OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Nº 1202-2ª Página - EVANGELHO, SEGUNDO S. LUCAS - ANO B – 22 DE FEVEREIRO DE 2012

Conforme minha informação de ontem, faço hoje menção dos textos que devia ter publicado ontem seguido do que se refere ao dia de hoje, que por lapso não foi efectuado em devido tempo.
(19)
Nº 1202-2ª Página

EVANGELHO DE S. LUCAS
PRÓLOGO
NA SUBIDA PARA JERUSALÉM
18 – Zaqueu o publicano – … Tendo entrado em Jericó, Jesus atravessava a cidade. Vivia ali um homem rico chamado Zaqueu, que era chefe de publicanos. Procurava ver Jesus e não podia por causa da multidão, por ser de pequena estatura. Correndo à frente, subiu a um sicómoro para O ver, porque Ele devia passar por ali. Quando chegou àquele local, Jesus levantou os olhos e disse-lhe: «Zaqueu, desce depressa, pois tenho de ficar em tua casa». Ele desceu imediatamente e recebeu-O cheio de alegria. Ao verem aquilo murmuravam todos entre si, dizendo que tinha ido hospedar-Se em casa de um pecador. Zaqueu de pé, disse ao Senhor: «Senhor, vou dar metade dos meus bens aos pobres e, se defraudei alguém em qualquer coisa, devolver-lhe-ei quatro vezes mais». Jesus disse-lhe: «Veio hoje a salvação a esta casa, por este ser também filho de Abraão; pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido».
Parábola das moedas de ouro – … Estando eles a ouvir estas coisas, acrescentou Jesus uma parábola, por estar perto de Jerusalém e por eles pensarem que o reino de Deus ia manifestar-se imediatamente. Disse, pois: «Um homem nobre partiu para uma região longínqua, a fim de tomar posse de um reino, para em seguida voltar». «Chamando dez dos seus servos, entregou-lhes dez minas e disse-lhes: Fazei-as render até que eu volte. Mas os seus concidadãos odiavam-no e enviaram uma deputação atrás dele, para dizer: Não queremos que ele seja nosso rei. Quando voltou, depois de tomar posse do reino, mandou chamar os servos a quem entregara o dinheiro, para saber o que cada um deles tinha ganho. O primeiro apresentou-se e disse: «Senhor, a tua mina rendeu outras dez. Respondeu-lhe: Muito bem, bom servidor; já que foste fiel no pouco, receberás o governo de dez cidades. O segundo veio e disse: Senhor, a tua mina rendeu outras cinco. Disse ainda a este: Recebe tu também o governo de cinco cidades. Veio outro e disse: Senhor, aqui tens a mina que tive guardada num lenço, pois tinha medo de ti, que és homem severo, levantas o que não depositaste e colhes o que não semeastes. Disse-lhe ele: Pela tua própria boca te condeno, mau servo. Sabias que sou um homem severo, que levanto o que não depositei e colho o que não semeei; então porque não entregaste o meu dinheiro ao banco? De regresso,. tê-lo-ia tirado com juros». E disse aos presentes: Tirai-lhe a mina e dia-a ao que tem dez. Responderam-lhe: Senhor, ele já tem dez minas. Respondeu-lhes: Eu vos digo: A todo aquele que tem, dar-se-á, mas àquele que não tem, mesmo o que tem ser-lhe-á tirado. Quanto a esses meus inimigos, que não quiseram que eu não reinasse sobre eles, trazei-os cá e degolai-os na minha presença». Dito isto, Jesus seguiu para diante, em direção a Jerusalém.
                               Aqui deve ler-se o texto que foi publicado ontem (dia 20) ao qual se segue  o de hoje:
MINISTÉRIO DE JESUS EM JERUSALÉM
20 – Autoridade de Jesus – … Num daqueles dias, estando Ele no Templo a ensinar o povo e a anunciar a Boa Nova, apresentaram-se os príncipes dos sacerdotes, os escribas e os anciãos e dirigiram-Lhe a palavra dizendo: «Dize-nos com que autoridade fazes estas coisas, ou quem Te deu tal autoridade». Respondeu-lhes: «Também Eu quero fazer-vos uma pergunta: Dizei-me: O baptismo de João era do Céu ou dos homens? Eles começaram a discorrer entre si, dizendo: «Se respondermos: Do Céu, dirá: Porque não acreditastes nele? Se respondermos: Dos homens, todo o povo nos apedrejará , porque têm João na conta de profeta». Responderam, então, que não sabiam de onde era. Jesus disse-lhes: «Também Eu não vos digo com que autoridade faço isto».
Os vinhateiros homicidas – …Começou, depois, a expor ao povo a seguinte parábola: «Um homem plantou uma vinha, arrendou-a a uns vinhateiros e ausentou-se por muito tempo». No devido tempo mandou um servo, aos vinhateiros para estes lhe entregarem parte dos frutos da vinha. Mas os vinhateiros despediram-no de mãos vazias depois de o terem açoitado. Enviou outro servo, mas também o açoitaram, ultrajaram e despediram-no sem nada. Enviou ainda um terceiro e eles, depois de o ferirem, lançaram-no fora. O dono da vinha disse então: Que hei-de fazer? Mandar-lhe-ei o meu filho bem amado; talvez o respeitem. Mas, quando o viram, os vinhateiros disseram uns aos outros. Este é que é o herdeiro, mate-mo-lo, para que a herança seja nossa. E, lançando-o fora da vinha, mataram-no. Que lhes fará, pois, o dono da vinha? «Virá, exterminará os vinhateiros e entregará a vinha a outros». Ouvindo isto eles disseram: «Que Deus o não permita!» Fitando neles os olhos, Jesus disse-lhes: «Que significa então o que está escrito? A pedra angular que os construtores rejeitaram veio a tornar-se pedra angular?» «Todo aquele que cair sob esta pedra ficará despedaçado, e aquele sobre quem ela cair ficará esmagado». Naquela altura, os escribas e os príncipes dos sacerdotes procuraram deitar-Lhe a mão, porque compreenderam que a parábola lhes era dirigida, mas tiveram receio do povo.
O tributo a César – … Puseram-se então à espreita e mandaram-Lhe espiões que se fingiam justos com o fim de O surpreenderem em alguma palavra, a fim de O entregarem ao poder e à jurisdição do governador. Fizeram-Lhe a seguinte pergunta: «Mestre, sabemos que falas e ensinas com rectidão e não fazes acepção de pessoas, mas ensinas o caminho de Deus segundo a verdade. Devemos nós pagar tributo a César ou não?» Conhecendo-lhes a astúcia, Ele respondeu-lhes!: Mostrai-me um denário. De quem é a efígie e a inscrição?» «De César» – disseram eles – Disse-lhes então: «Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus». Não conseguiram apanhar-Lhe uma palavra em falso diante do povo, mas, admirados com a resposta, ficaram calados.
A ressurreição dos mortos – … Aproximaram-se alguns saduceus, que negam a ressurreição, e interrogaram-n’O: «Mestre, disseram: Moisés, prescreveu-nos que, se morrer um homem deixando a mulher, mas não tendo filhos, seu irmão casará com a viúva para dar descendência ao irmão». «Ora, havia sete irmãos, e o primeiro tomou esposa e morreu sem filhos.O segundo, depois, o terceiro, casaram, com a viúva; e o mesmo sucedeu aos sete, que morreram sem deixar filhos. Finalmente, morreu também a mulher. Na ressurreição, a qual deles pertencerá ela, pois os sete a tiveram por esposa?» Jesus respondeu-lhes: «Os filhos deste mundo casam e são dados em casamento, mas aqueles que forem julgados dignos de participar do outro mundo, e da ressurreição dos mortos, nem se casam, nem são dados em casamento, porque já não podem morrer: são semelhantes aos anjos e, sendo filhos da ressurreição são filhos de Deus. E que os mortos ressuscitam até Moisés o deu a entender no episódio da sarça, quando chama ao Senhor Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob. Ora, Deus não é Deus de mortos mas de vivos, pois, para Ele, todos estão vivos». Tomando, então, a palavra alguns escribas disseram: «Mestre, disseste bem». E já não se atreviam a interrogá-lo sobre mais nada.
O Messias, Filho de David e SenhorJesus perguntou-lhes: «Como é que dizem que o Messias é filho de David? Se o próprio David diz no Livro dos Salmos:
Disse o Senhor ao meu Senhor: Senta-te à Minha direita. até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés?
Se David lhe chama Senhor, como é Ele seu Filho?» Enquanto todo o povo O escutava, disse aos discípulos:- «Tomai cuidado com os escribas, que sentem prazer em passear de longas vestes e gostam de ser cumprimentados nas praças públicas, dos primeiros lugares nas sinagogas e dos primeiros assentos nos banquetes, eles que devoram as casas das viúvas,simulando longas rezas. esses terão um castigo mais severo».
(Continua em, 22/2/2012, esta descrição do EVANGELHO DE SÃO LUCAS)



Transcrição de António Fonseca

Nº 1202 – 1ª Página – (52/2012) - SANTOS DE CADA DIA – 21 de Fevereiro de 2012

Ver Notas no final

email: aarfonseca0491@hotmail.com

Nº 1202 – 1ª Página – 2012

Tero_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb_t[1]God-Remained-Posters_thumb_thumb_thu[2]

#####################################

13-2-12_thumb_thumb_thumb_thumb_thum

Jardim geométrico em Leers - Alemanha

##################################### #####################################

Pedro Damião, Santo
Bispo de Ostia, Cardeal e Doutor da Igreja

Pedro Damiani, Santo

Pedro Damiani, Santo

Natural de Ravena, Itália, onde viu a luz no ano de 1007, este futuro cardeal e doutor da Igreja teve começos extremamente modestos. Sendo o último duma numerosa série de filhos, a mãe recusou-se a amamentá-lo. Morreu pouco depois e também o marido. Mais tarde, um irmão tomou conta de Pedro e encarregou-o de guardar porcos. Felizmente, outro, chamado Damião, veio a recolhê-lo e a pô-lo a estudar. Em sinal de reconhecimento, Pedro junto o nome deste irmão ao seu. Depois de exercer com brilho o magistério em Faença e Ravena, Pedro Damião, cuja saúde era delicada, entrou, cerca dos 28 anos de idade, na Ordem dos Camaldulenses, no mosteiro de Fonte Avellana, na Úmbria, onde religiosos austeros levavam vida de eremitas. Tornou-se muito querido deles e foi em breve erguido ao superiorado. Fundou eremitérios semelhantes ao de Fonte Avellana e dirigiu-os com mão firme. Teve discípulos que foram santos, como S. João de Lódi, que lhe escreveu a vida; S. Rodolfo, bispo de Gúbio; e S. Domingos, denominado o (Loricatus = couraçado). Ninguém teve mais amor à Santíssima Virgem nem falou dela em termos mais belos do que este asceta,. de zelo às vezes tão cheio de aspereza. Deixou escritas 158 cartas, 60 opúsculos, várias vidas de santos e bom número de admiráveis sermões. Com franqueza cheia de vigor, escrevia a papas, a antipapas, ao imperador, aos prelados, aos abades e às abadessas, nessa época em que infelizmente abundavam os escândalos em todas as classes da Igreja,

Pedro Damiani, Santo

Pedro Damiani, Santo

O seu Livro de Gomorra (de 1051), em que são fustigadas a incontinência e a simonia dos clérigos, inclusive da cúria romana, é sem dúvida a obra mais escabrosa que tenha saído da pena dum santo. Foi necessário ameaçá-lo de excomunhão para o convencer, em 1057, a deixar-se nomear cardeal. Desde então, foi encarregado das missões mais espinhosas, como legado do papa, mas apresentando constantemente a sua demissão do cardinalato. Passados cinco anos, conseguiu, no entanto, ver-se liberto da honra que tanto lhe pesava e voltou a Fonte Avellana. Faleceu a 22 de fevereiro de 1072, a caminho de Faença, no mosteiro de Santa Maria dos Anjos, e ai foi sepultado; voltava da sua Ravena, que tinha acabado de reconduzir à obediência ao verdadeiro papa. Sobre o túmulo colocaram o seguinte epitáfio, composto por ele próprio: “O que tu és, já eu fui; o que eu sou, tu o serás. Peço que te lembres de mim. Tem piedade das cinzas de Pedro, que jaz aqui. Reza, chora e pede a deus que se compadeça dele”. S. Pedro Damião, que sofria muito de insónia e de terríveis dores de cabeça, é invocado contra estes males. Não tinha igual na penitência. levava os seus eremitas a flagelarem-se mil vezes a seguir à reza de cada dezena de salmos. Segundo dizia, intentava a que se antecipassem ao juízo que Deus havia de pronunciar. Do Livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. Ver também www.es.catholic e www.santiebeati.it

26200 > San Pier Damiani Vescovo e dottore della Chiesa 21 febbraio - Memoria Facoltativa MR

Ascolta da RadioVaticana:
Ascolta da RadioRai:
Ascolta da RadioMaria:

COMPLEMENTO

Depois de Pedro ter perdido os pais durante a infância, ele foi viver com o seu irmão mais velho que o tratava como um escravo e o obrigava a trabalhar como guardador de porcos. Quando o outro irmão, que se chamava Damião, o resgatou e lhe deu uma boa educação, Pedro sentiu-se tão agradecido que adoptou o seu nome. Mais tarde, Pedro tornou-se um professor respeitado. O Santo levava uma vida austera e muitas vezes convidava os pobres para comer com ele à mesa. Desejoso de viver uma vida mais simples, ele ingressou no Mosteiro Beneditino camaldulense. Na sua cela humilde, que compartilhava com outro eremita, Pedro começou um regime de oração, estudo e jejum. Efetivamente, o santo era tão intransigente nesta atividade que acabou por ficar doente. Em 1043 foi eleito Abade. Com o tempo, Pedro fundou outros cinco eremitérios e a sua reputação de líder rigoroso porém benévolo aumentou.

Diplomata da Igreja – Era uma época turbulenta para a Igreja e Roma solicitou a sua ajuda. Ele falou com muita persuasão a respeito de temas como o direito dos cardeais a eleger os papas e a corrupção praticada para comprar e vender os cargos da Igreja. Quando o papa o nomeou Cardeal e Bispo de Ostia contra os seus desejos, Pedro teve que viajar em missões diplomáticas, lutar contra vários anti-papas e escrever inúmeras cartas e sermões para encorajar as reformas.

Vida monástica – Posteriormente, Pedro regressou ao mosteiro, apesar de ser ainda chamado de vez em quando para servir a Igreja. Mesmo com uma idade avançada ele continuou a praticar o seu regime rígido rezando, lendo e escrevendo. Durante o tempo livre dedicava-se a fabricar colheres de pau e outros artigos úteis, o que lhe dava uma sensação de felicidade. Faleceu no dia 22 de fevereiro de 1072. No ano 1828 foi proclamado Doutor da Igreja pelas suas prédicas, reformas e escritos.

No seu rasto

Apesar de Pedro Damião ter respondido sempre aos chamados da Igreja, ele tinha uma clara preferência pela vida monástica.

O primeiro eremitério camaldulense, fundado por São Romualdo em 1027 continuou a servir como refúgio para  muitas pessoas. Os mosteiros camaldulenses encontram-se em todo o mundo e monges e eremitas de diferentes origens dedicam as suas vidas:

* À oração e meditação

* A grupos de oração e às tarefas diárias do mosteiro

* A promover a espiritualidade contemplativa no mundo exterior. 

Os monges convidam os visitantes a participar nos seus grupos de oração diários assim como nas liturgias que incluem cânticos, hinos, leituras e orações. Eles também oferecem orientação espiritual e o Sacramento da Reconciliação. Se estiver interessado em viver uma experiência deste género entre em contacto com o eremitério camaldulense através do site: www.camaldoli.it.

ORAÇÃO

Pai, através de São Romualdo Tu renovaste a vida de retiro e de oração na Tua Igreja. pelas nossa abnegação ao seguir Cristo concede-nos a alegria do paraíso. Concede-nos este pedido por Jesus Cristo, Nosso Senhor, Teu Filho, que vive e reina contigo na unidade do Espírito Santo, em Deus , agora e para sempre. Ámen.

(Oração do espírito de São Romualdo)

Durante o tempo de vida de São Pedro Damião (1007-1072) ocorreram entre outros os seguintes acontecimentos: Shen Kua inventa a bússola (1086); Guido d’Arezzo, percursor das notas musicais (1025); Vida de Al-Gazali teólogo árabe (1059-1111); Reinado de Henrique I de Inglaterra (1100-1135).

Roberto Southwell, Santo
Um dos 40 mártires de Inglaterra e País de Gales

Roberto Southwell, Santo

Roberto Southwell, Santo
Mártir Jesuíta

Martirológio Romano: Também em Londres, são Roberto Southwell, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que durante vários anos exerceu seu ministério na cidade e seus arredores e compôs escritos espirituais. Detido por ser sacerdote, por ordem da própria rainha foi duramente torturado, terminando seu martírio al ser pendurado em Tyburn (1595). Foi o mais novo de oito filhos. Educado em Douai. Viajou a París onde esteve sob a tutela de jesuíta Thomas Darbyshire. Em 1580 uniu-se à Companhia de Jesus depois de dois anos de estudos no Noviciado de Tournee. Mudou-se para Roma, onde pese a sua juventude foi Prefeito de estudos no Colégio Inglês de Roma dos jesuítas. Se ordenou de sacerdote em 1584. Foi enviado a Inglaterra em 1586 como missionário junto a Henry Garnett pese a estar em vigência o decreto da Rainha Isabel que proibia aos sacerdotes católicos permanecer mais de 40 dias em Inglaterra sob pena de morte. Fez trabalho missionário clandestino, foi capelão da Condessa de Arundel. Foi denunciado em 1595 e acusado de traição, e executado em 20 de Fevereiro de 1595 em Tyburn. Sua obra literária está publicada. Em 1872 se publicou a coleção completa de "Poemas" por Reprint Services Corp e em 1970 na coleção "The Fuller Worthies Library" por AMS Press. Beatificado em 1929 e canonizado por Paulo VI em 25 de Outubro de 1970 junto com os Quarenta Mártires de Inglaterra e Gales.

42330 > San Roberto Southwell Sacerdote gesuita, martire 21 febbraio MR

COMPLEMENTO

Roberto Southwell nasceu em Inglaterra no tempo em que a Rainha Isabel I, protestante, lutava contra o Catolicismo. Na juventude, foi enviado para a escola católica inglesa em Douai, França, e mais tarde estudou em Paris. Aos 17 anos, Roberto desejava ardentemente tornar-se jesuíta, mas foi recusado devido à sua juventude. Nessa altura, escreveu: “Ai, onde estou eu, onde estarei? Um vagabundo numa terra árida e seca”. Determinado a realizar os seus propósitos, foi a pé até Roma, onde acabou por ser admitido nos Jesuítas, em 1578. Dois anos após a sua ordenação, o Vigário Geral da Companhia de Jesus enviou-o para Inglaterra para trabalhar com os católicos, embora estivesse seriamente preocupado com a segurança de Roberto. Em Inglaterra, ser jesuíta era considerado traição, mas Roberto sobreviveu usando disfarces e identidades falsas. Em 1587, foi secretamente nomeado Capelão de Anne Arundel, cujo marido, Philip Howard, estava preso na Torre de Londres. Após seis anos de trabalho missionário em Londres, Roberto acabou por ser traído e preso. Apesar da tortura, recusou-se a revelar os nomes dos outros padres católicos em Inglaterra e também ele foi preso na Torre.

Um poeta na Torre – Durante o seu encarceramento, Roberto dedicou-se à escrita e à oração. O poema The Burning Babe alcançou popularidade imediata. escritos em prosa, como Triumphs Over Death, eram também muito lidos. Muitas vezes, as suas obras exprimiam a alegria que se esconde no sofrimento e debruçavam-se sobre o estranho contraste entre o homem santo e amante da paz que, no entanto, era forçado a disfarçar-se para escapar à Lei. Em 1595, Roberto pediu para ser julgado ou libertado. Foi julgado, declarado culpado e enforcado no dia 21 de Fevereiro.

No seu rasto

Roberto Southwell exprimiu a sua em poesia.

Recentemente, outros poetas fizeram o mesmo. Thomas Merton, um jovem americano rebelde que cresceu em França, converteu-se ao Catolicismo em 1938. Em Thirty Poems (1944), Merton exprimiu a sua ardente devoção. Tornou-se monge trapista e um importante escritor espiritual. T. S. Elliot, importante poeta modernista nascido nos Estados Unidos, foi viver para Inglaterra nos anos 20 e converteu-se ao Catolicismo. Alguns dos seus poemas estão repletos de valores espirituais como A Song for Simeon, Journey of the Magi e Ash Wednesday. Estas obras encontram-se traduzidas em português. A poetisa portuguesa Sophia de Mello Breyner Andersen exprimiu os seus valores espirituais em muitas obras, tendo editado um livro Cristo Cigano, onde estão recolhidos poemas de vocação católica. Estes poetas tomaram consciência de que, por vezes, a escrita ajuda a clarificar pensamentos difíceis de exprimir. Ler e escrever sobre questões espirituais é um profundo auxilio para todos os cristãos.

ORAÇÃO

Cristo! Saúde da alma febril, paraíso da mente. Força dos fracos, ama dos amores inocentes. Guia para os passos errantes, luz dos cegos. A quem o choro vence, o arrependimento contrito toca: Pai que cuida, Mãe de coração terno. Recebe-me e salva-me, ferido pela flecha do pecado.Ámen.

(De Peter’s Plaint de Roberto Southwell))

Durante o tempo de vida de São Roberto Southwell (1561-1595) ocorreram entre outros os seguintes acontecimentos: Guerra civil inglesa (1642-1650); Nasce William Shakespeare (1564); Colonos holandeses instalam-se em Nova Amsterdão, depois Nova Iorque (1624); Abre a primeira ópera de Londres (1658)

Eleonora ou Leonor de Inglaterra

Eleonora o Leonor de Inglaterra
Rainha e religiosa

Etimologicamente: Leonor = Eleonor = Eleonor = Aquela que é audaz, é de origem gálica. Nascida no ano 1222, morta em Amesbury, em vinte e cinco de Junho do ano mil duzentos noventa e um. Esta jovem veio ao mundo em França. Seus pais eram Berengário IV, conde de Provença e de Beatriz de Sabóia. A mãe era uma fervorosa cristã e muito dada às letras. Em 1236 contraiu matrimónio em Canterbury com o rei Enrique III de Inglaterra. Com ela se marcharam muitos familiares e conhecidos em busca de uma maior fortuna. Muitos chegaram a ocupar postos importantes na administração pública. Sem embargo, o favoritismo de Eleonora suscitou em seguida as invejas e uma impopularidade grande contra a rainha. A coisa se fez tão tensa que tiveram que encerrá-la na torre de Londres. A má sorte não só caía sobre suas costas, mas também seu marido foi feito prisioneiro durante a de Lewes. O sopro de Deus atravessou sua alma. Por isso se foi a uma abadia beneditina e se fez religiosa em 1276. Sua santidade cresceu a passos agigantados. Sua fama de santidade é enorme, ainda que nunca haja sido canonizada oficialmente. Todo o mundo, sem embargo, lhe tributa o culto que merece. Morreu santamente em 1291.

42350 > Sant' Eleonora Regina d'Inghilterra 21 febbraio

Eustáquio (Eustácio) de Antioquia, Santo

Eustaquio (Eustacio) de Antioquía, Santo

Bispo

Martirológio Romano: Comemoração de santo Eustácio, bispo de Antioquia, que, célebre por sua doutrina, foi desterrado a Trajanópolis, em Trácia, em tempo do imperador ariano Constâncio, por causa de sua fé católica, e ali descansou no Senhor (c. 338).Santo Eustáquio nasceu em Side, em Panfilia. Segundo afirma Santo Atanásio, confessou ante os perseguidores a fé de Cristo. Era um homem sábio, eloquente e virtuoso. Eleito bispo de Bereia, na Síria, atraiu sobre si os olhares da Igreja. Mais tarde, foi trasladado para a sede de Antioquia, que só cedia em dignidade as de Roma e Alexandria e era a terceira do mundo. Pouco depois de ocupá-la, assistiu ao Concílio de Nicea, onde foi acolhido com grandes honras e se distinguiu por sua oposição ao arianismo. No meio de seus trabalhos pelos outros, não olvidou que a verdadeira caridade começa por si mesmo e trabalhou antes de tudo por sua própria santificação. Mas não por cuidar de seu jardim guardava para ele toda a água da graça, mas que a deixava correr também pelos hortos de seus próximos a fim de que levasse a fecundidade para outros. Nas dioceses que estava encarregado de governar, distribuiu homens capazes de instruir e sustentar aos fieis. O santo se alarmou ao inteirar-se de que Eusébio, o bispo de Cesareia, favorecia a nova heresia (se tratava de Eusébio conhecido como "o pai da história eclesiástica"). A desconfiança que mostrou Santo Eustáquio pela doutrina desse e outros bispos, assim como sua acusação no sentido de que haviam alterado o Credo de Nicea, provocaram contra ele as iras dos arianos, quem conseguiram depô-lo no ano 330. Antes de sair de Antioquia o pastor congregou a sua grei e a exortou a manter-se fiel à verdadeira doutrina. A exortação foi tão eficaz que se formou um grupo de "eustacianos" para preservar a pureza da fé e negar o reconhecimento a todos os bispos que enviassem os arianos. Desgraçadamente, esta lealdade degenerou mais tarde em sectarismo contra os prelados ortodoxos. Santo Eustáquio foi desterrado com alguns sacerdotes e diáconos a Trajanópolis de Trácia. Não sabemos com exatidão o sitio nem a data de sua morte. A maioria de seus copiosos escritos se perdeu. Entre as obras suas que se conservam, a principal é uma discussão contra Orígenes, em que critica os poderes da pitonisa de Endor (1 Re. 28:7-23). Sozomeno recomenda as obras de Santo Eustáquio por seu estilo e conteúdo. Mas nada mostra melhor a virtude do santo que a paciência com que sobrelevou as acusações caluniosas que se lhe fizeram em coisas de importância e, depois, a deposição e o desterro. Santo Eustáquio foi maior na desgraça do que havia sido quando suas virtudes brilhavam pacificamente no governo de sua sede. Seu nome aparece no Canon das missas síria e maronita.

92835 > Sant’ Eustazio di Antiochia Vescovo 21 febbraio MR

BEATA MARIA HENRIQUETA DOMINICI

Religiosa (1829-1894)

María Enriqueta (Ana Catalina) Dominici, Beata

María Enriqueta (Henriqueta) (Ana Catalina) Dominici, Beata

Esta religiosa, Superiora Geral das Irmãs de Santa Ana e da Providência, nasceu em Borgo Salsasio a 10 de Outubro de 1829. Paulo VI, na homilia de beatificação, a 7 de Maio de 1978, assim retratou o perfil da bem-aventurada: “Maria Henriqueta Dominici foi, primeiramente, uma mulher, uma religiosa que teve e experimentou de maneira forte e viva o sentimento da fragilidade essencial do ser humano e o sentimento da absoluta grandeza e transcendência de Deus… Sendo muito jovem ainda, compreende que vale a pena consagrar toda a sua vida a Deus, e – como ela mesma confessa – delicia-se ‘no desejo cada vez maior de se tornar boa e de servir o Senhor de maneira decidida’; e, repetindo as célebres palavras de Santo Agostinho, reconhece: ‘só o meu Deus podia encher e saciar o meu pobre coração; com tudo o mais não me importava’. Mas DEUS, que ela desde criança procurou e encontrou e a quem por toda a vida quis servir, apresentou-Se-lhe como o Pai de amor infinito. Na escola de Cristo ela – nos escritos, nas cartas e nas conversas – dirigir-se-á a Deus com o nome familiar de ‘Meu Papá’; e com uma simplicidade e segurança, que só as almas cheias de fé podem ter, escreverá: ‘Parecia-me estar completamente descansada no colo de Deus como criança no colo da mãe, a dormir sossegadamente: amava a Deus e quase diria, se não tivesse medo de exagerar, que saboreava a bondade d’Ele’. A entrega a Deus na vida religiosa comporta abandono absoluto à sua vontade. Maria Henriqueta decidiu cumprir sempre, a todo custo, a vontade de Deus: ‘Sou toda do meu Deus e Ele é todo meu. Que hei-de temer? – escreve. E que deixarei eu de poder fazer e sofrer por amor d’Ele, sendo toda sua?… Meu Deus, quero fazer a vossa vontade e nada mais’. Convencida do valor incomparável da ‘sabedoria da cruz’, escrevia: ‘Farei muitas vezes a minha morada no Jardim das Oliveiras e no Monte Calvário, onde se recebem lições importantíssimas e utilíssimas’”. Tendo sido recebida no instituto das Irmãs de Santa Ana e da Providência, fez os votos em 1853. Depois de desempenhar o cargo de Mestra de Noviças, em 1861 foi eleita Superiora Geral. Permaneceu no posto durante 33 anos, isto é, até à sua morte, a 21 de fevereiro de 1894. Deu tão grande incremento ao Instituto que a consideram co-fundadora do mesmo. AAS 67 (1975) 221-4; L’OSS. ROM. 14.5.1978; DIP 8, 757-9. Do Livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. Ver também www.es.catholic e www.santiebeati.it

42300 > Beata Maria Enrichetta Dominici Vergine 21 febbraio MR

BEATO NATAL ou NOEL PINOT

Pároco, mártir (1747-1794)

Noël (Natal) Pinot, Beato

Noel Pinot nasceu em Angers (França) em 1747 e foi o último duma família de 16 filhos. Recebeu a ordenação sacerdotal em 1771, foi sucessivamente coadjutor de Bousse e de Corzé, capelão do hospital dos Incuráveis de Angers em 1781, e em 1788 nomearam-no pároco de Louroux-Béconnais. Quase tudo o que recebia desta paróquia fervorosa, dava-o em esmola aos pobres. Nos começos de 1791, a municipalidade de Louroux-Béconnais fez saber a Noel e ao seu coadjutor que deviam prestar o juramento de fidelidade à Constituição civil do clero. O coadjutor condescendeu, mas o pároco recusou-se. Logo que se instalou em Maine-et-Loire um bispo constitucional. Noel declarou do alto do púlpito que nunca lhe reconheceria autoridade, o que lhe valeu ser acusado de fomentar a revolta e receber ordem de prisão. O tribunal de Beaupréau condenou-o a que se retirasse para oito léguas de distância daquela paróquia. A sua existência passou então a ser a dos numerosíssimos padres chamados “refractários” que tinham de exercer o ministério clandestinamente e eram obrigados a mudar constantemente de refúgio. Noel escondia-se alternadamente em vários hospitais. O avanço dos Vendeianos permitiu-lhe que reaparecesse após eles em Louroux-Becónnais, mas a retirada dos mesmos obrigou-o outra vez a deixar a paróquia. Nem opor isso abandonou Noel o rebanho: de dia escondia-se, mas de noite ouvia confissões e celebrava missa em qualquer quinta isolada. Foi numa desta que foi descoberto na noite de 8 para 9 de fevereiro de 1794, no momento em que se preparava para subir ao altar. Levado em 21 de fevereiro ao tribunal revolucionário, que funcionava no paço episcopal de Angers, foi condenado à morte por se ter recusado ao juramento e por fanatismo. Executaram-no nesse mesmo dia, revestido dos paramentos sagrados com que estava quando foi preso. Nos últimos momentos tiraram-lhe, porém, a casula, com receio de que ela prejudicasse o bom funcionamento da guilhotina. Do Livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. Ver também www.es.catholic e www.santiebeati.it Se houver informação relevante para a canonização do Beato Noel Pinot, por favor contacte a: Diocèse d’Angers 8, Place Monseigneur-Rumeau B.P. 246 49002 Angers CEDEX 01, FRANCIA - o - Bénédictines de Notre-Dame du Calvaire 8, rue Vauvert 49100 Angers, FRANCIA

92241 > Beato Natale Pinot Martire 21 febbraio MR

Beatos Baltasar, Antonio e Ignacio Uchibori, mártires

No monte Unzen, Nagasaki, Baltasar Uchibori, Antonio Uchibori, e Ignacio Uchibori, irmãos, mártires (1627).

94396 > Beati Baldassarre, Antonio ed Ignazio Uchibori Fratelli giapponesi, martiri 21 febbraio

93847 > Beato Claudio di Portacieli Cardinale 21 febbraio

42400 > San Felice di Metz Vescovo 21 febbraio

São Germán,abade

No mosteiro de Granfeld,na região dos Helvécios, são Germán, abade, que ao tratar de defender com pacíficas palavras aos vizinhos do mosteiro do assalto de um grupo de salteadores, foi desnudado e atravessado com lanças, junto com o monge Randoaldo (c. 667).

42310 > Santi Germano e Randoaldo Abate e monaco 21 febbraio MR

92370 > San Pipino il Vecchio (o di Landen) 21 febbraio

Beato Tomás Portmort, presbítero e mártir

Em Londres, em Inglaterra, beato Tomás Portmort, presbítero e mártir, que em tempo da rainha Isabel I foi encarcerado por ser sacerdote e depois pendurado perto da catedral de São Paulo, consumando assim seu martírio (1592).

42320 > Beato Tommaso Pormort Sacerdote e martire 21 febbraio MR

 


0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

  • 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000

  • Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto

  • Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]

  • http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com

  • ===================================

  • 0000000000000000000000000000000000000000000000

  • $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$SS

    «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

  • 1 - A integração dos textos editados MMI IMP S.r.l./IMP BV – impressa na União Europeia (Ver blogue nº 1153 – 3/1/12) que se refiram a alguns dos Santos hoje incluídos, continuara a ser efetuada diariamente desde que eu possua as respectivas pagelas na Coleção de Histórias de Santos que nos inspiraram, intitulada “Pessoas Comuns – Vidas Extraordinárias pelo que peço as minhas desculpas. AF.Hoje POR EXEMPLO foi incluído como

  • Complemento na vida de

  • Pedro Damião e Roberto Southwell, SantosEstrela

  • 2 - Sites utilizados: Os textos completos são recolhidos através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. em que também incluo imagens recolhidas através de http://es.catholic.net/santoral,; em seguida os textos deste mesmo site sem tradução e com imagens, e por último apenas os nomes e imagens de HTTP://santiebeati.it.

  • 3 - Como já devem ter reparado, de vez em quando, segundo a sua importância há uma exceção da 1ª biografia, (ou biografias do Livro Santos de Cada Dia – já traduzidas – por natureza) que mais sobressaem, – quando se trate de um dia especial, dedicado a Jesus Cristo, a Nossa Senhora, Anjos ou algum Santo, em particular – todos os restantes nomes surgem por Ordem alfabética, uma, duas ou três vezes, conforme figurem nos três sites indicados, que poderão ser consultados - se assim o desejarem – pelos meus eventuais leitores. LOGICAMENTE E POR ESSE FACTO, DIARIAMENTE, O ESPAÇO OCUPADO, NUNCA É IGUAL, ACONTECENDO POR VEZES QUE É DEMASIADO EXTENSO.

  • Peço-vos a melhor compreensão e as minhas maiores desculpas e obrigado.

  • Responsabilidade exclusiva de ANTÓNIO FONSECA

    email: aarfonseca0491@hotmail.com

    http://bibliaonline.com.br/acf; http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt