OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

sábado, 1 de novembro de 2014

Nº 2187 - (305-14) - 4ª PÁGINA - FESTA DE TODOS OS SANTOS - 1 de Novembro de 2014


Caros Amigos

Como vêem esta página de hoje é especial, principalmente por duas coisas:

A primeira é que o DIA DE TODOS OS SANTOS é Feriado equivalente a DIA SANTO DE GUARDA, muito antigo e Universal pois é celebrado praticamente em todo o Mundo Católico e de outras Religiões.

A segunda razão pela qual eu resolvi colocar serve mais para contestar (documentalmente) a retirada deste dia como FERIADO ou DIA SANTO DE GUARDA, independentemente do dia de semana em que calhe, porque uns senhores "inteligentes" representantes de uma organização europeia a quem foi posto o nome russo de "TROIKA" entendeu impor a Portugal esta penalização - sem pés nem cabeça - 
durante 5 anos ou seja até 2018, com o beneplácito da CEP - Conferência Episcopal Portuguesa.

Eu sei que nada adianta, mas sempre que puder e enquanto Deus me deixar, protestarei contra esta anomalia (para não dizer uma asneira...) de os nossos Governantes disporem a seu belo prazer da vida dos Portugueses Católicos (e não só).

E fico-me por aqui, porque na 3ª Página deste Blogue já faço referência a este assunto.

Nº 2187 - (305-14)

4ª PÁGINA

1 de Novembro de 2014

FESTA DE TODOS OS SANTOS

Comemoração universal da Igreja Católica

6º ANO
miscelania 125 miscelania 008miscelania 125
**********************************************************
Comemorar e lembrar os Santos de Cada Dia

principalmente o

DIA DE TODOS OS SANTOS

é dever de todo o católico,
assim como procurar seguir os seus exemplos.



___________________________________________________________________________
===========================================

DIA DE TODOS OS SANTOS
Comemoração da Igreja Católica em toda a Cristandade 


A Festa de TODOS OS SANTOS é uma das mais formosas e alegres. É triunfo, é esperança, é luz. Céu azul ornamentado com brilhantes estrelas na noite escura do mundo.

O nosso viver agitado e ligeiro, como a corrente das águas, que vil e diminuto parece, contemplado na extensão infinita da eternidade, dessa abóbada celeste onde estamos chamados a brilhar como lâmpadas sempre vivas, no Templo eterno de  Deus!

A Igreja quer que hoje contemplemos o Céu vivo de todos predestinados, de todos os que morreram «em Cristo Jesus», com este nome bendito nos lábios e a fé no coração. Todos: os heróis da virtude que brilham como estrelas de primeira grandeza, e os pecadores arrependidos, que por fim entraram no hemisfério da luz e da verdade.

Nos primeiros séculos cristãos, o culto dos Santos reduzia-se unicamente aos mártires. Estes eram os grandes heróis que atraiam todo o entusiasmo e simpatia dos fiéis nos opacos subterrâneos das catacumbas e nas régias naves das primeiras Basílicas. Em Antioquia, havia um domingo dedicado a todos os mártires em comum. No Ocidente começou também a celebrar-se a festa de Todos os Mártires, de Todos os Apóstolos e de Todos os Anjos. Em princípio do século VII, em Roma, purificou Bonifácio IV o Panteão do Campo de Marte e dedicou-o à Santíssima Virgem e a todos os mártires. A 13 de Maio o aniversário de tal dedicação constituiu a primeira festa dos Santos em geral. No século VIIIGregório II erigiu na Basílica de São Pedro uma Capela ao Divino Salvador, à Sua Mãe Santíssima, aos Apóstolos e a Todos os Mártires e Confessores. O objecto da Festa  dos Santos ia-se ampliando cada vez mais. Compôs-se um ofício próprio e no ano de 737 inseriu-se no Cânone da Missa uma comemoração de Todos os Santos. A festa deles fixou-a definitivamente para o dia 1 de Novembro, o Papa Gregório IV, no século IX (*) «há exactamente há 12 séculos..., ou seja há mais de 1000 anos ou mais propriamente 1200 anos...».

Por fim Sisto IV elevou-a a uma das maiores solenidades, com Oitava. Solenidade esta que ainda hoje existe. 

A fé cristã apresenta-nos sempre, como meta feliz da nossa peregrinação pela terra
«a Cidade Permanente da glória», o «descanso eterno», o «refrigério», a «luz eterna», a «paz» dos que nos precederam. Impunha-se, portanto, a liturgia de Todos os Santos, da humildade cristã que descansa na paz intensa do amor. A vida é uma batalha dura e monótona pelo reino de Deus nas nossas almas. Era preciso olhar para o arco do triunfo, para o monumento a vitória que levantaram os santos ao Rei dos séculos.

O vento da inspiração profética de São João rasga hoje o véu do tempo e do espaço, e coloca-nos na presença dos coros bem-aventurados que celebram os louvores do Cordeiro. Não são alguns escolhidos; são imensa multidão, turba magna, que vem de todas as tribos, de todas as línguas, de todos os povos e de todas as nações, para formar a pátria das pátrias, a única cuja vitória não fará escravos nem tiranos. Nasceram na nossa mesma terra, percorreram-na um dia, como nós agora, lutaram, caíram também, cansaram-se; mostraram ainda nas suas frontes o suor do peregrino, a sede nos lábios e o pó nas sandálias. Passaram já todas essas coisas. Foram perseguidos, tiveram fome, sede, sofreram a calúnia, o ódio e a injustiça. Mas agora são bem-aventurados, beatis estis. Passaram a grande tribulação; não voltarão a ter sede, pois o «Cordeiro, que está no meio do trono, os há-de apascentar e levar às fontes de água viva».

Não é fácil ao homem mortal, imaginar a vida eterna dos Santos, «que nem os olhos viram, nem os ouvidos ouviram, nem aos homens passou pelo pensamento». O Catecismo descreve-a como «o conjunto de todos os bens, sem mistura de mal algum»; Jesus Cristo, no seu Evangelho, como um Reino, como o Paraíso, como a casa do seu Pai, onde há muitas moradas, como a Vida Eterna, a Bem-aventurança, a Bênção de Deus, como Gozo do Senhor. Santo Agostinho chama-a «fonte da sabedoria e felicidade, onde a alma se embriaga, bebendo da água, que é de Deus».

A liturgia e a arte dos primeiros cristãos, tão cheios de fé na vida eterna, deixaram-nos descrições e imagens inspiradissimas que falam aos sentidos e ao coração. A abóbada estrelada do Céu, o jardim exuberante com plantas, flores e água. As aves a cantar e a saltar de ramo em ramo, os cordeiros que tosam a verde pradaria, o veado que se dessedenta na fonte, o pavão com a sua plumagem e as suas cores, a ave fénix. Tudo o que mais alegra e satisfaz os sentidos escolheu-se como meio de representação duma beleza, duma plenitude espiritual e inefável.

A liturgia copta diz: «Dá-lhes, Senhor, descanso  no lugar verdejante, junto às águas que fortificam, no jardim das delicias, longe das aflições do coração, da tristeza e do gemido».

A chamada liturgia de São Tiago: «Dispõe, Senhor, que possamos descansar na região dos que vivem no teu Reino, nas delicias do paraíso, no seio de Abraão, de Isaac e Jacob, nossos pais, onde não têm entrada a dor, a tristeza e o gemido, onde preside a luz do teu rosto e resplandece para sempre». 

O refrigério domina a liturgia e a arte primitiva cristã. São Cipriano dizia no século III: «Os justos estão chamados ao refrigério; os maus ao suplicio eterno». Santa Perpétua contempla numa visão a vida bem-aventurada de seu irmão Dinócrate e vê-o «num corpo limpo, regiamente vestido e no refrigério». As Actas de São Mariano e de São Tiago, mártires de Cartago, pintam-nos o céu como o «um caminho a correr entre o sorriso dos prados e o germinar dos bosques, onde negros ciprestes  e altos pinheiros chegam ao céu, donde mana uma fonte de água pura, que os sentido bebem».

A epigrafia funerária está cheia também deste refrigério aplicada à vida do Céu: «Descanse a tua alma no refrigério», «o Deus Omnipotente refrigere a tua alma».

As lajes das mármores transmitiram-nos a pomba que bebe num cântaro cristalino, onde se vê a cor azul da água. No cemitério de São Calisto há três ânforas transparentes, em cujos bordos bebem felizes as aves do Céu, imagem dos bem-aventurados. É representação gráfica da felicidade eterna, que a antiguidade cristã condensou nestas palavras: «Bebe, vive».

A imagem mais expressiva do refrigério eterno é a pintura das ovelhas, que se encontra em São Calisto. No centro, como figura principal, está o Bom Pastor, que levou a alma do defunto para entre a fileira interminável das suas ovelhas escolhidas. Entre elas, dois homens com vestuários sacros que estendem as mãos para a fonte da vida e assim saciam a sede da felicidade eterna.

Em muitas fórmulas epigráficas deseja-se para o defunto paz e luz: «Vive em paz, Prisco». «Na paz e no paraíso», «Ó, Eugénio, esteja a tua alma na felicidade». No cemitério de Priscila lemos: «Marítima, tu não perdeste a doce luz, porque estava contigo o Peixe, sempre imortal». A luz perpétua é Cristo, é Deus. O Céu é lugar iluminado, paraíso de luz, dom de luz, prémio de luz». 

Quantos nos precederam já, nesta manhã nossa da luz e da vida! Todos nos dizem hoje: «Correi, andai, segui-nos, estamos na casa do Senhor. Felizes deles! Felizes dos que temos a sua fé e a sua esperança»!

Os cristãos, somos filhos da luz e da alegria. Desconhecemos o pessimismo, o cansaço e a derrota. Se pensamos na morte e desprezamos a vida, a terra cheia de flores, o céu azul, a fragrante rosa da Primavera, o brilhante mármore e o rico tapete do palácio, os sorrisos efémeros do carinho e do amor humano, tudo isto é porque aspiramos a mais. Queremos ondas de círculos infinitos, que não se quebrem nas estreitezas da prisão. Sabemos que o céu cá de baixo se encobre, que a rosa murcha e o mármore se desfaz em pó. Nas asas do Credo levantamos-nos às alturas do Céu, entramos no Paraíso da Glória eterna de Deus onde

Imensa formosura
aqui se mostre toda; e resplandece
claríssima luz pura
que nunca anoitece;
eterna primavera aqui floresce, 
Ó campos verdadeiros!
Ó prados com verdade frescos e amenos

Extraímos esta breve passagem dum sermão do Padre António Vieira, pregado em Lisboa no ano de 1643:

«A Festa mais universal e a festa mais particular, a festa mais de todos e a festa mais de cada um: é a que hoje celebra e nos manda celebrar a Igreja.
É a festa mais universal e mais de todos; porque começando pela fonte de toda a Santidade que é Cristo, e pela Rainha de todos os Santos que é a Virgem Santíssima, fazemos festa hoje a todas as Jerarquias (Hierarquias) dos Anjos, fazemos festa aos Patriarcas e aos Profetas, aos Apóstolos e aos Mártires, aos Confessores e às Virgens. E não há Bem-Aventurado na Igreja triunfante, ou canonizado ou não canonizado, ou conhecido ou não conhecido na Militante, que não tenha a sua parte ou o seu todo neste grande dia.
este mesmo dia tão Universal e tão de todos, é também o mais particular e mais próprio de cada um; porque hoje se celebram os Santos de cada Nação, os Santos de cada Reino, os Santos de cada religião, os Santos de cada Cidade, os Santos de cada Família. Vede quão nosso e quão particular é este dia. Não só celebramos os Santos desta nossa Cidade, senão cada um de nós os Santos da nossa família e do nosso sangue.
Nenhuma família de cristãos haverá tão desagraciada, que não tenha muitos ascendentes na Glória. Fazemos pois hoje festa a nossos pais, a nossos avós, a nossos irmãos, e os que tendes filhos no Céu, ou inocentes ou  adultos, fazeis também festa hoje a vossos filhos.
Ainda é mais nossa esta festa: porque se Deus nos fizer mercê de que nos salvemos, também virá tempo - e não será muito tarde - em que nós entremos no número de Todos os Santos, e também será nosso este dia. Agora celebramos (...), e depois outros nos celebrarão a nós».






Caros Amigos

Como vêem esta página de hoje é especial, principalmente por duas coisas:

A primeira é que o DIA DE TODOS OS SANTOS é Feriado equivalente a DIA SANTO DE GUARDA, muito antigo e Universal pois é celebrado praticamente em todo o Mundo Católico e de outras Religiões.

A segunda razão pela qual eu resolvi colocar serve mais para contestar (documentalmente) a retirada deste dia como FERIADO ou DIA SANTO DE GUARDA, independentemente do dia de semana em que calhe, porque uns senhores "inteligentes" representantes de uma organização europeia a quem foi posto o nome russo de "TROIKA" entendeu impor a Portugal esta penalização - sem pés nem cabeça - 
durante 5 anos ou seja até 2018, com o beneplácito da CEP - Conferência Episcopal Portuguesa.

Eu sei que nada adianta, mas sempre que puder e enquanto Deus me deixar, protestarei contra esta anomalia (para não dizer uma asneira...) de os nossos Governantes disporem a seu belo prazer da vida dos Portugueses Católicos (e não só).

E fico-me por aqui, porque na 3ª Página deste Blogue já faço referência a este assunto.



Desculpem-me por favor. Obrigado.  AF


miscelania 004
_____________________________________
Local onde se processa este blogue, na cidade do Porto
miscelania 003
Os meus cumprimentos e agradecimentos pela atenção que me dispensarem.
ANTÓNIO FONSECA
In
Livro dos 
SANTOS DE CADA DIA
III
Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro

4ª edição

Editorial A. O.  -  Braga


Nº 2187 - (305-14) 1ª PÁGINA - SANTOS DE CADA DIA - 1 de Novembro de 2014 - 6º ano


Nº 2187 - (305-14)

1ª PÁGINA
1 de Novembro de 2014
SANTOS DE CADA DIA
6º ANO
miscelania 125 miscelania 008miscelania 125
**********************************************************
Comemorar e lembrar os Santos de Cada Dia
é dever de todo o católico,
assim como procurar seguir os seus exemplos.
___________________________________________________________________________
===========================================

DIA DE TODOS OS SANTOS
Festividade da Igreja Católica em toda a Cristandade (*)

Solenidade de TODOS OS SANTOS que estão com Cristo na glória. Na mesma celebração festiva, a santa Igreja ainda peregrina sobre a terra venera a memória daqueles cuja companhia alegra os Céus, para que se estimule com o seu exemplo, se conforte com a sua protecção e com eles receba a coroa do triunfo na visão eterna da divina majestade.

(*) Infelizmente em Portugal, desde 2013 e até 2018, não é considerado feriado nem Dia Santo este dia, que foi remetido para o Domingo seguinte, por decisão da Exmª Troika e do Exmº Governo e beneplácito da CEP - Conferência Episcopal Portuguesa - porque segundo os primeiros dois entendem que no nosso País há feriados a mais... (Ver por favor, os comentários hoje publicados neste blogue, a respeito deste assunto. Obrigado. AF

CESÁRIO, Santo
Mártir - Terracina - Lácio - Itália (data incerta)


BENIGNO, Santo 
Presbitero e mártir - Dijon - Gália Lionense - hoje França - (data incerta)

AUSTREMÓNIO, Santo
Bispo - Arvena - Aquitânia hoje Clermont-Ferrand - França - (séc. III)

MARCELO, Santo
Bispo - Paris - Gália Lionense hoje França - (séc. IV)

RÓMULO, Santo
Presbitero e Abade - Bourges - Aquitânia - França - (séc. V)

SEVERINO, Santo
Monge - Tivoli -Lácio - Itália - (séc. VI)

MAGNO, Santo
Bispo - Milão - Itália - (séc. VI)

VIGOR, Santo
Bispo - discípulo de São VEDASTO - Bayeux - Gália Lionense - França - (538)

LICÍNIO, Santo
Bispo - Angers - Nêustria hoje França - (606)

MATURINO, Santo
Presbitero - Larchant - Gatinais da Aquitânia - França - (séc. VII)

AUDEMARO, Santo
Bispo de Morinos e discipulo de Santo EUSTÁSIO - Thérouanne - Flandres - França - (670)

RAINÉRIO DE AREZZO, Beato
Religioso - Sansepolcro - Úmbria - hoje Toscana - Itália - (1304)

NUNO DE SANTA MARIA (Nuno Álvares Pereira), Santo
Condestável de Portugal e Carmelita - Lisboa - Portugal - (1431)

PEDRO PAULO NAVARRO, Beato
DIONÍSIO FUJISHIMA, Beato
PEDRO ONIZUKA SANDAYU, Beato
CLEMENTE KYUEMON, Beato
Presbitero e religiosos mártires - Shimabara - Japão - (1622)

JERÓNIMO HERMOSILLA, Santo
VALENTIM BÉRRIO OCHOA, Santo
PEDRO ALMATÓ RIBERA, Santo
2 bispos e 1 presbítero mártires - Hai Duong - Tonquim - Vietname - (1861)

RUPERTO MAYER, Beato
Presbitero e mártir - Munique - Baviera - Alemanha - (1945)

TEODORO JORGE ROMZA, Beato
Bispo e mártir - Mukacevo - Ucrânia - (1947)


_______________
Caros Amigos

Como continuo a dizer no Cabeçalho –, este  blogue tem sofrido várias modificações que vou implementando dia a dia, sempre que tenho oportunidade, mas por um motivo ou por outro, nunca disponho de tempo ou disposição para efectuar as comunicações atempadas no seu Editorial, pelo que fica um pouco desfasado todo o meu trabalho. Creio que compreenderão estes factos e como de qualquer modo, isto é um "passatempo" para mim, estou certo de que não levarão a mal, as discrepâncias que vão aparecendo.

Desculpem-me por favor. Obrigado.  AF


miscelania 004
_____________________________________
Local onde se processa este blogue, na cidade do Porto
miscelania 003
Os meus cumprimentos e agradecimentos pela atenção que me dispensarem.
ANTÓNIO FONSECA
In
MARTIROLÓGIO ROMANO
e
http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf

Nº 2187 - 2 ª PÁGINA - O ANTIGO TESTAMENTO - ECLESIÁSTICO - Livros Sapienciais -(I) - 1 de Novembro de 2014


O ANTIGO TESTAMENTO -

1 DE NOVEMBRO DE 2014

Nº 2187 - 2 ª PÁGINA
antoniofonseca1940@hotmail.com
2014
miscelania 002
Mapa Antigo de ISRAEL
miscelania 124
Distribuição de Israel após a sua saída do EGIPTO
Nº 2185
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
Caros Amigos:
Terminada em 30-10) a transcrição do livro da SABEDORIA.  hoje dia 31 é a vez do livro ECLESIÁSTICO (ou Livros Sapienciais), qual deverá demorar mais ou menos uns 50 dias pelo que devo terminar perto do Natal, mais propriamente na terceira semana de Dezembro próximo, ASSIM DEUS ME AJUDE. 
Apesar de continuar a ser um trabalho cansativo e que requer muita disposição de espírito e muito cuidado na transcrição de todas as palavras que contêm os textos que me propus levar a cabo. Não fora as frequentes e malfadadas avarias que têm causado muitas interrupções no meu computador, possivelmente estaria já um pouco mais adiantado, embora soubesse à partida que iria ser uma tarefa bastante difícil para levar a cabo com os poucos conhecimentos técnicos que possuo, para não falar da idade, que se Deus quiser, daqui a quatro meses será de 75 anos - mas, graças a Deus, tudo isso tem sido ultrapassado com a Sua ajuda e a minha Fé em que poderei terminar esta tarefa – dure o tempo que durar, – pois Deus me tem dado Saúde e Força para a continuar.
Como já tive oportunidade de dizer anteriormente continuo a mencionar  os Livros já publicados e os que faltam, em cada dia.
Assim, pois já foram aqui publicados até agora, os textos dos seguintes livros:
GÉNESIS, ÊXODO, LEVÍTICO, NÚMEROS, DEUTERONÓMIO, constantes do PENTATEUCO, JOSUÉ, JUÍZES, RUTE, 1º e 2º de SAMUEL, 1º Reis e 2º Reis, 1º e 2º dos Paralipómenos ou Crónicas, ESDRAS, NEEMIAS, TOBIAS, JUDITE, ESTER, 1º dos MACABEUS, 2º dos MACABEUS (Livros históricos); JOB, SALMOS, PROVÉRBIOS, ECLESIASTES, CÂNTICO DOS CÂNTICOS, SABEDORIA
Faltando, pois publicar, os seguintes:
ECLESIÁSTICO (Livros Sapienciais ); ISAÍAS, JEREMIAS, JEREMIAS – Lamentações, BARUC, EZEQUIEL, DANIEL, OSEIAS, JOEL, AMÓS, ABDIAS, JONAS, MIQUEIAS, NAUM, HABACUC, SOFONIAS, AGEU, ZACARIAS e MALAQUIAS (Profetas).
Como dizia nas edições anteriores,
Poderei porventura dar conta do recado? 
Se calhar, não! Só Deus o sabe e decerto providenciará o que lhe aprouver! 
Sei, no entanto que se poderá dizer: trata-se de uma  tarefa ciclópica, impossível., etc.., para os meus 74 anos (*). e, SE CALHAR, É… 
Continuo a desconhecer se conseguirei executar esta tarefa e sei os limites que poderão antepor-se-me, mas CREIO EM DEUS TODO-PODEROSO que não me desamparará em ocasião alguma. Com Fé e perseverança tudo se consegue e portanto irei até onde Deus me permitir, rezando todos os dias para que eu possa Evangelizar com os meios que tenho à disposição, durante o tempo que Deus Nosso Senhor Jesus Cristo entender.
Se no entanto, o vier a conseguir, darei muitas Graças a Deus.

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

Como afirmei inicialmente, Envolvi-me nesta tarefa, pois considero ser um trabalho interessante, pois servirá para que vivamos mais intensamente a Vida de Jesus Cristo que se encontra sempre presente na nossa existência, mas em que poucos de nós (eu, inclusive) tomam verdadeira consciência da sua existência e apenas nos recordamos quando ouvimos essas palavras na celebração dominical e SOMENTE quando estamos muito atentos, – o que se calhar, é raro, porque não acontecendo assim, não fazemos a mínima ideia do que estamos ali a ouvir e daí, o desconhecimento da maior parte dos cristãos do que se deve fazer para seguir
caminho até Ele.
Como Jesus Cristo disse, aos Apóstolos, no dia da sua Ascensão ao Céu:

IDE POR TODO O MUNDO E
ENSINAI  TODOS OS POVOS”.

É apenas isto realmente, que eu estou tentando fazer. AF.

+++++++++++++++++++++++

Mãos à obra, pois, continuemos:

ANTIGO TESTAMENTO

ECLESIÁSTICO
Reino Asmoneu - Simão
UZ  -  actual IRAQUE
terra da naturalidade de
JOB


ECLESIÁSTICO
Livros Sapienciais


*********************************************************

PRIMEIRA PARTE

I

ELOGIO DA SABEDORIA

Toda a sabedoria vem do Senhor Deus, e com Ele esteve sempre, e existe antes de todos os séculos (Prov. 8, 22; Jo, 1, 1).
Quem pode contar os grãos de areia do mar, as gotas de chuva, os dias do tempo?
Quem pode medir a altura do céu, a extensão da terra, a profundidade do abismo (Is 40, 12; Prov. 30, 4)?Quem pode penetrar a sabedoria de Deus, anterior a tudo?
A sabedoria foi criada antes de todas as coisas, e a luz da inteligência existe antes de todos os séculos!
O verbo de Deus nos céus é a fonte da sabedoria, e os seus caminhos são os mandamentos eternos.
A quem foi revelada a raiz da sabedoria e quem pode discernir os seus planos (Sab 3, 15; 15, 3; Job 38, 4- 37)?
A quem foi manifestada e revelada a ciência da sabedoria?
E quem pode compreender a multiplicidade dos seus caminhos?
Somente o Altíssimo, Criador omnipotente, rei poderoso e infinitamente terrível.
Deus dominador, sentado no Seu trono (Sl 46, 3).
Foi Ele Quem a criou no Espírito Santo.
Quem a viu, contou e mediu.
Ele a difundiu por todas as Suas obras e sobre toda a carne, segundo a medida  da Sua liberalidade, e a comunicou àqueles que O amam. 


O temor de Deus é o princípio da Sabedoria

O temor do Senhor é glória e honra, fonte de alegria e coroa de regozijo.
O temor do Senhor alegrará  coração e dará alegria, prudência e longa vida.
Aquele que teme o Senhor sentir-se-á bem no instante derradeiro, no dia da sua morte será abençoado.
O amor de Deus é uma sabedoria digna de ser honrada.
Aqueles a quem ela se manifesta, amam-na logo que a vêem, desde que reconhecem os prodígios que realiza.
O temor do Senhor é o princípio da sabedoria.
Forma-se com os homens fiéis no ventre de sua mãe, caminha com as mulheres escolhidas, vê-se em companhia dos justos e dos fiéis.
O temor do Senhor é a religião da ciência. 
Esta religião guarda e santifica o coração, dá-lhe satisfação e alegria.
Aquele que teme o Senhor achar-se-á confortado, no dia da sua morte será abençoado. 
O temor do Senhor é a plenitude da sabedoria , sacia com os seus frutos aquele que a possuí.
Ela encherá toda a sua casa com os bens que produz, e os seus celeiros com os seus tesouros.
O temor do Senhor é a coroa da sabedoria, dá a plenitude da paz e frutos da salvação.
Ele viu a sabedoria e contou-a; uma e outra são um dom de Deus.
A sabedoria distribui a ciência e a prudente inteligência, e eleva à glória aqueles  que a possuem.
O temor do Senhor é a raiz da sabedoria, os seus ramos são de longa duração.
A inteligência e a religião da ciência acham-se nos tesouros da sabedoria, mas a sabedoria é abominada pelos pecadores.
O temor do Senhor expulsa o pecado, aquele que não tem este temor não poderá tornar-se justo;
porque a sua cólera exaltada será a sua ruína.
O homem paciente esperará até um certo tempo, e depois ser-lhe-á restituída a alegria.
O homem de bom senso guardará as suas palavras, muitos falarão, em voz alta, da sua prudência.
Sábias sentenças estão encerradas nos tesouros da sabedoria;
Mas o pecador detesta o culto de Deus.
Meu filho, tu que desejas ardentemente a sabedoria observa os mandamentos e Deus ta concederá, porque o temor do Senhor é a sabedoria e a disciplina, e o que Lhe agrada é a fidelidade e a mansidão, Ele encherá os tesouros  daquele (que as possuí).
Não sejas rebelde ao temor do Senhor, nem te aproximes d'Ele com um coração fingido (Tg 1, 8; 4, 8).
Não sejas hipócrita diante dos homens e que os teus lábios não sejam motivo de queda.

Vela sobre eles para que não caias e não desonres a tua alma (Mt 23, 12), para que Deus não revele os teus segredos, nem te lance a terra no meio da assembleia (Prov. 5, 14; 26, 26; 1 Cor 4, 5), por te teres aproximado do Senhor com disposição maligna e com o coração cheio de astúcia e de engano (Sab 1, 1-4; Act 13, 10).




Respeitando o Texto do

Livro do
ECLESIÁSTICO
ou 
Livros Sapienciais

===============================================
+++++++++++++++++++++++++++++++++++
000000000000000000000000000000000000000000000
Local onde se processa este Blogue
http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf
00000000000000000000000000000
Este texto deverá ser publicado em
1 de Novembro de 2014

http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf; http://wikipédia.org

Nº 2187 - (3) - DIA DE TODOS OS SANTOS - 1 de Novembro



Meus Caros Amigos: 


A propósito do feriado de TODOS OS SANTOS que decorre hoje em todo o mundo católico, - excepto em PORTUGAL por decisão dos "Iluminados" deste País e duma quantidade de "inteligentes" da União Europeia, em que estamos inseridos, que entenderam que temos demasiados feriados e a produtividade Per Capita é prejudicada por esse facto, e, antes de explanar as ideias que desde há dois anos venho colocando aqui no meu blogue (e não só) - e que se seguem, a este preâmbulo, - só quero dizer uma coisa.

É que além da decisão estapafúrdia que foi tomada, enquanto no ano de 2013, o dia 1  foi numa Sexta-feira (fim de semana, portanto) em que muita gente fez "ponte", este ano o feriado calha no sábado, que também é fim de semana, (em que pouca gente trabalha). Portanto, o "tiro saiu pela culatra" aos governantes mais uma vez, porque a retirada do feriado não tem resultados palpáveis. Aliás, os restantes feriados que nos foram retirados, também têm ocorrido praticamente em fins de semana ou em tempo de férias da maioria dos portugueses. Por isso, apetece-me perguntar mais uma vez: 

"Onde está o resultado da subida de produtividade nos dias feriados e Dias Santos que foram retirados?"


TODOS OS SANTOS  -  1 de NOVEMBRO - (Sábado)

RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL EM 1640 
– 1 de DEZEMBRO - (Segunda-feira)


CORPO DE DEUS – DIA SANTO - 22 de JUNHO (Domingo)


INSTAURAÇÃO DA  REPÚBLICA PORTUGUESA – 5 DE OUTUBRO - (Domingo) 



Meus Amigos:


Mais uma vez (e não me cansarei nunca), venho protestar veementemente pela “Confiscação” - “Cassação”, “Espoliação” ou “Roubo” que foi feito ao Povo Português com a cessação dos Feriados e Dias Santos, atrás apontados.

Pessoalmente (e profissionalmente também – dado que me encontro presentemente reformado –) a verdade é que o facto de tirar feriados ou Dias Santos do Calendário, não me faz grande diferença, pois pode-se dizer – sem errar muito – que para mim todos os dias do ano podem ser feriados ou não, principalmente desde Março de 2002, data em que me aposentei.

Também é um facto que reconheço que talvez haja demasiados feriados nacionais, ou feriados SEM RAZÃO DE SER, mas há países que têm muito mais feriados embora também existam outros em que há menos, e não é por isso que nesses países possam ter ou não ter melhores trabalhadores e mais produtividade do que outros. Toda a gente o sabe.

Aliás em Portugal, antes do 25 de Abril de 1974 haviam praticamente os mesmos feriados – talvez menos até – mas também se respeitavam os Domingos e até os Sábados, em que se trabalhava apenas meio dia, pois existia a célebre semana inglesa, e isso não fez mal a ninguém, antes pelo contrário.

Porém, os tempos mudam e hoje já não se respeitam os Domingos, nem Dias Santos de Guarda (… o que já vêm de longe) e tampouco os Feriados Nacionais (… A SÉRIO…). é uma “rebaldaria” e está tudo dito.

O facto de eu me mostrar “revoltado” com esta quebra de feriados, tem a ver apenas com o seguinte: que, aliás já expus aqui diversas vezes nas referidas datas. É que a “troika” – solicitada primeiro pelo Partido Socialista que governou o País até 2011, acompanhado pelo Partido Social Democrata e pelo Centro Democrático Social, para emprestar o dinheiro que lhe foi pedido, entendeu colocar várias condições para conceder esse empréstimo

(aproveito para abrir aqui um parênteses, para dizer o seguinte:

Quem empresta dinheiro, só tem que exigir ao devedor o cumprimento dos pagamentos durante um determinado período, em prestações, ou por inteiro, o que é lógico, quanto a mim;

mas acho que não tem de lhe ser dado o direito de se imiscuir nos processos que o devedor entenda levar a efeito para poder pagar essa dívida, portanto é IMORAL, ILÓGICO e não tem pés nem cabeça, que a troika imponha a sua presença no País durante diversas vezes e que imponha também os seus pareceres quanto ao modo que o Governo encontrar para resolver o problema.

Será que estou errado? )

É que me causa muita impressão, para não dizer Nojo ou Asco, que o credor queira mandar o devedor a fazer as coisas como ele quer
O que lhe deveria interessar apenas era aguardar pelos prazos contratados para serem pagas as prestações em dívida e MAIS NADA.

Pelo menos, eu quando empresto (ou tomo emprestado) algo a alguém, não lhe vou dizer como é que deve fazer as coisas para arranjar o dinheiro para me pagar nos prazos devidos. 

devedor é que deve encontrar a melhor maneira para o fazer. 

E se por acaso não o cumprir, então aí sim, deve solicitar a ajuda que necessitar. 

Bem, fechemos o parênteses e vamos ao que interessa:

Como ia dizendo, não concordo com a exclusão dos feriados citados, porque no que se refere aos Dias Santos: Corpo de Deus e Todos os Santos e aos Feriados 5 de Outubro e 1º de Dezembro, qualquer pessoa minimamente inteligente !!! - pode encontrar os seguintes óbices:

Vejamos:

CORPO DE DEUS 

Significa Festa do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo e foi designada há muitos anos pelo Vaticano que deveria realizar-se em todo o Mundo Católico na 1ª quinta-feira a seguir ao Domingo da Santíssima Trindade, que por sua vez se segue ao Domingo de Pentecostes.

Portugal - país católico, por excelência - devia seguir essa determinação, penso eu...

Trata-se por isso e não só, duma data muito importante para a Religião Católica e nunca ninguém teve a ousadia de acabar com ela, desde que foi implantada, mas este ano (2014), que deveria ter sido no dia 22 de Junho que por acaso foi no Domingo, e por isso deveria ter passado para a Quinta-feira a seguir, dia 25 de Junho.

Infelizmente com o beneplácito  da CEP a solicitação "imposta" pelo Governo e pela malfadada Troika, foi decidido suspender esta celebração durante 5 anos, ou seja até 2018, e transferiu-se a festa para o Domingo seguinte -  o que este ano não sucedeu, para azar dos já referidos "iluminados e inteligentes" já atrás citados, E FOI BEM FEITO.


TODOS OS SANTOS


Em referência a esta Festa transcrevo (OUTRA VEZ) o que escrevi  aqui em (2012):

Creio que o dia de 1 de Novembro em todo o Universo Católico, está definido desde o século IX, pelo Papa Gregório IV como Comemoração do Dia de TODOS OS SANTOS, e é uma das maiores solenidades da Igreja Católica e como tal é considerado DIA SANTO DE GUARDA.

Aliás, como também está descrito na página 1 deste blogue, de 2012, através do livro SANTOS DE CADA DIA, de www.jesuitas.pt,

«(…) No Ocidente, começou também a celebrar-se a festa de todos os mártires, de todos os apóstolos e de todos os Anjos. No princípio do século VII, em Roma, purificou Bonifácio IV o Panteão do Campo de Marte e dedicou-o à Santíssima Virgem e a todos os mártires. A 13 de Maio o aniversário de tal dedicação constituiu a primeira festa dos Santos em geral. No século VIII, Gregório III erigiu na Basílica de S. Pedro uma Capela ao Divino Salvador, à Sua Mãe Santíssima, aos Apóstolos e a todos os Mártires e Confessores. O objecto da festa dos Santos ia-se cada vez ampliando mais. Compôs-se um ofício próprio e por volta do ano 737 inseriu-se no Cânone da Missa uma comemoração de Todos os Santos. A festa deles fixou-a definitivamente no 1º de Novembro, o Papa Gregório IV, no século IX. Por fim, o papa Sisto IV elevou-a a uma das maiores solenidades, com OitavaSolenidade ainda é agora.

Vamos ao resto: 

5 DE OUTUBRO – INSTAURAÇÃO DA REPÚBLICA

É o único dia que eu acho muito bem que tenham acabado com ele. Primeiro porque todos os que o fizeram foram “insurrectos” e nenhum deles está vivo hoje, passados 103 anos. Foi uma “revolução” não pacífica e se o país já não estava muito bem (segundo as crónicas) a partir daí não ficou melhor; antes pelo contrário;

Originaram a morte de um rei e de um príncipe às mãos de “bandidos assassinos” como todos sabem; o povo, em nome de quem se fez a “revolução” não ganhou nada com isso. 

Se estava pobre, pobre continuou ou mais pobre ainda:

Seguiram-se perseguições religiosas, principalmente sobre a Igreja Católica, roubando tudo o que lhe pertencia, conventos, igrejas, escolas, etc.,;
os padres e os leigos ligados ao Catolicismo, tiveram que fugir para não ser presos ou assassinados (a propósito disto há ainda algumas pessoas que viveram nos anos subsequentes que o podem atestar, como é sabido).

Até 1932 (mais de vinte anos) o país entrou num colapso de problemas, que demonstrou que os vencedores e os que se lhe seguiram, não eram melhores do que a monarquia. E foi devido a essas coisas todas que resolveram que o 5 de Outubro deveria ser Feriado Nacional com direito a honras presidenciais, todos os anos, principalmente até completar 100 anos!!! (o que aliás continua), não sei porquê!!! 

Então se o Feriado acabou, porque raio é que continua a ser comemorado???


Se este dia fosse dedicado a ser Feriado Nacional, para comemorar a FUNDAÇÃO DE PORTUGAL em 5 de Outubro de 1143, (portanto há 871 anos...) então aí sim acho que não deveria acabar de modo nenhum. Porém, como não é essa a data que se comemora, ESTOU COMPLETAMENTE DE ACORDO com o seu fim. 

 1 de DEZEMBRO
RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA DE PORTUGAL 

Quanto a este dia estou em DESACORDO COMPLETO, porque em 1640, (há 374 anos) também houve “insurrectos”  mas em vez de ser contra Portugal, foi contra Espanha (ou Castela) que se tinha apoderado durante 60 anos do nosso País, que momentaneamente tinha ficado órfão da monarquia e sem ninguém o poder guiar e os espanhóis resolveram anexar Portugal.

No entanto um punhado de portugueses à frente dos quais estava o Mestre de Avis, que depois foi D. João II, resolveram sublevar-se, mataram o Conde Andeiro que era amante de D. Leonor e posteriormente com a ajuda de D. Nuno Álvares Pereira (hoje São Nuno de Portugal) fizeram guerra a Espanha, em Atoleiros, Aljubarrota, Valverde, etc., libertando Portugal que voltou a ser uma Nação Independente que foi formada por D. Afonso Henriques em 5 de Outubro de 1143, conforme assinalei no Capítulo anterior.

Volto a referir, e, desculpem-me a repetição:

É que, por coincidência, e se calhar, por azar, - a queda destes feriados a partir de 2013, calharam:

VEJAM BEM A IRONIA…
(para não dizer outra coisa...) 

CORPO DE DEUS que foi Quinta-feira, em 2013, houve imensa gente que aproveitou para fazer “ponte” ou até estavam de férias…(em 2014, como acima é dito, foi num Domingo.

5 DE OUTUBRO – foi num Domingo em 2013…e agora também;

1 de NOVEMBRO – foi numa sexta-feira, (2013) em que muita gente vai fazer também “ponte” – e este ano é no Sábado, o que é a mesma coisa.

1 de DEZEMBRO calhou num Domingo em 2013 e este ano calha numa Segunda-feira, o que acaba por ser um prolongamento de fim de semana, para muita gente.

Eu se fosse Governo, ou quem teve a ideia de acabar com os feriados diria apenas:

Para que raio é que nos metemos nisto? 

Para terminar, pois isto já está muito longo, gostava de fazer uma pergunta-desafio:

QUAL FOI A SUBIDA DE PRODUTIVIDADE QUE O PAÍS TEVE E ESTÁ OU VIRÁ A TER, COM A SUBTRAÇÃO DESTES FERIADOS?

SERÁ POSSÍVEL QUANTIFICAR?

ISTO RESOLVEU O PROBLEMA DA DÍVIDA EM PORTUGAL? 


Bom Dia Santo (ou Feriado) – que não é uma coisa nem outrasegundo os inteligentes deste País - e desculpem, qualquer coisinha…



************************************

Post a colocar em 1-11-14  -  10,05 horas



ANTÓNIO FONSECA
http://es.catholic.net; http://santiebeati.it; http://jesuitas.pt; http://bibliaonline.com.br/acf