OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

domingo, 15 de janeiro de 2012

Novo post em Ide e Anunciai - 15-1-12

Novo post em Ide e Anunciai


Angelus de Bento XVI – 15/01/2012

by ideeanunciai

Queridos irmãos e irmãs!
Nas Leituras bíblicas deste domingo – segundo do Tempo Comum – emerge o tema da vocação: no Evangelho é o chamado dos primeiros discípulos por parte de Jesus, na primeira Leitura é o chamado do profeta Samuel. Em ambas as histórias, se destaca a importância da figura que desenvolve um papel de mediador, ajudando as pessoas chamadas a reconhecer a voz de Deus e segui-la.
No caso de Samuel, se trata de Eli, sacerdote do templo de Shiloh, onde ficava antigamente a arca da aliança, antes de ser transportada para Jerusalém. Uma noite, Samuel, que era ainda um garoto e desde pequeno vivia a serviço do templo, por três vezes seguidas sentiu ser chamado em seu sono e foi a Eli. Mas não era ele a chamá-lo. Na terceira vez, Eli entendeu e disse a Samuel: Se te chamarem ainda, responda: “Fala-me, Senhor, porque o teu servo te escuta”(1 Sam 3,9).
Assim foi, e desde então Samuel aprendeu a reconhecer as palavras de Deus e se torna seu fiel profeta.
No caso dos discípulos de Jesus, a figura mediadora é aquela de João Batista. Na verdade, João havia um vasto círculo de discípulos, e entre estes, existia também dois pares de irmãos: Simão e André, Tiago e João, pescadores da Galiléia
Justamente a dois desses, Batista indicou Jesus, no dia depois de seu batismo no rio Jordão. Indicou-o a eles dizendo: “Eis o cordeiro de Deus!” (Jo 1,36), que equivale a dizer: Eis o Messias. E aqueles dois seguiram Jesus, permaneceram por um longo tempo com Ele e se convenceram que era realmente o Cristo. Logo, disseram aos outros, e assim se formou o primeiro núcleo daquele que se tornaria o colégio dos Apóstolos.
Sob a luz desses dois textos, gostaria de destacar o papel decisivo do guia espiritual no caminho de fé e, em particular, na resposta à vocação de especial consagração para o serviço de Deus e do seu povo.
Já esta mesma fé cristã, por si, pressupõe o anúncio e o testemunho: de fato essa consiste na adesão à boa nova que é Jesus de Nazaré, que morreu e ressuscitou, e que é Deus. E assim, também o chamado a seguir Jesus, mais de perto, renunciando a formar uma própria família para dedicar-se à grande família da Igreja, passa normalmente através do testemunho e da proposta de um “irmão maior”, normalmente um sacerdote.
Isso sem esquecer o papel fundamental dos pais, que com sua fé genuína e alegre e seu amor conjugal mostram aos filhos que é lindo e é possível construir toda a vida sobre o amor de Deus.
Queridos amigos, rezamos a Virgem Maria para todos os educadores, especialmente os sacerdotes e pais, para que tenham plena consciência da importância de seu papel espiritual, para favorecer nos jovens, além do crescimento humano, a resposta ao chamado de Deus, a dizer: “Fala, Senhor, o teu servo te escuta”.
Fonte: Canção Nova

ideeanunciai | 15 15America/Sao_Paulo janeiro 15America/Sao_Paulo 2012 at 12:15 | Categorias: Reflexão | URL: http://wp.me/pPX1K-1YE

Post colocado neste Blogue, em 15-1-12 -  23,55 horas

António Fonseca

Um sacerdote com coragem pregando a fé na Via pública - 15-1-12

Do site:

 

catolicosconservadores

A serviço da vida, da família, da liberdade e do conservadorismo católico.

15 jan 2012

Leave a Comment

 

 

Veja o que este sacerdote fez em plena praça pública

Vale a pena assistir:

Gostar disso:

Gosto

Seja o primeiro a gostar disso post.

Postado em Testemunho de fé

 

Este post foi colocado em 15-1-12 – 23,35 horas, por transcrição de

catolicosconservadores - Testemunho de fé

 

por ANTÓNIO FONSECA

para o blogue SÃO PAULO (e Vidas de Santos)

Nº 1165-3ª Página - A RELIGIÃO DE JESUS–2ª SEMANA DO TEMPO COMUM - 15 DE JANEIRO DE 2012

Nº 1165-3

Do livro, A RELIGIÃO DE JESUS, de José Mª Castillo – Comentário ao Evangelho do dia – Ciclo B (2011-2012) – Edição de Desclée De Brouwer – Henao, 6 – 48009 Bilbao – www.edesclee.cominfo@edesclee.com: tradução de espanhol para português, por António Fonseca

Estrela O texto dos Evangelhos, que anteriormente (no Ano A) estavam a ser transcritos e traduzidos de espanhol para português, diretamente através do livro acima citado, são agora transcritos através da 12ª edição do Novo Testamento, da Difusora Bíblica dos Missionários Capuchinhos, (editada em 1982, salvo erro..). No que se refere às Notas de Comentários continuam a ser traduzidas como anteriormente. AF.

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

15 DE JANEIRO DE 2012

2ª SEMANA DO TEMPO COMUM

Jo 1, 35-42

Naquele tempo proclamava João: «Depois de mim, vai chegar outro que é mais poderoso do que eu, diante do Qual não sou digno de me prostrar para Lhe desatar as correias das sandálias. Eu vos batizarei em água, mas Ele batizar-vos-á no Espírito Santo». Por aqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galileia e foi batizado por João, no Jordão. No momento em que saía da água, viu os céus abertos e o Espírito como uma pomba, descer sobre Ele. E dos céus veio uma voz: «Tu és o meu Filho muito Amado, em Ti pus toda a Minha complacência».

1. O batismo é um rito religioso de iniciação, quer dizer, trata-se de um ponto de partida de um novo caminho para a vida. Este rito pratica-se mediante um símbolo aquático. A Água é fonte de vida. Às vezes, mata (aos que se afogam). Utiliza-se para lavar e limpar. E sempre nos tira a sede. As religiões servem-se destes efeitos da água para expressar que o crente renasce para uma nova vida. É como se nascesse outra vez, para começar uma vida diferente.

2. Jesus chega onde estava João, põe-se na fila dos pecadores, os que se viam necessitados de uma mudança de vida, os que talvez pensassem que tinham que nascer de novo. Jesus fez isto como todos os outros. Ele não fazia teatro, nem representava um papel de que não estava convencido. Jesus foi de Nazaré persuadido de que tinha de mudar de vida e começar uma tarefa nova e diferente. Certamente, o Espírito lhe fez ver que seu povo e sua gente necessitavam de ver Deus e a viver a relação com Deus de outra maneira. Nisto esteve o motivo da vida de Jesus.

3. Envolver-se na água e sair de novo simboliza fundir-se na morte e renascer para a vida. Jesus morreu para o passado, ou seja abandonou a sua vida anterior. E começou uma forma nova de viver. Nesse momento vi o céu aberto. Viu o Espírito que pousava sobre Ele. E ouviu a voz de Deus sentindo como o Pai o queria indizivelmente. Jesus mudou desde aquele momento a sua ideia de Deus. Desde então, já não falou do “Altíssimo” ou do “Céu”, mas sempre falou do “Pai”. Nunca, do Pai como “autoridade” ou “poder”, mas sim como “bondade”, “acolhimento”, “amor”.

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000

=======================================================

Viso - mapa

http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.

Compilação (e tradução dos comentários) por António Fonseca
http://bibliaonline.com.br/acf;
NOTA FINAL:
Continuo a esclarecer que os comentários aos textos do Evangelho, aqui expressos, são de inteira responsabilidade do autor do livro A RELIGIÃO DE JESUS e, creio eu… apenas retratam a sua opiniãoe não a minha ou de qualquer dos meus leitores, que eventualmente possam não estar de acordo com ela. Eu apenas me limito a traduzir de espanhol para português os Comentários e NEM EU NEM NINGUÉM ESTÁ OBRIGADO A ESTAR DE ACORDO.

Mais um esclarecimento, No passado dia 27 de Novembro, comecei uma nova página que tem saído diariamente (e procurarei que o seja sempre), na qual vou transcrevendo alguns capítulos do Evangelho de S. Marcos, - pela ordem com que são apresentados - para que, quem eventualmente esteja interessado possa seguir os factos relatados pelo Evangelista. Acho um trabalho interessante, porque serve para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir o caminho até Ele.

Como Jesus Cristo disse, na sua Ascensão ao Céu: “IDE POR TODO O MUNDO E ENSINAI TODOS OS POVOS”.

É apenas isto que eu estou tentando fazer.

Desculpem e obrigado. AF.

Nº 1165-1ª Página - (15-2012) - 15 de JANEIRO DE 2012 - SANTOS DE CADA DIA - 4º ANO

NOTA DE AUTOR:

A integração dos textos editados MMI IMP S.r.l./IMP BV – impressa na União Europeia (Ver blogue nº 1153 – 3/1/12) que se refiram a alguns dos Santos hoje incluídos, continuara a ser efetuada diariamente desde que eu possua as respectiva pagelas na Coleção de Histórias de Santos que nos inspiraram, intitulada “Pessoas Comuns – Vidas Extraordinárias” pelo que peço as minhas desculpas. AF. – HOJE, POR EXEMPLO serão incluídos como complemento na vida de EFÍSIO DE SARDENHA, ITA DE RILLEEDY, AMARO ou MAURO, Santos  Estrela

email: aarfonseca0491@hotmail.com

Nº 1165 – 1ª Página - 2012

Tero_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb_tGod-Remained-Posters_thumb_thumb_thu

#####################################

4-1-12_thumb2_thumb_thumb_thumb_thum[1]

Será esta porventura, a nova imagem do €uro de agora em diante,

ao contrário…(?) – se calhar …

Feliz Ano de 2012

##################################### #####################################

AMARO (ou MAURO), Santo

Religioso (584)

Filho de um nobre de Roma, Mauro iniciou a sua formação religiosa aos 12 anos, quando o pai, Equitus, o enviou para o mosteiro de Subiaco a fim de estudar sob a orientação

ARNALDO JANSSEN, S. V. D. – Beato

Fundador (1837-1909)

MACÁRIO, o ANTIGO

Confessor (390)

 

PAULO EREMITA, Santo

Confessor (342)

REMÍGIO, Santo

Bispo (pelo ano 530)

COMPLEMENTO

Filho de um nobre de Roma, Mauro iniciou a sua formação religiosa aos 12 anos, quando o pai, Equitus, o enviou para o mosteiro de Subiaco a fim de estudar sob a orientação do respectivo fundador, Bento. Apesar de muito jovem, Mauro foi um discípulo dedicado e fez com facilidade a transição entre a infância privilegiada que conhecera e a vida austera da comunidade beneditina. Mauro foi nomeado governador-adjunto de Subiaco e crê-se que terá sido o superior da comunidade quando Bento se retirou para Monte Cassino. Segundo a lenda, algum tempo depois, tendo-lhe sido pedido que estabelecesse uma Ordem beneditina em França. Mauro partiu para Glanfeuil, onde teria fundado um mosteiro em 543.

A força da Fé – A Fé de Mauro na graça e na misericórdia divinas reflete-se em muitos milagres a ele associados, tendo o primeiro ocorrido logo após a sua chegada a Subiaco. Um dia, um seu colega de nome Plácido escorregou e caiu ao lago onde fora buscar água. Bento encontrava-se na sua cela, mas teve uma visão do acidente e gritou por socorro. Mauro correu para a margem e sem hesitar entrou no lago. A água suportou o seu peso e Mauro caminhou à superfície até Plácido, que trouxe são e salvo. Bento considerou que Deus abençoara o seu aluno com o dom do milagre. Mauro salvou também muitas pessoas doentes com as suas orações. Foi Abade durante 38 anos e morreu com uma febre 2 anos depois de se retirar, em 584.

NO SEU RASTO

Mauro preocupava-se intensamente com, todas as vítimas e respondeu ao chamamento divino para aliviar o sofrimento dos outros. Na década de 1950, Thomas Dooley, médico da marinha norte-americana, também escutou os pedidos de Deus quando viajava num navio onde se encontravam refugiados norte-vietnamitas que fugiam ao regime comunista. O sofrimento a que assistiu, causado pela fome e pela doença, tocou-o profundamente. Mais tarde, quando era o responsável de um campo de refugiados, o Dr. Dooley e o seu pessoal trabalhavam incansavelmente para melhorar as condições de saúde de milhares de pessoas. A experiência levou-o a escrever um livro intitulado Deliver Us from Evil (Livrai-nos do Mal) e mudou o rumo da sua vida. Retirou-se da Marinha em 1956 e:

* Abriu duas clínicas no Laos.

* Fundou a Medical International Cooperation Organization, com o objectivo de prestar cuidados médicos aos países pobres.

O “médico da selva”, como era chamado, morreu de cancro aos 34 anos de idade.

ORAÇÃO

Senhor, o exemplo do Vosso Amor Eterno e da Vossa Graça rodeiam-me diariamente. Sei que realizastes muitos milagres. Mas mesmo assim sinto pena daqueles que sofrem de doenças. Sinto pena daqueles que lutam todos os dias para encontrar calor, abrigo, uma refeição quente. Mostrai-me como posso ajudar. Conduzi-me aos que precisam de auxílio e usai as minhas mãos para lhes dar conforto. Apontai-me a direção em que quereis que eu caminhe, Senhor, e eu seguir-Vos-ei. Ámen.

(Oração contemporânea)

No período em que viveu Santo Amaro ou Mauro (entre os séculos VI e VII), ocorreram entre outros, os seguintes factos: O petróleo é utilizado no Japão (615); Início da dinastia Chalukya na Índia (550); O Príncipe Shotoku reina no Japão (593-622); Os árabes conquistam Jerusalém (637).

EFÍSIO DE SARDENHA, Santo

COMPLEMENTO

Segundo a lenda, Efísio (também conhecido como Éfeso) era um oficial do exército do Imperador Diocleciano. Quando este iniciou a sua campanha contra o Cristianismo, no início do século IV, Efísio e um outro oficial, Polito, receberam ordens para irem para a ilha da Sardenha e ajudarem a libertar o império de todos os cristãos que conseguissem encontrar. Tal como o Apóstolo Paulo fora dissuadido de uma missão semelhante, na estrada de Damasco, Efísio e Polito tiveram uma visão antes de iniciarem a sua missão. O Arcanjo São Miguel apareceu aos dois homens, avisando-os para não fazerem mal aos servos de Cristo. Os 2 homens converteram-se imediatamente ao Cristianismo, e o Arcanjo ofereceu-lhe o seu estandarte para que o usassem como bandeira. 

A fúria de Roma – Quando as autoridades romanas se aperceberam que os perseguidores se tinham tornado defensores do Cristianismo, prenderam os 2 homens. Efísio pediu para ser levado ao templo do deus da guerra, Marte. Mas em vez de fazer sacrifícios ao deus, como esperavam as autoridades, caiu de joelhos e rezou a Jesus. Nesse momento, os ídolos do templo caíram por terra e partiram-se em pedaços. Efísio foi atirado para um forno em chamas, mas não sofreu dano, apesar de outros que se encontravam nas proximidades terem sido consumidos pelas chamas. Efísio e Polito acabaram por ser decapitados e sepultados na Sardenha. Quando os pisanos conquistaram a Sardenha, no século XI, as relíquias dos mártires foram levadas de volta para Pisa e colocadas na catedral. Hoje, Efísio é o padroeiro da Sardenha e o estandarte do Arcanjo São Miguel aparece na bandeira oficial de Pisa.

NO SEU RASTO

Os cristãos de todo o mundo confiam na oração como fonte de conforto e forma de estarem, em comunhão com  Deus. Em Fátima, Nossa Senhora pediu aos pastorinhos que rezassem, que rezassem o terço, que rezassem pela paz. Hoje, milhares de pessoas vão diariamente a Fátima para rezarem pelas suas intenções particulares, para agradecerem graças concedidas e para se sentirem mais perto de Nossa Senhora e de Deus. Mas nem sempre podemos estar em Fátima quando necessitamos da paz de Deus. Um modo de estar mais perto de Fátima e de Nossa Senhora é a página que o santuário disponibiliza na Internet. Em www.santuario-fatima.pt, podemos ficar a par das cerimónias e dos acontecimentos que decorrem no santuário, acompanhar a liturgia e ler sobre as aparições. Para as orações pessoais, é possível fazer aí um pedido de oração de forma a que, em Fátima, partilhem as nossas intenções e peçam por nós a Nossa Senhora.

ORAÇÃO

Pai do Céu, o Teu amado servo Efísio foi capaz de mudar a Sua vida do caminho do mal para o do bem. Oramos para que, sempre que nos desviemos da Tua vontade, nos envies o Teu mensageiro para nos lembrar qual é o Teu caminho, para que um dia possamos, com Efísio, adorar-Te no céu. Ámen.

(Oração contemporânea)

No período em que viveu Santo Efísio (entre os séculos III e IV), ocorreram entre outros, os seguintes factos: A Síria lidera uma revolta falhada contra Roma (272); Os bantu migram para a África central e do sul (220); O Imperador Gallieno declara o Cristianismo legal no Império romano (261); Reinado do Imperador Maximino (306-311).

ITA DE RILLEEDY, santa

Abadessa

COMPLEMENTO

Ita nasceu no seio de uma importante família irlandesa, no condado de Waterford. O seu nome de baptismo era Deirdre, e só mais tarde foi chamada Ita, que significa “sede de santidade”. Apesar de ela querer fazer um voto de virgindade, o pai preferia que casasse com um pretendente rico. Após jejuar e rezar durante 3 dias, o pai deu-lhe a sua aprovação e Ita partiu para o condado de Limerick, onde fundou um convento. Prudente e sensata, só aceitou 4 acres de terra na qual produzia comida para sustentar o convento, apesar de lhe terem sido oferecidas maiores extensões. Levava uma vida austera, com jejum e orações, e dedicava uma devoção especial à Santissima Trindade. O resto do tempo era passado a cuidar dos doentes e a ajudar quem procurava o seu conselho.

Professora e mentora – Ita também estabeleceu uma escola para rapazes, muitos dos quais se vieram a tornar Santos. O mais famoso foi Brendan, Abade Clonfert e missionário. Quando este lhe perguntou quais eram as 3 coisas que mais agradavam a Deus, ela respondeu: “Verdadeira Fé em Deus com um coração puro, uma vida simples com espírito agradecido e generosidade inspirada pela caridade”. Foram-lhe atribuídos muitos milagres, desde devolver a vida a um homem que tinha sido decapitado até viver unicamente com alimentos vindos do céu. Dotada do dom da profecia, era muito admirada e respeitada pelos seus contemporâneos. Ita é talvez a mais famosa Santa da Irlanda, depois de Santa Brígida; é por vezes chamada a “Brígida de Munster”.

NO SEU RASTO

Conhecida como mãe adoptiva dos Santos da Irlanda, Ita ensinou e protegeu os meninos que lhes estavam confiados. Hoje, muitas crianças continuam a não ter acesso à educação. A associação portuguesa de Leigos, Amigos para sempre, ajuda jovens entre os 12 e os 25 anos que vivem na região de Gurué, em Moçambique, a terem acesso à educação e a fazerem amigos. Para isso, esta associação propõe que pessoas em Portugal “adoptem” um jovem amigo ou amiga em Moçambique, correspondendo-se com esse jovem e participando com uma pequena quantia nos custos que a sua educação requer. Pretende também, entre outros projetos:

* Criar um centro de Estudos e Apoio Escolar aos Jovens.

* Organizar cursos de formação adequados às necessidades locais, como saúde, línguas, gestão, informática, contabilidade, agricultura e outros.

* Formar professores moçambicanos.

Para saber mais sobre este projeto, poderá consultar a página da Internet www.businessware.pt/AmigosSemFronteiras.

ORAÇÃO

Glória Vos seja dada, Senhor. Maravilhados pela esperança que lançastes sobre nós, agradecemos-Vos a Vossa misericórdia. Glória Vos seja dada, senhor. Inspirados pelo amor que nos oferecestes, alegramo-nos no Vosso consolo. Glória Vos seja dada, Senhor. Sempre e para sempre seja o Vosso nome louvado em gratidão. Ámen.

(Oração contemporânea)

No período em que viveu Santa Ita ( século VI ), ocorreram entre outros, os seguintes factos: Os persas voltam a controlar as tribos afegãs (550); Um terramoto sacode Antioquia (526); Reinado de Lua-Jaguar, governante Maia (553-5778); É fundada a +primeira escola inglesa em Cantuária (598)

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000

  • Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto

    Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[1]

    http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com

    ===================================

    0000000000000000000000000000000000000000000000

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$



    «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

  • Por enquanto, vou mantendo esta parte final, que retirarei ou modificarei, quando o entender.

    WWW.JESUITAS.PT.

    WWW.ES.CATHOLIC.NET/SANTORAL

    WWW. SANTIEBEATI.IT

    Sites utilizados: Os textos completos são recolhidos através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. em que também incluo imagens recolhidas através de http://es.catholic.net/santoral,; em seguida os textos deste mesmo site sem tradução e com imagens, e por último apenas os nomes e imagens de HTTP://santiebeati.it.

    NOTA INFORMATIVA: Como já devem ter reparado, de vez em quando, segundo a sua importância há uma exceção da 1ª biografia, (ou biografias do Livro Santos de Cada Dia – já traduzidas – por natureza) que mais sobressaem, – quando se trate de um dia especial, dedicado a Jesus Cristo, a Nossa Senhora, Anjos ou algum Santo, em particular – todos os restantes nomes surgem por Ordem alfabética, uma, duas ou três vezes, conforme figurem nos três sites indicados, que poderão ser consultados - se assim o desejarem – pelos meus eventuais leitores. LOGICAMENTE E POR ESSE FACTO, DIARIAMENTE, O ESPAÇO OCUPADO, NUNCA É IGUAL, ACONTECENDO POR VEZES QUE É DEMASIADO EXTENSO.

    As minhas desculpas e obrigado.

    Responsabilidade exclusiva de ANTÓNIO FONSECA

    email: aarfonseca0491@hotmail.com

  • Nº 1165-2ª Página - EVANGELHO, SEGUNDO S. MATEUS - ANO B – 15 DE JANEIRO DE 2012

    Nº 1165-2ª Página

    (Continuação (20)

    LIVRO QUINTO
     
    UNIVERSALISMO DO REINO
     
    20 – Os trabalhadores da vinha – «Com efeito, o reino dos céus é semelhante a um proprietário que saiu ao romper da manhã, a fim de contratar trabalhadores para a sua vinha. Ajustou com eles a um denário por dia e enviou-os para a sua vinha. Saiu depois pela terceira hora, viu outros, que estavam na praça, ociosos, e disse-lhes: «Ide vós também para a minha vinha e tereis o salário que for justo». E eles foram. saiu de novo pela hora sexta, e pela hora nona, e fez o mesmo. Saindo pela hora undécima, encontrou ainda outros que ali estavam e disse-lhes: «Porque ficais aqui todo o dia sem trabalhar?» «É que, responderam-Lhe, ninguém nos contratou». Ele disso-lhes: «Ide vós também para a minha vinha». Ao entardecer, o dono da vinha disse ao capataz: «Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário começando pelos últimos até aos primeiros». Vieram os da hora undécima e receberam um denário cada um. Vieram, por seu turno, os primeiros e julgaram que iam receber mais, mas receberam também um denário cada um. Depois de o terem recebido, começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo: «Estes últimos só trabalharam uma hora e deste-lhes a mesma paga que a nós, que suportamos o cansaço do dia e o seu calor». Respondeu a um  deles: «Em nada te prejudico, meu amigo. Não foi um denário que nós ajustamos?» «Leva pois o que te cabe e segue o teu caminho. Apraz-me dar a este último tanto como a ti. Não me será permitido dispor dos meus bens como me aprouver? Ou tu hás-de ter maus olhos por eu ser bom?» Assim, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos. porque muitos são chamados e poucos escolhidos».
     
    Terceiro anúncio da Paixão Ao subir a Jerusalém, chamou à parte os Doze, e durante o caminho, disse-lhes: «Vamos subir a Jerusalém e o Filho do Homem vai ser entregue aos sumo sacerdotes e aos escribas, que O condenarão à morte e O entregarão aos pagãos para O escarnecerem, açoitarem e crucificarem. Mas Ele ressuscitará ao terceiro dia».
     
    A mãe de Tiago e de João  Aproximou-se então de Jesus a mãe dos filhos de Zebedeu, com os seus filhos, e prostrou-se diante d’Ele, para Lhe fazer um pedido. «Que queres?» perguntou-lhe Ele. Ela respondeu-lhe: «Ordena que estes meus dois filhos se sentem um à Tua direita e o outro à Tua esquerda, no Teu reino». Jesus retorquiu: «Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que Eu estou para beber?» Eles responderam-Lhe: «Podemos». Jesus replicou-lhes: «Na verdade, bebereis o Meu cálice, mas o sentar-se à Minha direita ou à Minha esquerda não Me pertence a Mim concedê-lo; é para aqueles para quem meu Pai o tem reservado». Ouvindo isto, os outros dez ficaram indignados com  os dois irmãos. Jesus chamou-os e disse.-lhes: «Sabeis que os chefes das nações governam-nas como seus senhores, e que os grandes exercem sobre elas o seu poder. Não seja assim entre vós; pelo contrário, quem quiser fazer-se grande entre vós, seja vosso servo. E quem quiser ser o primeiro no meio de vós, seja vosso escravo. Do mesmo modo, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida pelo resgate de muitos».
     
    Os dois cegos de Jericó Quando iam a sair de Jericó, seguiu-O uma grande multidão. Nisto, dois cegos que estavam sentados à beira da estrada, ao ouvirem dizer que Jesus ia a passar, começaram a gritar: «Senhor, filho de David, tem piedade de nós!» A multidão repreendia-os para lhes impor silêncio, mas eles gritavam cada vez mais «Senhor, filho de David, tem piedade de nós!» Jesus parou e, chamando-os, disse-lhes: «Que quereis que vos faça?» «Senhor, responderam-Lhe, que os nossos olhos se abram!» Dominado pela compaixão, Jesus tocou-lhes nos olhos. Imediatamente recuperaram a vista e seguiram-n’O.

    (continua em 16/1/2012)


    Transcrição de António Fonseca

    000000000000000000000000000000000000000000000000000000000
    Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto
    Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]_thumb
    ===================================

    email: aarfonseca0491@hotmail.com

    A propósito de “Maçonaria e polémica em curso em Portugal hoje”,–OPINIÃO–15-1-12

    Post por RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA – BRASIL
    CATÓLICOS NÃO PODEM PERTENCER A MAÇONARIA

    O regente do Tribunal da Penitenciária Apostólica, ao qual compete o julgamento das matérias de "foro interno", veio a público reafirmar a incompatibilidade entre a pertença à Maçonaria e a profissão da fé católica.
    D. Gianfranco Girotti referiu, em declarações à Rádio Vaticano, que o juízo da Igreja a respeito desta matéria não se alterou. O último documento oficial de referência é a "Declaração sobre a Maçonaria", assinado pelo então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Joseph Ratzinger, a 26 de Novembro de 1983.
    O texto afirma que "permanece imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçônicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas.
    Os fiéis que pertencem às associações maçônicas estão em estado de pecado grave e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão". O regente do Tribunal da Penitenciaria Apostólica lembrou que "a Igreja sempre criticou as concepções e a filosofia da maçonaria, considerando-as incompatíveis com a fé católica".
    D. Girotti fez referência às declarações de alguns sacerdotes que publicamente se declaram membros da maçonaria, e pediu a intervenção dos seus diretos superiores, sem excluir que a Santa Sé "possa vir a tomar medidas de caráter canônico".
    Fonte:Rádio Vaticano

    Por Professor Felipe Aquino
    Hoje a Maçonaria atrai muitos católicos, infelizmente, embora a Igreja proiba que nos tornemos maçons.
    Com todo o respeito que devemos a cada pessoa, em face à sua opção, devemos contudo, lembrar aos que querem ser autenticamente católicos, que a filiação à Maçonaria é considerada pela Igreja Católica ´pecado grave´, já que as concepções de Deus e religião, assim como o processo de iniciação secreta imposto aos novos membros, não se coadunam com as noções do Cristianismo relativos a Deus e aos sacramentos, principalmente.
    A Igreja tem uma posição oficial sobre o assunto, que foi feita pelo pronunciamento da Santa Sé em 26/11/1983, por ocasião da promulgação do atual Código de Direito Canônico pelo Papa João Paulo II.
    Esta é a Declaração da Congregação para a Doutrina da Fé, que vem assinada pelo seu Prefeito, Cardeal Joseph Ratzinger (hoje Papa Bento XVI) e pelo Fr. Jérome Hamer, Secretário:
    ´Tem´se perguntado se mudou o parecer da Igreja a respeito da Maçonaria pelo fato de que no novo Código de Direito Canônico, ela não vem expressamente mencionada como no código anterior.
    Esta Sagrada Congregação quer responder que tal circunstância é devida a um critério redacional, seguido também quanto às outras associações igualmente não mencionadas, uma vez que estão compreendidas em categorias mais amplas.
    Permanece, portanto, imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçônicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e, por isto, permanece proibida a inscrição nelas. Os fiéis que pertencem às associações maçônicas, estão em estado de pecado grave, e não podem aproximar´se da Sagrada Comunhão.
    Não compete às autoridades eclesiásticas locais pronunciar´se sobre a natureza das associações maçônicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido, e isto segundo a mente da Declaração desta Sagrada Congregação de 17 de fevereiro de 1981 (cf. AAS 73, 1981, pp. 240s).
    O Sumo Pontífice João Paulo II, durante a audiência concedida ao subscrito Cardeal Prefeito, aprovou a presente Declaração, definida em reunião ordinária desta Sagrada Congregação, e ordenou a sua publicação´.
    Roma, da Sede da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, 26 de novembro de 1983.
    É importante notar que a Declaração da Santa Sé afirma que ´estão em estado de pecado grave, e não podem aproximar´se da Sagrada Comunhão´. Isto é muito sério para os católicos. E é a palavra oficial da Igreja sobre a questão!
    O número 386 da Revista ´Pergunte e Responderemos´, de autoria de D. Estevão Bittencourt, nas páginas 323 a 327, traz um elucidativo artigo sobre o assunto.
    Neste artigo D. Estevão, de reconhecida seriedade e competência, teólogo renomado; afirma:
    ´A Maçonaria professa a concepção de Deus dita ´deista´, ou seja, a que a razão natural pode atingir; ´ admite ´a religião na qual todos os homens estão de acordo, deixando a cada qual as suas opiniões particulares´. Esta noção de Deus e de Religião é vaga e não condiz com o pensamente cristão, que reconhece Jesus Cristo e as grandes verdades por Ele reveladas´.
    ´Além disto, tanto a Maçonaria Regular como a Irregular têm seu processo de iniciação secreta. Propõem o aperfeiçoamento ético do homem através da revelação de doutrinas reservadas a poucos e recebidas dos ´grandes iniciados´ do passado ´ entre os quais alguns maçons colocam o próprio Jesus Cristo. Celebram também ritos de índole ´secreta ou esotérica´, que vão sendo manifestados e aplicados aos membros novatos à medida que progridem nos graus de iniciação. ´ Ora um tal processo de formação contrasta com o que o Cristianismo professa: este não conhece verdades nem ritos reservados a poucos; nada tem de oculto ou esotérico´.
    Outra razão muito séria que D. Estevão levanta, para mostrar ao católico que não se faça maçom, é esta:
    ´Ademais, quem se filia a uma sociedade secreta, não pode prever o que lhe acontecerá, o que se lhe pedirá ou imporá; não sabe se lhe será fácil guardar sua liberdade de opções pessoais. Embora tencione manter fidelidade a seus princípios íntimos, pode´se ver em encruzilhadas constrangedoras´.
    Por outro lado, é preciso lembrar aos católicos que a fé e a doutrina da Igreja é insuperável e completa: herdada dos profetas e dos Apóstolos; revelada por Deus; confirmada pela Tradição dos Santos Padres, Doutores e Santos; confessada pelo sangue dos mártires e guardada pelo Sagrado Magistério. Não é preciso buscar ´coisas novas´ para alimentar o espírito, uma vez que o próprio Senhor nos oferece a sua Palavra e o seu próprio Corpo na Eucaristia.
    O Santo Padre nos outorgou o Catecismo da Igreja Católica, de riqueza inefável, capaz de nos preparar para cumprir aquilo que São Pedro nos pede:
    ´Estai sempre prontos a responder para a vossa defesa a todo aquele que vos perguntar a razão da vossa esperança´ (1Pe 3,15).
    Antes de buscarmos ´coisas novas´, e perigosas para a nossa vida espiritual, ou que põem em risco a nossa própria salvação eterna, vamos antes aprender o que devemos, no seio sagrado e puro da nossa Santa Mãe Igreja.
    Além do mais é preciso lembrar que a principal virtude do católico é a obediência à Santa Igreja, chamada pelo Papa João XXIII, de Mater et Magistra (Mãe e Mestra).
    Quem desejar compreender melhor as razões pelas quais a Igreja, como Mãe cautelosa, proibe os seus filhos de se associarem às lojas maçónicas, poderá ler o livro do Bispo de Novo Hamburgo, D. Boaventura kloppenburg, Igreja
    Maçonaria, Ed. Vozes, 2a. Edição, 1995, ou ainda o livro do Bispo Auxiliar de Brasília, D.João Evangelista Martins Terra, sobre o mesmo assunto.
    Infelizmente, em desobediência à Igreja, alguns no passado, até mesmo do clero, se associaram à Maçonaria, no intuito, às vezes, de serem úteis à sociedade, mas isto nunca foi permitido pela Igreja.
    Do livro ´Entrai pela porta Estreita´ do Prof. Felipe Aquino

     

    Post de ANTÓNIO FONSECA – 15/JANEIRO/2012 – 00,03 HORAS