OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Nº 1210-4 - «REZAR NA QUARESMA» 29 de Fevereiro de 2012

1ª SEMANA DA QUARESMA

Quarta-feira

Lucas 11, 29-32

“ESTÁ AQUI QUEM É MAIOR DO QUE JONAS”

****************

Maior do que Jonas,

que a Rainha de Sabá

e maior que todos os outros.

Maior do que a opinião pública

e maior do que os meus preconceitos e fantasmas.

Está aqui Jesus,

O rosto de amor e da ternura de Deus.

 

»»»»»»»»»»

Os sinais que Tu me dás, Jesus,

não chegam quando tenho o coração distraído.

Ajuda-me a reconhecer a Tua presença na minha vida.

Ajuda-me a ver na Tua morte um amor sem limites.

Na Tua ressurreição, a porta que se abre

para uma esperança sem fim.

edisal@edisal.salesianos.pt

http://www.edisal.salesianos.pt/

000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

NOTA:

O livrinho “REZAR NA QUARESMA – Um Caminho de mudança” consta de leituras –

citação bíblica do Evangelho do dia;

uma frase bíblica em destaque;

uma imagem para ajudar a pensar;

uma meditação que faz a ponte entre o Evangelho e os dias de hoje;

uma proposta de oração.

Dai que, durante este período de Quaresma, tal como ocorreu nos 2 últimos anos (como acima refiro), diariamente será aqui transcrito o texto do respectivo dia, solicitando a devida vénia às Edições Salesianas.

António Fonseca

aarfonseca0491@hotmail.com

http://bibliaonline.com.br/acf

Nº 1210-2ª Página - EVANGELHO, SEGUNDO S. LUCAS - ANO B – 29 DE FEVEREIRO DE 2012

 

(1)

Nº 1210-2ª Página

EVANGELHO DE S. JOÃO

INTRODUÇÃO

PRÓLOGO

1 – PRÓLOGO –

No princípio já existia o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Ele estava, no princípio, com Deus.

Tudo começou a existir por meio d’Ele, e, sem Ele nada foi criado.

N’Ele estava a Vida e a Vida era a luz dos homens.

A luz resplandece nas trevas, mas as trevas não a admitiram.

Surgiu um homem enviado por Deus, cujo nome era João.

Veio como testemunha, para dar testemunho da luz, a fim de todos crerem por Seu intermédio.

Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz.

O Verbo era a luz verdadeira que vindo ao mundo, a todo o homem ilumina.

Estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, mas o mundo não O conheceu.

Veio ao que era Seu e os Seus não O receberam.

Mas a todos os que O receberam, aos que creem n’Ele, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus;

eles que não nasceram do sangue, nem de vontade carnal, nem de vontade do homem, mas, sim de Deus.

E o Verbo fez-Se homem e habitou entre nós, e nós vimos a Sua glória,

Glória que Lhe vem do Pai, como Filho único cheio de Graça e de Verdade.

João dá testemunho d’Ele e exclama, nestes termos:

«Este é Aquele de Quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente porque existia antes de mim».

E da Sua plenitude é que todos nós recebemos, graça sobre graça.

Porque, se a Lei foi dada por meio de Moisés, a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.

Ninguém jamais viu a Deus: O Filho único que está no seio do Pai é que O deu a conhecer.

 

Amanhã, dia 1/3/12, iniciarei a descrição do Evangelho de SÃO JOÃO com o seu Primeiro Capítulo.

António Fonseca

Nº 1209-2ª Página - EVANGELHO, SEGUNDO S. LUCAS - ANO B – 28 DE FEVEREIRO DE 2012

(24)

Nº 1209-2ª Página

EVANGELHO DE S. LUCAS

PRÓLOGO

RESSURREIÇÃO E ASCENSÃO

 

24 – O TÚMULO VAZIO: PREGÃO PASCAL - No primeiro dia da semana, ao romper da alva, foram ao sepulcro, levando os perfumes que haviam preparado. Encontraram a pedra do túmulo removida e, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus. Estando elas perplexas com o caso, aparecerem-lhes dois homens em trajes resplandecentes. Como estivessem amedrontadas e voltassem o rosto para o chão, eles disseram-lhes: «Porque buscais entre os mortos Aquele que vive? Não está aqui; ressuscitou! Lembrai-vos de como vos falou quando ainda estava na Galileia, dizendo que o Filho do Homem havia de ser entregue às mãos dos pecadores, ser crucificado, e ressuscitar ao terceiro dia». Recordaram-se, então, das Suas palavras. Voltando do túmulo, foram contar tudo isto aos onze e a todos os restantes. Eram elas Maria de Magdala, Joana e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres, que estavam com eles, diziam isto aos apóstolos, mas as suas palavras pareceram-lhes um desvario e eles não acreditaram nelas. Pedro, no entanto, pôs-se a caminho e correu, ao sepulcro. debruçando-se, apenas viu as ligaduras e voltou para casa, admirado com o sucedido.

NO CAMINHO DE EMAÚSNesse mesmo dia, dois deles iam a caminho de uma aldeia chamada Emaús, distante de Jerusalém sessenta estádios, e conversavam entre si sobre tudo o que acontecera. Enquanto conversavam e discutiam, acercou-se deles o próprio Jesus e pôs-Se com eles a caminho; os seus olhos, porém, estavam impedidos de O reconhecerem. Disse-lhes Ele: «Que palavras são essas que trocais entre vós, enquanto andais?» Pararam entristecidos, e um deles, de nome Cléofas, respondeu: «Tu és o único forasteiro em Jerusalém a ignorar o que lá se passou nestes dias! Perguntou-lhes Ele. «Que foi?» Responderam-lhe: «O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e de todo o povo; como os príncipes dos sacerdotes e os nossos chefes O entregaram, para ser condenado à morte e crucificado. Nós esperávamos que fosse Ele Quem libertasse Israel, mas com tudo isto, já lá vai o terceiro dia desde que se deram estas coisas… Verdade é que algumas mulheres do nosso grupo, nos deixaram perturbados, porque foram ao sepulcro, de madrugada, e não Lhe achando o corpo, vieram dizer que lhes apareceram uns anjos que afirmavam que Ele vivia. Então uns dos nossos foram ao sepulcro e encontraram tudo como as mulheres haviam dito, mas a Ele não O viram». Jesus disse-lhes então: «Ó homens sem inteligência e lentos de espírito em crer em tudo quanto os profetas anunciaram! Não tinha o Messias de sofrer essas coisas para entrar na sua glória?» E, começando por Moisés e seguindo por todos os Profetas, explicou-lhes, em todas as Escrituras, tudo o que lhe dizia respeito. Ao chegarem perto da aldeia para onde iam, insistiam com Ele, dizendo: «Fica connosco, pois a noite vai caindo e o dia já está no ocaso». Entrou para ficar com eles; e, quando Se pôs à mesa, tomou o pão, pronunciou a benção e, depois de o partir, entregou-lho. Abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-n’O; mas Ele desapareceu da sua presença. Disseram então um ao outro: «Não estava o nosso coração a arder cá dentro, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as escrituras?» Partiram imediatamente, voltaram para Jerusalém, e encontraram reunidos os onze e os seus companheiros, que lhes disseram: «Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!» E eles contaram o que lhes tinha acontecido pelo caminho e como Jesus se lhes dera a conhecer ao partir do pão.

JESUS APARECE AOS ONZEEnquanto isto diziam, Jesus apresentou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz seja convosco!» Dominados pelo espanto e cheios de medo, julgavam ver um espírito. Disse-lhes então: «Porque estais perturbados e porque surgem nos vossos corações tais pensamentos?» «Vede as Minhas Mãos e os Meus pés; sou Eu mesmo. Palpai-Me e olhai que um espírito não tem carne, nem ossos, como verificais que Eu tenho». Dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés. E, como na sua alegria não queriam acreditar, de assombrados que estavam, Ele perguntou-lhes: «Tendes aí alguma coisa que se coma?» Deram-Lhe uma posta de peixe assado; e, tomando-a, comeu diante deles.

ÚLTIMAS INSTRUÇÕESDepois, disse-lhes: «Estas foram as palavras que vos disse, quando estava convosco: Que era necessário que se cumprisse tudo quanto a Meu respeito está escrito em Moisés, nos Profetas e nos Salmos». Abriu-lhes, então, o entendimento para compreenderem as Escrituras e disse-lhes: «Assim está escrito que o Messias havia de sofrer e ressuscitar dentre os mortos ao terceiro dia, que havia de ser pregado, em Seu nome, o arrependimento e a remissão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas destas coisas. E eu vou mandar sobre vós O que Meu Pai prometeu». «Entretanto, permanecei na cidade até serdes revestidos com a força lá do Alto».

A ASCENSÃODepois, levou-os até junto de Betânia e, erguendo as mãos, abençoou-os. Enquanto os abençoava, separou-Se deles e elevava-Se no céu. E eles, depois de O terem adorado, voltaram para Jerusalém com grande alegria. e estavam continuamente no Templo a bendizer a Deus.

Amanhã, dia 29/2/12, iniciarei a descrição do Evangelho de SÃO JOÃO com o seu Primeiro Capítulo.

António Fonseca