OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

Imagens e Frases de Natal Religioso

sábado, 24 de março de 2012

Guia de Blogs Católicos - 24-3-12

Guia de Blogs Católicos


No bate-papo do UOL com um protestante: intercessão dos santos

Posted: 23 Mar 2012 11:37 AM PDT

Entrei para conversar com um protestante sobre o tema da intercessão dos santos. Veja como foi: (02:01:07) GBC reservadamente fala para Pr. Carioca,: As pessoas que estão no céu. Elas nos ajudam? (02:01:08) Pr. Carioca, fala para GBC: em uma Parabola Jesus explicou sobre isso (02:01:32) Pr. Carioca, fala para GBC: não podem (02:01:39) GBC reservadamente fala para Pr. Carioca,:

Assim fica meio ridículo, amém?

Posted: 22 Mar 2012 08:36 PM PDT

A imitação é um artifício arriscado, pois pode ser uma manifestação de falta de idéias próprias. Já imitar alguma coisa de baixa qualidade... não envolve risco algum, é mico na certa. Reconheço que não tenho a mínima ideia de quem começou com essa mania de concluir frases da pregação com um amém interrogativo, que pede uma idêntica resposta do público. Mas arriscaria a seguinte árvore

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini: a mentira perdeu

Posted: 22 Mar 2012 08:30 PM PDT

Nas eleições de 2010, a candidata Dilma Vana Rousseff e sua coligação pediram a apreensão do documento “Apelo a Todos os Brasileiros e Brasileiras” sob o argumento de infringir a lei eleitoral por debater o aborto. Também nos atribuíram a “mentira” de Dilma Vana Rousseff e o PT serem a favor da liberação do aborto. Provamos que o PT e Dilma Rousseff eram e continuam sendo a favor da liberação do

Bispos americanos declaram 30 de março como dia de oração e jejum pela liberdade religiosa

Posted: 22 Mar 2012 08:27 PM PDT

A Conferencia dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB) fez um apelo aos católicos e a "todas as pessoas de Fé" a se unirem em oração e jejum no próximo dia 30 de março para pedir a Deus a derrogação que desrespeitam a liberdade religiosa e de consciência no país. A violações de liberdade referidas pelos bispos se relacionam com o mandato do Governo norte americano de obrigar os

A Igreja acreditava que a Terra era quadrada?

Posted: 22 Mar 2012 08:25 PM PDT

Se a Igreja tivesse acreditado que a Terra é quadrada, como é que as imagens católicas já representavam a terra como um globo antes de Galileu sequer nascer?

A Depressão, por Dom Murilo Krieger (primaz do Brasil)

Posted: 22 Mar 2012 08:22 PM PDT

Cada época da História tem características próprias, que a identificam. Seria a depressão uma das características de nossa época? Afinal, em nossos tempos é significativo o número de pessoas que vivem naquela situação que o dicionário Aurélio define como “distúrbio mental caracterizado por adinamia [estado de prostração física e/ou moral; falta de forças], desânimo, sensação de cansaço, e cujo

Prepare-se para o Ano da Fé: padre esclarece proposta de Bento XVI

Posted: 22 Mar 2012 08:16 PM PDT

Emeio às incertezas trazidas pela cultura pós-moderna, os católicos terão a oportunidade de refletir sobre suas crenças e convicções religiosas. O Papa Bento XVI instituiuo Ano da Fé, de outubro de 2012 a outubro de 2013,ocasião que deve incitar o redescobrimento da fé católica. Em uma paróquia de Montes Claros (MG), uma escola de formação foi criada para esclarecer e preparar os fiéis para

Tiago Leifert adere ao #abortonuncamais

Posted: 22 Mar 2012 08:13 PM PDT

O Tuitaço #abortonuncamais foi simplesmente um sucesso. Das 13h às 15h de hoje, os católicos de todo o Brasil mais uma vez manifestaram seu total repúdio à esse crime abominável. A hashtag #abortonuncamais dominou os TTs durante três horas. Ficamos em 1º Lugar em todo o Brasil e em posições ótimas nos demais estados. Destaque para Brasília e Manaus. Mais a surpresa do dia com certeza foi a

Castidade - A virtude que comporta a integridade da pessoa - II

Posted: 22 Mar 2012 03:00 PM PDT

"Estudem o Catecismo com paixão e perseverança!" Bento XVI Diz o Catecismo da Igreja católica no parágrfo 1632: "Os jovens devem ser instruídos convenientemente e a tempo sobre a dignidade, a função e o exercício do amor conjugal, a fim de que, preparados no cultivo da castidade, possam passar, na idade própria, do noivado honesto para as núpcias." O que o Catecismo

Gabriel Chalita:um católico com cara de protestante.

Posted: 22 Mar 2012 02:00 PM PDT

Trechos da entrevista concedida ontem por Gabriel Chalita, pré-candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo, ao portal Terra (em vídeo aqui): Dois dias antes da entrevista em que defende a união civil entre homossexuais, Chalita faz uma das leituras na Missa da Paróquia São José, no bairro do Belém, em São Paulo. Sobre o aborto e a polêmica a este respeito na corrida presidencial de 2010

Post colocado em 24-3-12  -  13,35 h

António Fonseca

Nº 1234-3ª Página - Recordando o Padre Salgueirinho – Vitral - 24 de Março de 2012

 
(Pde Mário Salgueirinho Barbosa)
 


Padre Mário Salgueirinho foi para todos nós um ser humano exemplar, uma pessoa marcante e ficam definitivamente as nossas vidas mais pobres sem o seu carácter, bondade e sabedoria.
Que descanse em paz com as honras do Senhor.
18\06\1927 - 29\10\2011

O prometido é devido
Como devem ter reparado, ultimamente (talvez por falta de espaço ou tempo, ou outro motivo preponderante a Voz Portucalense não tem podido dar seguimento à publicação de Vitrais). Recorri já por várias vezes ao blogue que, ele escreveu, e que graças a Deus, vai permanecendo na Internet, e novamente segui o mesmo critério, e resolvi recolher os textos que foram ali publicados no mês de Março de 2010, em 2, (Missões humildes) em 9 (Tempos de solidariedade) e em 23 (Ensinar a amar) 5 do referido mês, e que focam diversos assuntos tais como; O primeiro é o sobre o Prego (utilizado na construção civil; o segundo sobre Solidariedade e o terceiro sobre Amor

Tuesday, March 23, 2010

Ensinar a amar

Conta uma lenda que um velho sábio contemplou o mundo do alto de uma montanha. Viu em baixo gente que se amava e gente que se matava.
Desceu e perguntou a uns: porque é que vos matais?
 Porque ainda não descobrimos o sentido da vida – responderam.
Depois perguntou aos outros: Porque é que vos amais?
 Porque já descobrimos o sentido da morte.
O velho sábio voltou a subir ao cimo da montanha interrogando-se: o que posso fazer para que todos se amem em vez de se matarem?
Nós ficamos profundamente impressionados com as notícias dolorosas dos jornais: a morte ceifa permanente e cruelmente muita gente. É o terrorismo cruel, cego e suicida. São as guerrilhas que não cessam de matar em todo o mundo. São os assaltos violentos que roubam vidas para roubar valores materiais. São litígios entre familiares e vizinhos, tantas vezes por razões sem valor. Etc. etc. etc.
O número dos que se amam tem de aumentar e de diminuir o dos que se matam.
Há necessidade de educar para o amor fraterno, para o amor vivido e ordenado por Cristo: educar na família, nas escolas, nas igrejas, em toda a parte.
Por vezes deparamos com exemplos de amor fraterno vindos donde nem esperamos: li, há tempos, num dos nossos jornais diários, este episódio encantador.
Num desses bairros paupérrimos da cidade vivia um idoso pobre e viúvo, sem ninguém. Adoeceu. Um rapaz vizinho trabalhava como empregado de recados de uma mercearia, levando artigos aos clientes numa velha bicicleta. Para ajudar o idoso doente, o rapaz corria a casa na sua bicicleta desengonçada, comia apressadamente e ia aquecer a sopa do doente. E voltava a correr para o trabalho para chegar dentro da hora. E esta corrida de amor só parou quando o idoso morreu.
Há que ensinar a amar, mostrando exemplos de generosidade como este. Uma garota levava às costas uma criança. Alguém perguntou-lhe: pesa muito? - Não. É meu irmão – respondeu.
O que parece difícil, pesado, não pesa, se virmos nos outros um irmão.
Talvez aquele velho sábio fosse mais feliz se visse que ainda há quem se sacrifique para amar os outros.

posted by Maia @ 4:41 PM0 comments

Tuesday, March 09, 2010

Tempos de Solidariedade

As catástrofes apocalípticas que esmagaram milhares de vidas no Haiti, no Chile e na bela Ilha da Madeira, etc. e destruíram habitações, alimentos e muitos outros valores, com a crise que nos atinge e a outros povos, apelam à nossa solidariedade num clamor lancinante.
É hora de partilhar! Hora de renunciar ao supérfluo para ajudar os que sofrem no nosso país e nos países arruinados pelos terramotos violentos.
A virtude da solidariedade tem de ser aprendida e desenvolvida na família, numa luta contra o egoísmo, contra a indiferença para com as situações dolorosas dos outros.
O padre Gratry, um sacerdote francês que dedicou a sua vida à causa dos pobres, diz no seu livro “As origens” esta palavra: “Uma só coisa peço ao mundo dos nossos dias: uma vontade decidida de abolir a miséria.”
Conta ele que quando era criança, passou um dia com sua mãe por um mendigo, e ela lhe disse: “Pensa, Adolfo, que podias ser tu esse pobrezinho!” E aquela palavra ficou-lhe gravada para toda a vida e despertou-o para a solidariedade, fazendo dele um lutador apaixonado contra a pobreza, um apóstolo do amor fraterno.
Palavra de mãe, palavra dinamizadora para todos - crianças, jovens, adultos - empenhando-os na luta incansável para ajudar os mais carentes de alimentos, de habitação, de saúde, de justiça.
“Adolfo, podias ser tu..” E, na verdade, poderá ser qualquer um de nós.
É esta realidade que deve levar-nos à compaixão dos indigentes, dos injustiçados, dos que não têm voz para reclamar os seus direitos.
Somos instrumentos de Deus para criar um mundo mais feliz.
Para refletir
Onde se encontra o teu Deus? Estás cansado de esperar. Gritas-lhe e não te responde, invoca-Lo e não tens sossego. Sofres e Ele não reage. Onde está agora quando precisas tanto Dele? Porque se esquece de ti? Diz-lhe isso a Ele: porque te escondes nos tempos de angústia?
Desviou de ti o Seu olhar e ficaste cheio de medo. Estará realmente aqui? Gostarias de ter a certeza da Sua presença. Fechar os olhos e senti-Lo. Ficar em silêncio e escutá-Lo. Grita-lhe do fundo do teu ser: A minha alma está sedenta de Ti.
Continua à procura do Seu rosto adorável. A quem vais recorrer se não for a Ele? Deixa-te envolver pelo Seu mistério. Ele está aí, nesse silêncio. Apresenta-lhe a tua dor: Até quando desviarás de mim o Teu olhar? Até quando o meu coração e a minha alma onde sofrer?
Deus não pode deixar de ouvir os teus gritos. Insiste. És Seu filho. Porque te manténs distante? Porque me abandonaste? Diz-lhe a chorar: Não desvies de mim o Teu olhar. Mostra-me o Teu constante amor.
(Salmos, Pagola, G. de Coimbra)

posted by Maia @ 3:33 PM0 comments

Tuesday, March 02, 2010

Missões Humildes

Há no mundo muita gente humilde, apagada, de pouca cultura, mas exercendo funções muito importantes para a felicidade dos outros. São, por exemplo, os porteiros dos bancos, das empresas, das escolas, dos tribunais, etc.
Foi construída numa paróquia uma nova igreja. Boa arquitetura, boa construção, pinturas primorosas, esculturas belas, etc.
As pessoas entravam para rezar e para admirar as obras de arte dispersas pelo templo. Comentavam elogiando as numerosas produções artísticas .
Na cumeeira do tecto um grande prego segurava a junção das traves mestras. Mas ninguém olhava para ele nem louvava a sua missão fundamental de segurança. Parecia que o prego “sentia” ciúmes e tristeza.
O tempo foi rolando com invernos chuvosos e ventosos como os atuais.
O vento mexia as traves, alargando-as imperceptivelmente. A água da chuva foi enferrujando progressivamente a grande cavilha que segurava o tecto. E depois de tanto desgaste e de tanta pressão, o prego abateu e esmagou as obras artísticas dispersas pela igreja.
Toda a gente lamentava a derrocada destruidora e lamentava a morte daquele prego que pareciam insignificante e de pouco valor.
Passemos à vida humana para aprender a valorizar e estimar as pessoas humildes, que cumprem os seus deveres o melhor que lhes é possível, tantas vezes sem o reconhecimento da sua responsabilidade, a sua fidelidade e dedicação. E são, muitas vezes, sem prémios nem louvores, o segredo do êxito de muitas empresas.
“Pregos” de segurança imprescindível!

posted by Maia @ 3:57 PM0 comments

 

Como já salientei anteriormente esclareço que a publicação não foi alteradaa não ser na grafia que está atualizada – mas a sua disposição é mantida “aliás como sempre faço” e as datas estão em sentido descendente.
 
Os meus cumprimentos. António Fonseca
 
Post para publicação em 24-3-2012 – 13,05 horas.

NÃO APRESSE O RIO, ELE CORRE SOZINHO! - 24-3-12

 

de: Rosa Mística – Artemísia Merlo

 

CocaFalls_ROW1232918304

NÃO APRESSE O RIO, ELE CORRE SOZINHO!

O rio corre sozinho, vai seguindo seu caminho.
Não necessita ser empurrado.
Pára um pouquinho no remanso.
Apressa-se nas cachoeiras.
Desliza de mansinho nas baixadas.
Precipita-se nas cascatas.
Mas, no meio de tudo isso vai seguindo seu caminho.
Sabe que há um ponto de chegada.
Sabe que seu destino é para a frente.
O rio não sabe recuar.
Seu caminho é seguir em frente.
É vitorioso, abraçando outros rios, vai chegando no mar.
O mar é sua realização.
É chegar ao ponto final.
É ter feito a caminhada.
É ter realizado totalmente seu destino.
A vida da gente deve ser levada do jeito do rio.
Deixar que corra como deve correr.
Sem apressar e sem represar.
Sem ter medo da calmaria e sem evitar as cachoeiras.
Correr do jeito do rio, na liberdade do leito da vida, sabendo que há um ponto de
chegada.
A vida é como o rio.
Por que apressar?
Por que correr se não há necessidade?
Por que empurrar a vida?
Por que chegar antes de se partir?
Toda natureza não tem pressa.
Vai seguindo seu caminho.
Assim também é a árvore, assim são os animais.
Tudo o que é apressado perde o gosto e o sentido.
A fruta forçada a amadurecer antes do tempo perde o gosto.
Tudo tem seu ritmo.
Tudo tem seu tempo.
E então, por que apressar a vida da gente?
Desejo ser um rio.
Livre dos empurrões dos outros e dos meus próprios.
Livre da poluição alheias e das minhas.
Rio original, limpo e livre.
Rio que escolheu seu próprio caminho.
Rio que sabe que tem um ponto de chegada.
Sabe que o tempo não interessa.
Não interessa ter nascido a mil ou a um quilômetro do mar.
Importante é chegar ao mar.
Importante é dizer "cheguei".
E porque cheguei, estou realizado.
A gente deveria dizer: não apresse o rio, ele anda sozinho.
Assim deve-se dizer a si mesmo e aos outros: não apresse a vida, ela anda sozinha
Deixe-a seguir seu caminho normal.
Interessa saber que há um ponto de chegada e saber que se vai chegar lá.
Barry Stevens

Louvado seja Deus !

Artemísia

(091)8175-4333 TIM

Post colocado em 24-2-12 – 12,25 h

por ANTÓNIO FONSECA

Nº 1234-4 - «REZAR NA QUARESMA» - 24 de Março de 2012 –(Sábado) – 4ª Semana da Quaresma

 

4ª SEMANA DA QUARESMA

Sábado 

João 7, 40-53

“Poderá o Messias vir da Galileia?”

****************

Ontem como hoje,

há muita gente que toma posição face a Jesus por “ouvir dizer”.

Têm preguiça de ir mais fundo no conhecimento de Jesus.

Ficam-se pelos preconceitos.

Como fazer para perceber quem é realmente este Jesus?

Lê a Sua Palavra.

Abre os olhos e verifica como,

ainda hoje,

a Sua Palavra tem poder para gerar vida nova, 

perdão oferecido,

serviço aos mais débeis.

»»»»»»»»»»

A Tua Palavra, Jesus, é eficaz.

Ela pode mudar a minha vida

e transformar o meu coração.

É uma Palavra viva

que Tu me dizes hoje,

capaz de devolver luz e alegria

à noite mais triste da minha vida.

 

edisal@edisal.salesianos.pt

http://www.edisal.salesianos.pt/

000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

NOTA:

O livrinho “REZAR NA QUARESMA – Um Caminho de mudança” consta de leituras –

citação bíblica do Evangelho do dia;

uma frase bíblica em destaque;

uma imagem para ajudar a pensar;

uma meditação que faz a ponte entre o Evangelho e os dias de hoje;

uma proposta de oração.

Dai que, durante este período de Quaresma, tal como ocorreu nos 2 últimos anos (como acima refiro), diariamente será aqui transcrito o texto do respectivo dia, solicitando a devida vénia às Edições Salesianas.

António Fonseca

aarfonseca0491@hotmail.com

http://bibliaonline.com.br/acf

Nº 1234 - 2ª Página– ACTOS DOS APÓSTOLOS– evangelista S. Lucas – 24 DE MARÇO DE 2012

NOTA INICIAL:
 
Em conformidade com o compromisso – que, livremente, – tomei no início do presente ano de 2012 para com os meus leitores, continuo com a transcrição do Novo Testamento editado pela Difusora Bíblica (Missionários Capuchinhos) – 12ª edição (1979).
Após a publicação dos Evangelhos de S. Mateus, S. Marcos, S. Lucas e S. João que terminei ontem, inicio hoje com a INTRODUÇÃO (3 pontos explicativos) a publicação dos ACTOS DOS APÓSTOLOS, procurando respeitar – como o fiz anteriormente – a Ordem dos respectivos Capítulos. 
 
++++++++++++++++++++++++
 
Nº 1234-2ª Página

 
ACTOS DOS APÓSTOLOS
 
 
INTRODUÇÃO
 
 
1 – O presente livrinho é a segunda parte dum único plano concebido por um único autor, – o evangelista Lucas. Veja-se, por isso, a introdução ao Evangelho de S. Lucas. Tanto o Evangelho como os Actos são dedicados ao Exmº Teófilo, possivelmente um alto personagem da Igreja greco-romana (Lc 1, 3; Act 1, 1). No inicio dos Actos, Lucas recapitula o que, sinteticamente, dissera no fim do Evangelho (cf. Lc 24, 44-53; e Act 1, 2 ss). Ambos os livros  estão construídos em forma de «Livro de Viagens». No Evangelho, Cristo vai da Galileia a Jerusalém capital do mundo judeu; nos Actos, a Igreja vai de Jerusalém a Roma, capital do mundo pagão. Por isso Lucas não narra as aparições do Ressuscitado na Galileia, testemunhados por Marcos e Mateus, para concentrar os acontecimentos pascais na Cidade Santa; por isso também, termina brusca e inesperadamente o livro dos Actos. Tendo a luz de Cristo chegado com Paulo a Roma, a finalidade do livro estava atingida. Cumpria-se a palavra do Senhor: «Sereis minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra» (Act 1, 8).
 
2 – Vimos, na respectiva introdução ao evangelho lucano, que este se situa numa viragem da Igreja pelo que à escatologia se refere. Esse tempo da Igreja que medeia entre a Ascensão e a Parúsia é aqui descrito como um tempo do Espírito Santo. Já nos seu Evangelho, Lucas dera grande relevo ao Espírito, que pairou sobre Maria no limiar da era messiânica (Lc 1, 35), e conduziu o Senhor na sua missão (Lc 4, 1.14.18). No livro dos Actos, Lc ensina que o Espírito conduz a Igreja na sua ação sobre o mundo.
 
3 – O presente escrito consta de duas partes bem demarcadas: Na primeira, predomina a figura de Pedro e a Igreja está centralizada na Igreja-Mãe de Jerusalém; na segunda, a personagem principal é Paulo e a Igreja atinge a sua dimensão universal. Para a primeira parte Lucas deve ter usado documentos escritos, anteriores ao seu livro e deve-se ter informado junto de cristão eminente; para a segunda parte, o principal entrevistado foi certamente Paulo, a quem Lucas acompanhou como testemunha ocular, pelo menos a partir de Act 16, 10.
 
 
=============================================================
 
 
I  -  INTRODUÇÃO
 
 
1  -  PRÓLOGO  -  No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei as obras e os ensinamentos de Jesus, desde o princípio até ao dia em que, depois de ter dado, pelo Espírito Santo, as Suas instruções aos Apóstolos que escolhera, foi arrebatado ao Céu. A eles também apareceu vivo, depois da Sua Paixão, e deu-lhes numerosas provas com as Suas aparições, durante quarenta dias, e com o que lhes dizia a respeito do Reino de Deus.
 
A ASCENSÃO  -  No decurso de uma refeição que partilhava com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem lá o Prometido do Pai «do Qual», dissera Ele, Me ouvistes falar. João batizava em água, mas dentro de pouco tempo, vós sereis batizados no Espírito Santo». Estavam todos reunidos, quando Lhe perguntaram: «Senhor, é agora que vais restaurar o reino de Israel?» Respondeu-lhes: «Não vos compete saber os tempos nem os momentos que o pai fixou com a Sua autoridade. Mas ides receber uma força, a do Espírito Santo, que descerá sobre vós, e sereis Minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judeia e Samaria, e até aos confins do mundo». Dito isto, elevou-Se à vista deles e numa nuvem subtraiu-O seus olhos. E como estavam, com os olhos fixos no céu enquanto Ele se afastava, surgiram de repente dois homens vestidos de branco que lhes disseram: «Homens da Galileia porque estais assim a olhar para o céu? Esse Jesus, que vos foi arrebatado para o Céu, virá da mesma maneira, como agora O vistes partir para o Céu».
 
 
=============================================================
 
 
 
Amanhã, dia 25/3/12, se Deus o permitir, prosseguirei esta transcrição com o II Capítulo.
 
 

António Fonseca

aarfonseca0491@hotmail.com

Nº 1234 – 1ª Página – (84/2012) - SANTOS DE CADA DIA – 24 de Março de 2012 - 4º ano

Ver Notas no final
Nº 1234 – 1ª Página – 2012
Tero_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb_t[1]God-Remained-Posters_thumb_thumb_thu[2]
#####################################
Quaresma
##################################### #####################################
Catarina de Wadstena, Santa
Abadessa de Wadstena

Catalina de Suecia, Santa

Catalina de Suécia, Santa

Nasceu pelo ano de 1331, teve por sua mãe Santa Brígida e por pai Ulfo Gadmarsson, ambos aparentados com a família reinante da Suécia. Com uns dois anos, foi enviada para a abadia de Bisberg, onde continuou até ao casamento. Edgar, que lhe foi dado por marido, era fervoroso católico; tanto que aceitou respeitar a virgindade daquela que tinha sido obrigada a casar-se. Catarina estava em Roma para o jubileu de 1350, quando perdeu o marido.

Catalina de Suecia, Santa

Catalina de Suécia, Santa

Encontrara aí, porém, a mãe que, tendo enviuvado, se estabelecera na Cidade eterna para todo o resto dos seus dias. Aí viveram ambas durante 23 anos. A filha, de excepcional beleza, começou por ter enormes trabalhos para afastar os pretendentes. Um tentou duas vezes raptá-la. Primeiro, quando ela se dirigia para a igreja de S. Sebastião; mas apareceu inesperadamente um veado na rua, e o rapaz, grande caçador, deixou logo Catarina para o seguir. Depois, ao ir ela para a igreja de S. Lourenço, caiu um véu sobre os olhos do perseguidor, de maneira que tanto poderia raptar uma velha como uma jovem; nada vendo, claro, renunciou de novo ao seu projeto. Brigída morreu ao regressar duma peregrinação que fizera à Terra Santa com a filha (1372-1373). Esta reconduziu-lhe o corpo para a Suécia e enterrou-o em Valdstena, berço da ordem de São Salvador que a falecida tinha fundado. depois de nova estadia em Roma para apressar a canonização da mãe, Catarina regressou definitivamente à pátria, onde foi abadessa das brigidinas, em Valdstena, até à morte, a 24 de Março de 1381. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

46800 > Santa Caterina di Svezia Religiosa 24 marzo MR

Ascolta da RadioVaticana:
Ascolta da RadioRai:
Ascolta da RadioMaria:

COMPLEMENTO

Catarina nasceu por volta do ano 1331, era a quarta filha de Brígida da Suécia e Ulf Gudmarsson. Catarina foi criada no seio de uma família religiosa e partilhou a profunda devoção de sua mãe. Aos sete anos, a menina foi para o convento de Risaberga para estudar com a Abadessa. Os pais dela prometeram a sua mão em casamento a Eggard von Kurnen, um nobre de descendência alemã. No entanto, a bonita noiva de 13 anos conseguiu convencer o seu marido que eles deviam permanecer castos e dedicar as suas vidas a Deus. Em 1350, Catarina deixou a Suécia para ir visitar a sua mãe em Roma, onde Brígida estava à procura de confirmação para um convento que ela tinha fundado em Vadstena. Porém, o marido de Catarina morreu precisamente na altura em que ela estava a transcorrer este período em Roma.  Quando recebeu a noticia Catarina decidiu ir viver para Vadstena e seguir o exemplo da mãe: dedicar-se a uma vida ascética e à caridade. Catarina passava muitas horas a rezar, confessava-se e meditava sobre a Paixão de Cristo todos os dias. Apesar dela seguir este regime religioso rígido, a sua beleza continuava a atrair muitos pretendentes. Muitos a pediram em casamento – e alguns até consideraram a possibilidade de raptar a devota virgem. Catarina, no entanto, recusou todos os pedidos de casamento para se concentrar na sua Fé.
Honrar o trabalho de sua mãe – Por volta de 1372, Catarina acompanhou a mãe numa peregrinação à terra santa. Brígida morreu pouco tempo depois delas terem regressado e Catarina levou os seus restos para a Suécia. Durante o resto da sua vida ela ocupou o cargo de Diretora do convento que a mãe tinha fundado. Catarina também passou muitos anos em Roma, a trabalhar para que Brígida fosse canonizada. Depois de ter regressado à Suécia, a Santa adoeceu. Faleceu no dia 24 de Março de 1381 e segundo narra uma lenda, uma estrela brilhou sobre a sua casa desde o dia da sua morte até ao dia do seu enterro.
No seu rasto
Em  sentido real e figurado Catarina seguiu as pegadas da sua mãe Santa Brígida, através dos seus grandes feitos, esta Santa também inspirou outras pessoas a dedicarem a sua vida a Cristo.
Muitas vezes, as pessoas têm modelos que tentam imitar que se harmonizem com os seus interesses e as motivam a alcançar os seus objectivos. O reverendo Martin Luther King Jr., por exemplo, continuou o trabalho religioso de seu pai tornando-se também ele um ministro. Por sua vez, a sua vida influenciou aquela de seu filho, Martin  Luther King III. O jovem King continuou com a luta que o seu pai tinha iniciado para obter a igualdade racial. Em 1998, Martin, foi nomeado presidente da Southern Cristian Leadership Conference (SCLC), um grupo que o seu pai tinha ajudado a formar em 1957. A SCLC:
* Ajudou jovens afro-americanos em todo o país.
* Trabalhou para a cooperação internacional e a resolução pacifica dos conflitos raciais.
Levar um estilo de vida cristão pode incentivar as outras pessoas – especialmente os seus filhos – a emular as suas ações.
 
Oração
Deus Todo-Poderoso, em quem vivemos, atuamos e existimos, Tu fizeste-nos à Tua imagem e semelhança, pelo que os nossos corações estão agitados até encontrarem Paz em Ti; concede-nos a pureza de coração e a força de objectivos, que nenhuma paixão egoísta possa impedir-nos de conhecer a Tua vontade, nenhuma fraqueza de a fazer; porém que através de Ti possamos ver a Luz, e no Teu serviço possamos encontrar a liberdade perfeita; por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Ámen.
(Oração tradicional)
No período da vida de Santa Catarina de Wadstena (1331-1381) ocorreram diversos acontecimentos dos quais se destacam: As forças moscovitas derrotam os mongóis em Kulikov (1380); Vida de Santa Joana d’Arc (1412-1431); Reinado de Yusuf I, califa de Granada (1333- 1354); Os chineses começam a restauração da grande Muralha (1368).
 
Agapito, Santo
Bispo (311)

Agapito de Sínada, Santo

Agapito de Sínada, Santo

Ao terminar a segunda metade do século III, nasceu o ilustre bispo Santo Agapito. teatro das suas gloriosas ações foi a cidade de Sínade, na Frígia. As elevadas funções de sucessor dos Apóstolos foram tão admiravelmente desempenhadas pela santidade e zelo de Agapito, que todos lhe chamavam “pai carinhoso”. A caridade dirigiu sempre os passos do santo bispo. Visitava os enfermos, consolava os aflitos e socorria os necessitados. O Senhor favoreceu-o com o dom dos milagres, a cuja influência manifesta se deveu a conversão de grande número de infiéis. O escritor Eusébio de Panfília, célebre bispo de Cesareia da Palestina, faz o panegírico das virtudes deste Santo e refere a multidão de milagres que se operaram por sua intercessão. O cardeal Barónio também faz menção de Santo Agapito com a justiça devida à sua santidade. Ao cabo dum pontificado gloriosíssimo, morreu no Senhor no ano de 311. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

Diogo José de Cádis, Beato

Religioso (1801)

Diego José de Cadiz, Beato

Diego José de Cadiz, Beato

Não se podem contar facilmente 30 anos de ativíssima vida missionaria deste religioso capuchinho, que, sempre a pé, percorreu inúmeras vezes a Andaluzia inteira; que se dirigiu depois de Aranjuez a Madrid, sem deixar de missionar na passagem as aldeias da Mancha e de Toledo; que fez mais tarde longa viagem de Roma até Barcelona, pregando à ida por Castela-a-Nova e Aragão, e à volta por todo o Levante; que saiu de Sevilha, embora doente, e, atravessando a Extremadura e Portugal, chegou até à Galiza e Astúrias, regressando por Leão e Salamanca. Mas é preciso recordar ainda que nas suas missões, bem antes da invenção da rádio, falava horas seguidas ao dia a multidões de 40 a 60 000 almas; que teve por ouvintes da sua palavra apostólica, autorizada pela santidade de vida, príncipes e cortesãos, e também humildes campónios, intelectuais e universitários, o clero de todas as categorias, e até presos das cadeias. Interveio com a palavra e com escritos nos principais assuntos da sua época e na direção de inúmeras consciências. Escreveu muitos sermões, obras ascéticas e de devoção; tudo impresso formaria bom número de volumes. Andava sempre a pé, coberto dum tecido de cilício, e alimentando a alma com várias horas de oração mental por dia. Se o seguia um cortejo de milagres e de conversões ruidosas, conheceu também cortejos dolorosos de ingratidões, incompreensões e mesmo perseguições, vindo até a morrer envolvido num infamante processo inquisitorial. A missão concreta da sua vida e o porquê da sua existência poderiam resumir-se nesta única afirmação: foi o enviado de Deus à Espanha oficial do fim do século XVIII e o autêntico missionário do povo espanhol quando se desfazia o Império. Diz-se que Napoleão, já desterrado em Santa Helena, exclamava recordando as suas vitórias e a sua derrota definitiva: “A desgraçada guerra de Espanha foi o que me derribou”. Mas esta guerra não a venceram os reis nem os intelectuais; venceu-a aquele povo que tinha recebido com submissão e fidelidade os ensinamentos do “enviado de Deus”. Este povo, fiel à missão de Frei Diogo , não atraiçoou nem a fé nem a pátria; os intelectuais e governantes, que tinham recusado essa missão, atraiçoaram a pátria, porque já tinham atraiçoado a fé. Descrevendo o beato Diogo a sua vocação religiosa dizia: “Todo o meu afã era ser capuchinho, para ser missionário e santo”.- E foi tudo isto. Veio a falecer em 1801. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

46900 > Beato Diego Giuseppe da Cadice Sacerdote cappuccino 24 marzo MR

Juan del Báculo, Beato

Juan del Báculo, Beato

Juan del Báculo, Beato

Martirológio Romano: Em Fabriano, do Piceno, em Itália, beato Juan del Báculo, presbítero e monge, companheiro de são Silvestre, abade (1290). Etimologicamente: Juan = Deus é misericórdia, é de origem hebraica. No pequeno ajuntamento de Paterno, nas faldas de Montefano na comuna de Fabriano (AN), viveu nos princípios de 1200, uma família de acomodados campesinos, os Bottegoni. A família era composta pelo pai Bonello e pela mãe Supercla e pelos filhos Giunta, Nicolás, Bienvenido, Buonora e Juan. João nasceu provavelmente 24 de Março a começo dos anos 1200, desde jovem demonstrou uma profunda atração pelas coisas de Deus e uma grande paixão pelo estudo, estes dotes fizeram intuir aos pais uma clara vocação e decidiram, de comum acordo, de mandá-lo a Bolonha para seguir os estudos literários. Uma repentina enfermidade numa de suas pernas não permitirá a Juan permanecer em Bolonha e portanto poder continuar os estudos já empreendidos. A enfermidade se agravará ao ponto de entorpecer seu desenvolvimento e obrigado a valer-se de um bastão, de que tomará o apodo de Juan del Báculo. Não havendo podido continuar os estudos, mas havendo conseguido um certo grau de cultura, Juan decidiu trasladar-se a Fabriano e de abrir uma escola que lhe assegurará alguma autonomia económica. Em redor do ano 1230, Juan, não se sabe bem porque motivo, decide seguir a vida eremítica de Silvestre de Osimo, cuja fama de santidade começou a difundir-se na zona. O estilo de vida do grupo de Montefano era austero e pobre, o objectivo foi de reduzir ao mínimo as necessidades materiais para dedicar-se completamente às coisas de Deus. A regra, que os seguidores de São Silvestre assumiram, foi a dos mosteiros beneditinos. A pequena comunidade de ermitãos tomou o nome de ordem de São Bento de Montefano, quando em 1248 foi reconhecida por Inocêncio IV. Juan, por desejo de São Silvestre, foi apresentado ao bispo para a ordenação sacerdotal. A vida monástica de Juan levava o escudo da oração, da penitência e de recolhimento e tudo com o objectivo de seguir los passos da virtude. Por sessenta anos Juan levou um estilo de vida aparentemente sem história. Com a idade de noventa anos, a enfermidade na perna que o feriu na juventude se agudizou e em 24 de Março de 1290, recebidos os sacramentos, Juan dormiu em Deus. Desconcertante foi a discrepância entre a vida retirada que levou Juan por tanto tempo e o impacto imediato de sua morte sobre a gente. Apenas tinha exalado sua última respiração se iniciou uma romaria interminável para visitar seu cadáver. Depois da morte, muitos foram os prodígios que se lograram por intercessão do Beato, sinal evidente de sua santidade. O bispo de Camerino (MC), Rambotto, nomeou uma comissão para recolher e analisar os testemunhos para verificar a autenticidade dos milagres. O Beato Juan foi enterrado na igreja de São Bento de Fabriano. Foi proclamado santo por vontade do povo, sem nenhum procedimento canónico. Recentemente em 1772, sob o pontificado de Clemente XIV, chegou a sua conclusão o processo de beatificação regular, mas por diversos motivos não se chegou à última etapa, aquela da canonização. No calendário próprio da congregação silvestriana o beato é recordado em 24 de Março. Reproduzido com autorização de Santiebeati.it. traduzido por Xavier Villalta

90863 > Beato Giovanni dal Bastone 24 marzo MR

Santo Mac Cairthind (Maccartemio), bispo

Em Clogher, em Hibernia (hoje Irlanda), santo Mac Cairthind, bispo, a quem se tem por discípulo de são Patrício (s. V).

46780 > San Mac Cairthind 24 marzo MR

María Karlowska, Beata
Fundadora

María Karlowska, Beata

María Karlowska, Beata

Martirológio Romano: No lugar de Pniewite, junto a Gdansk, na Polónia, beata María Karlowska, virgem, que instituiu a Congregação de irmãs do Divino Pastor da Divina Providência, cuja finalidade era que recuperassem a dignidade de filhas de Deus as jovens e mulheres pobres caídas na corrupção de costumes (1935).Etimologicamente: María = eminência, excelsa. É de origem hebraica. Nasceu em 4 de Setembro de 1865 em Karlawo, Polónia. Desempenhou uma atividade de autêntica samaritana entre as mulheres que sofriam uma grande miséria material e moral. Seu santo zelo atraiu em seguida a um grupo de discípulas de Cristo, com quem fundou a Congregação das religiosas Pastorinhas da Divina Providência. Estabeleceu para ela e para suas religiosas a seguinte finalidade: «Devemos anunciar o Coração de Jesús, quer dizer, viver d’Ele e n’Ele e para Ele, de modo que cheguemos a ser semelhantes a Ele e que Ele seja mais visível em nossa vida que nós mesmas». Sua entrega ao Sagrado Coração do Salvador deu como fruto um grande amor aos homens. Sentia uma insaciável fome de amor. Segundo a beata María Karłowska, um amor deste tipo nunca dirá basta, nunca se deterá no caminho. Era precisamente isto o que lhe sucedia, porque estava impulsionada pela corrente do amor do divino Paráclito. Graças a esse amor, devolveu a muitas almas a luz de Cristo e as ajudou a recuperar a dignidade perdida. Morreu em 24 de Março de 1935 em Pniewita, Polónia. Foi beatificada por Sua Santidade João Paulo II em 6 de Junho de 1997 em missa solene efectuada em Zakapane, Polónia. Reproduzido com autorização de Vatican.va

90703 > Beata Maria Karlowska Fondatrice 24 marzo MR

Santo Secúndulo, mártir

Em Mauritânia, santo Secúndulo, que padeceu pela fé de Cristo (s. inc.).

46770 > San Secondino Martire in Mauritania 24 marzo MR

Santo Severo, bispo

Em Catania, de Sicília, santo Severo, bispo (814).

46790 > San Severo di Catania Vescovo 24 marzo MR

Santos Timolao, Dionisio, Páusides, Rómulo,

Alejandro e outro Alejandro,

mártires

Em Cesareia de Palestina, santos mártires Timolao, Dionisio, Páusides, Rómulo, Alejandro e outro Alejandro, que na perseguição , pelo qual, poucos dias depois, com os companheiros Agápio e outro Dionisio, foram decapitados, merecendo as coroas da vida eterna (303).

46760 > Santi Timolao, Dionigi, Pauside, Alessandro, Romolo e Alessandro Martiri 24 marzo MR

Ascolta da RadioRai:

92256 > San Bernolfo Martire venerato a Mondovì 24 marzo


94440 > Beata Bertrada di Laon Madre di S. Carlo Magno 24 marzo




91738 > Beata Maria Serafina del S. Cuore (Clotilde Micheli) Fondatrice 24 marzo




91019 > Beato Simonino (Simone) di Trento Fanciullo 24 marzo


 

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

  • 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000
  • Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto
  • Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]
  • ===================================
  • 0000000000000000000000000000000000000000000000
  • $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$SS
  • «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
  • 1 - A integração dos textos editados MMI IMP S.r.l./IMP BV – impressa na União Europeia (Ver blogue nº 1153 – 3/1/12) que se refiram a alguns dos Santos hoje incluídos, continuara a ser efetuada diariamente desde que eu possua as respectivas pagelas na Coleção de Histórias de Santos que nos inspiraram, intitulada “Pessoas Comuns – Vidas Extraordinárias pelo que peço as minhas desculpas. AF.
  • Hoje POR EXEMPLO foi incluído como
  • Complemento na vida de
  • (Catarina de Vadstena, Santa)Estrela
  • 2 - Sites utilizados: Os textos completos são recolhidos através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. em que também incluo imagens recolhidas através de http://es.catholic.net/santoral,; em seguida os textos deste mesmo site sem tradução e com imagens, e por último apenas os nomes e imagens de HTTP://santiebeati.it.
  • 3 - Como já devem ter reparado, de vez em quando, segundo a sua importância há uma exceção da 1ª biografia, (ou biografias do Livro Santos de Cada Dia – já traduzidas – por natureza) que mais sobressaem, – quando se trate de um dia especial, dedicado a Jesus Cristo, a Nossa Senhora, Anjos ou algum Santo, em particular – todos os restantes nomes surgem por Ordem alfabética, uma, duas ou três vezes, conforme figurem nos três sites indicados, que poderão ser consultados - se assim o desejarem – pelos meus eventuais leitores. LOGICAMENTE E POR ESSE FACTO, DIARIAMENTE, O ESPAÇO OCUPADO, NUNCA É IGUAL, ACONTECENDO POR VEZES QUE É DEMASIADO EXTENSO.
  • Peço-vos a melhor compreensão e as minhas maiores desculpas e obrigado.
  • Responsabilidade exclusiva de ANTÓNIO FONSECA
    http://bibliaonline.com.br/acf; http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt