OS MEUS DESEJOS PARA TODOS

RecadosOnline.com

quinta-feira, 20 de abril de 2017

IGREJAS DO PORTO - NOVA PÁGINA DE 2017 - (79) - 20 DE ABRIL DE 2017

Meus Amigos:

Como já afirmei aqui no passado dia 1 de Fevereiro, tomei a iniciativa de publicar aqui uma descrição das Igrejas, Capelas e Oratórios que existem na cidade do Porto. Vou-me socorrer de várias fontes, nomeadamente Wikipedia, do livro Porto e as Igrejas editado pela Câmara Municipal do Porto em 2015, e possivelmente de outras fontes. 
Não quero fazer uma enciclopédia, nem nada que se pareça e não vou fazer plágios. Sempre que publicar algo sobre este assunto, darei nota das fontes a que recorrer, respeitando sempre a deontologia e os direitos de Autor.. 
A maior parte das Igrejas e Capelas (e suas histórias) que vão ser aqui mencionadas, nunca as visitei e decerto também, muitos de vós, não conhecem. 
Apesar da minha idade - ser já um pouco avançada - e dado que publicarei diariamente apenas uma monografia (ou História), tenciono completar todo este trabalho, se Deus me der vida e saúde.

Para já vou começar este trabalho-missão, através da transcrição dos textos do Livro 
"O Porto e as Igrejas" por ordem de paróquias.



Vigararia PORTO POENTE

Paróquia da SÉ - NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO


79.  Igreja do Terço e Caridade


    
Rua Cimo de Vila



   

Interior da Igreja do Terço e Caridade










Considerada um dos melhores exemplares das denominadas Igrejas forradas a ouro do barroco joanino, Santa Clara conserva a sua estrutura arquitectónica gótica que remonta ao século XV. Foi sofrendo alterações ao longo dos séculos mantendo, no entanto, a sua planimetria original, sendo a grande mudança na percepção do templo. Assim e, estravazando o âmbito dos retábulos, a talha dourada "invadiu" a Igreja revestindo e salientando as estruturas arquitectónicas. 
A talha dourada revela um movimento cenográfico e uma decoração exuberante onde se exibem, entre outras, as imagens de São FRANCISCO e de SANTA CLARA
São de realçar os azulejos do coro com um painel figurativo prolícromo representando uma alegoria.
Tal como convinha a uma Igreja de um mosteiro feminino, a entrada principal encontrava-se na fachada lateral. 
Este portal, em arco de volta perfeita, flanqueado por pilastras e tondi, com entablamento a suportar o friso de três nichos que antecede o remate ameado, conjuga elementos tardo-góticos e renascentistas.

                         



Do Livro O PORTO E AS IGREJAS




ANTÓNIO FONSECA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Gostei.
Muito interessante.
Medianamente interessante.
Pouco interessante.
Nada interessante.