OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

IN MEMORIAM - BADEN-POWELL – Fundador do Escutismo - 8 de Janeiro de 2013

Por mero acaso, há poucos minutos, estando a consultar o Facebook, deparei com um post colocado por uma Chefe Escuta sobre o facto de em 8 de Janeiro de 1941 – há 72 anos precisamente – se ter verificado o falecimento de Lord Baden-Powell, fundador do Escutismo Mundial.

Lamentavelmente, eu Antigo Escuta (em atividade desde 1946 a 1962), que fui Lobito e Explorador no Grupo 10 (Agrupamento VI do CNE) com sede na paróquia do Bonfim – Porto, depois Caminheiro em Campanhã e finalmente Chefe de Agrupamento em Águas Santas – Maia, filho do Chefe ARLINDO (ou Velho Lobo do Norte) que foi um dos fundadores do CNE na região do Porto, tinha-me esquecido completamente desta efeméride e não fiz qualquer menção a ela.

Estou agora a tentar redimir-me do erro cometido, e, dado que de momento, não disponho de elementos para fazer aqui uma evocação mais séria e mais completa, resolvi recorrer à Wikipédia, da qual transcrevo os seus dados biográficos e uma resenha da sua história militar e de como deu ele início ao Escutismo.

Como no próximo dia 22 de Fevereiro ocorrerá a data do seu nascimento, espero que nessa altura – se Deus mo permitir (e também porque farei 73 anos 2 dias antes…) – procurarei fazer uma coisa mais profunda.

Antes no entanto, quero agradecer aqui à Chefe Madalena do Agrupamento de Pedrouços – Maia o facto de ter lembrado a data. Obrigado.

António Fonseca – Antigo Escuta

 

 

Baden-Powell

Lord Baden-Powell of Gilwell

Nome completo
Robert Stephenson Smyth Baden-Powell

Outros nomes
Lord Baden-Powell of Gilwell, B-P

Conhecido(a) por
Fundador do Escutismo ou B.P

Nascimento
22 de Fevereiro de 1857
Londres, Inglaterra
Reino Unido

Morte
8 de janeiro de 1941 (83 anos)
Nairobi, Província de Nairobi
Quênia

Nacionalidade
britânica

Cônjuge
Lady Olave Baden-Powell

Ocupação
Militar, Escuteiro Chefe Mundial

Serviço militar

Patente
Tenente-General

Início da carreira militar

Aos 19 anos, Baden-Powell terminou os estudos na Escola Charterhouse e aceitou imediatamente uma oportunidade de ir à Índia como subtenente do regimento que formara a ala direita da cavalaria na célebre "Carga da Cavalaria Ligeira" da Guerra da Crimeia.

Além de uma carreira excelente no serviço militar (chegou a capitão aos vinte e seis anos), ganhou o troféu desportivo mais desejado de toda a Índia, o troféu de "sangrar o porco", caça ao javali selvagem, a cavalo, tendo como única arma uma lança curta. Vocês compreenderão como este desporto é perigoso ao saber que o javali selvagem é habitualmente citado como "o único animal que se atreve a beber água no mesmo bebedouro com um tigre".

Em 1887, B-P participou da campanha contra os Zulus na África. Foi ascendido a Major en 1889, e em Abril de 1896 dirigiu uma expedição contra os matabele em Rodésia.[1]

Dias depois de uma revolta de negros que massacraram 300 colonos britânicos, o coronel cercou o chefe dos guerreiros chamado Uwini com mais de 350 soldados.

Os ingleses prometeram poupar a vida aos guerreiros em troca da rendição. As autoridades civis pediram que ele fosse entregue para ser preso, porem Baden, recusou e mandou-o executar com o argumento de que ameaçava os britânicos. Em 2009, Robin Clay, neto de Baden-Powell, desculpou-o no Times: "Todos cometemos erros. Na guerra as emoções estão ao rubro. Faz-se o que se pensa estar certo." [2]

Esta era um época formativa para B-P não só porque ele tinha a época da vida dirigindo missões como chefe do reconhecimento no território inimigo na Rodésia, mas também porque muitas das suas ideias mais recentes do escotismo se enraizaram aqui.[3] Foi nesta guerra que ele começou uma amizade com o escuteiro americano celebrado Frederick Russell Burnham, que o introduziu ao ponto de ebulição a maneira do Oeste americano e do woodcraft (escutismo), e aqui que ele usou seu chapéu Stetson pela primeira vez.[4] Mais tarde B-P participou na campanha contra a tribo dos Ashantís. Os nativos temiam-no tanto que lhe davam o nome de "Impisa", o "lobo-que-nunca-dorme", devido à sua coragem, à sua perícia como explorador e à sua impressionante habilidade em seguir pistas.

As promoções de B-P na carreira militar eram quase automáticas tal a regularidade com que ocorriam até que, subitamente se tornou famoso.

"Baden-Powell é um scout maravilhosamente capaz e rápido em esboços. Não conheço outro que poderia ter feito o trabalho em Mafeking se as mesmas circunstâncias fossem impostas. Todos os bocados do conhecimento que recolheu estudiosamente foram utilizadas na protecção da comunidade".

Extrato O sitio de Mafeking abandonado pelos Boeres, Frederick Russell Burnham entrevistado por o jornal Times of London, 19 Maio 1900).

Corria o ano de 1899 e Baden-Powell tinha sido promovido a Coronel. Na África do Sul começava uma agitação e as relações entre a Inglaterra e o governo da República de Transval tinham chegado ao ponto do rompimento. B-P recebeu ordens de organizar dois batalhões de carabineiros montados e marchar para Mafeking[2], uma cidade no coração da África do Sul. "Quem tem Mafeking tem as rédeas da África do Sul", era um dito corrente entre os nativos, que se verificou ser verdadeiro.

Veio a guerra dos Boers, e durante 217 dias (a partir de 13 de Outubro de 1899) B-P defendeu Mafeking cercada por forças esmagadoramente superiores do inimigo, até que tropas de socorro conseguiram finalmente abrir caminho lutando para auxiliá-lo, no dia 18 de maio de 1900.

B-P, promovido agora ao posto de major-general, tornou-se um herói aos olhos de seus compatriotas. Foi como um herói dos adultos e das crianças que em 1901 ele regressou da África do Sul para a Inglaterra e descobriu, surpreso, que a sua popularidade pessoal dera popularidade ao livro que escrevera para militares: Aids to Scouting (Ajudas à Exploração Militar). O livro estava sendo usado como um compêndio nas escolas masculinas. B-P viu nisto um desafio. Compreendeu que estava aí a oportunidade de ajudar a juventude.

Ideia do escotismo

Burnham, Chefe dos Escoteiros, desenhado por Baden-Powell, Matabeleland Norte, 1896.

Se um livro para adultos sobre as atividades dos exploradores podia exercer tal atração sobre os rapazes e servir-lhes de fonte de inspiração, outro livro, escrito especialmente para rapazes, poderia despertar muito maior interesse. Burnham ficou conhecido pelos serviços prestados no exército colonial britânico e por ter ensinado woodcraft[5] a Baden-Powell, sendo está uma das influências mais notáveis do fundador do escutismo. A amizade entre os dois resultou anos depois na formulação didática do escutismo.[6]

Pôs-se então a trabalhar, aproveitando e adaptando sua experiência na Índia e na África entre os Zulus e outras tribos selvagens. Reuniu uma biblioteca especial e estudou nestes livros os métodos usados em todas as épocas para a educação e o adestramento dos rapazes, desde jovens espartanos, os antigos bretões, os peles-vermelhas, até os nossos dias. Lenta e cuidadosamente, B-P foi desenvolvendo a ideia do escutismo. Queria estar certo de que a ideia podia ser posta em prática, e por isso, no verão de 1907 foi com um grupo de 20 rapazes separados por 4 patrulhas (Maçarico- Real, Corvo, Lobo, Touro) para a Ilha de Brownsea, no Canal da Mancha, para realizar o primeiro acampamento escuteiro que o mundo presenciou. O acampamento teve um completo êxito.

Nos primeiros meses de 1908, lançou em seis fascículos quinzenais o seu manual de adestramento, o "Escutismo para Rapazes" sem sequer sonhar que este livro iria por em ação um movimento que afectaria a juventude do mundo inteiro.

Mal tinha começado a aparecer nas livrarias e nas bancas de jornais e já surgiram patrulhas e tropas de escuteiros não apenas na Inglaterra, mas em muitos outros países. O movimento cresceu tanto que em 1910, B-P compreendeu que o Escutismo seria a obra a que dedicaria a sua vida. Teve a visão e a fé de reconhecer que podia fazer mais pelo seu país adestrando a nova geração para a boa cidadania do que preparando meia-dúzia de homens para uma possível futura guerra.

Pediu então demissão do Exército onde havia chegado a tenente-general e ingressou na sua "segunda vida", como costumava chamá-la, sua vida de serviço ao mundo por meio do Escutismo.

Em 1912, fez uma viagem à volta do mundo para contactar os escuteiros de muitos outros países. Foi este o primeiro passo para fazer do Escutismo uma fraternidade mundial.

A Primeira Guerra Mundial momentaneamente interrompeu este trabalho, a 27 de Junho de 1919 foi feito Comendador da Ordem Militar de Cristo[7], mas com o fim das hostilidades foi recomeçado, e em 1920 escuteiros de todas as partes do mundo reuniram-se em Londres para a primeira concentração internacional de escuteiros: o Primeiro Jamboree Mundial. Na última noite deste Jamboree, a 6 de Agosto, B-P foi proclamado "Escuteiro-Chefe-Mundial" sob os aplausos da multidão de rapazes.

O Movimento Escuteiro continuou a crescer. No dia em que atingiu a "maioridade" completando 21 anos contava com mais de 2 milhões de membros em praticamente todos os países do mundo. Nesta ocasião, B-P recebeu do rei Jorge V a honra de ser elevado a barão, sob o nome de Lord Baden-Powell of Gilwell. Mas apesar deste título, para todos os escuteiros ele continuou e continuará sempre sendo B-P, o Escuteiro-Chefe-Mundial.

Quando suas forças afinal começaram a declinar, depois de completar 80 anos de idade, regressou à sua amada África com a sua esposa, Lady Olave Baden-Powell, que fora uma entusiástica colaboradora em todos os seus esforços, e que era a Chefe-Mundial das "Girl Guides" (Guias), movimento também iniciado por Baden-Powell.

Olave Soames e Robert Baden-Powell Olave St. Clair Soames nasceu no dia 22 de fevereiro de 1889 na Inglaterra. Seus pais Harold Soames e Katharine Hill tinham já dois filhos, um casal. Olave gostava muito de animais, de caminhar ao ar livre, de música e desportos. Mas foi a bordo de um navio pelo atlântico que a vida da jovem Olave Soames mudou radicalmente e vai entrar para a História BANDEIRANTE. Em janeiro de 1912, Olave e seu pai embarcaram no navio “Arcadian”, para um cruzeiro turístico, no qual também estava a bordo, o famoso herói de guerra e fundador do Escuteirismo chamado Robert Baden-Powell. Também ali conheceu a Girl Guide e Chefe americana Juliette Low, velha amiga de BP, fundara a Associação de Girl Scouts nos Estados Unidos da América. O namoro entre os dois iniciou-se naquele cruzeiro de 20 dias e no qual eles puderam se conhecer, descobrir muitas coisas em comum, inclusive que, seus aniversários caiam no mesmo dia, 22 de fevereiro. Na época BP tinha 55 anos e Olave, 23 anos. Em outubro daquele mesmo ano, BP e Olave casam em uma cerimônia simples na igreja de São Pedro, em Londres. Desde então Olave passou a ser reconhecida pelo nome de Lady Olave Baden-Powell.

____________________________________________

Post colocado em 8-1-2013  -  22H10

ANTÓNIO FONSECA

Our Story In 2 Minutes


 

Veja com muita atenção porque as imagens passam rapidamente

 
 

Veja com muita atenção porque as imagens passam rapidamente

Postado em 8-1-13  -  15H07

ANTÓNIO FONSECA

Uma história em 2 minutos… - 8 de Janeiro de 2013

Do blogue “MAGIA”

 

 

Sábado, 5 de Janeiro de 2013

Veja com muita atenção porque as imagens passam rapidamente

(obrigada joaquín)

Postado por Silenciosamente ouvindo... às 01:45

Marcadores: vídeo

3 comentários:
Gumer Paz disse...

Acertada seleccion. Un abrazo :)

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Olá!
Já tinha visto o vídeo,muito bom.
Podemos perceber nitidamente nele que o homem está destruindo a sua própria casa.
bjs
Maria da Graça

===========================

 

Transcrição em 8-1-13  -  14H45

 

ANTÓNIO FONSECA

Nº 1524-2 - O ANTIGO TESTAMENTO - LEVÍTICO (21) - 8 de Janeiro de 2013

2013

Apesar de no passado Domingo dia 6 ter sido o dia de REIS (ou Epifania) e o ciclo das festas de Natal

praticamente ter cessado, o certo é que pelo menos até ao

próximo Domingo (em que se comemora o BAPTISMO DO SENHOR em toda a Igreja)

o ambiente mantém-se dentro do referido ciclo, pelo que continuarei a desejar as melhores

BOAS FESTAS e um BOM ANO

a todos os meus leitores, pelo menos até esse dia, aqui neste Blogue.

feliz-natal_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Caros Amigos:

Ver por favor a edição de, 12 de Novembro, deste Blogue.

Resolvi simplesmente começar a editar o ANTIGO TESTAMENTO que é composto pelos seguintes livros:

GÉNESIS, ÊXODO, (Estes já estão…) – Faltam apenas 1120 páginas… sejamos optimistas.

LEVÍTICO, NÚMEROS, DEUTERONÓMIO, constantes do PENTATEUCO; JOSUÉ, JUÍZES, RUTE, 1º E 2º de SAMUEL, 1º e 2º Reis, (2) CRÓNICAS (paralipómenos), ESDRAS, NEEMIAS, TOBIAS, JUDITE, ESTER, 1º E 2. MACABEUS (Livros históricos); JOB, SALMOS, PROVÉRBIOS, ECLESIASTES, CÂNTICO DOS CÂNTICOS, SABEDORIA, ECLESIÁSTICO (Livros Sapienciais ); ISAÍAS, JEREMIAS, JEREMIAS – Lamentações, BARUC, EZEQUIEL, DANIEL, OSEIAS, JOEL, AMÓS, ABDIAS, JONAS, MIQUEIAS, NAUM, HABACUC, SOFONIAS, AGEU, ZACARIAS e MALAQUIAS (Profetas).

SÃO APENAS POUCO MAIS DE 40 LIVROS = 1260 PÁGINAS … (coisa pouca…)

Poderei porventura dar conta do recado? Se calhar, não!

Só Deus o sabe e decerto providenciará o que lhe aprouver!

SEI: que é uma tarefa ciclópica, impossível., etc., para os meus 72 anos. Desconheço se conseguirei executar esta tarefa e sei os limites que poderão antepor-se-me, mas CREIO EM DEUS TODO-PODEROSO que não me desamparará em ocasião alguma.

Com Fé e perseverança tudo se consegue e portanto irei até onde Deus me permitir, rezando todos os dias para que eu possa Evangelizar com os meios que tenho à disposição, durante o tempo que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo entender.

Se o conseguir, darei muitas Graças a Deus

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Como afirmei inicialmente, Envolvi-me nesta tarefa, pois considero ser um trabalho interessante, pois servirá para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas em que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos,o que se calhar, é raro, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir o caminho até Ele.

Como Jesus Cristo disse, aos Apóstolos, no dia da sua Ascensão ao Céu:

IDE POR TODO O MUNDO E ENSINAI TODOS OS POVOS”.

É apenas isto que eu estou tentando fazer. AF.

+++++++++++++++++++++++

Nº 1524 - 2ª Página

8 de Janeiro de 2013

ANTIGO TESTAMENTO

L E V Í T I C O

Arca-da-Aliana_thumb_thumb_thumb_thu[2]

21 – LEIS RELATIVAS AOS SACERDOTES

21 – LEIS RELATIVAS AOS SACERDOTESO Senhor disse a Moisés: «Fala aos sacerdotes, filhos de Aarão, e diz-lhes: Ninguém se contamine com o cadáver de um morto no meio do seu povo, a não ser com os parentes mais próximos; mãe ou pai, filho ou filha, irmão ou irmã, se ela é ainda virgem, vivendo com ele e não tendo casado; por causa dela, pode contaminar-se. Não se contaminará o que é chefe entre os seus porque não deve aviltar-se. Os sacerdotes usarão tonsura na cabeça, não raparão as extremidades da barba, e não farão incisões no corpo. Serão santos para o seu Deus, cujo nome não profanarão, porque oferecem os sacrifícios, o pão do seu Deus. Serão santos. Não tomarão por esposa uma mulher prostituída ou desonrada, nem uma mulher repudiada pelo marido, porque o sacerdote é consagrado ao seu Deus. Considera-o santo, pois ele é que oferece o pão do teu Deus. Será santo para ti, porque Eu, o Senhor que vos santifica, sou santo. E a filha de um sacerdote, se se desonrar pela prostituição, desonra a seu pai, será queimada no fogo. O sumo sacerdote, superior aos seus irmãos, sobre cuja cabeça foi derramado o óleo da unção, e que foi consagrado para revestir as vestes sagradas, não descobrirá a cabeça e não rasgará as vestes. Não se aproximará de morto algum e não se contaminará, nem mesmo por causa de seu pai ou de sua mãe, não sairá do santuário, a fim de não profanar o santuário do seu Deus, porque o óleo da unção do seu Deus está sobre ele. Eu sou o Senhor. Tomará para esposa uma virgem. Não casará com uma viúva, com uma mulher repudiada ou desonrada, não casará com uma cortesã. Só poderá tomar por mulher uma virgem do seu povo. E não desonrará a sua descendência do meio do seu povo. Eu sou o Senhor que o consagrei». O Senhor disse a Moisés: «Fala a Aarão, dizendo: nenhum dos teus descendentes, de geração em geração, se sofrer de alguma deformidade poderá oferecer o pão do seu Deus,.. Porque quem tiver alguma deformidade não poderá ser admitido: um cego ou coxo com o nariz esmagado ou  com membros desiguais, ou  aleijado de pé ou de mão, um corcunda ou um anão, aquele que tiver uma névoa no olho ou a sarna, um dartro ou os testículos esmagados. Homem algum da raça do sacerdote Aarão, que tiver alguma deformidade, se apresentará para oferecer sacrifícios ao Senhor. Atingido por alguma deformidade não pode apresentar-se para oferecer o pão do seu Deus. Poderá comer o pão do seu Deus proveniente das ofertas santíssimas e das ofertas santas; mas não se aproximará do véu ou do altar, pois sofre de uma deformidade e não deve profanar os Meus santuários, porque Eu sou o Senhor que os santifica». E Moisés repetiu isto a Aarão, aos seus filhos e a todos os filhos de Israel.

Arca-da-Aliana_thumb_thumb_thumb_thu[2]

A Arca da Aliança

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

8 de JANEIRO de 2013 – 10.15 h

ANTÓNIO FONSECA

map-1195aeac0b2f22222222222222222[2],

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf

000000000000000000000000000000

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Nº 1524-1 - (8-13) - SANTOS DE CADA DIA - 8 de Janeiro de 2013

antoniofonseca1940@hotmail.com

Nº 1524


ImageProxyCA9NMG6W


Continuação de

Boas Festas


e bom


ANO D E 2 0 1 3


************************************************************

Nº 1524-1 - (8-13)

Imagem3189

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

I-Am-Posters

= E U  S O U =

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»«««««««««««««««««««««««««««««««««

Nº 1524-1 – (8-13)

PEDRO TOMÁS, Santo
Patriarca, mártir (1305-1366)

Como este santo, que foi sucessivamente carmelita, bispo, arcebispo e patriarca, encontra-mo-nos diante duma interessante combinação de vida religiosa e carreira diplomática. Nascido em 1305 numa aldeola de Périgord, França, Pedro Tomás cedo se fez carmelita. Terminado o noviciado, professou na idade de 20 anos; estudos brilhantes levaram-no, cinco ou seis anos mais tarde, à ordenação sacerdotal. Tomou graus em teologia na Faculdade de Paris e ensinou aos estudantes da sua Ordem. Em 1342, nomeado procurador geral dela, foi residir para Avinhão, onde se encontravam então os Papas antes do cisma do Ocidente. O manejo das incumbências e a reputação de pregador puseram-no depressa em contacto com os membros da corte pontifícia; foi encarregado da oração fúnebre de Clemente VI, que morreu em 1352. Inocêncio VI, sucessor de Clemente, constituiu Pedro Tomás seu legado e enviou-o a Génova em 1353; no ano seguinte, nomeou-o bispo e fê-lo seu representante junto do imperador Carlos IV. Pedro Tomás passou depois à Sérvia para tratar da reconciliação dos cismáticos com a Santa Sé; teve por missão aplanar as dificuldades entre Veneza e a Hungria, e viajou até Constantinopla a fim de negociar a reunião dos ortodoxos com Roma. Seguiu para Jerusalém e passou à ilha de Chipre para regressar a Avinhão. Um facto que mal concorda com os nossos conceitos modernos é ver o papa colocar praticamente um bispo à frente duma expedição militar. Lembremos, porém, que S. Bernardo comandou cruzados (alguns até ajudaram a reconquistar Lisboa em 1147); e nessa altura, os poderosos turcos, não só ameaçavam Constantinopla que cairia em 1453, pondo termo ao caquético Império Romano do Oriente, mas também a toda a cristandade e até à própria Roma papal. Em 1359, é enviado Pedro Tomás a Constantinopla, acompanhado dum contingente de tropas, com uma soma considerável e o título de legado universal para o oriente, À volta, entrou em relações íntimas com Pedro I, rei de Chipre, que se lançara com todo o entusiasmo na ideia duma nova cruzada contra os Turcos. A santa Sé apoiava-a , mas foi somente em 1365, no pontificado de Urbano V, que ela foi posta em execução, ainda que de maneira imperfeitíssima. Uma força expedicionária atacou Alexandria, e de novo o legado recebera dela a direção. Durante várias horas, os cristãos dominaram a cidade, mas não conseguiram manter-se, e o resultado foi desastroso. O legado, no ponto mais vivo do ataque, mantivera-se, de cruz alçada, no meio dos combatentes; recebeu várias feridas que lhe motivaram a morte alguns meses mais tarde. Reconduzido a Chipre, Pedro Tomás retirou-se para Famagusta. Lá celebrou a festa de Natal, mas pouco depois caiu de cama. Plenamente consciente, quis fazer confissão geral e aconselhou otimamente toda a criadagem. Pediu aos presentes que lhe perdoassem tudo e renovou a profissão de fé. Veio a falecer placidamente a 6 de Janeiro de 1366. Os carmelitas apresentaram-no como um dos ardorosos defensores da Imaculada Conceição. Realmente, num tratado que possuímos, afirma e defende a isenção de pecado original em Maria Santíssima e preconiza os seus outros privilégios. Logo que Pedro Tomás faleceu, vieram milagres proclamar-lhe a santidade; e alguns livros litúrgicos da sua Ordem, apresentam-no até como mártir, pois sucumbiu das consequências dos ferimentos, embora alguns meses mais tarde. Do Livro SANTOS DE CADA DIA, DE WWW.JESUITAS.PT

SEVERINO, Santo

Abade (482)

Severino, Santo

Severino, Santo

Durante o século V o império romano de Ocidente viu-se invadido pouco a pouco pelos visigodos, ostrogodos, vândalos, francos, etc. Na devastação só as autoridades e estruturas cristãs constituíram um ponto firme para a sobrevivência. Este é o contexto histórico eh que se apresenta a figura e a obra de santo Severino, que nasceu de uma nobre família romana no ano 410. Depois de uma estadia no Oriente, em 454 estabeleceu-se perto do Danúbio, onde construiu mosteiros para albergar os habitantes ameaçados e para que, ao mesmo tempo, fossem pontos de irradiação do Evangelho entre as tribos bárbaras. Inclinado tanto à vida contemplativa e eremítica como à atividade missionária, e favorecido com o carisma da profecia, são Severino fez também previsões sobre o plano humano temporal. Com efeito, compreendeu que o movimento dos jovens povos bárbaros era indestrutível e que a decadente sociedade romana recuperaria seu vigor graças a estas novas forças. Mas era necessário que essas mentes fossem iluminadas pelas verdades do Evangelho, e para isso havia que entrar em contacto direto com elas. Com um gesto valente que lhe fez ganhar a admiração dos rudes guetos, chegou até Comagén, já em mão dos inimigos; sua concreta caridade para com os necessitados lhe conquistou definitivamente o coração simples dos “bárbaros”, começando por dois dos chefes. Gibuldo, rei dos alamanos, tinha-lhe “suma reverência e afecto”, como disse seu biógrafo Eugipo, e o escutava com respeito, dócil como um filho; Flaciteo, rei dos rugos, “o consultava nas empresas perigosas como a um oráculo celestial”. Não faltaram sinais do céu que confirmavam suas palavras. Um dia a nora de Flaciteo, contra o parecer de Severino, o havia convencido de que não desse a liberdade aos prisioneiros; Severino a admoestou energicamente e na mesma noite o sobrinho de Flaciteo caiu prisioneiro de outra tribo bárbara e obteve a liberdade só por intervenção de Severino. Respeitado e amado pela gente humilde como pelos reis e guerreiros, viveu muito pobremente, sem tirar nenhuma vantagem material para si mesmo: vestia a mesma túnica tanto no inverno como no verão, dormia poucas horas encostado no solo e com cilícios, e se diz que na quaresma só comia uma vez por semana. Morreu em 8 de Janeiro do ano 482. Suas veneradas relíquias repousam em Frattamaggiore (Nápoles) junto ao mártir Sosso.

• Eurósia Fabris, Beata

Janeiro 8 - Esposa

Eurosia Fabris, Beata

Eurósia Fabris, Beata

Ela nasceu em Quinto Vicentino, uma pequena aldeia perto da cidade de Vicenza (Itália), em 27 de Setembro de 1866, seus pais eram camponeses. Em 1870 a família mudou-se para Marola, uma outra cidade na província de Vicenza, onde Eurósia passou a vida inteira. Ele só pôde ir à escola dois anos entre 1872 e 1874, e então teve que ajudar o pai no trabalho agrícola e sua mãe nos afazeres domésticos. Na escola, ela aprendeu pelo menos a ler e escrever. Isso permitiu-lhe ler os textos sagrados da Bíblia e alguns outros de conteúdo religioso, como o Catecismo e História Sagrada. Ela ajudou sua mãe no comércio como costureira, de que se tornou uma especialista. Dotada de grandes qualidades humanas e de fé, sempre esteve atenta às necessidades de sua família. Aos doze anos recebeu sua primeira comunhão. Desde aquele dia ela participava em todos os feriados religiosos, pois naquela época não era permitido Comunhão diária. Matriculou-se na associação das Filhas de Maria, na freguesia de Marola. Frequentemente ia a reuniões regulares do grupo e rapidamente aprendeu os seus estatutos. Ela cultivou uma fervorosa devoção ao Espírito Santo, Cristo crucificado, a Virgem Maria e as almas do Purgatório. Seu amor por Maria foi favorecida pela sua família, incluindo seus amigos da paróquia, ensinando o catecismo às meninas e adolescentes que vinham a sua casa para aprender a arte da costura. Aos dezoito anos ela era uma mulher responsável jovem, piedosa e trabalhadora. Estas virtudes e beleza não se perderam, e recebeu várias propostas de casamento, que não teve em conta. Em 1885, a dolorosa experiência que mudou sua vida: uma vizinho, uma jovem mulher morreu, deixando três filhas muito pequenas, a primeira das quais morreu pouco depois de nascer, a segunda tinha vinte meses, e a terceira, quatro anos. Com Charles, o pai dos órfãos, eles viviam com um tio e avô, doentes crónicos, três homens de diferentes naturezas e muitas vezes em conflito uns com os outros. Durante seis meses, veio Eurósia todas as manhãs para cuidar dos filhos e limpar a casa. Então, seguindo os conselhos de parentes e do pastor, depois de rezar intensamente, concordou em casar com Charles, mas estava consciente dos sacrifícios que eles teriam de enfrentar. Ela sentiu o casamento como a vontade de Deus, que apelou a uma nova missão. O pastor disse mais tarde: "Foi realmente um ato heróico de caridade para com o próximo." O casamento teve lugar no dia 5 de Maio de 1886 e foi coroado com nove crianças. Ela agiu com a maior fidelidade aos deveres de esposa e mãe de profunda comunhão com seu marido, que se tornou o conselheiro e reconfortante, dando terno amor a todos os filhos (seus e do marido) ; intensa vida de oração, o amor de Deus e da devoção à Eucaristia e a Virgem Maria. Ela entrou na Ordem Terceira Franciscana, agora chamada de Ordem Franciscana Secular, e viveu a sua pobreza de espírito e a alegria de trabalhar e de oração, em louvor a Deus, o Criador, fonte de todo bem e toda a nossa esperança. Ela fez de sua família uma verdadeira igreja doméstica, onde aprendeu a criar seus filhos em oração, obediência, temor de Deus, sacrifício, trabalho duro e as outras virtudes cristãs. Aí se sacrificou dia a dia, como uma lâmpada sobre o altar da caridade. Morreu em 8 de Janeiro de 1932, e foi beatificada pelo Papa Bento XVI em Novembro 6, 2005. Para saber mais alguma coisa sobre isto por favor "click" AQUI

Gúdula, Santa
Janeiro 8 Padroeira de Bruxelas

Gdula, Santa

Gúdula, Santa

Todos os visitantes de Bruxelas conhecem sua catedral, dedicada a esta virgem que é também padroeira da cidade, mas fora de Bélgica é muito pouco conhecida, e a muitos seu nome lhes soará a estranho e bárbaro, como a obscura e longínqua época em que viveu. Segundo uma biografia da santa, escrita em 1047, Santa Gúdula nasceu no seio de uma aristocrática família franca: seu pai era Witger, duque de Lorena, e sua mãe, Santa Amalberga. A Santa veio ao mundo no ano 650, em Brabante (Pagus Brachatensis), região situada na parte central da atual Bélgica. Sua indecisa silhueta aparece no meio de uma constelação familiar de santos: como temos dito, era filha de santa Amalberga, - afilhada de santa Gertrudes de Nivelle e irmã de santo Aldeberto e santa Reinalda. Santa Gúdula se educou no convento de Nivelle sob a tutela de sua santa madrinha. Morta Santa Gertrudes em 659, voltou-se Gúdula para a casa paterna. Segundo uns, viveu recolhida no oratório de São Salvador de Moorsel, a poucas milhas de seu povo natal. Segundo outros, permaneceu em casa de seus pais, levando uma vida extraordinária de piedade e recolhimento. Conta a lenda que gostava Santa Gúdula de se dirigir todas as manhãs antes da aurora à capelinha de madeira dedicada a São Salvador, em Moorsel, e que um dia o demónio, furioso de vê-la tão devota; lhe apagou a lanterna que levava na mão. Gúdula se pôs em oração, ajoelhada no barro, e a lâmpada voltou a acender-se milagrosamente. Esta lenda deu lugar ao distintivo iconográfico da Santa: uma lanterna, ás vezes representada por um círio, que a Santa leva na mão, enquanto o demónio dá sinais de raiva a seus pés e um anjo lateral acende de novo o círio. Hubert, o antigo cronista de Lobbes, nos apresenta a Santa Gúdula como uma mulher consagrada em corpo e alma ao socorro do próximo. Voltando um dia da capela de Moorsel, encontrou a uma pobre mulher que levava nos braços um menino de dez anos paralítico de pés e mãos. Gúdula o tomou em suas mãos, o acariciou e rogou fervorosamente a Àquele que disse: "Todo o que pedirdes a meu Pai em meu nome Ele vos concederá" Imediatamente o menino se sentiu curado e começou a dar saltos de alegria. Em outra ocasião veio a seu encontro uma leprosa chamada Emenfreda. A Santa examinou suas chagas, a consolou com doces pensamentos e depois a curou. A notícia de estes prodígios se estendeu rapidamente por toda a região. E uma multidão de desgraçados acudia a ela em busca de socorro. Após breve enfermidade Gúdula morreu, provavelmente em 8 de Janeiro de 712. Hubert nos descreve a desolação das pobres gentes da comarca que estavam acostumadas a ver nela uma espécie de fada protetora. E nos transmite os grandes louvores que as gentes fizeram da Santa com motivo de sua morte. Foi enterrada em Vilvoorde. Depois de algum tempo foi trasladado o corpo de Santa Gúdula a Moorsel, onde se estabeleceu um mosteiro de religiosas que durou pouco tempo. Mais tarde seus restos mortais foram confiados a Carlos de França, filho de Luís, duque da Baja Lorena. Provavelmente em 977. Durante uns sessenta anos o corpo de Santa Gúdula repousou na igreja de São Géry de Bruxelas, então simples capela castrense, construída junto à residência condal. Por fim, o conde de Lovaina, Lamberto II, fez trasladar em 1047 o precioso depósito para a igreja de Molemberg, dedicada a São Miguel, que foi provavelmente a primeira paróquia de Bruxelas e que depois mudou seu nome pelo de Santa Gúdula. Ao mesmo tempo o príncipe erigiu ali um capítulo. Uma antiga nota, que se conserva nos Arquivos Gerais do Reino de Bruxelas, relata a história desta fundação. O martirológio romano celebra a festa de Santa Gúdula em 8 de Janeiro, enquanto que na arquidiocese de Malinas e na diocese de Gante se celebra em 19 do mesmo mês.

• Lorenzo Justiniano, Santo

Janeiro 8 - Patriarca de Veneza

Lorenzo Justiniano, Santo

Lorenzo Justiniano, Santo

Martirológio Romano: Na cidade de Veneza (hoje Itália), são Lorenzo Giustiniani, bispo, que ilustrou a esta Igreja com sua doutrina de sabedoria eterna (1456). São Lorenzo nasceu em Veneza em 1381, e desde menino abrigou o desejo de ser santo. Quando tinha dezanove anos sentiu o chamamento de Deus para se consagrar de maneira especial a seu serviço, e por revelação divina se entregou inteiramente à procura da ciência e o amor de Deus. A força de sua resolução para seguir o tortuoso caminho da cruz ficou demonstrada na rigorosa severidade com que tratava a seu corpo e a constante dedicação de sua mente aos assuntos da religião. Em 1406, o santo recebeu a ordenação sacerdotal. O fruto de seu espírito de oração e penitência foi o conhecimento profundo das coisas espirituais e os caminhos interiores da virtude, assim como uma grande destreza e uma enorme prudência na direção das almas. Pouco depois de sua ordenação foi nomeado preboste de São Jorge e, para instruir a seus discípulos, só tratava de lhes inculcar a mais sincera humildade. Em 1433, o Papa Eugénio IV nomeou São Lorenzo para a sede arcebispal de Castello, uma diocese que incluía parte de Veneza. O mesmo, como religioso e como prelado, foi admirável na sua piedade sincera para com Deus e a grandeza de sua caridade para os pobres. São Lorenzo deixou alguns escritos ascéticos muito valiosos; tinha setenta e quatro anos quando escreveu seu último trabalho, titulado "Os Graus de Perfeição". São Lorenzo faleceu em 8 de Janeiro de 1455, mas sua festa se celebra neste dia, em que recebeu sua consagração episcopal. Foi canonizado em 1690.

Severino, Santo
Enero 8 Presbítero

Gúdula, Santa
Enero 8 Patrona de Bruselas

Apolinar de Hierápolis, Santo
Enero 8 Obispo

Eurosia Fabris, Beata
Enero 8 Esposa y Madre

Lorenzo Giustiniani, Santo
Enero 8 Patriarca de Venecia

92124 > Sant' Alberto di Cashel Vescovo 8 gennaio MR

 
36610 > Sant' Apollinare di Gerapoli Vescovo 8 gennaio MR

 
36680 > Beato Edoardo Waterson Sacerdote e martire 8 gennaio MR

 
92123 > Sant' Erardo di Ratisbona Vescovo 8 gennaio MR

 
92211 > Beata Eurosia Fabris Barban Terziaria francescana 8 gennaio (9 gennaio)


93930 > Beata Giacobella Maria della Croce Vergine mercedaria 8 gennaio

 
91628 > San Giorgio il Chozibita Eremita 8 gennaio MR

 
92856 > Santa Gudula Vergine 8 gennaio MR


93931 > Beato Leandro Mercedario 8 gennaio

 

34500 > San Lorenzo Giustiniani Vescovo 8 gennaio MR

 

36630 > Santi Luciano, Massimiano e Giuliano Martiri di Beauvais 8 gennaio MR

 
36700 > San Massimo di Pavia Vescovo 8 gennaio MR

 

36670 > San Nathalan Vescovo dell'Aberdeen-Shire 8 gennaio MR

 
36640 > San Paziente di Metz Vescovo 8 gennaio MR

 
36600 > San Severino Abate 8 gennaio MR

 
36620 > Santi Teofilo ed Elladio Martiri 8 gennaio MR

____________________________________

  • Nossa Senhora de Fátima, pediu aos Pastorinhos:
    “REZEM O TERÇO TODOS OS DIAS”
  • Tero1 - Cpia
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    NOTA:
    Como decerto hão-de ter reparado, são visíveis algumas mudanças na apresentação deste blogue (que vão continuar… embora não pretenda eu que seja um modelo a seguir, mas sim apenas a descrição melhorada daquilo que eu for pensando dia a dia para tentar modificar para melhor, este blogue). Não tenho a pretensão de ser um “Fautor de ideias” nem sequer penso ser melhor do que outras pessoas. Mas acho que não fica mal, cada um de nós, dar um pouco de si, todos os dias, para tentar deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos, quando nascemos e começamos depois a tomar consciência do que nos rodeia. No fim de contas, como todos sabemos, esta vida é uma passagem, e se Deus nos entregou o talento para o fazer frutificar e não para o guardar ou desbaratar, a forma que encontrei no “talento” de que usufruo, é tentar fazer o melhor que posso, aliás conforme diz o Evangelho.
    Assim, a principiar pela imagem principal, a partir de hoje, e se possível todos os dias, ela será modificada mediante o que eu for encontrando passível de aproveitamento para isso. Em conformidade com o que digo, na minha 1ª postagem de hoje (e a última de ontem, 31 de Dezembro) editarei diariamente, pelo menos, mais três páginas, (sendo a Pág. 1Vidas de Santos; Pág. 2O Antigo Testamento; e Pág. 3O Papado – 2000 anos de história). Além disso, semanalmente (ao Domingo e alguns dias santificados – quando for caso disso –) a Pág. 4A Religião de Jesus; e a Pág. 5 - Salmos) e, ainda, ao sábado, a Pág. 6In Memorian.
    Outros assuntos que venham aparecendo emergentes dos acontecimentos que surjam tanto em Portugal, como no estrangeiro; e, ainda, alguns vídeos musicais (ou outros) que vão sendo recolhidos através do Youtube e foram transferidos para o meu canal “antónio0491” que se encontra inserido logo após o Título e sua descrição.
    Registe-se também que através de Blogs Católicos, União de Blogs Católicos, etc., estou inscrito em muitos blogs que se vão publicando em Portugal, Brasil, e outros países, que, por sua vez, também publicarão este blogue. Há ainda mais algumas alterações que já fiz e vou continuando a efetuar na parte lateral do blogue, retirando ou colocando vários complementos.
    Como também já deve ser do conhecimento de muitos, encontro-me inscrito na rede social, Google + Facebook, e outros, individualmente e, também ali poderão encontrar este blogue. O meu correio electrónico foi modificado e será inscrito no início de cada página (pelo menos na primeira, de cada dia).
    Para terminar, gostaria de que os meus leitores se manifestassem, bastando para tal marcar o quadrado que entendam, que segue sempre abaixo de cada publicação, como aliás eu faço, relativamente aos blogues que vou vendo sempre que me é possível, com o que ficaria muito grato
    Desculpem e Obrigado mais uma vez – António Fonseca
    0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000
  • 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000
    Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto
    Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]
    http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com
    ===================================
    0000000000000000000000000000000000000000000000
    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
    «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
  • Meus endereços:
  • Nome do blogue: SÃO PAULO (e Vidas de Santos)
  • Endereço de Youtube: antonio0491@youtube.com
  • António Fonseca