sem tradução e com imagens, e por último apenas os nomes e imagens de HTTP://santiebeati.it.

NOTA INFORMATIVA: Como já devem ter reparado, de vez em quando, segundo a sua importância há uma exceção da 1ª biografia, que mais sobressai, – quando se trate de um dia especial, dedicado a Jesus Cristo, a Nossa Senhora, Anjos ou algum Santo, em particular – todos os restantes nomes (que não constem do livro citado – nem tampouco dos outros sites) surgem por Ordem alfabética, uma, duas ou três vezes, conforme figurem nos três sites indicados, que poderão ser consultados - se assim o desejarem – pelos meus eventuais leitores. LOGICAMENTE E POR ESSE FACTO, DIARIAMENTE, O ESPAÇO OCUPADO, NUNCA É IGUAL, ACONTECENDO POR VEZES QUE É DEMASIADO EXTENSO. As minhas desculpas e obrigado.

Responsabilidade exclusiva de ANTÓNIO FONSECA