OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Multidão francesa vão às ruas de Paris contra o casamento gay - 14 de Janeiro de 2013

Do site:

VIDA SACERDOTAL

e endereços: http://oglobo.globo.com/mundo/jornal-do-vaticano-critica-adocao-por-homossexuais-apos-decisao-da-justica-7281780#ixzz2HtXxUaqA

SSPX, Fraternitas Sacerdotalis Sancti Petri (FSSP), Institute of Christ the King Sovereign Priest, Institut du Bon Pasteur

 

domingo, 13 de janeiro de 2013

Multidão francesa vão às ruas de Paris contra o casamento gay

O Globo - Multidão toma as ruas de Paris para protestar contra o casamento gay (http://migre.me/cNfg4). Mais cedo, o Vaticano criticou a adoção de crianças por casais homossexuais: http://migre.me/cNfqN

 

Leiam também:

Jornal do Vaticano critica adoção por homossexuais após decisão da Justiça

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/jornal-do-vaticano-critica-adocao-por-homossexuais-apos-decisao-da-justica-7281780#ixzz2HtXxUaqA


© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

***

LIBERDADE em prol da VERDADE é sempre CRIME: assim mataram os profetas hebreus, os filósofos gregos, os cristãos e etc.
TOLERÂNCIA: liberdade para dizer o que quer um grupo que controla a massa.
FANATISMO: discurso de um grupo que sob a égide da razão e da verdade (em suma, da realidade) não querem ficar escondidos.
*estão vendo padres, religiosos ou bispos na manifestação? Viva o Sensus Fidei! Grande ou quase a totalidade deste trabalho é fruto dos grupos tradicionalistas: SSPX, Fraternitas Sacerdotalis Sancti Petri (FSSP), Institute of Christ the King Sovereign Priest, Institut du Bon Pasteur e outros.

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

 

Estes textos foram recolhidos através do site:

A VIDA SACERDOTAL, que recebo diariamente através de email, por o ter subscrito há já algum tempo

e faço-o precisamente porque se insere na campanha que encetei – PESSOALMENTE E SEM QUALQUER PATROCÍNIO OFICIAL OU PARTICULAR -

e apenas para chamara a atenção da IGREJA e dos Movimentos PRÓ VIDA existentes em Portugal, para a necessidade URGENTE de se efetuar um

NOVO REFERENDO sobre o tema do ABORTO, ADOPÇÃO DE CRIANÇAS POR HOMOSSEXUAIS, CASAMENTOS GAY’S e OUTRAS ABERRAÇÕES que

infelizmente, enxameiam o nosso País, graças a grupos minoritários que querem subverter a DOUTRINA CATÓLICA.

É URGENTE – É TEMPO – É CADA DIA MAIS TARDE para reagir e para combater esta praga.

POR FAVOR, ACORDEM PORTUGUESES E PORTUGUESAS….

___________________________________________________

Post:  14-1-13  -  23H25

ANTÓNIO FONSECA

Atenção ao FACEBOOK !!!–Denunciado por permitir campanha de aborto - 14 de Janeiro de 2013

 

NOTA DO AUTOR – ANTÓNIO FONSECA

Este post insere-se na Campanha que pretendo seja levada a efeito em Portugal, pelos movimentos Pró Vida e da Igreja Católica, para que se faça rapidamente UM REFERENDO A NÍVEL NACIONAL (TOTAL) sobre os Temas do ABORTO, HOMOSSEXUALIDADE, CASAMENTOS DE PESSOAS DO MESMO SEXO, EUTANÁSIA, ABERRAÇÕES, ETC., ETC., que iniciei no passado dia 12 neste mesmo blogue, com várias transcrições que vou recolhendo através de Sites de vários países.

 

Do site:

Bíblia Católica News

Results

Facebook é denunciado por permitir campanha de aborto dirigida a jovens britânicas

12 janeiro 2013 Autor: Bíblia Católica | Postado em: Mundo

26

Facebook é denunciado por permitir campanha de aborto dirigida a jovens britânicas

LONDRES, 11 Jan. 13 / 04:07 pm (ACI/EWTN Noticias).- O jornalista investigativo Willard Foxton denunciou que a rede social Facebook segmentou anúncios de aborto especialmente dirigidos para jovens do Reino Unido, desde inícios deste ano 2013.

Em sua denúncia publicada nesta sexta-feira 11 de janeiro através de seu blog do jornal britânico The Daily Telegraph, Foxton assinala que “muitas mulheres britânicas ficaram espantadas quando acordaram no dia 1º de janeiro e se deram conta de que seus perfis do Facebook continham avisos de fornecedores de aborto dirigidos a elas”.

O anúncio em questão, assinalou o jornalista, provinha do site de conselheiros de abortos dos Estados Unidos, abortion.com, e simplesmente dizia “Encontre um fornecedor de aborto perto de você”, ao lado de um número telefônico dos Estados Unidos para ligações gratuitas.

“Um click levava ao site, principalmente enfocado nos Estados Unidos, que listava um imenso número de fornecedores de aborto em todo o Estados Unidos, e só um fornecedor no Reino Unido, ‘a Rede de apoio ao aborto’”, indicou.

Embora algumas mulheres tenham reagido com “humor” aos anúncios, disse Foxton, “muitas das que receberam o anúncio começaram a questionar suas opções de estilo de vida na rede social. O que estavam fazendo para que Facebook pense que estavam interessadas no negócio de um aborto? Qual era seu estilo de vida? Foi algo em suas fotos ou em seus estados o que acionou um interruptor que fez que um algoritmo assuma que estavam grávidas?”.

Embora o jornalista britânico não tenha expressado nenhuma objeção aos anúncios publicitários abortistas, assegurou que “pagaria bastante dinheiro para averiguar exatamente que termos de busca ou palavras chave o anúncio do site abortion.com está procurando”.

“Infelizmente, eles (abortion.com) recusaram-se a comentar sobre este anúncio quando foram consultados”, disse.

Foxton também consultou ao Facebook que também se negou a “oferecer qualquer informação sobre as palavras chaves específicas”.

O jornalista assinalou que um porta-voz da rede social lhe disse que “a publicidade de Serviços dos Conselheiros Pós-Concepção (PCAS por suas siglas em inglês), está permitida segundo as regras do Facebook, assim como nos meios impressos e de radiodifusão no Reino Unido. A diferença de outros meios, se as pessoas não gostam do anúncio que veem no Facebook, elas podem retirá-lo ao clicar no ‘X’ localizado na esquina do anúncio”.

Willard Foxton admitiu que “é verdade que esses anúncios estão permitidos tanto nos meios impressos como de radiodifusão. As regras são postas pelo Comitê de Prática Publicitária. Em efeito, Facebook tem razão de que as pessoas que veem esses anúncios no Facebook podem retirá-los fazendo click no botão ‘X’, e que podem inclusive especificar a razão pela qual não desejam mais ver esse anúncio; as opções incluem ‘contra minhas ideias’”.

“Há também uma opção para esconder um anúncio específico, ou todos os anúncios dessa companhia em particular”, assinalou o jornalista.

Entretanto, Foxton questionou “será que isso é suficiente?”, pois “há uma diferença chave. Se vejo um anúncio na televisão, em um outdoor, ou o escuto na rádio, não é pessoal para mim; não chega a mim no que suponho que é um espaço pessoal e seguro”.

“Muitas pessoas devem estar seriamente irritadas por este anúncio do Facebook; pois com certeza as mulheres que fizeram abortos não devem querer lembrar disso quando entram na rede social para compartilhar uma foto ou uma atualização de estado”, assegurou.

“E isso, inclusive, deixando de lado aos que são pró-vida, ou profundamente religiosos, ou pessoas cujos pais ou namorado veem o anúncio e tiram conclusões erradas”, criticou.

Foxton assegurou que “se eu fosse Facebook, faria mais estritas as regras sobre a quem dirigir anúncios tão sensíveis como este”.

O jornalista britânico revelou também que um anunciador pode chegar a pagar até 3 libras esterlinas (quase 5 dólares) por cada clique para o termo de busca “aborto” no Reino Unido.

O aborto no Reino Unido é legal até a 24ª semana da gravidez para a maioria dos casos, entretanto, em 1990 esta restrição foi eliminada para casos de suposto risco de vida para a mulher, anormalidade fetal, ou lesões graves físicas ou psíquicas para a mãe.

A Igreja Católica na Inglaterra celebra anualmente o Dia pela Vida em julho, para recordar a dignidade de toda vida humana frente ao aborto.

Em 2004, os bispos católicos da Inglaterra e Gales emitiram um documento titulado “Estimando a vida”, no qual recordaram o ensinamento da Igreja sobre o aborto, a eutanásia, o suicídio assistido, o amor e as relações, os experimentos com embriões e a investigação médica.

Posts relacionados:

NOTA PESSOAL:  CONVIDO OS MEUS EVENTUAIS LEITORES A LEREM TAMBÉM OS POSTS QUE SE SEGUEM:

Share on facebookShare on twitterShare on emailShare on printMore Sharing Services

26

____________________________________________________________-

Deus lo vult! - Os números cabalísticos da homofobia no Brasil


Os números cabalísticos da homofobia no Brasil

Posted: 11 Jan 2013 01:32 PM PST

O Grupo Gay da Bahia divulgou ontem a versão 2012 do seu já famoso levantamento sobre os crimes “homofóbicos” no Brasil; isto motivou um nada educado bate-boca no Twitter entre o Danilo Gentili e o Jean Wyllys e, na esteira da polêmica, o deputado ex-BBB abordou o mesmo assunto em um artigo publicado hoje no “Brasil 24/7″. Aproveito o ensejo para fazer alguns comentários sobre o assunto.

1. Sinceramente, não é de hoje que os dados do GGB são uma piada. Na tentativa desesperada de encontrar uma justificativa estatística para o coitadismo patológico do qual vive o Movimento Gay, vale tudo: segundo a matéria do Estadão supracitada, estes alardeados números da homofobia no Brasil incluem «suicídios, casos em que as vítimas foram confundidas com homossexuais e mortes de brasileiros no exterior». E olhe que o jornal nem citou aquela que é (de longe!) a maior causa de violência entre os gays: crimes passionais cometidos por outros gays. Oras, e desde quando um gay que é espancado por pit-boys na Av. Paulista é a igual a uma lésbica que se suicida ou a um travesti drogado que é morto por traficantes? No entanto, para esta gente, tudo isto é a mesma coisa e é tudo homofobia! Os números precisam ser defendidos a todo custo, pois somente eles têm o condão de legitimar a militância gay!

2. Antes que reclamem que estou citando dados de segunda mão (v.g. matéria d’O Estado de São Paulo, que – sei lá! – pode ser acusado de ser um veículo homofóbico…), eu me justifico antecipadamente: os “números da homofobia no Brasil” são dados completamente esotéricos e fora do alcance dos simples mortais! Quando a gente quer procurar o relatório completo, é um ninguém-sabe-e-ninguém viu. Entrei no site do GGB e lá não tem nada. Procurando no Google também não consegui achar coisa alguma. Nós estamos no século XXI! Se este pessoal quisesse realmente ser levado a sério, o relatório completo e detalhado estaria disponível na internet antes mesmo que os jornais falassem sobre o assunto. Mas de repente a mídia inteira começa a falar sobre isso e, quando a gente procura as fontes originais, não as encontra. Isto é democracia? Isto é transparência? Isto é debate honesto sobre alguma coisa?

3. Eu já havia reclamado da mesma coisa há dois anos; o que eu escrevi à época, vale perfeitamente ainda hoje. Mesmo quando os dados estão na internet, eles não permitem concluir o que pretendem provar. Ao contrário até: homofóbico e ofensivo aos homossexuais é classificar despudoradamente certos assassinatos como crimes de ódio. Cito-me integralmente (falando então sobre o levantamento de 2010, mas poderia dizer a mesmíssima coisa para o de 2011 ou para este atual):

A morte de qualquer pessoa, homossexual ou não, é um crime horrendo que deve ser punido com rigor. Isto está fora de qualquer discussão. No entanto, chega a ser embaraçoso ter que falar isso, mas a militância Gay não parece ter nenhum respeito nem mesmo pelos homossexuais que ela, supostamente, representa. Nenhum tipo de arrazoado sólido pode ser construído com base em mentiras, meias-verdades ou dados de procedência (pra dizer o mínimo) duvidosa. Perguntei e re-perguntei, à minha interlocutora nos emails acima, onde estava a lista dos homossexuais mortos “por crime de ódio” no Brasil. Acabou que ela me enviou esta notícia do Grupo Gay da Bahia, onde pode também ser encontrada esta tabela.

A primeira coisa que salta aos olhos é a completa ausência de fontes detalhadas em um documento que se pretende “relatório completo”. E, sem isto, é impossível diferenciar (e tal diferenciação é fundamental para que se possa falar em “crime de ódio”) um assassinato violento de um assassinato violento motivado pelo fato da vítima ser homossexual. Aliás, não fui eu o primeiro a lançar esta objeção! O senhor Luiz Mott já a levantou e já “respondeu”:

Ao se questionar a presença da homofobia nos crimes contra homossexuais, o Prof.Luiz Mott contra-argumenta: “quando se divulgam estatísticas de crimes contra mulheres, negros, índios, não se questiona se foram ou não crimes motivados pelo ódio, sem falar na subnotificação dos “homocídios”. Nos crimes contra gays e travestis, mesmo quando há suspeita do envolvimento com drogas e prostituição, a vulnerabilidade dos homossexuais e a homofobia cultural e institucional justificam sua qualificação como crimes de ódio. É a homofobia que empurra as travestis para a prostituição e para a margens da sociedade. A certeza da impunidade e o estereótipo do gay como fraco, indefeso, estimulam a ação dos assassinos.”

Oras, e qual pode ser a relevância de um “estudo” que, por definição, justifica-se a si mesmo? Aparentemente, pela lógica do sr. Mott, todo assassinato de homossexual é crime de ódio. “Mas ele era envolvido com drogas”; “ah, é a homofobia institucional que empurra o homossexual para as drogas”. “Mas isto foi um crime passional por conta de prostituição”; “ah, é a homofobia cultural que faz com que o homossexual seja forçado a se envolver com prostituição”. E, francamente, estas declarações são profundamente ofensivas para os homossexuais que não são usuários de drogas e nem se envolvem com prostituição. Na verdade, isto sim é que é homofobia!

4. Não gosto do Gentili (nem do Rafinha Bastos ou congêneres) e, no caso presente, o humorista acabou prestando um grande favor à causa gay. É bastante óbvio que o tweet dele foi uma piada de baixo nível, e não um argumento; mas o Jean Wyllys não perdeu a oportunidade de confeccionar o espantalho e argumentar longamente contra a tese de que «a estatística de 336 homicídios em 2012 motivados por homofobia (numa proporção de um homossexual morto a cada 26 horas) seria irrelevante já que, no mesmo período, a taxa de homicídios em geral é de mais 50 mil». Oras, a desonestidade das estatísticas gays não se revela quando a gente compara as mortes supostamente homofóbicas com os homicídios em geral, mas sim quando a gente percebe que suicídios, criminalidade comum (drogas, prostituição, etc.) e assassinatos passionais entre gays são classificados como “crimes homofóbicos”! Sobre isto ninguém fala nada, porque é o calcanhar de Aquiles da retórica homossexual vazia. E, para o Movimento Gay, é preciso forçar a todo custo uma cultura de animosidade que possa garantir a sobrevivência do seu discurso de coitadismo, mesmo às custas do bom senso e da verdade dos fatos. Na base da auto-vitimização e do populismo barato é muito fácil. Dedicar um artigo prolixo e cheio de apelo sentimental para desmontar um espantalho é chutar cachorro morto.

Post 14-1-13

ANTÓNIO FONSECA

Post colocado em 14-1-13  -  11H25

Nº 1530 - (3) - O ANTIGO TESTAMENTO - LEVÍTICO “27” - 14 de Janeiro de 2013

2013

Com a Comemoração do BAPTISMO DO SENHOR,

acontecida ontem dia 13 conforme o estabelecido no calendário findou oficialmente o

Ciclo das Festas  de Natal

pelo que por minha opção passarei a desejar a todos os meus leitores

um BOM ANO

 

feliz-natal_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Caros Amigos:

Ver por favor a edição de, 12 de Novembro, deste Blogue.

Resolvi simplesmente começar a editar o ANTIGO TESTAMENTO que é composto pelos seguintes livros:

GÉNESIS, ÊXODO, (Estes já estão…) – Faltam apenas 1120 páginas… sejamos optimistas.

LEVÍTICO, NÚMEROS, DEUTERONÓMIO, constantes do PENTATEUCO; JOSUÉ, JUÍZES, RUTE, 1º E 2º de SAMUEL, 1º e 2º Reis, (2) CRÓNICAS (paralipómenos), ESDRAS, NEEMIAS, TOBIAS, JUDITE, ESTER, 1º E 2. MACABEUS (Livros históricos); JOB, SALMOS, PROVÉRBIOS, ECLESIASTES, CÂNTICO DOS CÂNTICOS, SABEDORIA, ECLESIÁSTICO (Livros Sapienciais ); ISAÍAS, JEREMIAS, JEREMIAS – Lamentações, BARUC, EZEQUIEL, DANIEL, OSEIAS, JOEL, AMÓS, ABDIAS, JONAS, MIQUEIAS, NAUM, HABACUC, SOFONIAS, AGEU, ZACARIAS e MALAQUIAS (Profetas).

SÃO APENAS POUCO MAIS DE 40 LIVROS = 1260 PÁGINAS … (coisa pouca…)

Poderei porventura dar conta do recado? Se calhar, não!

Só Deus o sabe e decerto providenciará o que lhe aprouver!

SEI: que é uma tarefa ciclópica, impossível., etc., para os meus 72 anos. Desconheço se conseguirei executar esta tarefa e sei os limites que poderão antepor-se-me, mas CREIO EM DEUS TODO-PODEROSO que não me desamparará em ocasião alguma.

Com Fé e perseverança tudo se consegue e portanto irei até onde Deus me permitir, rezando todos os dias para que eu possa Evangelizar com os meios que tenho à disposição, durante o tempo que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo entender.

Se o conseguir, darei muitas Graças a Deus

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Como afirmei inicialmente, Envolvi-me nesta tarefa, pois considero ser um trabalho interessante, pois servirá para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas em que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos,o que se calhar, é raro, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir o caminho até Ele.

Como Jesus Cristo disse, aos Apóstolos, no dia da sua Ascensão ao Céu:

IDE POR TODO O MUNDO E ENSINAI TODOS OS POVOS”.

É apenas isto que eu estou tentando fazer. AF.

+++++++++++++++++++++++

Nº 1530 - 2ª Página

14 de Janeiro de 2013

 

ANTIGO TESTAMENTO

 

L E V Í T I C O

Arca-da-Aliana_thumb_thumb_thumb_thu[2]

27 – OS VOTOS

 

27 – OS VOTOS – O Senhor falou a Moisés nestes termos: «Se alguém prometer intencionalmente, por voto, o valor estimativo duma pessoa ao Senhor, promessa feita por um homem de vinte a sessenta anos de idade, o valor será de cinquenta siclos de prata, conforme o peso do santuário. E, tratando-se de uma mulher, o valor será de trinta siclos. A partir da idade de cinco a vinte anos, será de vinte siclos para o sexo masculino e de dez siclos para o sexo feminino. A partir da idade de um mês até à idade de cinco anos, o valor será de cinco siclos de prata por um rapaz e de três siclos de prata por uma rapariga. De sessenta anos em diante, será de quinze siclos por um homem e de dez siclos por uma mulher. Se o que fizer o voto não puder pagar a avaliação, apresentará a pessoa diante do sacerdote e este fixá-la-á; o valor será fixado pelo sacerdote de acordo com os meios de quem fizer o voto. Se for um animal, com o qual se possa fazer uma oferta ao Senhor, tudo o que se tiver votado ao Senhor, tornar-se-á uma coisa santa. Não se pode trocar, nem substituir, um bom por um defeituoso, ou um defeituoso por um melhor; se, apesar disso, tiverem substituído o animal por um outro, tanto o animal como quem o substituiu serão igualmente santos. Se se tratar de um animal impuro, que não possa ser oferecido ao Senhor, apresentar-se-á o animal ao sacerdote, que o avaliará segundo as suas boas ou más qualidades; e a avaliação do sacerdote será respeitada. Se a pessoa, em seguida, o quiser resgatar, acrescentará um quinto ao valor da avaliação. Se um homem consagrar a sua casa ao Senhor, como coisa santa, o sacerdote procederá à sua avaliação segundo a sua utilidade ou os seus defeitos; será adquirida de acordo com a apreciação do sacerdote. Mas, se o que o consagrar quiser resgatar a sua casa, acrescentará um quinto ao preço da avaliação e ela pertencer-lhe-á. Se um homem consagrar ao Senhor uma parte da sua terra patrimonial, proceder-se-á à avaliação, segundo a sua capacidade de produção; se produzir um omer de cevada, valerá cinquenta siclos de prata. Se consagrou a sua terra, a partir do ano do jubileu, é por esse valor que ela será adquirida; se a consagrou, posteriormente ao jubileu, o sacerdote calculará o preço, de acordo com  os anos decorrentes até ao ano jubilar, e far-se-á uma redução sobre o valor da sua avaliação. Se aquele que consagrou a terra quiser resgatá-la, acrescentará um quinto ao valor da avaliação, e ela pertencer-lhe-á. Mas, se não resgatar a terra ou se tiver sido vendida a qualquer outro, não poderá mais ser resgatada. Assim esta terra, ao ficar livre no jubileu, encontrar-se-á consagrada ao Senhor como uma terra oferecida e tornar-se-á propriedade do sacerdote. Se aquilo que consagrou ao Senhor for uma terra adquirida por ele, que não faça parte do seu património, o sacerdote calculará o valor a pagar até ao ano jubilar e esse valor será pago no mesmo dia, como coisa consagrada ao Senhor. No ano do jubileu, a terra voltará à posse daquele a quem havia sido comprada e que a possuía como património. E todas as avaliações serão feitas em siclo do santuário; o siclo correspondente a vinte gueras. Não se poderá consagrar o primogénito do animal, o qual, ao nascer, pertence ao Senhor; quer seja boi ou ovelha é do Senhor. Se se tratar de um animal impuro, poder-se-á resgatá-lo prelo preço da avaliação, acrescentando-lhe um quinto; se não for resgatado, será vendido pelo preço da avaliação. Qualquer coisa consagrada ao Senhor e que um homem tiver consagrado ao Senhor, de entre as suas propriedades, quer seja um homem, um animal ou um campo do seu património não poderá ser vendida ou resgatada; qualquer coisa devotada ao Senhor converte-se numa coisa santíssima reservada ao Senhor. Todo o anátema que for pronunciado contra um homem é irrevogável; terá de morrer.

 

As dízimas – Toda a dízima da terra atribuída às sementes do solo ou aos frutos das árvores, pertence ao Senhor e é-lhe consagrada. E se alguém quiser resgatar uma parte da sua dízima, ajuntará um quinto. Quanto à dizima, seja ela qual for, de bois ou ovelhas, o décimo de todos os animais, que passarem debaixo da vara, será consagrado ao Senhor. Não se examinará se é bom ou defeituoso e não se substituirá; se, contudo, tiver sido substituído, tanto ele como o seu substituto serão igualmente santos. Não se poderão resgatar». Estes são os mandamentos que o Senhor deu a Moisés para os filhos de Israel, no monte Sinai.

 

Arca-da-Aliana_thumb_thumb_thumb_thu[2]

A Arca da Aliança

Final do LivroLEVÍTICOdo ANTIGO TESTAMENTO

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

14 de JANEIRO de 2013 – 10.15 h

ANTÓNIO FONSECA

map-1195aeac0b2f22222222222222222[2],

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf

000000000000000000000000000000

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Nº 1529 - (3) - VIDAS DOS PAPAS DA IGREJA CATÓLICA - (32) - 14 de Janeiro de 2013

Nº 1529 - (3)
Desejo a continuação de
BOAS FESTAS e BOM ANO DE 2013
===============
Caros Amigos:
Desde o passado dia 11-12-12 que venho a transcrever as Vidas do Papas (e Antipapas)
segundo textos do Livro O PAPADO – 2000 Anos de História.
*********************************
SÃO SÉRGIO I
 
São  Sérgio I
São Sérgio I
(687-701)
 
Quando o papa Cónon faleceu a Igreja viu-se confrontada com a agitação do povo dividido na eleição do novo pontífice. Uma das facções a favor do presbítero Teodoro (antipapa em 687) e outra pelo presbítero Pascoal (antipapa também em 687) – “e sobre os quais me debruçarei a seguir a este biografia” – , apoiado pelo exarca de Ravena.
Teodoro chegou a apoderar-se de Latrão, enquanto Pascoal ocupava os bairros exteriores. Como as facções não chegaram a acordo, o clero, o exército e a magistratura acordaram na eleição de um terceiro, o presbítero Sérgio, realizada em 15 de Setembro de 687. Ambos viriam a ser antipapas, com o fim que mereciam.
Começado o pontificado teve de enfrentar os caprichos teológicos de Bizâncio. Com efeito, o imperador Justiniano reuniu, sem representação da Sé Apostólica, um novo concílio que servisse de complemento, tanto ao VI, como ao V Concílio Ecuménico, recebendo por isso, o nome de «Quinissexto», mas o papa recusou-se a subscrevê-lo.
O imperador, furioso com esta atitude, mandou um emissário a Roma para se apoderar de dois conselheiros do papa e conduzi-los a Constantinopla e, ao mesmo tempo, mandou também Zacarias, chefe da sua guarda pessoal, um homem feroz, mas que nada conseguiu, pois o exército de Ravena e o povo de Roma opuseram-se, ficando ao lado do papa e em seu apoio.
Ocorreu então um episódio caricato, quando Zacarias, perseguido e cheio de medo, se escondeu nos aposentos pontifícios, debaixo do leito do próprio papa, onde desmaiou. Depois de reanimado, o papa, compadecido, evitou o seu linchamento.
Entretanto, em Constantinopla, o cruel Justino (ou Justiniano) era deposto por uma rebelião e arrastado para o hipódromo, onde foi cruelmente mutilado. Ao mesmo tempo, Roma, liberta das pressões de Bizâncio, ganha consciência do seu múnus pastoral e mais personalidade agrupada à volta do representante de Cristo.
Em 689, o papa Sérgio I batizou Ceadwalla, rei dos Anglo-Saxões, que desejou receber o baptismo em Roma, onde viria a falecer pouco depois.
Em 696, sagrou o bispo de Inglaterra, São Willbroad, apóstolo da Frísia, que viria a converter os Frisões.
Segundo o Liber Pontificalis, São Sérgio levou a efeito obras de reconstrução com destaque para o túmulo de São Leão Magno, o primeiro papa a ser colocado no interior de São Pedro.
Este pontificado ficou ainda marcado pelas tentativas apostólicas de trazer à ortodoxia algumas dioceses da Ístria, divididas pela questão dos «Três Capítulos» e também a cessação do cisma longobardo.
São-lhe atribuídas algumas inovações litúrgicas, tais como determinar que se cante o Cordeiro de Deus nas missas, talvez como reação contra uma determinação do «Quinissexto» que proibia a representação simbólica de Cristo por um cordeiro.
 
 
 
*****************************
TEODORO  (ANTIPAPA)
 
(Em 687)
 
Depois da morte do papa Cónon, Roma viu o povo dividido em duas facções, uma, do exército, em apoio do presbítero Teodoro e outra de Pascoal, apoiado também pelo exarca de Ravena. Teodoro chegou mesmo a apoderar-se de Latrão, enquanto Pascoal ocupava os bairros exteriores.
Para resolver o conflito, as três forças mais influentes, exército, magistratura e clero, acordaram na eleição de um terceiro, o presbítero Sérgio, natural de Palermo. Teodoro aceitou a resolução, dando fim à sua aventura pontifícia, mas Pascoal continuou a recusar prostrar-se diante do papa Sérgio I.
 
 
******************************
PASCOAL  (ANTIPAPA)
 
(Em 687)
 
Depois da morte do papa Cónon, apareceram duas facções para a eleição do novo papa. Uma favorável à eleição do presbítero Teodoro, outra do arcediago Pascoal.
Teodoro ocupa Latrão e Pascoal os bairros exteriores. Não havendo acordo entre as facções, o exército, a magistratura e o clero sem nenhum dos pretendentes, resolvem eleger o presbítero Sérgio, de origem síria, mas natural de Palermo, com o nome de Sérgio I.
Teodoro aceita, mas Pascoal, apoiado pelo exarca de Ravena, um governador das províncias submetidas a Bizâncio, que tinha subornado, recusa prostrar-se ante Sérgio.
Considerando-se pontífice, este antipapa (Pascoal) manda emissários a Ravena a pedir auxilio, mas o exarca, ao deslocar-se a Roma, como Pascoal não tinha pago a quantia prometida e ao ver que não tem apoios, reconhece a legitimidade de Sérgio, abandonando Pascoal, que, pouco depois, é acusado de magia e encerrado num mosteiro, onde morreu.
 
 
********************************
Continua:…
Post colocado em 14-1-2013 – 11H00
ANTÓNIO FONSECA

Nº 1530-1 - (14-13) - SANTOS DE CADA DIA - 14 de Janeiro de 2013 - 5º ano

antoniofonseca1940@hotmail.com

Nº 1530

Bom


ANO D E 2 0 1 3


************************************************************

 

Nº 1530-1 - (14-13)

 

Imagem3189

 

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

 

I-Am-Posters

 

= E U  S O U =

 

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»«««««««««««««««««««««««««««««««««

 

Nº 1530-1 – (14-13)

 

#####################################

 

##################################### #####################################

FÉLIX DE NOLA, Santo
Confessor (256)

felix_noa

Félix de Nola, Santo

Martirológio Romano: Na cidade de Nola, na Campânia (hoje Itália), são Félix, presbítero, que segundo conta são Paulino, enquanto receava a perseguição foi encarcerado e submetido a cruéis sevícias. Restabelecida a paz, pôde voltar para os seus e viveu na pobreza até uma venerável ancianidade, como invicto confessor da fé (séculos III/IV).

felix-nola

Félix de Nola, Santo

A S. Paulino, Bispo de Nola, devemos as notícias mais exatas da vida de S. Félix, presbítero também de Nola. Aquele santo Prelado escreveu-as em verso latino, que o venerável Beda reduziu a prosa; são resumidamente como seguem: Era sírio de nação, e chamava-se Hérmias o militar, pai de S. Félix. Em Nola, a umas cinco léguas de Nápoles, teve dois filhos: Hérmias, que se alistou nos exércitos do Imperador; e Félix, que serviu com todo o coração o supremo Imperador e Rei dos reis: Jesus Cristo. Félix, havendo repartido pelos pobres a maior parte dos seus haveres, dedicou-se ao serviço da Igreja. Ordenado sacerdote, edificava a todos, já com a excelência da doutrina, já com o exemplo duma vida santa e verdadeiramente cristã. Levantaram-se no seu tempo contra a Igreja as horríveis perseguições de Décio (245-50) e de Valeriano (256). Vieram a Nola os emissários imperiais e trataram de procurar as primeiras colunas do edifício cristão, para que, partidas elas, desabasse o edifício e, morto o pastor, se dispersasse o rebanho. Era por este tempo Bispo de Nola um ínclito varão chamado Maximiano, avançado em idade, santo nos costumes, de aspecto venerando, zeloso e sábio. Mas, lembrando-se daquelas palavras que o Divino Mestre disse aos discípulos “quando vos persigam numa cidade, fugi vós para outra” (Mt 10, 73), guardou-se para melhor ocasião, como fez também S. Cipriano na África. Deixando a Félix a direção da sua amada grei, retirou-se para lugares ocultos e seguros. Não tendo os perseguidores encontrado o santo Bispo, descarregaram sobre Félix os seus furores. Valeram-se primeiro das promessas, e logo depois das ameaças e dos tormentos, Vendo que nem uns nem outros surtiam o desejado efeito, encerram-no num tenebroso cárcere, por cujo pavimento espalharam agudos pedaços de telhas. Félix preso não conseguia valer a todas as necessidades dos fiéis. Maximiano afligia-se e quis voltar mas não conseguiu. Além disso, ma sua velhice, sofria muito frio e de escassez de alimentação. Mas renovando-se o milagre da libertação de S. Pedro a quem Herodes prendera, ouviu Félix uma voz que dizia: “Segue-me”. Obedeceu prontamente o santo, e logo um anjo, abrindo todas as portas da prisão, lhe deu a liberdade, e por fim o conduziu ao monte em que estava Maximiano. Félix abraçou Maximiano e como o visse em tão deplorável estado, levou-o aos ombros a casa duma piedosa viúva onde se reanimou. Depois de piedosos colóquios, os dois Santos determinaram regressar à cidade para utilidade e alegria dos fiéis. A caridade multiplicou as forças de S. Félix; e movido pelo amor que votava a Maximiano, e pela esperança do fruto que as almas colheriam com a visita do seu Pastor, tomou sobre os ombros o santo velho, e assim entraram secretamente na cidade. Conservaram-se algum tempo escondidos, até que, serenada a borrasca, apareceram em público e foram animar os fiéis. Foi breve a duração desta tranquilidade para a Igreja e para a cidade de Nola. Bem depressa estalou de novo, e com mais fúria, a perseguição, que desta vez alvejava mais particularmente aquelas duas colunas do edifício da fé. Mal chegaram à cidade, os emissários do Imperador trataram de procurar Félix, que vem sabiam ser o principal sustentáculo daquela cristandade. retirou-se o santo para casa duma piedosa mulher, onde viveu por espaço de três meses, como refere S. Paulino , sem ser conhecido nem visto. Finalmente, terminada a tormenta, saiu a público e novamente começou a exortar a prática da virtude. Os fiéis olhavam Félix como enviado do céu. Morreu por aquele tempo o Bispo Maximiano, vítima da idade e dos muitos trabalhos. Os cristãos lembraram-se logo de Félix para lhe suceder. Mas este, escusando-se, tratou de os resolver a escolherem Quinto, clérigo da mais santa vida. Por este modo teriam os fiéis os trabalhos e serviços de Quinto e Félix. Assim aconteceu, assumindo aquele o governo da diocese, e continuando este a sua pregação frutuosíssima,. Finalmente, depois de edificar a todos com vida exemplar, cheio de anos, porém mais ainda de virtudes e merecimentos, faleceu na era de 256. Foi tido na qualidade de mártir, se bem que não tivesse sofrido a pena capital. O grande papa S. Dâmaso compôs diversos versos em ação de graças pela saúde que, por intermédio de S. Félix, o Senhor lhe havia conhecido. Fazem menção de S. Félix, S. Paulino, como já dissemos, Santo Agostinho e Gregório Turonense. Afirma S. Paulino que Nola era, depois de Roma, o segundo centro de numerosas peregrinações no século IV. Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt. . Ver também http://www.es.catholic/. e http://www.santiebeati.it/

 

MACRINA a Antiga, Santa

Viúva – familiar sucessora de S. Gregório, o Taumaturgo e avó de S. Basílio Magno (340)

Macrina, avó de São Basílio Magno, pertencia a uma família notável pelo número de santos que deu à Igreja; pareceu que ela era a virtude hereditária. Nasceu em Neocesareia, no Ponto, pouco depois da morte de S. Gregório Taumaturgo, seu antepassado. O que ensinava este santo prelado sobreviveu-lhe, e, da boca dos seus discípulos, Macrina recebeu uma doutrina que transmitiu fielmente as filhos  e netos. De harmonia com o seu marido manteve-se na fé, e na prática da religião: tiveram de retirar-se durante a perseguição cruel de Galério e Maximino (305-313). Durante sete anos passaram a vida extremamente dura no meio da floresta do Ponto. Um dia, extenuados pelo jejum e privados de todos os recursos, pediram a Deus que os aliviasse como fez outrora pelo seu povo no deserto. Em especial a oração de Macrina foi tão fervorosa que Deus ouviu-a imediatamente, passaram ao lado deles animais ferozes que se deixaram apanhar facilmente. Depois deste perigo, sobreveio outro: a perseguição trouxe consigo a confiscação dos bens que tinham. Basílio Magno testemunhou nos seus escritos dever muito aos ensinamentos da avó. «Essa mulher, diz ele, tinha conservado fielmente a lembrança da pregação de Gregório; moldou as nossas almas infantis com uma piedade baseada na sã doutrina». Tendo a perseguição acabado, os dois esposos voltaram a Neocesareia; Macrina sobreviveu ao marido, e veio a morrer a 12 de Janeiro de um ano impreciso, por volta de 340.

 

Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

MÁRTIRES DO MONTE SINAI

Cerca de 38 anacoretas de vários mosteiros do Monte Sinai (fins do séc. IV)

Mo tempo do Imperador Teodósio, o Antigo (fins do século IV), na época em que Pedro II, sucessor de Atanásio, governava a a Igreja de Alexandria, precipitaram-se alguns nómadas, em desordem e sem chefe, sobre a solidão do Sinai; sem misericórdia assassinaram, os anacoretas do Monte Sinai e dalguns mosteiros vizinhos: só escaparam alguns a quem foi possível fugir. Pouco depois, os solitários sobreviventes vieram à procura dos corpos e encontraram 38 (trinta e oito). Este morticínio realizou-se no segundo dia do mês a que os Egípcios chamaram, tybi, dia que equivale a 14 de janeiro.

Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

MÁRTIRES DE RAITA 

Cerca de 46 anacoretas de vários mosteiros da planície de Elim (Antigo Testamento) (uma extensão de 6 léguas perto do Monte Sinai)  também em fins do séc. IV.

Raita, a três léguas das montanhas de Oreb e do Sinai, estendia-se para o Mar Vermelho sobre uma planície de cerca de seis léguas (é o Elim, da Sagrada Escritura). Viviam lá anacoretas, passando uma vida tão perfeita como os do Sinai; eram quarente e seis.

Trezentos Blemios (nómadas da região da Abissínia), depois de matarem a população de Fáran e do forte de Raita, votaram-se contra os religiosos que oravam na própria Igreja; um monge, chamado Jeremias, foi o primeiro esquartejado por recusar dizer quem era o Superior. E os outros foram em seguida executados de maneiras diversas. Um só conseguiu escapar à chacina e foi levar a notícias ao monte Sinai. Também este martírio se deu no século IV

Do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

PEDRO DONDERS, Beato 

Religioso (1809-1887)

pedro_donders

Pedro Donders, Beato

No dia 23 de Maio de 1982, Sua Santidade João Paulo II fez cinco beatificações, entre as quais a do Padre Pedro Donders, a quem se referiu nestes termos: “Pedro, que nasceu no princípio do século precedente nos Países Baixos, passou a maior parte da vida no Suriname. Proclamou o Evangelho aos escravos, aos Negros e aos Índios, e é sobretudo conhecido pelo cuidado espiritual dos leprosos, de tal maneira que foi chamado com razão o apóstolo dos leprosos, de tal maneira que foi chamado com razão o apóstolo dos leprosos. Pode-se dizer que foi o apóstolo dos pobres, e teve de levar vida de trabalhador antes de poder seguir a sua vocação sacerdotal. Consagrou toda a vida de sacerdote aios pobres. É convite e incentivo a que se renove a faça florescer o zelo missionário que, a partir dos Países Baixos, no século XIX e neste século XX, ofereceu contributo tão excepcional para que se realizasse a missão da Igreja. Como membro da Congregação dos Redentoristas, à qual se ligou no fim da vida, pôs em prática de maneira excepcional o que Santo Afonso propôs como ideal aos seus religiosos: na pregação da palavra de Deus aos pobres, imitar o exemplo e as virtudes do Redentor. Pela sua vida demonstrou até que ponto a proclamação da Boa Nova da redenção e da libertação do pecado deve encontrar apoio e confirmação numa vida autenticamente evangélica, vida de amor efetivo em favor do próximo, e antes de tudo dos mais desfavorecidos dos irmãos de Cristo”. Nasceu em Tilburg, em 1809, e faleceu em Paramaribo (Guiné Holandesa), a 15 de Janeiro de 1887. Aos 22 anos entrara num seminário como serviçal. Dedicou ao estudo as horas livres do trabalho; tanto progrediu que aos 28 anos passou para o seminário maior e em 1841 foi ordenado sacerdote. No ano seguinte, partiu como missionário para Suriname. Em 1866 vestiu o hábito da Congregação do Santíssimo Redentor, continuando as missão que já tinha entre os indígenas. Do livro Santos de Cada dia, de http://www.jesuitas.pt/. Ver também http://www.es.catholic/. e http://www.santiebeati.it/

SABA DA SÉRBIA, SANTO

Bispo da Sérvia

 

Nascido em 1174, Sava (ou Saba) era o filho mais novo do Príncipe Estevão I da Sérvia, o governante que conseguiu a independência do Império bizantino. Atraído mais pela vida espiritual do que pela política, Saba tornou-se monge em 1191, quando entrou para um mosteiro no Monte Athos, na Grécia, aos 17 anos. Em 1198, seu pai abdicou do trono e reuniu-se a Saba no mosteiro. Juntos, fundaram Khilandari, um mosteiro para monges sérvios no Monte Athos que existe ainda hoje. Em 1206, Saba regressou à Sérvia para resolver uma disputa entre os seus irmãos sobre a herança. Nos 25 anos seguintes, trabalhou arduamente para converter os sérvios, muitos dos quais adoravam os deus pagãos.

Construir uma Igreja – Para formar sacerdotes sérvios, Saba fundou o Mosteiro de Studenica e também outros mais pequenos. Também foi a Nicaea para persuadir o Imperador bizantino, Teodoro II, e o Patriarca do Oriente, Germano I, a nomear um Bispo para a Sérvia, um passo que fortaleceria a posição da Igreja nessa zona. Em 1219, Saba foi ordenado o primeiro Bispo da Sérvia. Como Bispo, Saba encomendou a tradução dos ensinamentos cristãos ortodoxos do grego para o sérvio e também escreveu duas Regras monásticas. Os seus esforços incansáveis para organizar a Igreja foram em larga medida responsáveis pela reforma da vida religiosa na Sérvia. Mais tarde, fez várias peregrinações a Jerusalém. Faleceu a 14 de Janeiro de 1237, na Bulgária, no regresso da Terra Santa.

 

Dácio de Milão, Santo

Bispo

dacio_milan

Dácio de Milão, Santo

Martirológio Romano: Em Milão, na região de Ligúria (hoje Itália), sepultura de são Dácio, bispo, que na controvérsia dos “Três Capítulos” defendeu a sentença do papa Vigil, ao qual acompanhou a Constantinopla, onde morreu (552). São Dácio viveu em tempos muito agitados. Durante a maior parte de seu episcopado, que durou pelo menos de 530 a 552, teve que defender constantemente os interesses temporais e espirituais de sua Igreja. Para salvar a cidade de Milão, dos godos, se aliou com Belisário, que desgraçadamente não pôde enviar-lhe reforços antes de que a cidade fosse atacada e saqueada. É possível que Dácio ata sido feito prisioneiro e libertado depois, graças à influência de seu amigo Casiodoro. Expulso de Milão, o bispo se refugiou em Constantinopla, onde, o ano 545 apoiou valentemente ao Papa Vigilio contra Justiniano, na controvérsia sobre os "Três Capítulos". Parece que Dácio morreu em 552, em Constantinopla, de onde seus restos foram trasladados mais tarde para Milão, sua cidade episcopal. São Gregório o Grande conta em seus “Diálogos", a curiosa história de uma casa em que o diabo costumava aterrorizar aos ocupantes, imitando discordantes e horríveis rugidos de feras. São Dácio entrou sem temor na casa, pôs em fuga o demónio e restaurou a paz.

Santo Eufrásio, Bispo

Em Auvérnia (hoje Clermont-Ferrand), em Aquitânia (hoje França), santo Eufrásio, bispo, de que são Gregório de Tours louva a hospitalidade (515/516)

São Fermín (Firmino), Bispo

Na região de Gévaudan (hoje França), são Fermín, bispo (século V).

Fulgêncio de Écija, Santo

Bispo

fulgencio-cartagena

Fulgêncio de Écija, Santo

Martirológio Romano: Na cidade de Écija, na província romana de Bética (hoje Espanha), são Fulgêncio, bispo, irmão dos santos Leandro, Isidoro e Florentina. Seu irmão Isidoro lhe dedicou seu tratado Dos ofícios eclesiásticos (c. 632).Filho de Severiano e Túrtura. Seu pai foi um nobre visigodo, São Fulgêncio foi o segundo dos cinco irmãos, quatro dos quais foram considerados santos pela Igreja Católica Romana e a Igreja Católica Ortodoxa. Seus outros irmãos canonizados são Santo Isidoro, São Leandro e Santa Florentina. Todos eles são conhecidos como os Quatro Santos de Cartagena. São Fulgêncio nasceu em Cartagena em torno do ano 540 e cedo sua família se traslada a Sevilha. Na dita cidade seriam arcebispos seus irmãos São Leandro e Santo Isidoro.São Fulgêncio foi Bispo, ocupando a sede de Écija e, em duas ocasiões, a de Cartagena. Homem eloquente e um grande orador, Recaredo lhe encomendou diversas missões para o seu reino. Foi considerado um homem sábio, sendo elevado ao posto de Doutor da Igreja em 1880 por Pío IX. São Fulgêncio é Padroeiro das Dioceses de Placência e Cartagena e desde o século XVI dá nome ao seminário diocesano. Também é o padroeiro da cidade de Placência.

São Glicério, diácono e mártir

Em Antioquia de Síria (hoje Turquia), são Glicério, diácono e mártir

Nino (Nina, Cristiana) de Geórgia, Santa Virgem

nino_georgia

Nino (Nina, Cristiana) de Geórgia, Santa

Martirológio Romano: Na região dos iberos, ao outro lado do Ponto Euxinio (atual Geórgia, junto ao mar Negro), santa Nino, que sendo cristã foi levada para aquele país, onde, por sua vida santa, suscitou a reverência e admiração de todos, até ao ponto de que a própria rainha, a quem curou um de seus filhos com suas orações, o rei e todo o povo abraçaram a fé cristã (século IV).Etimologia: Nino = juramento de Deus. Vem da língua hebraica. Esta jovem escrava da corte real de Mzkheta, não longe de Tbilisi, Geórgia, festeja-se hoje na Igreja de Oriente e na de Ocidente em 15 de Dezembro. Graças a que há pessoas que se preocupam pela vida dos outros, conhecemos a vida desta rapariga pelas obras do escritor eclesiástico Rufino. É ele quem nos traça uma pequena lembrança de Nina. Logrou sua conversão na Ibéria, como se chamava anteriormente o que é hoje Geórgia. Provinha do Egito como uma escrava cristã cativa. A colocaram a trabalhar na corte. Apesar de que ninguém era cristão, ela soube manter sua fé apesar dos pesares. Ganhou a corte, não só por sua beleza física – que era muito elegante – mas, sobretudo, por sua virtude, seu grande amor já que cedo chegaria a ser amada por todos. Aconteceu algo singular. Uns pais lhe pediram que curasse a seu filho. Nina orou com tal fervor e com tal fé que o rapaz se curou. Graças a isto, a rainha mandou que estivesse sempre a seu lado. Também se pôs enferma a soberana Nana. E pelas orações de Nina se curou também. Então o rei sentia em sua alma o desejo de a recompensar de alguma maneira. Ela lhe disse que o melhor favor que podia fazer-lhe, seria que se convertesse ao cristianismo. O rei apresentou o tema a sua mulher. Passado algum tempo, o rei lhe rogou ao arcebispo de Constantinopla que lhe enviasse um bispo para evangelizar seu reino. Estamos no século IV. Quando começou a evangelização de Geórgia, Nino se foi à região de Bobdé. Morreu no ano 335. Em Mzekheta há uma pequena capela que recorda em nossos dias o baptismo de Geórgia. ¡Felicidades a quem levem este nome! A solidão é o império da consciência” (Cármen Díez de Ribera). Comentários ao P. Felipe Santos: mailto:fsantossdb@hotmail.com

Odão de Novara, Beato

Monge Cartuxo

odon_novara

Odón de Novara, Beato

Martirológio Romano: Em Tagliacozzio, em Abruzo (hoje Itália), beato Odón de Novara, presbítero da Ordem dos Cartuxos (c. 1200). O Beato Odón monge cartuxo do século XII, é um dos poucos homens de Deus daquela época, sobre o que temos documentos de primeira mão. O Papa Gregório IX mandou que se fizessem investigações sobre sua vida com o fito da sua canonização, e as declarações dos testemunhos que chegaram até nós. Um ou dois extractos delas nos darão uma ideia da personalidade de Odón. "Maestro Ricardo" bispo de Trivento, depois de haver jurado pelo Espírito Santo, ante os Evangelhos, que diria a verdade, afirmou que ele havia conhecido o bem-aventurado Odón como a um homem temente de Deus, modesto e casto, entregue noite e dia à vigília e à oração; que vestia ásperas túnicas de lã e vivia numa estreita cela, de que não saía mais que para orar na igreja, e que obedecia sempre ao sino, quando este o chamava ao oficio. Quantos foram a ele se sentiram animados no serviço de Deus. Lia constantemente as Escrituras e, apesar de sua avançada idade, se empregava em sua cela em trabalhos manuais para não ser presa de ociosidade. O bispo dá em seguida um breve resumo da vida de Odón, e faz notar que havia sido nomeado prior do novo mosteiro cartuxo de Geyrac, em Eslavonia. Mas que a cruel perseguição de que o havia feito objecto o bispo Dietrich o obrigou a abandonar essa comunidade, e ir a Roma para pedir permissão ao Papa de renunciar a seu cargo. A anciã abadessa de um mosteiro de Tagliacozzo lhe havia oferecido hospedagem, e impressionada por sua santidade, obteve licença de o guardar como capelão da comunidade. Muitos outros testemunhos da edificante vida de Odón falaram de suas austeridades, de sua caridade e de sua humildade. Um deles, o arcipreste Oderisio, atesta que esteve presente nos últimos momentos de Odón, e que "este se achava encostado no chão da dita cela, vestido com uma camisa de cerdas, e que dizia em sua agonia: ´Espera um pouco, Senhor, espera um pouco; já vou a Ti´; e quando os presentes lhe perguntaram com quem falava, respondeu: ´Com meu Rei, a quem estou vendo e em cuja presença me acho´. Ao pronunciar estas palavras, o bem-aventurado Odón se endereçou, como se alguém lhe estendesse a mão, e com elas estendidas, passou ao Senhor". Isto acontecia em 14 de Janeiro do ano 1200, e com a idade de Odón se calculava em cem anos. O beato obrou muitos milagres em vida e depois de sua morte, mas tinha horror de que as gentes lhe atribuíssem poderes sobrenaturais. "Irmão - disse a um homem que solicitava sua ajuda - ¿porque te ris de mim que sou um malvado pecador e um saco de putrefacção? Deixa-me em paz; o único que pode curar-te é Jesus Cristo, o Filho de Deus vivo"; e ao dizer isto, se lhe soltaram as lágrimas. O enfermo ficou nesse instante são de uma enfermidade que, segundo o testemunho, que o havia conhecido pessoalmente, o atormentava desde havia muitos anos. O culto do beato Odón foi confirmado em 1859.

Odorico de Pordenone, Beato

Missionário Franciscano

odorico-pordenone

Odorico de Pordenone, Beato

Martirológio Romano: Na cidade de Udine, na região de Veneza (hoje Itália), beato Odorico de Pordenone Mattiuzzi, presbítero da Ordem dos Irmãos Menores, que viajou pelas regiões dos tártaros, dos índios e dos chineses até à principal cidade de China chamada Kambalik. Em todas essas regiões converteu a muitos à fé de Cristo com sua pregação do Evangelho (1331). Franciscano, sacerdote, missionário por terras de Oriente. Seu culto foi aprovado por Bento XIV em 2 de Julho de 1775, e sua festa se celebra em 14 de Janeiro, aniversário de sua morte em Udine. Nascido em Villanova de Pordenone, província de Friul (Itália), em 1265, Odorico foi uma espécie de Marco Polo mas de hábito, viajando em prol das almas. Antes de pedir permissão para ir ao Oriente como missionário, Odorico havia levado vida eremítica e havia desenvolvido atividades apostólicas em seu Friul natal. Humilíssimo e penitente, rigoroso e silencioso, este irmão que se vestia de túnica marrom, caminhava descalço e se alimentava de pão e água, estava bem preparado para a vida missionária e para as viagens longas e incómodas. E sua viagem foi bem longa, pois durou 33 anos. De Veneza a Trebisonda, de onde seguiu por terra. Penetrou na Arménia, atravessou a Pérsia, e em Ormuz se embarcou de novo até chegar à Índia. Na Índia recolheu as relíquias de quatro franciscanos martirizados, e voltou a embarcar. Finalmente chegou a Zaiton, na China do Sul. Em Zaiton frei Odorico se sentiu como em sua casa. Os franciscanos já tinham ali dois florescentes conventos. Fazia quase um século que os Irmãos Menores haviam feito seu caminho até ao Oriente. O primeiro intento missionário, o de Juan de Pian Carpino, companheiro de São Francisco, não havia tido o êxito esperado; mas mais tarde, outro franciscano italiano, Juan de Montecorvino, não somente havia chegado a China, mas que havia permanecido ali longamente, chegando a ser arcebispo e Patriarca do Extremo Oriente desde a cátedra arcebispal de Kambalik, o atual Pequim, capital do império mongol e sede do Grande Khan. Odorico chegou ali em 1325 e permaneceu três anos. Juan de Montecorvino e seus franciscanos já haviam realizado milhares de conversões. Odorico não foi menos. Em breve tempo administrou milhares de baptismos. Mas o velho arcebispo quis que o frade de Friul regressasse a Itália para contar ao Papa a situação do Oriente e para pedir novos missionários para a extensa diocese. Odorico se pôs a caminho, desta vez por terra. Cobriu esta longa distância em pouco mais de dois anos e em 1330 estava de regresso a Veneza. Quis ir de imediato a onde o Papa estava em Avinhão, mas em Pisa adoeceu gravemente. Fez-se levar ao convento de Pádua, onde ditou a um irmão de sua Ordem a relação de sua viagem e das atividades missionárias dos franciscanos no Extremo Oriente, que outro apresentou ao Papa de parte do irmão enfermo. Entretanto Odorico morria em seu convento de Udine em 14 de Janeiro de 1331, aos 66 anos de idade, outros 50 missionários franciscanos partiam para Khambalik a prosseguir a obra apostólica iniciada e desenvolvida heroicamente por estes invictos pioneiros do Evangelho.

Potito, Santo

Mártir Adolescente

potito

Potito, Santo

Martirológio Romano: Comemoração de são Potito, mártir, que, depois de ser atormentado na cidade de Sárdica, na antiga província romana de Dácia (hoje Roménia), alcançou finalmente o martírio ao ser executado pela espada (s. inc.) As Atas que os bolandistas apresentaram sobre este mártir, não inspiram nenhuma confiança. Nelas, se apresenta a Potito como originário de Sardenha, convertido ao cristianismo, sendo ainda menino, e sem que seu pai - que era idólatra - o soubesse Ao inteirar-se este da conversão de seu filho, meteu-o na cadeia. Mas Potito, com suas orações e ensinos conseguiu convertê-lo. Em seguida, não podendo resolver-se a viver entre pagãos, se refugiou numa cidade que não se há podido identificar (Valeria ou Gárgara). Ali curou a lepra a uma mulher de um senador chamado Agatón, e converteu a toda sua família. A fama desta conversão chegou até Roma. Se mandou trazer a Potito, que livrou de um demónio à filha do imperador; mas esta cura se atribuiu à magia. Quiseram obrigar o jovem a que adorasse aos deuses do império, mas ele se recusou e morreu nos tormentos em Roma, ou numa cidade do sul de Itália. Os bolandistas não têm melhor informação sobre a sorte que coube às relíquias do mártir. Se diz que haveriam sido trasladas de Asculum a Sardenha com as de São Efisio, cuja festa se celebra em dia 15 de Janeiro. Todavia se honra a São Potito em Nápoles, onde lhe foi dedicada uma igreja. Os beneditinos, que celebram seu ofício nesta igreja, obtiveram do Papa Clemente XII um ofício especial em sua honra. Os hinos deste ofício hão sido editados pelos bolandistas. A festa do santo mártir não está assinalada mais que nos martirológios relativamente novos.

Félix de Nola, Santo
Enero 14 Confesor de la fe

Nino (Nina, Cristiana) de Georgia, Santa
Enero 14 Virgen

Dacio de Milán, Santo
Enero 14 Obispo

Macrina La Mayor, Santa
Enero 14 Confesora de la fe

Odón de Novara, Beato
Enero 14 Monje Cartujo

Pedro Donders, Beato
Enero 14 Presbítero Redentorista

Potito, Santo
Enero 14 Mártir Adolescente

Fulgencio de Écija, Santo
Enero 14 Obispo

Odorico de Pordenone, Beato
Enero 14 Misionero Franciscano

San Glicerio, diácono y mártir
En Antioquía de Siria (hoy Turquía), san Glicerio, diácono y mártir (s. inc.)

Santos Monjes de Egipto, monjes y mártires
Conmemoración de los santos monjes que en Raití y en el monte Sinaí (hoy Egipto) fueron martirizados por su fe en Cristo (c. s. IV).

San Fermín, obispo
En la región de Gévaudan (hoy Francia), san Fermín, obispo (s. V).

San Eufrasio, obispo
En Arvernia (hoy Clermont-Ferrand), en Aquitania (hoy Francia), san Eufrasio, obispo, del que san Gregorio de Tours alaba la hospitalidad (515/516)

 

91105 > Beata Alfonsa Clerici Vergine 14 gennaio


37590 > San Dazio Vescovo di Milano 14 gennaio MR

 
95663 > Beato Devasahayam (Lazaro) Pillai Martire 14 gennaio

 
92120 > Sant' Engelmaro Martire 14 gennaio


37580 > Sant' Eufrasio Vescovo 14 gennaio MR

 
37550 > San Felice da Nola Confessore e martire 14 gennaio MR

 
37570 > San Firmino Vescovo 14 gennaio MR

 
92009 > San Fulgenzio di Astigi Vescovo 14 gennaio MR

 
37560 > San Glicerio Diacono e martire 14 gennaio MR

 
93937 > Beato Guglielmo de Sanjulia Mercedario 14 gennaio

 
37625 > Santa Macrina l'Anziana 14 gennaio


93022 > Santi Monaci del Monte Sinai e d’Egitto Martiri 14 gennaio MR

 
91921 > Santa Nino (Nouné, Nina, Cristiana) Apostola della Georgia 14 gennaio MR

 
90548 > Beato Oddone (Oddo) di Novara Monaco 14 gennaio MR

 
37700 > Beato Odorico da Pordenone Sacerdote 14 gennaio MR

 
91264 > Beato Pietro Donders Redentorista 14 gennaio MR

 
91841 > San Potito Adolescente martire 14 gennaio MR

 
37725 > San Saba Arcivescovo di Serbia 14 gennaio (Chiese Orientali)

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

____________________________________________________________________

  • Nossa Senhora de Fátima, pediu aos Pastorinhos:
    “REZEM O TERÇO TODOS OS DIAS”
  • Tero1 - Cpia
    /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    NOTA:
    Como decerto hão-de ter reparado, são visíveis algumas mudanças na apresentação deste blogue (que vão continuar… embora não pretenda eu que seja um modelo a seguir, mas sim apenas a descrição melhorada daquilo que eu for pensando dia a dia para tentar modificar para melhor, este blogue). Não tenho a pretensão de ser um “Fautor de ideias” nem sequer penso ser melhor do que outras pessoas. Mas acho que não fica mal, cada um de nós, dar um pouco de si, todos os dias, para tentar deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos, quando nascemos e começamos depois a tomar consciência do que nos rodeia. No fim de contas, como todos sabemos, esta vida é uma passagem, e se Deus nos entregou o talento para o fazer frutificar e não para o guardar ou desbaratar, a forma que encontrei no “talento” de que usufruo, é tentar fazer o melhor que posso, aliás conforme diz o Evangelho.
    Assim, a principiar pela imagem principal, a partir de hoje, e se possível todos os dias, ela será modificada mediante o que eu for encontrando passível de aproveitamento para isso. Em conformidade com o que digo, na minha 1ª postagem de hoje (e a última de ontem, 31 de Dezembro) editarei diariamente, pelo menos, mais três páginas, (sendo a Pág. 1Vidas de Santos; Pág. 2O Antigo Testamento; e Pág. 3O Papado – 2000 anos de história). Além disso, semanalmente (ao Domingo e alguns dias santificados – quando for caso disso –) a Pág. 4A Religião de Jesus; e a Pág. 5 - Salmos) e, ainda, ao sábado, a Pág. 6In Memorian.
    Outros assuntos que venham aparecendo emergentes dos acontecimentos que surjam tanto em Portugal, como no estrangeiro; e, ainda, alguns vídeos musicais (ou outros) que vão sendo recolhidos através do Youtube e foram transferidos para o meu canal “antónio0491” que se encontra inserido logo após o Título e sua descrição.
    Registe-se também que através de Blogs Católicos, União de Blogs Católicos, etc., estou inscrito em muitos blogs que se vão publicando em Portugal, Brasil, e outros países, que, por sua vez, também publicarão este blogue. Há ainda mais algumas alterações que já fiz e vou continuando a efetuar na parte lateral do blogue, retirando ou colocando vários complementos.
    Como também já deve ser do conhecimento de muitos, encontro-me inscrito na rede social, Google + Facebook, e outros, individualmente e, também ali poderão encontrar este blogue. O meu correio electrónico foi modificado e será inscrito no início de cada página (pelo menos na primeira, de cada dia).
    Para terminar, gostaria de que os meus leitores se manifestassem, bastando para tal marcar o quadrado que entendam, que segue sempre abaixo de cada publicação, como aliás eu faço, relativamente aos blogues que vou vendo sempre que me é possível, com o que ficaria muito grato
    Desculpem e Obrigado mais uma vez – António Fonseca
    0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000
  • 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000
    Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto
    Viso---mapa_thumb_thumb_thumb_thumb_[2]
    http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com
    ===================================
    0000000000000000000000000000000000000000000000
    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
    «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
  • Meus endereços:
  • Nome do blogue: SÃO PAULO (e Vidas de Santos)
  • Endereço de Youtube: antonio0491@youtube.com
  • António Fonseca