OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

sábado, 25 de janeiro de 2014

Nº 1908 - 2ª PÁGINA - O ANTIGO TESTAMENTO - Livro de ESTER - (15 e 16) - 25 de Janeiro de 2014

Desejo chamar a vossa atenção para o texto que escrevi na 1ª página “SANTOS DE CADA DIA” sobre a suspensão e o reinicio dos mesmo, desde 16 de Dezembro de 2013. Obrigado.

O ANTIGO TESTAMENTO

25 de Janeiro de 2014

Nº 1908  -  2ª PÁGINA

antoniofonseca1940@hotmail.com
2014

miscelania 124

Mapa da Distribuição das Tribos em ISRAEL

Nº 1908

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Caros Amigos:

Conforme poderão verificar, se o desejarem, poderão consultar a edição deste Blogue, de 12 de Novembro de 2012, na qual iniciei  - diariamente – a transcrição dos textos descritos na Bíblia Sagrada – por Capítulos (e livros).

Simplesmente resolvi, de repente, começar a editar todo o texto do

ANTIGO TESTAMENTO

que, como é sabido - é composto por uma série de vários livros:

Os primeiros considerados como LIVROS HISTÓRICOS, os quais vão desde o Pentateuco (atribuído a Moisés),que compreende o Génesis, o Êxodo, o Levítico, os Números e o Deuteronómio, e a seguir, Josué, Juízes, Rute, Livros dos Reis (2) que se completam com os 2 livros dos Paralipómenos ou Crónicas. Seguem-se depois Esdras e Neemias, Tobias, Judite, Ester e o Livro dos Macabeus.

Seguem-se os LIVROS DIDÁCTICOS com os livros de Job, Livro dos Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria e Eclesiástico;

e por fim os LIVROS PROFÉTICOS: Isaías, Jeremias, Baruc, Ezequiel, Daniel, Oseias, Joel, Amós, Abdias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

São pois 42 o número total dos livros sobre o Antigo Testamento que tenciono transcrever

até que Deus mo permita, evidentemente…

Para já – neste momento já consegui transcrever os capítulos referentes aos livros

GÉNESIS, ÊXODO, LEVÍTICO, NÚMEROS, DEUTERONÓMIO, constantes do PENTATEUCO, JOSUÉ, JUÍZES, RUTE, 1º e 2º de SAMUEL, 1º Reis e 2º Reis, 1º e 2º dos Paralipómenos ou Crónicas, ESDRAS, NEEMIAS, TOBIAS, JUDITE

(Uff... É obra…)

num total de 400 páginas, ficando a faltar apenas 690 capítulos…!!! (mais ou menos) referentes aos restantes, que são apenas os:

ESTER, 1º E 2. MACABEUS (Livros históricos); JOB, SALMOS, PROVÉRBIOS, ECLESIASTES, CÂNTICO DOS CÂNTICOS, SABEDORIA, ECLESIÁSTICO (Livros Sapienciais ); ISAÍAS, JEREMIAS, JEREMIAS – Lamentações, BARUC, EZEQUIEL, DANIEL, OSEIAS, JOEL, AMÓS, ABDIAS, JONAS, MIQUEIAS, NAUM, HABACUC, SOFONIAS, AGEU, ZACARIAS e MALAQUIAS (Profetas).

- Sejamos optimistas –.

Ainda agora é de manhã e alguns dos amigos que conheci há mais de 60 anos, já atingiram os 90 ou quase 100 (dois pelo menos) e ainda estão aí para as curvas. Ora, eu ainda só tenho 73 e se Deus quiser hei-de também chegar a uma idade razoável.

!!!SÃO APENAS POUCO MAIS DE 40 LIVROS = 1260 PÁGINAS …!!! (coisa pouca…)

Poderei porventura dar conta do recado? Se calhar, não!

Deus o sabe e decerto providenciará o que lhe aprouver!

Sei, no entanto que se poderá dizer:

trata-se de uma

tarefa ciclópica, impossível., etc., para os meus 73 anos (*).

e, SE CALHAR, É…

Desconheço se conseguirei executar esta tarefa e sei os limites que poderão antepor-se-me, mas CREIO EM DEUS TODO-PODEROSO que não me desamparará em ocasião alguma. Com Fé e perseverança tudo se consegue e portanto irei até onde Deus me permitir, rezando todos os dias para que eu possa Evangelizar com os meios que tenho à disposição, durante o tempo que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo entender.

Se no entanto, o vier a conseguir, darei muitas Graças a Deus.

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Como afirmei inicialmente, Envolvi-me nesta tarefa, pois considero ser um trabalho interessante, pois servirá para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas em que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos,o que se calhar, é raro, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir o caminho até Ele.

Como Jesus Cristo disse, aos Apóstolos,

no dia da sua Ascensão ao Céu:

IDE POR TODO O MUNDO E ENSINAI

TODOS OS POVOS”.

É apenas isto realmente, que eu estou tentando fazer. AF.

+++++++++++++++++++++++

miscelania 002

Mapa de Israel antigo

Mãos à obra, pois, continuemos:

ANTIGO TESTAMENTO

Livro de ESTER

Tobias removendo as entranhas do peixe

Tobias desentranhando o peixe que o atacou, acompanhado pelo Arcanjo São Rafael

LIVRO DE ESTER

15  -  EXORTAÇÃO DE MARDOQUEU A ESTER

Mardoqueu, mondou dizer a Ester que fosse ter com o rei e intercedesse pelo seu povo e pela sua pátria. «Lembra-te, disse-lhe, do tempo da tua humilhação e como eras alimentada por minhas mãos. Aman, o segundo dignitário, depois do rei, falou contra nós para nos arruinar. Roga, pois, ao Senhor, fala ao rei por nós e salva-nos de morte».

Ester apresenta-se o rei – No terceiro dia, terminando a sua oração, Ester despiu as suas vestes de dor e vestiu as suas vestes de gala.E assim, esplêndidamente adornada, depois de ter invocado o seu Deus, Salvador, testemunha de todas as coisas humanas, tomou consigo duas servas. Apoiava-se sobre uma como uma pessoa delicada, ao passo que a outra a seguia, levando a cauda do seu manto. Estava formosa, com uma flor, de rosto rosado, alegre e atraente, mas com o coração angustiado pelo temor.

E atravessando todas as portas, apresentou-se diante do rei Assuero: estava assentado no seu trono, revestido de todos os ornamentos da sua majestade, coberto de ouro e de pedrarias, e o seu aspecto era imponente. Levantando a cabeça, radiante de majestade, dirigiu o seu olhar, cheio de cólera, à rainha, que, mudando de cor, desmaiou e se deixou cair nos ombros a serva que a acompanhava. Mas Deus mudou em doçura a cólera do rei, que, assustado , se levantou precipitadamente do seu trono e a tomou nos seus braços até que ela voltou a si. Procurou acalmar o seu temor com doces palavras, dizendo-lhe: «Que tens, Ester?» Sou teu irmão. Não temas. não morrerás, porque a minha ordem é para o comum do povo. Aproxima-te». Levantou o ceptro de ouro, aproximou-o do seu pescoço e beijou-a, dizendo: «Fala-me». Ela disse-lhe: «Meu senhor, eu vi-te como um anjo de Deus e o teor da tua majestade perturbou o meu coração (Gn 33, 10; 1 Sam 29, 9; 2 Sam 14, 17). Porque és, Senhor, admirável e o teu rosto está cheio de gravidade». Dizendo estas palavras caiu, de novo, sem sentidos. O rei consternou-se e todos os seus servos procuravam reanimá-la.

16  -  ÉDITO DE ASSUERO EM FAVOR DOS JUDEUS 

Eis a cópia da carta: «Assuero, o grande rei, aos cento e vinte e sete sátrapas, aos governadores das províncias, desde a Índia até à Etiópia, e a todos os que dirigem os nossos interesses, saúde».

«Muitos, depois de terem recebido honra singulares pela grande bondade dos seus benfeitores, tornaram-se arrogantes. Não somente tratam de oprimir os nossos súbditos mas, incapazes de se contentar com as honras recebidas, conspiram até contra aquele que lhas conferiu. E não só desterram do meio dos homens os sentimentos de gratidão, senão que, ensoberbecidos com o fausto da sua inesperada prosperidade, procuram escapar à justiça e vingança de Deus que tudo vê. Muitas vezes as insinuações dos encarregados de administrar os interesses dos seus amigos arrastaram às calamidades irremediáveis os que detêm  o poder e tornaram-nos cúmplices da morte de inocentes, abusando, por uma mentirosa malícia, da simplicidade e da probidade dos príncipes. Isto é o que podemos constatar, não tanto pelas relações passadas que chegaram até nós como acabamos de recordar, quanto pelo exame dos factos criminosos de vós conhecidos, perpetrados por essa calamidade de homens, indignamente revestidos de autoridade. Por isso, é necessário vigiar para assegurar, no futuro, para todos, a tranquilidade e a paz do reino, realizando mudanças e julgando, com  equidade os acontecimentos que se apresentam, para os enfrentar sempre com prudência.

Vós sabeis  como o macedónio Aman, filho de Amedata, homem estranho ao sangue dos persas e sobremaneira desconhecedor da nossa bondade, por nós acolhido com toda a hospitalidade, alcançou a nossa universal benevolência a ponto de ser chamado nosso pai e ser venerado por todos com o titular da segunda dignidade do trono real. E incapaz de conter a sua presunção, intentou privar-nos tanto do poder como da vida. Por insinuações cautelosas e subtis, procurou a morte do nosso salvador e grande benfeitor Mardoqueu com o também a de Ester, a irrepreensível companheira do nosso reino e de toda a sua nação. Pensava surpreender-nos assim, isolados para transferir o império dos persas para os macedónios.

Mas constatámos que esses judeus, que o criminoso votava à morte, não eram, de modo algum, malfazejos, pelo contrário, eram dirigidos por leis cheias de equidade, que são os filhos do Altíssimo Deus vivo, o Qual nos conserva a nós, como aos nossos antepassados, este reino em grande prosperidade (Dan 14, 4: 2 Mac 15, 4)

Por isso, fareis bem em não prestar atenção às cartas enviadas por Aman, filho de Amedata, visto que o autor desse crime foi suspenso na forca diante das portas de Susa, com  toda a sua família, tendo-lhe Deus, que tudo domina, infligido prontamente o castigo que merecia.

Uma cópia do presente édito seja afixada por toda a parte para que seja permitido aos judeus observar as suas leis com  toda a liberdade; prestar-lhes-eis assistência para que se possam defender contra todos os que os ataquem no dia fixado para a sua ruína, isto é, no dia treze do duodécimo mês, chamado Adar. Porque nesse dia, fixado para a perda da nação escolhida, Deus, que tudo domina, converteu-o em dia de alegria.

Vós, pois, celebrareis esse dia memorável com grande alegria, como uma das vossas solenidades, a fim de que, agora e no futuro, seja um  dia de salvação para nós e para os persas de boa vontade e uma recordação de ruína para os que maquinaram contra nós. Toda a cidade e toda a província que não observar estas ordens será inexoravelmente destruída pelo ferro e pelo fogo; deste modo tornar-se-à não só inacessível aos homens, mas também eternamente odioso para as feras e para as aves».

(Texto do Livro de ESTER)

Kingdoms_of_Israel_and_Judah_map_830.svg

Reinos de Judá após a separação

+++++++++++++++++++++++++++++++++++

000000000000000000000000000000000000000000000

miscelania 003

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf

00000000000000000000000000000

Este texto deveria ter sido publicado em

25 de JANEIRO DE 2014 – 10.15 h

ANTÓNIO FONSECA

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf; http:// wikipedia.org.

Nº 1905 - 1ª PÁGINA - (25-14) - SANTOS DE CADA DIA - 25 de Janeiro de 2014 - 6º ano

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

O Apóstolo dos Gentios  -  (67)

Festa da Conversão de São Paulo, Apóstolo, ao qual, quando ia para Damasco, ainda respirando ameaças de morte contra os discípulos do Senhor, o próprio Jesus glorioso Se apresentou no caminho e o escolheu, para que, cheio do Espírito Santo, anunciasse o Evangelho da salvação aos gentios, padecendo muitas tribulações pelo nome de Cristo.  

Segue-se um ADITAMENTO a este texto, que está escrito no livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt.

CONVERSÃO DE SÃO PAULO

(Ano 34)

Foram tão grandes os benefícios que a Igreja recebeu da poderosa mão de Deus pelo ministério de S. Paulo que, em sinal de agradecimento, quis celebrar particularmente a memória da conversão do glorioso Apóstolo.

Estabeleceu, pois, a Igreja uma festa para dar graças a Deus pela conversão deste Apóstolo, pela sua divina vocação e pela sua missão especial de pregar o Evangelho aos Gentios. Estes três favores, que Jesus Cristo fez a São Paulo no momento da sua conversão, constituem o objecto principal desta festividade.

Com efeito, se entre o povo judaico era celebrado solenemente o dia do aniversário das grandes vitórias que tinham sido muito vantajosas para o Estado, que vitória houve já, que fosse tão frutuosa para a Igreja e lhe sujeitasse tantos povos, como a que Jesus Cristo alcançou do mais furioso perseguidor dos fiéis , e pela qual do seu maior inimigo fez o mais valoroso defensor da sua Lei, um vaso de eleição, o Doutor das gentes , e finalmente um dos seus maiores Apóstolos?

Saulo, que depois tomou o nome de Paulo, era judeu de nação, da tribo de Benjamim, e tinha nascido em Tarso, capital da Cilícia. Seu pai professava a seita farisaica, isto é, pertencia ao número daqueles judeus que faziam profissão de ser os mais exactos observantes da lei e de seguir a moral mais rígida e severa.

Pelo nascimento ele era cidadão romano, por ser um dos privilégios da cidade de Tarso, que era Município de Roma, título mais nobre do que o de Colónia, em atenção a que nas guerras civis se tinha declarado sempre por Júlio César e depois por Augusto, até tomar o nome de Juliópolis.

Os primeiros anos da infância, passou-os em Tarso, estudando as ciências gregas, que aí eram ensinadas do mesmo modo que em Alexandria e em Atenas.

Como Saulo fosse dotado de muito engenho e amor ao estudo, seus pais enviaram-no para Jerusalém, onde aprendeu na escola de Gamaliel, célebre doutor da Lei, que o instruiu com esmero em tudo quanto pertencia à religião, costumes e cerimónias dos judeus.

Não foram infrutuosos os seus estudos; tornaram-no dentro de pouco tempo zelosíssimo na observância da lei, de procedimento irrepreensível e um dos mais ardentes e obstinados defensores da seita dos fariseus.

Zelo tão intenso pelas cerimónias de seus pais não podia deixar de fazer dele um irreconciliável inimigo da religião cristã, e como tal se declarou logo. Supõe-se que foi Saulo um dos judeus da Cilícia que se levantaram contra Santo Estêvão e disputaram contra ele. Pelo menos é indubitável que foi dos que com mais ardor clamaram, pela sua morte, e que desejou ter o gosto de guardar as capas dos que o apedrejavam, como diz Santo Agostinho, para o fazer pelas mãos de todos.

O sangue deste primeiro Mártir acendeu ainda mais a raiva e irritou a cólera dos judeus. Por isso trataram de excitar uma horrível perseguição contra a Igreja de Jerusalém. Nesta guerra assinalou-se Saulo. Animava-o um zelo que parecia furor. Vendo-se aplaudido e autorizado pelos da sua nação, nada era capaz de o deter. Entrava pelas casas, arrancava delas todos os que suspeitasse serem cristãos, metia-os nos cárceres e carregava-os de cadeias.

A sua raiva contra os fiéis crescia à medida dos resultados. Obteve facilmente do sumo sacerdote Caifás poderes discricionários para fazer exacta pesquisa de todos os cristãos, com faculdade de os castigar. Entrava em todas as sinagogas, mandava açoitar cruelmente a quantos  criam em Jesus Cristo e punha em execução todos os meios possíveis para os obrigar a blasfemar do seu santo Nome.

Era olhado como furioso perseguidor dos cristãos, como inimigo jurado de Jesus Cristo e açoite dos seus fiéis servos. Só o nome de Saulo aterrava! Dir-se-ia que os limites da Judeia, da Galileia e de toda a Palestina, eram muito  estreitos,. para conter o zelo, ou antes a fúria, deste perseguidor desesperado. Todo ele era ameaças, todo sangue e morte, quando ouvia o nome de cristão.

Chegando ao seu conhecimento que em Damasco, célebre cidade da outra parte do monte Líbano, dia a dia aumentava o número dos discípulos do Salvador, pediu ao principie dos sacerdotes cartas para aquelas sinagogas, autorizando-o a prender todos os cristãos que encontrasse e a conduzi-los para Jerusalém, onde os podia mandar punir mais livremente.

Achava-se já a duas ou a três léguas daquela cidade, quando, em pleno meio-dia, viu baixar do céu uma luz mais resplandecente que o próprio sol, a qual a cercou. Caindo em terra, Saulo ouviu uma voz que lhe dizia em hebraico: Saulo, Saulo, porque Me persegues? Então Saulo, mais atónito ainda, perguntou: Quem sois Senhor? E a mesma voz respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues: duro é para ti recalcitrar contra o aguilhão. Saulo, tremendo e espavorido, replicou: Senhor, que quereis que eu faça? E o Senhor respondeu-lhe: Levanta-te, entra na cidade , e aí se te dirá o que convém fazer.

Enquanto isto se passava, os que iam em companhia de Saulo estavam espantados. Ouviam sim a voz, mas sem ver ninguém. Levantou-se então Saulo e, tendo os olhos abertos, nada enxergava. desta maneira, guiando-o pelas mão, introduziram-no em Damasco. Esteve aí três dias, cego, sem comer nem beber.

Vivia naquele tempo em Damasco um discípulo de Cristo, chamado Ananias, homem de grande piedade e a quem todos, mesmo os judeus, veneravam. Apareceu-lhe o Senhor em visão e disse-lhe: Levanta-te, e vai à rua que se chama Direita, e procura em casa de Judas a um chamado Saulo de Tarso, porque ele está ali orando. Ananias, espantado ao ouvir o nome de Saulo, respondeu: Senhor, tenho ouvido a muitos, a respeito deste homem, quantos males tem feito aos vossos Santos em Jerusalém. Aqui mesmo tem poder dos príncipes dos sacerdotes para prender todos aqueles que invocam o Vosso Nome.

Vai, replicou o Senhor, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, dos reis e dos filhos de Israel. Além de que eu lhe mostrarei quanto é necessário que ele padeça pelo meu nome.

Obedeceu Ananias à voz de Deus e, procurando Saulo no lugar indicado, pôs as mãos sobre ele, dizendo: Saulo, irmão, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou para que recebas a vista e sejas cheio do Espírito Santo.

Imediatamente caíram dos olhos de Saulo umas como escamas e logo começou a ver com toda a claridade. levantou-se cheio de alegria e dos mais vivos sentimentos de gratidão e de amor. Ananias declarou-lhe então o que o Senhor lhe tinha dado a entender com respeito à sua vocação, e baptizou-o.

Tendo ambos dado graças a Deus, Saulo tomou alimento e ficou confortado. Esteve depois alguns dias com os discípulos que havia em Damasco.

Crê-se que a esse tempo contava cerca de 36 anos de idade. Antes de sair de Damasco, pregou na sinagoga que Jesus, a quem ele havia perseguido, era o verdadeiro Messias, Filho eterno de Deus vivo. É fácil imaginar a admiração com que o ouviram aqueles que, poucos dias antes, o tinham visto perseguir tão raivosamente a religião cristã e sabiam que Saulo vera a Damasco para aprisionar todos os que a professavam.

Há muitos séculos já que se fixou a festa da Conversão de São Paulo, no dia 25 de Janeiro. tem por origem uma trasladação do corpo do Santo.

ANANIAS, Santo

Discípulo do Senhor (séc. I) 

Comemoração de Santo ANANIAS, discípulo do Senhor, que baptizou Paulo, depois da sua Conversão

ARTEMAS, Santo

Mártir - (séc. III/IV) 

Em Pozuólli, na Campânia, região de Itália, Santo ARTEMAS, mártir. 

AGILEU, Santo

Mártir (séc. III/IV)  

Em Cartago, na actual Tunísia, Santo AGILEU, mártir, em cujo dia natal Santo Agostinho pregou na sua basílica um sermão ao povo em sua honra. 

GREGÓRIO, Santo

Bispo - (389)

Em Nazianzo, na Capadócia, hoje Nenizi, na Turquia, o dia natal de São GREGÓRIO, bispo, cuja memória é celebrada no dia 2 de Janeiro.  

BRETANIÃO, Santo

Bispo  -  (séc. IV)

Comemoração de São BRETANIÃO, bispo de Tómis, na Cítia, hoje Constança, na Roménia que, no tempo do imperador ariano Valente, a quem resistiu com grande fortaleza, foi eminente pela sua admirável santidade e pelo seu zelo na defesa da fé católica. 

PALÉMON, Santo

Anacoreta  - (séc. IV)

Em Tabenna, na Tebaida, região do Egipto, São PALÉMON, anacoreta, intensamente consagrado à oração e à contínua penitência, que foi mestre de São PACÓMIO

PRESTE, bispo e AMARINO, homem de Deus, Santos

Bispo e Homem de Deus - mártires - (676)

Em Arvena, na Aquitânia, hoje Clermont-Ferrand, na França, os santos PRESTE, bispo e AMARINO, homem  de Deus, ambos mortos às mãos dos notáveis da cidade.  

POPÃO, Santo

Abade - (1048)

Em Marchiennes, na Flandres, também na actual França, São POPÃO, abade de Stabelot e de Malmédy, que difundiu em muitos mosteiros da Lotaríngia a observância de Cluny. 

HENRIQUE SUSO, Beato

Presbítero - (1366)

Em Ulm, na Suábia, região da Alemanha, o beato HENRIQUE SUSO, presbítero da Ordem dos Pregadores, que suportou pacientemente inúmeras tribulações e enfermidades, compôs um tratado sobre a sabedoria eterna e pregou assiduamente sobre o suavíssimo nome de Jesus.

ANTÓNIO MIGLIORÁTI, Beato

Presbítero - (1450)

Em Amândola, no Piceno, hoje região das Marcas, na Itália, o beato ANTÓNIO MIGLIORÁTI, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho.

ARCÂNGELA GIRLÁNI (Leonor Girláni), Beata

Virgem e prioresa - (1495)

Em Mântua, na Lombardia, região da Itália, a Beata ARCÂNGELA GIRLÁNI (Leonor Girláni), virgem da Ordem das Carmelitas, prioresa do convento de Parma e fundadora do cenóbio de Mântua.

MANUEL DOMINGO Y SOL, Beato

Presbítero - (1909)

Em Tortosa, na Espanha, o Beato MANUEL DOMINGO Y SOL, presbítero que instituiu a Sociedade dos Sacerdotes Operários do Coração de Jesus, para fomentar vocações sacerdotais.

MARIA ANTÓNIA (Teresa Grillo), Beata

Viúva, religiosa e fundadora - (1944)

Em Alessândria, no Piemonte, região da Itália, a beata MARIA ANTÓNIA (Teresa Grillo), religiosa, que ao ficar viúva, se dedicou misericordiosamente às necessidades dos pobres e, vendendo tudo o que possuía, fundou a Congregação das Irmãzinhas da Divina Providência.

ANTÓNIO SWIADEK, Beato

Presbítero e mártir - (1945)

No campo de concentração de Dachau, perto de Munique, cidade da Baviera, Alemanha, o Beato ANTÓNIO SWIADEK, presbítero e mártir, que em tempo de guerra, por defender a fé perante os sequazes de doutrinas hostis a toda a dignidade humana e cristã, recebeu a coroa imperecível de glória.

 

 

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Caros Amigos:

Por motivos que mais dia menos dia, voltarei a explicitar, este blogue esteve suspenso durante algum tempo, mais propriamente a partir do passado dia 16 de Dezembro. Algumas tentativas fiz para que continuasse a ser publicado, nos moldes que vinha efectuando, mas esses esforços foram baldados, tanto mais que apesar de ter agendado, esta página até ao fim do ano, no WINDOWS LIVE WRITER, não consegui de modo nenhum recuperar esses escritos.

Agora que parece ter retomado a normalidade (16 de Janeiro – exactamente um  mês depois…) resolvi proceder à indicação dos Santos celebrados desde o passado dia 1 do corrente e publicá-los imediatamente após a sua feitura, pelo que provavelmente (e de certeza) serão publicados vários dias num dia apenas, até chegar à data certa.

Quanto às outras páginas que fazem parte deste blogue, que também estavam agendadas e desapareceram, procederei exactamente da mesma maneira (ainda não sei quando,) mas, logo que termine ou ponha em dia a 1ª página.

Acontece, portanto, – GRAÇAS A DEUS  -  que  como podem verificar, já consegui colocar em dia, a publicação desta Página – SANTOS DE CADA DIA e a partir do passado dia 21, vou ver se tenho possibilidade de   continuar a agendar os textos correspondentes ao que falta decorrer até ao próximo dia 31. Mantenho para já o mesmo figurino.

_____________________________________

Os meus cumprimentos e agradecimentos pela atenção que me dispensarem.

ANTÓNIO FONSECA

In

MARTIROLÓGIO ROMANO

Conferência Episcopal Portuguesa  -  MMXIII