OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quarta-feira, 27 de março de 2013

O Papa estará em perigo? - 27 de Março de 2013

 

Do site:

 

Grupo de Resgate Anjos de Adoração - GRAA

 
Exorcista Romano Gabriele Amorth diz para Papa Francisco tomar cuidado com uma morte rápida e os maçons

O exorcista romano Gabriele Amorth disse que o papa Francisco queria uma "igreja pobres dos pobres", como João Paulo I. "Eu não gostaria que ele terminasse como Luciani". João Paulo I morreu depois de apenas 33 dias no papado.

Padre Gabriele Amorth, exorcista-chefe da Diocese de Roma, alertou o novo Papa Francisco sobre uma morte rápida seguindo o destino do Papa João Paulo I. "O maçons têm suas filiais em todos os lugares, até mesmo no Vaticano, infelizmente", Amorth disse em uma entrevista com o jornal italiano "Il Giornale", que o jornal "Österreich" online relatou.

Amorth disse que o novo Papa Francisco queria uma "igreja pobres dos pobres", como João Paulo I "Eu não gostaria que ele terminasse como Luciani", comentou o exorcista-chefe, mas os maçons aspiram apenas atrás de dinheiro e carreira ", eles ajudam um ao outro ", relatou," Österreich "" online.

Padre Gabriele afirma que eles incluem o atual primeiro-ministro italiano Mario Monti, um maçom, assim como o presidente Giorgio Napolitano. Em princípio, todos os políticos no poder são subordinados aos maçons e o mundo foi dominado por sete ou oito pessoas que mantiveram todo o dinheiro em suas mãos, disse o monge de 88 anos de idade, que acredita ter realizado 70.000 exorcismos com sucesso.

_______________________________________

27-3-13  -  23,55 horas 

ANTÓNIO FONSECA

Nº 1601 - (3) - A VIDA DOS PAPAS DA IGREJA CATÓLICA - (99) - 27 de Março de 2013

Nº 1601 - (3)

BOM ANO DE 2013

===============

Caros Amigos:

Desde o passado dia 11-12-12 que venho a transcrever as Vidas do Papas (e Antipapas)

segundo textos do Livro O PAPADO – 2000 Anos de História.

*********************************

PIO XII

Pio XII

Pio XII

(1939-1958)

O Conclave reuniu-se a 2 de Março de 1939 e pela primeira vez na eleição de um papa estavam presentes cardeais de todo o mundo. Como era de esperar a escolha recaiu sobre o cardeal Eugénio Paccelli, que tinha sido secretário de Estado no pontificado anterior e que adoptou o nome de Pio XII.

O novo papa era um profundo conhecedor do mundo e da Igreja e a sua eleição foi saudada por todos, principalmente pelo povo de Roma, que desde Inocêncio XIII, em 1721, não tinham um papa romano.

Em 1 de Setembro desse ano as tropas alemãs invadem a Áustria e com a entrada de França e da Inglaterra no conflito estava iniciada a Segunda Guerra Mundial.

Pio XII, segundo o seu lema, Opus ilustitae pax, tudo fez para evitar o conflito que foi alastrando. Em 30 de Novembro a Rússia invade a Finlândia e, em Abril de 1940 as tropas alemãs invadem a Dinamarca e a Noruega e, em Maio, a Holanda e a Bélgica. Em 10 de Junho de 1940 a Itália junta-se à Alemanha, no famoso Eixo Roma-Berlim. As tropas alemãs ultrapassam a famosa linha Maginot e entram em Paris em 14 de Junho de 1940, impondo à França um armistício de nação vencida.

Hitler não podia parar, embriagado com os sucessivos triunfos. Em 22 de Junho, invade a Rússia, onde viria a sofrer pesadas perdas.

Em 7 de Dezembro acontece o traiçoeiro e infame ataque da aviação japonesa a Pearl Harbour, o que faz com que os Estados Unidos, até então à margem do conflito, se sintam ameaçados e entrem na guerra que alastra cada vez mais e, em 1942, por todo o mundo.

Em 9 de Junho as tropas aliadas desembarcam na Sicília, passando logo à Itália continental.

Pio XII pede aos Aliados para que Roma seja considerada «cidade aberta», evitando os bombardeamentos, o que não conseguiu, pois a cidade foi bombardeada em Julho e Agosto de 1943.

O papa socorre pessoalmente os sinistrados e apresenta um forte protesto junto dos governos inglês e americano, recusando afastar-se de Roma quando o embaixador alemão lho sugere para suas segurança.

O papa mantém-se em Roma, cria hospitais de emergência e casas de recolhimento para refugiados, organizando associações de socorro para auxiliar os prisioneiros de guerra. A Comissão Pontifícia de Assistência consegue em 1942 descobrir o paradeiro de mais de 30 000 desaparecidos. Esta comissão organizou também comboios de viveres e de medicamentos. Pio XII não olha a raças, credos ou ideologias, e acolhe todos: judeus, comunistas, socialistas, anarquistas, antifascistas, todos foram ajudados e auxiliados sem distinção.

Em 5 de Junho de 1944 as tropas americanas libertam Roma e o povo enche a Praça de São Pedro aclamando o papa como «defensor da cidade».

A guerra continuou até Maio de 1945, mas durante o conflito Pio XII exortou sempre à paz, até aos microfones da Rádio Vaticano. Tudo tentou para ajudar.

Em Maio de 1940 refere-se à inocência das crianças e em Novembro marca um dia de preces pela paz.

Apavorado pelos bombardeamentos atómicos sobre Hiroxima e Nagasáqui, no Japão, em 6 e 9 de Agosto de 1945, o papa, tentando conseguir a redução de armamentos, lembra ao mundo que a felicidade e a paz só se obtém pelo respeito da dignidade e liberdade da pessoa humana.

Na festa de Pentecostes de 1943 recebe em audiência mais de 25 000 operários, aos quais confirma o seu apoio à enciclica Rerum Novarum de Leão XIII, e mantem-se como apoiante da formação de organizações laborais inspiradas no Evangelho. O comunismo internacional, vendo o ascendente de Pio XII, reage acusando-o de falta de interesse pelos sofrimentos do mundo.

Pio XII continua, calmamente, a conceder audiências a todos aqueles que as solicitam e só no Ano Santo de 1950 terá recebido em audiências particulares 646 pessoas, para além de 500 audiências gerais, e os cerca de quatro milhões de peregrinos que afluíram a Roma no Ano Santo atestam bem a sua influência.

Os discursos proferidos por Pio XII constituem vários volumes com diretrizes de ordem social, moral, familiar e política.

No aspecto pastoral, logo no início do pontificado, consagrou 12 bispos destinados às missões.

Em 7 de Março de 1940, a par da Concordata assinada com Portugal, assinou um convénio relativo às missões a cargo dos missionários portugueses, reajustado em 1950, estreitando as relações entre Portugal e a Santa Sé.

Eleva ao cardinalato representantes da Ásia, África e Oceânia e introduz modificações na administração territorial das missões, através das encíclicas Evangelli praecones, em 1951, e Fidel donum, em 1957.

Em 29 de Julho de 1943, na enciclica Corpo mistico, salienta os esforços para uma união com a Igreja cismática e em 9 de Abril de 1944, no centenário da morte de São Cirilo de Alexandria, a enciclica Orientalis Ecclesiae trata do regresso dos dissidentes à unidade a Igreja.

No seu pontificado verificaram-se conversões de pessoas famosas como Paul  Claudel, Francis Jammes, François Mauriac , Gilbert K. Chesterton, Charles Morgan, T. S. Eliot, Graham Greene e Gary Cooper, entre muitos outros.

Em Agosto de 1950 na enciclica Humani Generis, alertou contra os erros da «teologia nova», com confusões no campo da filosofia, existencialismo e historicismo, com  perigosas interpretações sobre a Escritura.

Pio XII deu grande incremento à vida espiritual e, principalmente, ao clero, com a enciclica Mistici Corporis, a visar este objectivo. Procurou aumentar os seminários e faculdades eclesiásticas, com o fomento constante dos exercícios espirituais para o clero. Também os institutos religiosos lhe mereceram especial atenção e para eles teve uma importante exortação, a Menti nostrae, sobre a santificação da vida monástica. destacam-se ainda as encíclicas Sponsa Christi, para os institutos femininos, e a Sacra Virginites, sobre o conceito da Igreja quanto à virgindade e castidade como expressão de santidade.

Pio XII foi chamado o «papa mariano» e com a encíclica Haurietis Aguas incentivou o culto à Virgem Santíssima, principalmente com definição dogmática da sua Assunção ao céu, por ocasião do Ano Santo de 1950 e quatro anos depois com a celebração do Ano Mariano para comemorar o centenário da definição dogmática da Imaculada Conceição.

Para Portugal, tem especial relevo a devoção de Pio XII por Fátima. Por ocasião dos 25 anos das aparições, em 31 de Outubro de 1942, a sua rádio mensagem consagra a Igreja e o mundo ao Imaculado Coração de Maria, e, em 13 de maio de 1946, o seu legado, o cardeal Masela, coroa a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Em 16 de Janeiro de 1946 proclamou santo António de Lisboa Doutor da Igreja, atribuindo-lhe o título de «Doutor Evangélico» por meio da carta apostólica.

A canonização de São João de Brito, em 22 de Agosto de 1947, foi outro facto a ligar Pio XII a Portugal.

Foi revelado ter Pio XII visto nos jardins do Vaticano o «milagre do sol» em 30 e 31 de Outubro e 1 de Novembro de 1950Ano Santo – , o mesmo que se produzira em Fátima em Outubro de 1917.

No campo da liturgia, com a enciclica Mediator Dei, apresentou uma síntese da teologia litúrgica, e com a simplificação das antigas disposições sobre o jejum eucarístico permitiu as missas vespertinas. Reformou as cerimónias da semana Santa e encarregou peritos da Companhia de Jesus de uma nova tradução dos salmos, introduzida no Breviário.

Pouco antes da sua morte publicou um decreto sobre a música sagrada , tendo em vista uma maior participação dos fiéis na missa.

No campo internacional, Pio XII teve uma grande aproximação com os governos de todas as nações. Eisenhower, presidente dos Estados Unidos, definiu Pio XII como «Uma figura de gigante tanto no campo moral como no político» e até Mussolini, ditador de Itália, disse: «Pio XII merece a homenagem dos poderes da terra pela sua eficaz obra pacificadora do maior poder espiritual».

Razão tinham aqueles que consideraram Pio XII, a par de Albert Einstein, como um dos maiores homens do século.

Ao falecer na sua residência em Castel Gandolfo, o mundo e a igreja perderam uma figura impar.

 

 

Continua:…

Este Post era para ser colocado em 27-3-2013 – 10H30

ANTÓNIO FONSECA

Nº 1600-8 - Encontro diário com Deus - 27 de Março de 2013

Nº 1600-8

Do livro – Encontro diário com Deus - Editora Vozes – Petrópolis - http://www.vozes.com.br

Pensamento do Dia

O sofrimento humano atingiu seu cume na paixão de Cristo.

Bem-aventurado Papa João Paulo II

_________________________________________________________

O Senhor é entregue aos que O odeiam.

Para insultar Sua dignidade real, obrigam-n’O a carregar o instrumento de seu suplício.

Cumpria-se assim o oráculo do profeta Isaías:

Recebeu sobre seus ombros o poder”.

Levando o madeiro da cruz, desta cruz que ele haveria de transformar em cetro da Sua força, certamente era aos olhos dos ímpios objecto de zombaria.

Para os fiéis, no entanto, a cruz é admirável mistério.

Jesus é o vencedor do demónio.

Aquele que derrota o adversário poderoso das forças do mal tinha a cruz sobre os ombros, carregando com incansável paciência o troféu da sua vitória, o sinal da salvação, que apresentava à adoração de todos os povos.

 

 

São Leão Magno

_______________________________________________________________________________

NOTA:

Este livro foi adquirido em 11-2-2013 por mim, e, apesar de:

Todos os direitos reservados.

Julgo não estar a utilizar abusivamente parte dos textos ali publicados, para os editar diariamente no meu blog.

Se, no entanto, a Editora entender que não os devo publicar, agradeço que me informem de imediato, através do meu endereço:

http://confernciavicentinadesopaulo.bloghspot.com – Blogue SÃO PAULO (e Vidas de Santos)

Já que apenas tenho o intuito de dar a conhecer os Pensamentos do Dia, aos meus leitores, dando sempre o nome dos Autores dos mesmos, e, colocando sempre a hiperligação anunciada: http://www.vozes.com.br.

Obrigado e desculpem.

ANTÓNIO FONSECA

Nº 1602-7 - REZAR NA QUARESMA - SEMANA SANTA - 4ª Feira - 27 de Março de 2013

Nº 1602-7

edisal@edisal.salesianos.pt

http://www.edisal.salesianos.pt/

Digitalizar0008_thumb_thumb_thumb_th[1]_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb

27 de MARÇO de 2013

SEMANA SANTA (ou MAIOR)

(Quarta-feira)

Mateus 26, 14-25

Um de vós Me entregará

****************

Digitalizar0003_thumb_thumb_thumb_th_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb_thumb

Diante de Jesus,

amando-O ou rejeitando-O

não se está anónimo.

Não nos podemos refugiar nas ideias,

no “sistema”.

Cada um dos discípulos,

cada um de nós tem de tomar posição diante de Jesus:

amá-lO ou entregá-LO.

 

»»»»»»»»»»

A Tua Palavra veio à minha vida

para acender a alegria

e eu fechei-Te os ouvidos.

A Tua luz brilhou na minha noite

para me devolver a esperança

e eu fechei-me no meu egoísmo.

Perdão, Senhor!

 

Digitalizar0015

NOTA:

Adquiri no dia 11 de Fevereiro no JORNAL VOZ PORTUCALENSE, este livrinho “REZAR NA QUARESMA – Ano C” que menciona na sua pós-capa, o seguinte:

A Quaresma é um tempo para dar mais qualidade à vida.

Para encontrar de uma forma fresca e nova o Jesus dos evangelhos.

Este livro é um convite a fazeres desta Quaresma um caminho que leva à mudança,

à liberdade interior, a uma fé mais feliz.

Em cada dia da Quaresma encontras duas páginas que contêm:

  • Uma citação bíblica usada na liturgia desse dia;
  • Uma frase bíblica em destaque;
  • Uma imagem para te ajudar a pensar;
  • Uma meditação que faz a ponte entre a Bíblia e a tua vida;
  • Uma proposta de oração.

Não tenhas medo desta aventura da fé

________________________________

Conforme tenho dito e escrito aqui neste 3 últimos anos, creio que não estou a ir além do permitido, ao incluir neste meu blogue as referidas leituras e imagens (que certamente não estarão tão bem impressas como no referido livro) – desde que faça alusão à sua publicação através das Edições Salesianas, mesmo até porque este blogue embora seja público, não deverá (com muita pena minha), alcançar grande número de leitores, apesar de servir talvez, por isso mesmo, para fazer um pouco de propaganda para o referido livro poder ser adquirido por mais gente… penso eu.

Dai que, durante este período de Quaresma, eu tenha decidido efetuar aqui a transcrição dos textos diariamente, sob a forma acima expressa, pelo que solicito a devida vénia às Edições Salesianas.

------------------------------------------

António Fonseca

Endereço principal: antoniofonseca1940@hotmail.com

Endereço secundário: antoniofonseca40@gmail.com

Endereço do blogue: http://confernciavicentinadesopaulo.blopgspot.com

Nº 1602 - 2ª Página - O ANTIGO TESTAMENTO - DEUTERONÓMIO - (32) - 27 de Março de 2013

27 de Março de 2013
Nº 1602 - 2ª Página
antoniofonseca1940@hotmail.com
2013

250px-12_staemme_israels_cs_thumb1_t[2]_thumb_thumb

Distribuição das Tribos em ISRAEL

Nº 1602

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
Caros Amigos:
Ver por favor a edição de, 12 de Novembro, deste Blogue.

Resolvi simplesmente começar a editar o ANTIGO TESTAMENTO que é composto pelos seguintes livros:
GÉNESIS, ÊXODO, LEVÍTICO, NÚMEROS (Estes já estão…) – Faltam apenas 1030 páginas…(mais ou menos) - Sejamos optimistas.
DEUTERONÓMIO, constantes do PENTATEUCO; JOSUÉ, JUÍZES, RUTE, 1º E 2º de SAMUEL, 1º e 2º Reis, (2) CRÓNICAS (paralipómenos), ESDRAS, NEEMIAS, TOBIAS, JUDITE, ESTER, 1º E 2. MACABEUS (Livros históricos); JOB, SALMOS, PROVÉRBIOS, ECLESIASTES, CÂNTICO DOS CÂNTICOS, SABEDORIA, ECLESIÁSTICO (Livros Sapienciais ); ISAÍAS, JEREMIAS, JEREMIAS – Lamentações, BARUC, EZEQUIEL, DANIEL, OSEIAS, JOEL, AMÓS, ABDIAS, JONAS, MIQUEIAS, NAUM, HABACUC, SOFONIAS, AGEU, ZACARIAS e MALAQUIAS (Profetas).
SÃO APENAS POUCO MAIS DE 40 LIVROS = 1260 PÁGINAS … (coisa pouca…)
Poderei porventura dar conta do recado? Se calhar, não!
Só Deus o sabe e decerto providenciará o que lhe aprouver!
SEI: que é uma tarefa ciclópica, impossível., etc., para os meus 73 anos (*) . Desconheço se conseguirei executar esta tarefa e sei os limites que poderão antepor-se-me, mas CREIO EM DEUS TODO-PODEROSO que não me desamparará em ocasião alguma.
Com Fé e perseverança tudo se consegue e portanto irei até onde Deus me permitir, rezando todos os dias para que eu possa Evangelizar com os meios que tenho à disposição, durante o tempo que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo entender.
Se o conseguir, darei muitas Graças a Deus
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Como afirmei inicialmente, Envolvi-me nesta tarefa, pois considero ser um trabalho interessante, pois servirá para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas em que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos,o que se calhar, é raro, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir o caminho até Ele.
Como Jesus Cristo disse, aos Apóstolos, no dia da sua Ascensão ao Céu:
IDE POR TODO O MUNDO E ENSINAI TODOS OS POVOS”.

É apenas isto que eu estou tentando fazer. AF.
+++++++++++++++++++++++

Nº 1602 - 2ª Página

27 de Março de 2013

ANTIGO TESTAMENTO

DEUTERONÓMIO
400px-1759_map_Holy_Land_and_12_Trib_thumb_thumb

Mapa antigo de Israel

DEUTERONÓMIO

Terceiro Discurso de MOISÉS

CÂNTICO DE MOISÉS

32  -  CÂNTICO DE MOISÉS E Moisés fez ouvir a toda a assembleia de Israel as palavras deste cântico, até ao fim:

Escutai, ó céus, o que vos vou dizer:  Ouça toda a terra as palavras da minha boca. Que o meu ensinamento as espalhe como chuva,

E o meu discurso se derrame como orvalho, Como o aguaceiro sobre as plantas, E com o as gotas espremidas sobre a relva!

Porque é o nome do Senhor que eu proclamo; Prestai homenagem ao nosso Deus! Ele é o nosso rochedo e a Sua obra é perfeita.

Todos os Seus caminhos são a própria justiça; Deus de verdade, jamais iniquo, Constantemente equitativo e recto (Jer 10, 10).

Foi Ele que condenou os Seus filhos? Não, foi a sua própria dignidade. Ó raça perversa e tortuosa! (Mt 17, 17; Lc 9, 41; Fil 2, 15).

É assim que recompensais o SenhorPovo louco e insensato? Não é Ele o teu Pai, o teu Criador? Não foi Ele que te formou e te consolidou?

Recorda-te dos dias antigos. Medita os anais de cada século; Interroga teu pai e ele te ensinará.  Os teus anciãos e eles te dirão!

Quando o Altíssimo deu a Sua herança às nações,  Quando separou os filhos de Adão.  Fixou os limites dos povos.

Segundo o número dos filhos de Israel (Act 17, 26). Porque este povo é a parte do Senhor, Jacob é o seu quinhão, a sua herança.

Encontrou-o numa região deserta.  Nas solidões ululantes e selvagens;  Protegeu-o e velou por ele.

Guardou-o como a menina dos Seus olhos. Como a águia vela pelo seu ninho.  Ou paira sobre as sua águiazinhas;

Estende as asas para as recolher.  E leva-as sobre as suas penas robustas.  Só o Senhor o dirige.

E nenhum poder estranho o auxilia.  Levou-o vitoriosamente às alturas da terra.  E alimentou-o com os frutos dos campos;

Sustentou-o com o mel dos rochedos.  Com o óleo da rocha pedregosa,  Com a nata das vacas e o leite das ovelhas.

Com os cordeiros gordos, os carneiros de Basan e os cabritos. Com a medula delicada do trigo.  E bebeste o sangue vermelho da uva.

Mas Yechurum engordou e revoltou-se.  Estava muito gordo, muito cheio, muito bem alimentado  -  E abandonou o Deus que o criou.

E desprezou o seu rochedo tutelar!  Irritaram-no com cultos estrangeiros;  Ultrajaram-no com suas abominações.

Sacrificaram a demónios que não são Deus.  A divindades que desconheciam. Divindades novas, recém-chegadas.

Que os vossos pais não haviam adorado. Desprezastes o Rochedo que te gerou. E esqueceste o Deus que te deu o ser.

Ao ver isto o Senhor indignou-se; Assim ultrajado pelos Seus filhos e pelas Suas filhas. Ele disse: Ocultar-lhes-ei o Meu rosto.

E vereis qual será o seu porvir; Porque é uma raça astuciosa,  e são filhos desleais. Irritaram-Me com deuses sem valor:

Irritá-los-ei, então, por meio dum povo frívolo. E contristá-los-ei por meio duma nação indigna (Act 14, 15; Rom. 10, 19).

Sim, o fogo da Minha cólera inflamou-se. Devorando até às profundezas do abismo; Consumiu a terra e os seus produtos;

Abrasou os fundamentos das montanhas. Acumularei sobre eles todos os males; Contra eles esgotarei as Minhas setas.

Extenuados pela fome. Devorados pela febre e por pestes mortais. Excitarei contra eles o dente dos carnívoros.

E o veneno ardente dos répteis. serão vítimas da espada, no exterior. E no interior reinará o medo.

Oferecerão igualmente o adolescente a virgem juvenil. O menino de peito e o ancião (2 Cor 7, 5)

Teria destruído por completo. E apagado do meio dos homens a sua recordação. Se não temesse a apalavra insultante do inimigo.

E a cegueira dos seus perseguidores. Que exclamariam: «É o nosso poder que triunfa. Não foi o Senhor quem fez tudo isto.

Porque é uma raça com ideias falsas. Desprovida de inteligência. se fossem sábios, refletiriam.

E ficariam aturdidos com o que lhes aconteceu: Como poderia um só homem perseguir mil. E dois pôr em fuga dez mil.

Se o seu Protetor os não tivesse abandonado. Se o Senhor não lhos tivesse entregado? Porque o seu Protetor não se parece com o nosso.

E os nossos inimigos são duma raça diferente. Na verdade, a sua vinha provém da vinha de Sodoma. E os seus terrenos dos campos de Gomorra.

As suas uvas são bagos venenosos. E os seus cachos são amargosos. O seu vinho é a baba das serpentes.

Um veneno mortal de víboras! – Certamente este é o Meu segredo. Que está selado nos Meus arquivos (Rom 2, 5).

Pertencem-Me  a vingança e as represálias. Aproxima-se a hora em que o seu pé vai resvalar; Porque o dia da sua ruína está próximo.

E o que os espera não tardará! (Rom 12, 19; Heb 10, 30). Sim, o Senhor estará do lado do Seu povo. E voltará a ser propício a Seus servos.

Quando os vir extenuados. sem apoio e sem recursos. Então Ele dirá: «Onde estão os seus deuses. Essas rochas tutelares em que confiavam,

Que consomem, a gordura das suas vítimas. E bebem o vinho das suas libações? Que se levantem para vos socorrer!

Que vos sirvam de salvaguarda!… Reconhecei agora eu Eu é que sou Deus. Eu só, e nenhum outro Deus, além de Mim!

Que só Eu é que dou a vida e dou a morte. Eu firo e curo. E nada pode isentar-se do Meu poder. Sim, levanto a Minha mão ao céu.

E afirmo a Minha existência eterna; Quando afiar a Minha espada resplandecente. Quando a Minha mão se armar para o castigo.

Desforrar-Me-ei dos Meus adversários. E darei a paga aos Meus inimigos! Inebriarei de sangue as Minhas setas.

E a Minha espada fartar-se-á de carne: do sangue dos agonizantes e dos cativos. Do crânio dos capitães inimigos.

Louvai, ó Nações, o seu povo. Porque Deus vinga o sangue dos Seus servos. Castiga os Seus inimigos E reabilita a Sua terra e o Seu Povo! (Roma 15, 10; Ap, 10, 6; 19, 2).

A seguir, Moisés fez ouvir ao povo todas estas palavras deste cântico e Josué, filho de Nun, estava com ele. Quando acabou de proferir estas palavras a todo o Israel, disse-lhes: «Tomai a peito as palavras com que hoje vos admoesto e que deveis recomendar aos vossos filhos, a fim de que observem cuidadosamente todas as palavras desta lei. Porque ela não é para vós uma coisa indiferente, é a vossa própria existência, e só por meio dela é que conseguireis largos dias sobre a terra que ides possuir, depois de passar o Jordão:

Nesse mesmo dia, o Senhor falou a Moisés nestes termos: «Sobe ao cimo do Abarim, ao monte Nebo, situado na terra de Moab, frente a Jericó, e contempla a terra de Canaã, cuja posse darei aos filhos de Israel. Morrerás sobre a montanha que vais subir e reunir-te-ás a teus pais, como teu irmão Aarão morreu sobre o monte Hor e foi reunir-se a seus pais. Porque pecaste contra Mim no meio dos filhos de Israel, por ocasião das Águas de Meriba, em Kadech, no deserto de Cin, não Me santificando no meio dos filhos de Israel. Somente verás, de longe, a terra que darei aos israelitas, mas não entrarás nelas».

Tbuas-da-Lei---Moiss_thumb_thumb_thu[2]_thumb_thumb

Os Dez Mandamentos
 

Discursos de Moisés durante o Êxodo e Apêndice relatando a fim da sua atuação e a sua morte,

antes de chegar à Terra Prometida

 

Textos do LivroDEUTERONÓMIOdo ANTIGO TESTAMENTO

0000000000000000000000000000000000000000000000000000000

27 de MARÇO de 2013 – 10.15 h
ANTÓNIO FONSECA
7map-1195aeac0b2f22222222222222222[2],

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf
000000000000000000000000000000
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Nº 1602-1 - (86-13) - SANTOS DE CADA DIA - 27 de MARÇO de 2013 - 5º ano

antoniofonseca1940@hotmail.com

Nº 1601

27 de MARÇO de 2013

Bom

ANO  D 2 0 1 3


ImageProxyCA5PQ4KQ_thumb_thumb_thumb

SEMANA SANTA

************************************************************


Nº 1602-1 - (86-13)


Imagem3189_thumb1_thumb_thumb_thumb_

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»


IAmPosters_thumb1222222222

E U  S O U

AQUELE  QUE  SOU

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»«««««««««««««««««««««««««««««««««


Nº 1602-1 - (86-13)


#####################################
##################################### #####################################

JOÃO DO EGIPTO, Santo

Eremita (394)
 
São João do Egipto nasceu em Licópoles, na Tebaida. A pobreza de seus pais obrigou-o a aprender o oficio de sapateiro, logo que teve idade para ganhar a vida.
Mas o Senhor inspirou-lhe grandes desejos de passar os seus dias no deserto. Aos 25 anos, foi entregar-se à disciplina de um ancião.
Um dia, o santo diretor pegou num ramo de árvore já meio apodrecido e, plantando-o na terra, ordenou a João que o regasse duas vezes por dia, até que lançasse raízes e desse fruto. O obediente mancebo, persuadido de que obedece a Deus quem obedece ao superior, não se deteve a refletir sobre a estravagância do preceito. O exercício era violento, pois tinha de ir buscar a água a meia légua de distância. Mas nem por isso se dispensou nunca de regar duas vezes ao dia um pau seco. Além disso, e simultaneamente com esta penosa tarefa, tinha de empregar todas as forças em remover um enorme penedo, que o santo ancião lhe ordenara que deslocasse. Afirma Cassiano que tão cega obediência fez de João um dos mais sublimes contemplativos do seu tempo, e um dos mais santos solitários do Egipto.
Movido por Deus a uma vida mais retirada, foi para uma serra deserta, e numa rocha muito escarpada abriu uma celazinha, onde se encerrou de tal modo que, por espaço de 40 anos, não foi visto de pessoa alguma, senão através duma janelita que raríssimas vezes abriam.
Nesta espécie de sepultura viveu João até aos noventa anos, mais como anjo do que como homem. A sua comida foram ervas cruas ou raízes que nasciam dentro da gruta; e a bebida uma pouca de água. O sono mal interrompia a sua oração contínua.
Não havia homem mais agradável do que o santo eremita, em busca sempre de toda a austeridade e rigor. Nunca permitiu que mulher alguma se aproximasse do seu eremitério. Conseguira tornar impraticáveis os caminhos, de modo que só com muita dificuldade podia ser visitado. Mas tão notório se tornou o dom dos milagres, com que Deus o favorecera, que o povo afluía de longes terras para o consultar como um oráculo.
Quando os etíopes caíram, sobre as terras do império romano, enchendo já de ruínas a fronteira da Tebaida, o general do exército imperial, achando-se sem forças para lhes resistir, foi consultar o santo, sobre o que devia fazer – «Não obstante a desigualdade das tuas forças, disse João, vai cheio de confiança no Deus dos exércitos, e voltarás vitorioso». A completa vitória que o general conseguiu pôs bem a manifesto a verdade da profecia.
Predisse também vitórias ao imperador Teodósio.
Evágrio do Ponto e outros monges vieram visitar São João do Egipto. Entre os recém-chegados assinalava-se Paládio, depois de São João o ter alentado nos seus trabalhos e fortalecido contra as tentações, perguntou-lhe em ar de gracejo se queria ser bispo. Paládio, que não pecava por grande melancolia, respondeu-lhe no mesmo tom, que já o era; aludindo ao ofício, que tinha no mosteiro, de vigia, provedor ou inspetor dos géneros alimentícios, cargo que em língua grega se chama bispo («Epíscopos» – o que vigia).
- E de que Igreja és bispo? – tornou João.
- Da padaria de minha casa – respondeu Paládio.
- Estás gracejando, continuou o santo; mas fica sabendo que hás-de ser bispo, e não terás pouco que sofrer no teu pontificado. Se porém queres evitá-lo, não saias do deserto. Há 40 anos que não ponho os pés fora da minha cela; em todo este tempo não vi mulher nem dinheiro, e ainda não tive um só momento de tristeza.
Voltando estes visitantes, referiu-lhes o santo a história dum solitário, que depois de vida muito penitente, se rendeu de tal modo às ilusões do demónio, que consentiu em pecar com um  fantasma que este lhe apresentou em figura de mulher; e em vez de se levantar por meio da penitência, deixou-se levar pelo desespero, abandonou o deserto e entregou-se a toda a sorte de dissoluções.
A outro conheci, acrescenta, que, tendo sido quase tão miserável coimo o primeiro, foi contudo, mais prudente. Consentiu em alguns pensamentos de vaidade, depois em outros de impureza, e deixou a cela para se tornar ao século. Tendo entrado num certo mosteiro de solitários pediram-lhe estes que fizesse algumas práticas espirituais. Não pôde resistir; e Deus, por um efeito bem singular da sua infinita misericórdia, moveu-o a ele mesmo com a doutrina que estava pregando aos outros. Voltando para a cela, passou os dias em amarga penitência, e, em chorar incessantemente as suas culpas”.
São João do Egipto, veio a morrer muito idoso no ano de 394.
 

Transcrição direta através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

PEREGRINO, Beato

Confessor (1232)

Nascido na diocese de Fermo, nas Marcas, Itália, da família dos Falleroni, Peregrino foi recebido na ordem franciscana em 1220, na ocasião em que São Francisco de Assis, vindo da Terra Santa, passava pela Romanha.

O que sabemos dele é narrado nas Florinhas da forma seguinte:

Passando um dia pela cidade de Bolonha, São Francisco pregou tão maravilhosas cosias que mais parecia anjo do que homem. As suas palavras trespassavam os corações, como dardos lançados por archeiro divino, de sorte que muitos dos ouvintes renunciaram à vida pecaminosa e converteram-se à penitência.

Entre estes encontravam-se dois estudantes da Marca de Ancona, Peregrino de Fallerone e Rogério de Muccia, que foram manifestar ao Santo o desejo de entrar para a sua ordem. Iluminado pelo Espírito Santo, Francisco percebeu logo o género de vida que lhes convinha: “Tu, Peregrino, levarás vida humilde, e tu, Rogério, servirás os teus irmãos”.

E assim aconteceu. Peregrino não quis ser clérigo, apesar de muito versado nas letras e no conhecimento das Decretais. Por esta humildade chegou a elevado grau de perfeição e conseguiu especialmente a graça da santa compunção e de grande amor a Cristo. Ardendo em desejos de martírio, partiu para Jerusalém a visitar os Lugares Santos. Levando os Evangelhos na mão, encontrou as pisadas do Deus feito homem. Quando conseguiu vê-las com os seus olhos e pisá-las com os seus pés, prostrou-se de joelhos, regando a terra com lágrimas, tocando com as mãos e cobrindo de beijos os lugares santificados pela passagem do Salvador.

Deus quis que em seguida ele voltasse à Itália. Raras vezes visitava a sua nobre família, e era só para recomendar aos seus o desprezo do mundo e o amor de Deus. Costumava dizer que “a nobreza da alma é a única que se deve desejar e que só Jesus Cristo a pode conferir”.

Faleceu em 1232. Em 1821 Pio VII confirmou o culto de seis séculos que se prestava ao beato Peregrino. É invocado contra as dores de dentes.

 

Transcrição direta através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

FRANCISCO FAÁ DI BRUNO, Beato

Sacerdote (1825-1888)

Último de doze filhos dos Marqueses Luís Faá di Bruno e Carolina Sappa, nasceu em Alexandria (Itália), a 29 de Março de 1825. Além dos estudos próprios da sua condição social, entrou nas forças armadas onde obteve o posto de tenente. Após sete anos no exército, vai para Paris e em 1856 obtém o doutoramento em matemática. Dedicou-se por muito tempo ao ensino na universidade de Turim, logrando até ser inventor de alguns instrumentos no campo da física.

A par de todas estas atividades, manteve uma vida espiritual elevada que se traduziu em obras de caridade para com o próximo, de modo particular os mais necessitados. Não tendo recursos suficientes para atender a todos, apesar do se elevado estado social, não se envergonhava de pedir esmola. Em 1859 inaugurou em Turim, a Obra de Santa Zita para a promoção social e espiritual da mulher (empregadas domésticas, aprendizes, desempregadas, mães solteiras, doentes, anciãs). Na mesma cidade construiu um asilo para idosos, necessitados. Em 1864, levantou uma escola profissional e um abrigo para sacerdotes.

Por conselho de São João Bosco e aprovação do papa Pio IX, a 22 de Outubro de 1876, recebeu em Roma a ordenação sacerdotal. A fim de garantir a continuação das suas obras, fundou em 1881 o Instituto das Irmãs de Nossa Senhora do Sufrágio.

Faleceu santamente a 27 de Março de 1888. Na homilia de beatificação, a 25 de Setembro de 1988, o santo Padre classificou-o de «gigante da fé e da caridade».

AAS 63 (1971) 788-90; L’OSS. ROM. 210.1988; DIP 3, 1375.

 

Transcrição direta através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

JOSÉ SEBASTIÃO PELCZAR, Beato

Bispo (1842-1924)

Veio ao mundo em Korczyn, na Polónia. antes de nascer já tinha sido consagrado à Santíssima Virgem, que o tomou sob a sua especialíssima proteção.

Terminados os estudos teológicos no Seminário diocesano, ordenou-se a 17 de Julho de 1864. o seu primeiro destino foi paroquiar a freguesia de Sambor, onde permaneceu apenas um ano, pois de 1865 a 1868 encontramo-lo em Roma a doutorar-se em teologia e direito canónico. nessa altura aproveitou o tempo de férias para escrever De Vita Spirituali (Sobre a Vida Espiritual), obra que atingiu oito edições e muito concorreu para a formação espiritual de sacerdotes, religiosos e leigos.

De regresso à Diocese, desempenhou as funções de professor no seminário e confessor e diretor de almas. Em 1877 partiu para Cracóvia como professor universitário de História Eclesiástica, Direito Canónico e Teologia Pastoral. Pôs particular empenho na formação espiritual dos alunos. Por sua reconhecida competência, foi designado Reitor Magnifico da Universidade.

Apesar e todas estas atividades e honras, o Servo de Deus não descurou a sua vida de oração e o progresso nos caminhos do espírito. Assim, a 18 de Abril de 1893, ingressou na Ordem Terceira Franciscana, fazendo a profissão sobre o sepulcro de São Francisco de Assis. Ansiando vivamente acudir às necessidades do seu tempo, com a anuência do Arcebispo de Cracóvia, a 15 de Abril de 1894 fundou a Congregação Franciscana das Servas do Sagrado Coração de Jesus para propagar a devoção ao mesmo Divino Coração e, a par disso, prestar assistência a empregadas domésticas, operárias, jovens e doentes.

A nova família religiosa cresceu tão rapidamente que a 15 de fevereiro de 1909 obteve o decreto de louvor e, três anos depois, a aprovação da Sé Apostólica.

Sendo homem de tantas qualidades, era natural que fosse elevado á dignidade episcopal. Assim sucedeu em 1899, em que foi designado Bispo auxiliar de Przemysl, passando a titular da mesma no ano seguinte. Governou-a com prudência e sabedoria. Acima de tudo, empenhou-se em promover a piedade e formação do clero, pois, segundo ele dizia, só padres santos podem cuidar da santificação do povo.

Para alimentar e dilatar a fé, não só difundia as práticas religiosas, mas restabeleceu as associações católicas, procurando que as antigas se adaptassem aos novos tempos. Por todos os meios aos seu alcance, seja pela publicação de livros e cartas pastorais, seja pela pregação apostólica, procurou incansavelmente concorrer para a formação dos seus diocesanos.

Com o intuito de apoiar as obras pastorais nos fundamentos sólidos das leis eclesiásticas – apesar de naquele tempo a Polónia estar sujeita a países estrangeiros – , convocou um  Sínodo diocesano, coisa que não de fazia há 179 anos.

Em 1906 fundou a Associação Católica Social, que se estendeu a todas as paróquias. por meio destra obra, criou bibliotecas, salas de leitura e escolas para instrução de agricultores, caixas económicas para administrar as poupanças, e, durante a guerra, cozinhas gratuitas para pobres,  asilos para órfãos e outros centros de caridade para tratamento de doentes.

Após 125 anos de domínio estrangeiro, a Polónia conseguiu a independência. O Servo de Deus, em 1921, escreveu uma carta pública aos homens do Governo e do Parlamento para se não deixarem induzir em erro por partidos ateus, mas legislarem de acordo com os princípios do Evangelho e da doutrina da Igreja, o que foi apreciado pelos dirigentes da Polónia católica.

O Beato José Sebastião Pelczar, que em 1873 tomara a decisão de consagrar ao Senhor todos os momentos da sua vida, procurou viver na presença de Deus com humildade e contínua abnegação de si mesmo. Assim procedeu até aos 82 anos da sua existência, quando foi chamado pelo Pai Celeste, a 28 de março de 1924, para receber a recompensa dos justos.

Foi beatificado por João Paulo II, a 2 de Junho de 1991, durante a sua visita à Polónia. nessa altura, dirigindo-se às religiosas fundadas pelo beato, disse-lhes:

«Diria que a vossa Congregação tem a sua origem, em certo sentido, em Maria e encontra a sua plenitude no Coração de Jesus. Ela nasceu, de facto, da fraternidade da Santíssima Virgem Maria Rainha da Polónia. O vosso beato Fundador foi um grande devoto da Mãe de Deus; tornou isso visível no seu brasão episcopal e no lemaAve-Maria” (…). A espiritualidade do Beato José Sebastião estava unida à devoção à Mãe de Deus. Muitas vezes, “lhe pedia conselho como havia de continuar a organizar a vida”, e considerava o rosário a oração sempre atual do homem…

Na devoção a Maria, ele via a fonte do renovamento do coração de cada homem, fonte de força espiritual, de unidade, de solidariedade, e, por conseguinte, de renovamento moral de toda a Nação Polaca”.

AAS 81 (1989) 884-88; L’OSS. ROM. 9.6.1991.

Transcrição direta através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt

____________________________________________________________________________________________________

  • Nossa Senhora de Fátima, pediu aos Pastorinhos:
  • “REZEM O TERÇO TODOS OS DIAS”

  • aos-ps-de-mARIA222222222
  • /////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
  • NOTA:
  • Como decerto hão-de ter reparado, são visíveis algumas mudanças na apresentação deste blogue (que vão continuar… embora não pretenda eu que seja um modelo a seguir, mas sim apenas a descrição melhorada daquilo que eu for pensando dia a dia para tentar modificar para melhor, este blogue). Não tenho a pretensão de ser um “Fautor de ideias” nem sequer penso ser melhor do que outras pessoas. Mas acho que não fica mal, cada um de nós, dar um pouco de si, todos os dias, para tentar deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos, quando nascemos e começamos depois a tomar consciência do que nos rodeia. No fim de contas, como todos sabemos, esta vida é uma passagem, e se Deus nos entregou o talento para o fazer frutificar e não para o guardar ou desbaratar, a forma que encontrei no “talento” de que usufruo, é tentar fazer o melhor que posso, aliás conforme diz o Evangelho.


    Assim, a principiar pela imagem principal, a partir de hoje, e se possível todos os dias, ela será modificada mediante o que eu for encontrando passível de aproveitamento para isso. A partir de Quarta-feira de Cinzas, acrescentei mais 2 páginas (uma que vigorará só na Quaresma e outra que será diária) – São elas VIVER A QUARESMA e ENCONTRO DIÁRIO COM DEUS e, por conseguinte haverá mais 2 números a incluir que serão o 7 e o 8.
  • (sendo a Pág. 1Vidas de Santos; Pág. 2O Antigo Testamento; e Pág. 3O Papado – 2000 anos de história). Além disso, semanalmente (ao Domingo e alguns dias santificados – quando for caso disso –) a Pág. 4A Religião de Jesus; e a Pág. 5 - Salmos) e, ainda, ao sábado, a Pág. 6In Memorian.
  • Outros assuntos que venham aparecendo emergentes dos acontecimentos que surjam tanto em Portugal, como no estrangeiro; e, ainda, alguns vídeos musicais (ou outros) que vão sendo recolhidos através do Youtube e foram transferidos para o meu canal “antónio0491” que se encontra inserido logo após o Título e sua descrição.

    Registe-se também que através de Blogs Católicos, União de Blogs Católicos, etc., estou inscrito em muitos blogs que se vão publicando em Portugal, Brasil, e outros países, que, por sua vez, também publicarão este blogue. Há ainda mais algumas alterações que já fiz e vou continuando a efetuar na parte lateral do blogue, retirando ou colocando vários complementos.

    Como também já deve ser do conhecimento de muitos, encontro-me inscrito na rede social, Google + Facebook, e outros, individualmente e, também ali poderão encontrar este blogue. O meu correio electrónico foi modificado e será inscrito no início de cada página (pelo menos na primeira, de cada dia).

    Para terminar, gostaria de que os meus leitores se manifestassem, bastando para tal marcar o quadrado que entendam, que segue sempre abaixo de cada publicação, como aliás eu faço, relativamente aos blogues que vou vendo sempre que me é possível, com o que ficaria muito grato
    Desculpem e Obrigado mais uma vez – António Fonseca

    0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000




  • 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000

    Localização geográfica da sede deste Blogue, no Porto
    Viso---mapa222222222
    http://confernciavicentinadesopaulo.blogspot.com
    ===================================
    0000000000000000000000000000000000000000000000
    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$


    «««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««««»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

  • Meus endereços:
  • Nome do blogue: SÃO PAULO (e Vidas de Santos)
  • Endereço de Youtube: antonio0491@youtube.com
  • António Fonseca
  • ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________